Teatro São Pedro (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teatro São Pedro
Teatro São Pedro, SP, 01.jpg
Autor Manuel Fernandes Lopes
Data da construção 1917
Estilo arquitetônico eclético
Cidade Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, São Paulo SP,  Brasil
Tombamento 1984
Órgão Condephaat

Teatro São Pedro[1] é um teatro na cidade de São Paulo. Foi construído pelo português Manuel Fernandes Lopes e inaugurado no dia 16 de janeiro de 1917 com a apresentação das peças A Moreninha e O Escravo de Lúcifer.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Sua inauguração se deu no dia 20 de janeiro de 1917, quando na verdade, deveria ter sido inaugurado dia 16 de janeiro. Devido a um embargo da prefeitura da Cidade de São Paulo na época, só foi inaugurado, realmente, quatro dias depois. O teatro abriu suas portas com publicidade que o classificava como o mais moderno e luxuoso da cidade de São Paulo. O jornal O Estado de S. Paulo publicou a respeito de sua inauguração: "ainda esta semana inauguração do luxuoso Teatro São Pedro - Arte - Luxo - Elegância - Conforto e Hygiene." Possuia na ocasião, 28 frisas, 28 camarotes, balcões com mais de 100 assentos, platéia para 800 cadeiras e uma geral para 1.000 pessoas.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Inicialmente palco de espetáculos teatrais, a partir dos anos 1920 passou funcionar basicamente como sala de cinema, com raras apresentações teatrais. O local promoveu sessões de cinema até 1967.

Anos 1970 e 1980[editar | editar código-fonte]

Em 1968, Maurício Segall e Beatriz Segall, resgatam sua função de teatro e casa de cultura, assumindo sua direção e remodelação artística e a construção de camarins e sanitários. Os anos 70 representaram nova fase efervescente para o teatro, então chamado Studio São Pedro, com espetáculos teatrais, experimentais e de música. "O Interrogatório", de Peter Weiss, sob direção de Celso Nunes, estreou em março de 1971 e recebeu diversos prêmios, entre eles dois Moliére. "Macunaíma" foi encenada em 1978 e a "Ópera do Malandro" de Chico Buarque foi destaque no teatro em 1979.

Maurício Segall dirigiu o Studio São Pedro até 1981.

Anos 1980

Os anos 1980 representaram uma nova fase de dificuldades para o Teatro São Pedro, que somente em 1984 passou a ser responsabilidade da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

O edifício em estilo eclético, foi projetado por Augusto Bernardelli Marchesine, que também foi autor do projeto do Teatro Oberdan, no bairro paulistano do Brás.

O Teatro São Pedro foi tombado pelo Condephaat em 1984. Foi passou por restaurações de 1992 a 1998 e então reaberto ao público.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Hoje a capacidade é de 636 espectadores. O teatro é situado à esquina das ruas Barra Funda e Albuquerque Lins, 171, no bairro da Barra Funda.

Em junho de 2010, estreou a Orquestra do Theatro São Pedro, criada para ser o corpo musical exclusivo do teatro e referência em ópera e música lírica em São Paulo, os responsáveis pela sua concepção foram os maestros Roberto Duarte, com ampla experiência internacional, e Emiliano Patarra, que vem acompanhando a trajetória do Theatro São Pedro desde 2003 e hoje é o regente titular do grupo e desde 2013 diretor artístico do Theatro.

Desde 2009, abriga o Projeto Grandes Vozes, que trouxe grandes cantores internacionais como Teresa Berganza, Bruna Baglioni, Luís Gaeta, Fiorenza Cossotto, entre outros.

Referências

  1. Como sinal de tradição, a prefeitura prefere manter a grafia original, theatro com "th" como em sua fachada.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre patrimônio histórico no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.