Estação Itapevi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CPTM icon.svg Itapevi
TUE Série 5000, partindo da Estação Itapevi
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração Estrada de Ferro Sorocabana (1875–1971)
FEPASA (1971–1996)
CPTM icon.svg CPTM (1996–atualmente)
Linha 8cinza.png Diamante
Sigla IPV
Posição Superfície
Movimento em 2015 45,7 mil passageiros/dia
Serviços Terminal rodoviário Acesso à deficiente físico Escada rolante Elevador Bicicletário
Informações históricas
Nome antigo Cotia
Inauguração 10 de julho de 1875 (143 anos)
Inauguração da
atual edificação
11 de março de 1983 (35 anos)
(FEPASA)
1 de outubro de 2010 (8 anos)
(CPTM)
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Itapevi
Endereço Rua Pires de Silva, 51, Centro - Itapevi
Próxima estação
Sentido Amador Bueno 8cinza.png Sentido Júlio Prestes
Santa Rita Engenheiro Cardoso
Itapevi

A Estação Itapevi é uma estação ferroviária, pertencente à Linha 8–Diamante da CPTM, localizada no município de Itapevi.

História[editar | editar código-fonte]

A estação foi inaugurada pela Estrada de Ferro Sorocabana em 10 de julho de 1875, com o nome de Cotia (pois até 1959 Itapevi foi distrito de Cotia). Assim como Osasco, Carapicuíba, Barueri e Jandira, a estação de Itapevi foi a edificação que deu origem ao município homônimo.

Até 1888, a estação era uma pequena plataforma, mas depois foi substituída pela EFS por um prédio que atendesse à crescente demanda da época.

Durante a retificação e duplicação da linha, em 1926, uma nova estação foi construída. Nos anos 50, a Sorocabana inicia um projeto de modernização das linhas de trens de subúrbios e reconstrói a estação (renomeada Itapevi desde 1945).

Em 1971 a FEPASA incorpora a EFS e inicia um programa de modernização das linhas de trens de subúrbio, ampliando a bitola e reconstruíndo 17 estações, dentre elas a estação Itapevi, reinaugurada em 11 de março de 1983. Na década de 80 é criada a Extensão Operacional para Amador Bueno, e Itapevi se torna uma estação de transferência, devido à diferença entre a linha rebitolada pela FEPASA, em bitola mista (1,60m e 1m), e o trecho original de bitola métrica (1m).

Desde 1996, a CPTM administra esta estação. Em 1 de outubro de 2010, a CPTM conclui obras de reforma e expansão da estação Itapevi[1]

Tabelas[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Comprimento (km) Estações Observações
8
Diamante
Júlio PrestesItapevi 35,283 20 Possui extensão operacional.
Antiga Linha B–Cinza / Antiga Linha Oeste do Trem Metropolitano da FEPASA.


Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
IPV Itapevi 10 de julho de 1875 Bilhete Único da SPTrans / Benfácil Centrais e laterais Superfície Estação reconstruída pela FEPASA em 11 de março de 1983.

Estação reformada pela CPTM e entregue no dia 1 de outubro de 2010

Precedido por
Santa Rita
Distância: 2.073 metros
Linha 8–Diamante da CPTM
Itapevi
Sucedido por
Engenheiro Cardoso
Distância: 1.675 metros

Referências

  1. Portal R7 (1 de outubro de 2010). «CPTM conclui obras da nova estação Itapevi». 01/10/2010. Consultado em 19 de outubro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]