Igreja da Ordem Terceira do Carmo (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Igreja da
Ordem Terceira do Carmo
Construção original: 1676-1691
atual: 1747-1758
Diocese Arquidiocese de São Paulo
Local Avenida Rangel Pestana, nº. 230 - Centro,
São Paulo  Brasil

A Igreja da Ordem Terceira do Carmo, também chamada de Capela da Venerável Ordem Terceira do Carmo, ou ainda Capela dos Terceiros do Carmo, localiza-se no centro da cidade de São Paulo, no Brasil.[1] Foi fundada na segunda metade do século XVII por um grupo de leigos, a maioria bandeirantes, como uma capela contígua à Igreja de Nossa Senhora do Carmo, inaugurada em 1592 e demolida em 1928.[2]

A edificação atual foi erguida em taipa de pilão, entre 1747 e 1758. Entre 1772 e 1802, foi ampliada e ganhou um novo frontispício, executado por Joaquim Pinto de Oliveira, o “mulato Tebas”, escravo do mestre-de-obras Bento de Oliveira Lima, responsável por outras obras da arquitetura religiosa da São Paulo colonial. Em 1929, o templo passou por uma ampla reforma, sendo parcialmente reconstruído.[1]

A Igreja do Carmo abriga um representativo conjunto da arte colonial paulista, destacando-se as pinturas dos tetos da capela-mor e do coro, de autoria do mestre ituano Frei Jesuíno do Monte Carmelo,[1] além do altar rococó do século XVIII e painéis do demolido Recolhimento de Santa Teresa.[2] É tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e pelo órgão congênere do município (CONPRESP).[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Igreja da Ordem Terceira do Carmo (São Paulo)

Referências

  1. a b c Capela da Venerável Ordem Terceira do Carmo (São Paulo, SP). Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Página visitada em 7 de novembro de 2009.
  2. a b Bravo! Guia de Cultura, 2005, pp. 62-63.
  3. CONPRESP. Resolução nº. 33/92. Prefeitura de São Paulo. Página visitada em 7 de novembro de 2009.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Vários autores. Bravo! Guia de Cultura: São Paulo. São Paulo: Abril, 2005. 62-63 p.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]