Periperi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de "Periperi", veja Periperi (desambiguação).
Periperi
  Bairro do Brasil  
Localização de Periperi em Salvador
Localização de Periperi em Salvador
Unidade federativa Bahia Bahia
Município Salvador (Bahia)
Limites bairros de Praia Grande (Sul), Coutos (Norte), Fazenda Coutos (Nordeste), Rio Sena (Sudeste).
Fonte: Não disponível

Periperi é um bairro brasileiro da cidade de Salvador,[1] na Bahia. Está situado no Subúrbio Ferroviário, e algumas de suas localidades são: rua dos Coqueiros, Malhada, Europa, Mané Paulo, Urbis, Parquinho, Barreiro, Bariri, Paraguari, Nova Constituinte, Beira Rio,Congo, Mirantes , Colinas e Novos Unidos. Oficialmente, faz divisas com os bairros de Praia Grande (Sul), Coutos (Norte), Fazenda Coutos (Nordeste), Rio Sena (Sudeste).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo "Periperi" procede do termo tupi antigo piripiri (ou piripirim), que designava um tipo de junco.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Antes da chegada dos portugueses no século XVI, índios tupinambás habitavam a região. Durante o século XIX, o bairro era ocupado por fazendas. Durante o século XX, Periperi foi conhecido por ser uma importante estância para veraneio e moradia para aposentados, que se recolhiam para descansar à beira do mar, após anos de serviço. Com a implantação de complexos industriais e da avenida Afrânio Peixoto (1971), a população aumentou porém a qualidade de vida diminuiu.[3] Atualmente, o bairro sofre com a violência urbana.[4]

Na cultura[editar | editar código-fonte]

A cultura do bairro encontra-se retratada na literatura de Jorge Amado em duas obras: Bahia de Todos os Santos (1945) e Os Velhos Marinheiros ou o Capitão de Longo Curso (1961). Em 1980, o bloco afro Ara Ketu foi fundado em Periperi.[5] A banda lançou o álbum intitulado De Periperi.

Referências

  1. Bairros de Salvador
  2. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 592.
  3. Salvador. Disponível em http://www.culturatododia.salvador.ba.gov.br/vivendo-polo.php?cod_area=6&cod_polo=14. Acesso em 4 de junho de 2017.
  4. A Tarde. Disponível em http://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1741610-integrantes-de-faccao-aterrorizam-o-bairro-de-periperi. Acesso em 4 de junho de 2017.
  5. Nei Lopes (2004). «Enciclopédia brasileira da diáspora africana». Google Books. Consultado em 26 de fevereiro de 2013.