Brotas (Salvador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Brotas
  Bairro do Brasil  
Localização
Unidade federativa Bahia
Zona Orla de Salvador
Região administrativa Região Brotas, RA V[1]
Município Salvador
Características geográficas
População total 70 mill[2] hab.
Outras informações
Limites Itaigara, Candeal, Boa Vista de Brotas, Matatu, Cosme de Farias, Luís Anselmo, Retiro, Pernambués, Caminho das Árvores, Engenho Velho de Brotas, Acupe, Engenho Velho da Federação, Rio Vermelho[3]
Fonte: Projeto de Lei municipal (PL) (363/17)/2017[4]

Brotas é um bairro central da cidade de Salvador, no estado brasileiro da Bahia.[5] É um dos mais habitados da capital baiana por incluir várias sub-bairros em sua região.[6] Por ser muito grande e ter 70 mil habitantes, o iBahia chamou o bairro de Brotas City, em março de 2017.[2] Porém, o bairro perdeu oito subdistritos após ser aprovado um projeto de lei em setembro de 2017,[4]

É um grande conjunto de morros limitados pelas grandes avenidas de vale Vasco da Gama, Juracy Magalhães, ACM e Bonocô.

Segundo a antiga Emtursa (Empresa de Turismo de Salvador), o nome do bairro, como ocorre em incontáveis outros batismos populares de logradouros na Bahia, vem da corruptela popular de uma palavra, no caso "Brotas", por "Grotas".[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

Na década de 1940, existia na região a Fazenda Vila Laura,[7] que mais tarde tornou-se um subdistrito de Brotas, e em 2017 foi oficializado como um bairro, a Vila Laura. Uma pesquisa feita pelo jornal Correio em 2016 indicou que o bairro tinha o melhor preço de aluguel de imóvel em Salvador.[8]

Bairros[editar | editar código-fonte]

Subdistritos[editar | editar código-fonte]

O distrito de Brotas tem os seguintes subdistritos:

  • Campinas de Brotas
  • Parque Bela Vista
  • Cidade Jardim
  • Pitangueiras de Brotas: Próximo aos bairros de Cosme de Farias e Luís Anselmo, fica na parte de cima da Ladeira dos Galés. A Ladeira dos Galés servia no passado como passagem dos escravos acorrentados para os casarões nobres do sub-bairro de Pitangueiras. Localizada próxima ao Dique do Tororó e ao estádio da Fonte Nova, a Ladeira, que abriga o Hospital do Exército, dá acesso também à Rua Djalma Dutra.
  • Horto Florestal: Localizado numa área privilegiada pelo verde e cercado de natureza por todos os lados, o bairro se caracteriza por suas habitações suntuosas: casarões e prédios de alto luxo distribuídos pelas suas principais ruas, Waldemar Falcão e Avenida Santa Luzia, e transversais. É um dos bairros com o metro quadrado mais caro de Salvador.[9]

Antigos subdistritos[editar | editar código-fonte]

Estes são os antigos subdistritos de Brotas que foram oficializados como bairros em 2017.

Edificações[editar | editar código-fonte]

Suas principais edificações são: a Igreja de Nossa Senhora de Brotas, Igreja Batista de Brotas, os hospitais Aristides Maltez e Evangélico da Bahia e a Maternidade do Iperba. Brotas conta com um teatro, o Solar Boa vista, localizado próximo ao sobrado onde o poeta Castro Alves passou a sua infância.[carece de fontes?]

  • Igreja Matriz De Nossa Senhora de Brotas - Situa-se na Av. Dom João V. Possui em frente à fachada duas palmeiras imperiais. Igreja paroquial de corredores laterais, possuindo galilé. As torres não foram concluídas. Além do altar-mor, possui dois no ângulo do arco cruzeiro e mais dois laterais. As imagens mais importantes da igreja foram transferidas para a Matriz de Nazaré. Planta típica das igrejas matrizes e de irmandade do começo do séc. XVIII, formada por uma nave retangular com corredores laterais, superpostos por tribunas. Não apresenta, porém, sacristia transversal. Não há informações precisas sobre a data de fundação desta igreja. Segundo a tradição oral, ela teria sido fundada em 1714; 1718 - É criada a freguesia de N. S. de Brotas pelo Arcebispo D. Sebastião Monteiro da Vide; 1772 - A data existente sobre o arco central da galilé refere-se, seguramente, a uma reforma realizada, nesse ano, na igreja; 1823 - Segundo a tradição, a igreja foi ocupada nesse ano pelas tropas que consolidaram a independência, sendo transformada em quartel e as imagens transferidas para a Matriz de Nazaré.[carece de fontes?]
  • Hospital Aristides Maltez - O HAM foi criado para as pessoas carentes e portadoras de câncer. Está localizado na Avenida D João VI, 232.[carece de fontes?]
  • Hospital Evangélico da Bahia - inaugurado em 6 de janeiro de 1960.[carece de fontes?]
  • Maternidade Iperba - O Iperba (Instituto de Perinatologia da Bahia) está localizado no final de linha de Brotas, sendo uma das mais importantes maternidades de Salvador na rede pública. O Hospital atende a diversas especialidades médicas e fica na Rua Teixeira Barros.[carece de fontes?]
  • Cine-teatro Solar Boa Vista - O Cine Teatro SOLAR Boa Vista é um dos 17 espaços culturais mantidos pela Fundação Cultural do Estado (FUNCEB), instituição vinculada à Secretaria de Cultura do Estado. Único teatro localizado no bairro de Brotas, o SOLAR está situado no Parque Solar Boa Vista, local que já abrigou a fazenda onde Castro Alves Morou, já foi hospital psiquiátrico São João de Deus, depois batizado de Juliano Moreira, e já recebeu também a sede da Prefeitura de Salvador.[carece de fontes?]

Demografia[editar | editar código-fonte]

População[editar | editar código-fonte]

Segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010 é o terceiro bairro com a maior população de negros em Salvador, com 70,99% (49 804 habitantes).[10] Sua população total em 2010 somando todas as etnias era de 70 158.[10]

Segurança[editar | editar código-fonte]

Em 2006 o bairro de Brotas tinha o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,968, índices favoráveis iguais ao da Noruega, que é um país desenvolvido que apresenta os melhores resultados há vários anos no ranking.[11] Em 2008 dados da Polícia Civil apontou que Brotas tinha se tornado um bairro perigoso.[12]

Foi listado como um dos bairros mais perigosos de Salvador, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgados no mapa da violência de bairro em bairro pelo jornal Correio em 2012.[3] Ficou entre os mais violentos em consequência da taxa de homicídios para cada cem mil habitantes por ano (com referência da ONU) ter alcançado o terceiro nível mais negativo, o "31-60", sendo um dos piores bairros na lista.[3]

Em 2017 foi divulgado que a facção criminosa BDM (Bonde do Maluco) que exerce controle sobre o tráfico de drogas na Bahia atua sobre o bairro.[13] Em maio de 2018 ficou entre os bairros com maior índice de roubo de carros em Salvador.[14]

Mapa[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeitura Municipal do Salvador. Lei n° 7.400/2008 Dispõe sobre o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano do Município do Salvador – PDDU 2007 e dá outras providências.[ligação inativa]
  2. a b Redação (14 de março de 2017). «Pernambués é o bairro mais negro da cidade; confira curiosidades de Salvador». iBahia. Rede Bahia. Consultado em 27 de junho de 2019 
  3. a b c Juan Torres e Rafael Rodrigues (22 de maio de 2012). «Mapa deixa clara a concentração de homicídios em bairros pobres». Correio (jornal). Consultado em 28 de abril de 2019 
  4. a b Redação (18 de setembro de 2017). «Aprovado projeto que amplia para 163 número de bairros de Salvador». A Tarde. Universo Online. Consultado em 28 de abril de 2019 
  5. Nova UPA é inaugurada no bairro de Brotas, em Salvador, G1, acessado em 2016-10-14.
  6. «Bairro da Liberdade não é o mais negro de Salvador, aponta IBGE». Portal G1. 28 de março de 2012. Consultado em 12 de outubro de 2013 
  7. «Vila Laura: e da fazenda fez-se obairro - A Tarde - Uol». A Tarde. 30 de maio de 2008. Consultado em 24 de junho de 2019 
  8. Eduardo Bittencourt (15 de dezembro de 2016). «Pesquisa indica os bairros mais baratos para alugar um imóvel; veja lista». Correio (jornal). Consultado em 26 de abril de 2019 
  9. Priscila Machado (24 de março de 2019). «Terceira metrópole do país tem cena urbana de contrastes». A Tarde. Universo Online. Consultado em 7 de maio de 2019 
  10. a b Redação (20 de novembro de 2013). «TOP 10: veja os bairros de Salvador com maior população negra». iBahia.com. Rede Bahia. Consultado em 27 de abril de 2019 
  11. «Grande Salvador tem IDH de Europa e África». PNUD. Consultado em 27 de abril de 2019. Arquivado do original em 27 de abril de 2019 
  12. «BROTAS TORNA-SE UM BAIRRO PERIGOSO». Bahia Notícias. 28 de junho de 2008. Consultado em 27 de abril de 2019 
  13. Bruno Wendel (22 de janeiro de 2017). «BDM comanda o tráfico em sete bairros de Salvador». Correio (jornal). Consultado em 27 de abril de 2019 
  14. Thais Borges (8 de maio de 2018). «Salvador tem 11 roubos e furtos de carro por dia; veja bairros com mais casos». Correio (jornal). Consultado em 7 de maio de 2019