Estação Guaianases

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CPTM icon.svg Guaianases
Uso atual Bahn aus Zusatzzeichen 1024-15.svg Estação de trens metropolitanos
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração CPTM icon.svg CPTM
Linha 11orange.png Coral
Código SP-1295 (Novo)
Sigla GUA
Posição Superfície
Níveis 2
Plataformas Laterais

Centrais

Vias Quatro
Altitude 757 metros acima do nível do mar
Movimento em 2016 78,4 mil passageiros por dia
Zona tarifária Única (R$ 4,00)
Serviços Acesso à deficiente físico Escada rolante Elevador Banheiro Venda de Bilhetes Centro de Informações Táxi Estacionamento
Conexões Terminal rodoviário Terminal de Ônibus Urbano
Site CPTM icon.svg Linhas da CPTM
Informações históricas
Inauguração 27 de maio de 2000 (19 anos)
Projeto arquitetônico Companhia do Metropolitano de São Paulo;
Luiz Carlos Esteves (1991) - apenas Terminal de ônibus;[1]
Intervenções plásticas Companhia Paulista de Trens Metropolitanos
Localização
Localização Gnome-globe.png Estação Guaianases
Endereço Av. Salvador Gianetti, s/n
Guaianases (lado sul) e
Lajeado (lado norte)
CEP SP, 08441-480
Município Portal São Paulo
País  Brasil
Próxima estação
Sentido Luz 11orange.png Sentido Estudantes
José Bonifácio Antônio Gianetti Neto
Guaianases
Mapa diagrama linha 11.jpg

A Estação Guaianases é uma estação ferroviária, pertencente à Linha 11–Coral da CPTM, localizada na divisa dos distritos paulistanos de Lajeado e Guaianases, ambos na Zona Leste de São Paulo.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1987 o governador eleito Quércia encomenda a Companhia do Metropolitano de São Paulo um estudo sobre a ampliação da Linha Leste-Oeste do Metrô até Guaianases. Os resultados do estudo indicaram que a mera expansão da linha do metrô causaria o colapso da mesma por superlotação, indicando que a solução ideal seria a revitalização da ferrovia administrada pela CBTU. Contrariando os estudos, Quércia lançou as obras em 14 de outubro daquele ano.[2] Naquele momento o estado de São Paulo estava endividado com o BNDES, de forma que as obras ficaram rapidamente sem fundos, sendo paralisadas até maio de 1988, quando foram retomadas. As obras foram paralisadas diversas vezes, com o estado privilegiando a construção do Ramal Paulista do Metrô, até serem completamente abandonadas em 1992, durante a gestão Fleury. [3] [4][5]

Em 1995, na gestão Covas, as obras são retomadas pela CPTM, que possui condições financeiras de assumir o financiamento das obras com o BNDES, tendo sido inaugurada em 27 de maio de 2000.[6]

Projeto[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser uma estação de concepção moderna Guaianases não possui escadas rolantes e elevadores, gerando reclamações entre os passageiros.[7] Entre 2012 e 2014 a CPTM contratou a empresa GPO Sistran para realizar o projeto básico e executivo para a implantação desses equipamentos.[8] Apesar de inscrever o projeto de acessibilidade de Guaianases no PAC Mobilidade, a CPTM teve o seu pedido de recursos negado pelo govenro federal por conta da Crise econômica no Brasil desde 2014, de forma que o projeto acabou arquivado por hora.[9]

Características[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
GUA Guaianases 27 de maio de 2000 Bilhete Único da SPTrans
Bilhete Ônibus Metropolitano
Terminal de Ônibus Urbano
Centrais Superfície Estação original ainda está de pé
Prédio reconstruído pelo Metrô de São Paulo

Diagrama da estação[editar | editar código-fonte]

Diagrama da Estação Guaianases
Sentido Luz

a

b
1

c
2

d
Sentido Estudantes

Legenda

                     Linha ferrêa

  Plataforma


Linhas

Plataforma 1 e 2: Linha 11–Coral da CPTM
Via a: Via auxiliar (Estacionamento)
Via b: Sentido Luz (Embarque e desembarque)
Via c: Sentido Estudantes (Embarque e desembarque)
Via d: Sentido Luz (Embarque e desembarque)

(Obs.: Diagrama acima desconsidera a infraestrutura da antiga estação.)
(Obs.: Esquema de utilização das plataformas pode variar dependendo do horário de pico.)

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

  1. «Projetos de terminais de ônibus» (PDF). Luiz Esteves Arquitetura. Consultado em 1 de maio de 2019 
  2. «Discurso proferido pelo Governador Orestes Quercia na estação do METRÔ de Itaquera, na solenidade em que autorizou o prolongamento da linha até Guaianases». Acervo Quércia/Projeto Nínive. 14 de outubro de 1987. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  3. MELLO, Karla Reis Cardoso de (2000). Transporte urbano de passageiros: as contradições do poder público. [S.l.]: Café Editora-São Paulo. 259 páginas 
  4. «Sem verba, metrô diz que vai começar obra». Folha de S. Paulo, página A-12. 19 de maio de 1998. Consultado em 1 de maio de 2019 
  5. «Governo apressa metrô na Paulista em prejuízo de linha na periferia». Folha de S.Paulo, Ano 70, edição 22304, Caderno Cidades, página C1. 27 de abril de 1990. Consultado em 1 de maio de 2019 
  6. Pedro Pereira Benvenuto (março de 2003). «Expresso Leste - um projeto de integração» (PDF). Revista de Transportes Públicos da ANTP- Ano 23, edição 90, páginas 17-26. Consultado em 1 de maio de 2019 
  7. Agência Mural (8 de outubro de 2015). «Usuários da CPTM reclamam da falta de acessibilidade na estação Guaianases». Folha de S.Paulo. Consultado em 3 de junho de 2019 
  8. «ESTAÇÃO GUAIANAZES São Paulo, Brasil». GPO Sistran. 2014. Consultado em 3 de junho de 2019 
  9. «ACESSIBILIDADE – Obras de Guaianases emperraram». Gazeta da Zona Leste. 3 de outubro de 2016. Consultado em 3 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estação Guaianases