Eleições estaduais no Pará em 1990

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
‹ 1986 Brasil 1994
Eleições estaduais no Pará Pará em 1990
3 de outubro de 1990
(Primeiro turno)
25 de novembro de 1990
(Segundo turno)
Jader Barbalho 2011.jpg Replace this image male.png
Candidato Jader Barbalho Sahid Xerfan
Partido PMDB PTB
Natural de Belém, PA São Paulo, SP
Vice Carlos Santos Não disponível
Votos 708.703 701.403
Porcentagem 50,26% 49,74%


Brasão do Pará.svg
Governador do Pará

As eleições estaduais no Pará em 1990 ocorreram à 3 de outubro como parte das eleições gerais no Distrito Federal e em 26 estados. Foram escolhidos o governador Jader Barbalho, o vice-governador Carlos Santos, o senador Coutinho Jorge, 17 deputados federais e 41 estaduais. Como nenhum candidato a governador atingiu metade mais um dos votos válidos, houve um segundo turno no dia 25 de novembro e segundo a Constituição, o governador recebeu um mandato de quatro anos com início em 15 de março de 1991 sem direito a reeleição.[1][nota 1]

Este ano a eleição para o governo do Pará foi marcada pela cisão no PMDB sendo que o governador Hélio Gueiros agiu em oposição a Jader Barbalho apoiando a candidatura de Sahid Xerfan.[2] Curiosamente este último foi nomeado prefeito de Belém por Jader Barbalho em abril de 1983 sendo mantido no cargo durante quatro meses enquanto Hélio Gueiros foi eleito para o Palácio dos Despachos em 1986 também com o apoio do referido governador.[3]

Pela terceira vez seguida o PMDB venceu as eleições para o governo do Pará sendo que o advogado Jader Barbalho foi eleito governador em 1982. Natural de Belém e graduado pela Universidade Federal do Pará, ingressou no MDB e nesse partido foi eleito vereador em Belém em 1966, deputado estadual em 1970 e 1974 e deputado federal em 1978.[4] Findo o seu primeiro mandato no Palácio Lauro Sodré foi ministro da Reforma Agrária e depois ministro da Previdência Social no Governo Sarney.[nota 2]

O triunfo do PMDB abrangeu a vitória do senador Coutinho Jorge. Economista formado na Universidade Federal do Pará, foi professor da instituição. Integrante do conselho deliberativo da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia e secretário-geral do Instituto de Desenvolvimento Econômico-Social do Pará (IDESP), foi Secretário de Planejamento no governo Aloysio Chaves e no segundo governo Alacid Nunes. Eleito deputado federal pelo PMDB em 1982, foi Secretário de Educação no primeiro governo Jader Barbalho até ser escolhido candidato a prefeito de Belém, cidade onde nasceu, sendo eleito em 1985.[5]

Resultado da eleição para governador[editar | editar código-fonte]

Primeiro turno[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará foram apurados 1.414.810 votos nominais (83,20%), 170.468 votos em branco (10,02%) e 115.261 votos nulos (6,78%) resultando no comparecimento de 1.700.539 eleitores.[1]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Jader Barbalho
PMDB
Carlos Santos
PST
15
Frente de Trabalho
(PMDB, PST, PDC, PTR)
617.475
43,64%
Sahid Xerfan
PTB
Manoel Freitas
PFL
14
Coligação do Povo
(PTB, PFL, PDS, PL, PRN)
547.982
38,73%
Almir Gabriel
PSDB
Rubens Meireles
PT
45
Frente Popular Novo Pará
(PSDB, PT, PSB, PDT, PCB, PCdoB)
230.242
16,28%
Carlos Levy
PSC
Iván Galdino
PMN
20
Frente da Recuperação do Pará
(PSC, PMN)
19.111
1,35%
  Segundo turno

Segundo turno[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará foram apurados 1.410.106 votos nominais (90,56%), 23.045 votos em branco (1,48%) e 123.983 votos nulos (7,96%) resultando no comparecimento de 1.410.106 eleitores.[1]

Candidatos a governador do estado
Candidatos a vice-governador Número Coligação Votação Percentual
Jader Barbalho
PMDB
Carlos Santos
PST
15
Frente de Trabalho
(PMDB, PST, PDC, PTR)
708.703
50,26%
Sahid Xerfan
PTB
Manoel Freitas
PFL
14
Coligação do Povo
(PTB, PFL, PDS, PL, PRN)
701.403
49,74%
  Eleito

Resultado da eleição para senador[editar | editar código-fonte]

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará foram apurados 1.154.835 votos nominais (67,91%), 441.642 votos em branco (25,97%) e 104.062 votos nulos (6,12%) resultando no comparecimento de 1.700.539 eleitores.[1][nota 3]

Candidatos a senador da República
Primeiro suplente de senador Número Coligação Votação Percentual
Coutinho Jorge[nota 4]
PMDB
Juvêncio Dias[nota 4]
PMDB
151
Frente de Trabalho
(PMDB, PST, PDC, PTR)
394.795
34,19%
Ademir Andrade
PSB
Não disponível
PSB
401
Frente Popular Novo Pará
(PSDB, PT, PSB, PDT, PCB, PCdoB)
384.520
33,30%
Jorge Arbage
PDS
Não disponível
PDS
111
Coligação do Povo
(PTB, PFL, PDS, PL, PRN)
312.661
27,07%
João Menezes
PDC
Não disponível
PDC
171
PDC (sem coligação)
40.934
3,54%
Hélio Vieira Dourado
PSC
Não disponível
PMN
201
Frente da Recuperação do Pará
(PSC, PMN)
21.925
1,90%
  Eleito(a)

Deputados federais eleitos[editar | editar código-fonte]

São relacionados os candidatos eleitos com informações complementares da Câmara dos Deputados.[6] Ressalte-se que os votos em branco eram considerados válidos para fins de cálculo do quociente eleitoral nas disputas proporcionais até 1997, quando essa anomalia foi banida de nossa legislação.[7]

Deputados federais eleitos Partido Votação Percentual Cidade onde nasceu Unidade federativa
Socorro Gomes PCdoB 60.317 Cristalândia  Tocantins
Mário Chermont PTB 42.111 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro
Alacid Nunes PFL 41.751 Belém Pará Pará
Carlos Kayath[nota 5] PTB 26.071 Belém Pará Pará
Valdir Ganzer PT 25.634 Iraí  Rio Grande do Sul
José Diogo PDS 25.558 Belém Pará Pará
Manuel Ribeiro[nota 6] PMDB 22.211 Belém Pará Pará
Paulo Titan PMDB 21.011 Belém Pará Pará
Hilário Coimbra PTB 20.052 Belém Pará Pará
Nicias Ribeiro PMDB 19.580 Belém Pará Pará
Osvaldo Melo PDS 19.194 Belém Pará Pará
Giovani Queiroz PDT 17.737 Campina Verde  Minas Gerais
Hermínio Calvinho PMDB 16.976 Belém Pará Pará
Domingos Juvenil PMDB 16.537 Vigia Pará Pará
Gerson Peres PDS 16.170 Cametá Pará Pará
Paulo Rocha PT 15.260 Curuçá Pará Pará
Mário Martins PMDB 14.572 Belém Pará Pará

Deputados estaduais eleitos[editar | editar código-fonte]

Estavam em jogo 41 cadeiras na Assembleia Legislativa do Pará.[1]

Notas

  1. A posse dos governadores eleitos em 1990 foi fixada no Art. 4º, § 3º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, exceto no Amapá, Distrito Federal e Roraima cujo Art. 28 da Carta de 1988 marcava a posse para o dia 1º de janeiro de 1991.
  2. Desde 1995 o referido palácio abriga a sede do Museu Histórico do Estado do Pará.
  3. Embora a constituição afirme que cada senador deva ser eleito com dois suplentes (Art. 46 § 3º), mencionamos apenas o primeiro sem prejuízo de citar o outro quando necessário.
  4. a b Coutinho Jorge afastou-se do mandato em favor do suplente para exercer o cargo de ministro do Meio Ambiente no Governo Itamar Franco.
  5. Afastou-se do mandato no último mês da legislatura a fim de assumir o cargo de secretário de Governo no governo Almir Gabriel. Para substituí-lo foi convocado José Viegas.
  6. Afastou-se do mandato a fim de assumir a chefia da Casa Civil no governo Jader Barbalho. Para substituí-lo foi convocado Eliel Rodrigues.

Referências

  1. a b c d e «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Pará». Consultado em 14 de julho de 2014. 
  2. Gueiros e Barbalho fazem guerra de denúncias (online). Folha de S. Paulo, 27/08/1990. Página visitada em 14 de julho de 2014.
  3. No Pará, uma disputa de ladrões, loucos e traidores (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 19/08/1990. Política e Governo, p. 08. Página visitada em 8 de junho de 2016.
  4. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Jader Barbalho». Consultado em 14 de julho de 2014. 
  5. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Coutinho Jorge». Consultado em 14 de julho de 2014. 
  6. «Página oficial da Câmara dos Deputados». Consultado em 14 de julho de 2014. 
  7. «Presidência da República: Lei nº 9.504 de 30/09/1997». Consultado em 14 de julho de 2014.