Hospital Santa Catarina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nota: Se procura pelo hospital de Natal (Rio Grande do Norte), consulte: Hospital José Pedro Bezerra.


Hospital Santa Catarina
O Hospital Santa Catarina atualmente.
Localização São Paulo, SP
 Brasil
Fundação 2 de fevereiro de 1906 (114 anos)
Financiamento Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC)
Tipo Privado
Padronização HIMSS Nível 6[1]
Emergência Sim
Leitos 324 (2 019)[2]
  • 239 para internação
  • 85 de UTI
Especialidades Cirurgia, Ginecologia, Oncologia
Site www.hospitalsantacatarina.org.br
Coordenadas 23° 34′ 11″ S, 46° 38′ 43″ O
editar

O Hospital Santa Catarina é uma entidade privada situado na avenida Paulista, na cidade de São Paulo, SP, Brasil. Foi fundado em 1906 e é mantido pela Associação Congregação de Santa Catarina, entidade filantrópica que age também nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo , Mato Grosso e Rio Grande do Sul.[3][4]

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Em 1897 chegaram ao Brasil as professoras irmãs Heinrich com o objetivo de educar filhos de colonos alemães no Brasil. Após participarem da fundação de uma escola e do Hospital Santa Tereza em Petrópolis e na Santa Casa de Juiz de Fora, elas vieram para São Paulo auxiliar a "Congregação das Irmãs de Santa Catarina de Alexandria, Virgem e Mártir" na implantação de um ambulatório para atender a demanda de enfermos que procuravam a congregação. Com o apoio do frei Dom Miguel Kruse (1864-1929), abade do Mosteiro de São Bento, a Irmã Maria Beata Heinrich (1867-1941) fundou em 1903 um serviço de atendimento aos enfermos.[5][6]

Sanatório e Hospital Santa Catarina[editar | editar código-fonte]

As primeiras instalações do hospital, 1906.
O complexo hospitalar em 1934.

Com o crescimento no número de atendimentos, a Irmã Heinrich recorre ao frei Kruse. Este consegue o apoio do médico austríaco Walter Seng (1873-1931). Juntos os três procuram o presidente do estado de São Paulo Jorge Tibiriçá e apresentam o projeto de um sanatório (hospital) para atender ao número cada vez maior de enfermos que buscam a ordem. O presidente Tibiriçá colheu a ideia e realizou a doação de uma área pública na Avenida Paulista. Para projetar o novo hospital foi contratado o arquiteto alemão Maximilian Emil Hehl (1861-1916), que apresentou o projeto em 1904. As obras foram iniciadas naquela época e o Sanatório de Santa Catarina foi inaugurado às 15h de 2 de fevereiro de 1906.[5][7][8][6]

Em pouco tempo, por sua localização na Avenida Paulista, tornou-se (ao lado do Humberto I) um dos hospitais mais movimentados da cidade de São Paulo. O afluxo de pacientes impulsionou a primeira fase de ampliações do complexo hospitalar. Em 1906 havia apenas 40 leitos. A inauguração de uma nova edificação de dois pavimentos em 1913 permitiu a ampliação de leitos para 104, além de duas novas enfermarias. Entre 1919 e 1934 foram inauguradas a Capela (1920), Sala de Curativos (1925), Centro Cirúrgico, Laboratório de Raio X , Farmácia e Pronto atendimento para os pobres-este último em um edifício de três andares na rua Teixeira da Silva (1934). Durante as Revoluções Paulistas de 1924 e 1932 foi um dos hospitais requisitados para atender aos feridos. Na última, acabou transformada em quartel-general do general Bertoldo Klinger.[6][9]

Na década de 1940 as instalações mais antigas começam a sofrer limitações e problemas para atender a demanda cada vez mais crescente de pacientes. A direção do hospital lançou um projeto de construção de novas edificações para o complexo, constituída de blocos. Assim, o edifício principal inaugurado em 1906 foi demolido e em seu lugar foi construído um bloco de sete andares (Bloco B), aberto em 1949. A administração do hospital foi transferida para um novo bloco de cinco andares (Bloco E) , aberto na rua Cincinato Braga em 1954.[6] Em 1968 ocorre nova ampliação, com a construção de dois prédios de 8 andares (incluindo uma nova maternidade), cujo projeto foi entregue aos arquitetos Adolpho Rubio Morales e Fábio Kok de Sá Moreira. Parte dessas instalações foi concluída em 1977 e as obras restantes em 1981.[5][6]

Em 1973 o complexo tem sua denominação modificada de Sanatório para Hospital Santa Catarina.[6] Atualmente possui 324 leitos (sendo 85 de UTI), Pronto Socorro, centro cirúrgico composto por 16 salas, UTI's especializadas em cardiologia, geral e multidisciplinar.neurologia e pediátrica.[2]

Diretores clínicos[editar | editar código-fonte]

Benedito Montenegro (à esquerda, em 1969, com o governador Abreu Sodré) foi o médico que ocupou a cadeira de Diretor Clínico do Hospital por mais tempo, entre 1932 e 1969.
  • Walter Seng (1906-1930)[5]
  • João Alves de Lima (1930-1932)[5][10]
  • Benedito Montenegro (1932-1969)[5]
  • Décio Pacheco Pedroso (1969-1981)[5]
  • Eurico da Silva Bastos (1981-1989)[5][11]
  • Rawf Amâncio (1989)[5]
  • Rui Raul Dahas de Carvalho (1989-1992)[5]
  • Fábio Schmidt Goffi (1992-1995)[5][12]
  • Rafael Sanches (1999-2010)[13]
  • Carlos Borsatto (2010-)[13]

Museu[editar | editar código-fonte]

Em 18 de marco de 1993 o Hospital inaugurou um pequeno museu com peças de sua história.[5]O Acervo Histórico Irmã Beata Heinrich está listado oficialmente no Instituto Brasileiro de Museus.[14]

Referências

  1. «Hospital Santa Catarina conquista acreditação da HIMSS». Portal Hospitais Brasil. 10 de janeiro de 2018. Consultado em 1 de abril de 2020 
  2. a b Ariane Salles (23 de agosto de 2019). «Hospital Santa Catarina anuncia mudança em sua diretoria executiva». Associação Nacional de Hospitais Privados. Consultado em 1 de abril de 2020 
  3. «Homepage». Associação Congregação de Santa Catarina. Consultado em 1 de abril de 2020 
  4. «Homepage». Hospital Santa Catarina. Consultado em 1 de abril de 2020 
  5. a b c d e f g h i j k l Carlos Luiz Campana (2018). «Um hospital para a santa» (PDF). Revista "Memórias literárias" da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores. Consultado em 1 de abril de 2020 
  6. a b c d e f «Hospital Santa Catarina: Em 1906 nascia o Sanatório Santa Catarina na recém urbanizada Av. Paulista. Hoje faz parte da memória e da paisagem cultural de todos os paulistanos.». Memória Saúde. Consultado em 1 de abril de 2020 
  7. «S.Paulo: Sanatório de Santa Catharina». Correio da Manhã, ano VI, edição 1667, página 3/ republicado pela Biblioteca Nacional - Hemeroteca Digital Brasileira. 3 de fevereiro de 1906. Consultado em 1 de abril de 2020 
  8. «São paulo - 9ªColuna - superior». Jornal do Brasil, ano XVI, edição 36, página 2/ republicado pela Biblioteca Nacional - Hemeroteca Digital Brasileira. 5 de fevereiro de 1906. Consultado em 1 de abril de 2020 
  9. «Hospital Santa Catarina:quase um século de bons serviços». informativo nº 180 do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo. Agosto de 2002. Consultado em 1 de abril de 2020 
  10. «João Alves de Lima» (PDF). Academia de Medicina de São Paulo. Consultado em 1 de abril de 2020 
  11. «Eurico da Silva Bastos- Biografia» (PDF). Academia de Medicina de São Paulo. Consultado em 1 de abril de 2020 
  12. Viviane Monteiro. «Fábio Schmidt Goffi». Museu Histórico da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Consultado em 1 de abril de 2020 
  13. a b «Nova Diretoria Clínica do Hospital Santa Catarina toma posse e Conselho Médico é renovado». Congregar. Agosto de 2010. Consultado em 1 de abril de 2020 
  14. Instituto Brasileiro de Museus (2011). «Acervo Histórico Irmã Beata Heinrich» (PDF). Guia dos Museus Brasileiros, página 341. Consultado em 1 de abril de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hospital Santa Catarina
Ícone de esboço Este artigo sobre um hospital ou uma instituição de saúde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.