Estação Água Branca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Água Branca
Série 1100 alinhando na plataforma sentido Luz
Uso atual Estação de Trem Urbano Estação de Trens Urbanos
Estação de Metrô Estação de Metrô
Administração CPTM red symbol.gif CPTM e Move São Paulo
Linhas 6orange.png Laranja
7roxo.png Rubi
8cinza.png Diamante
Sigla ABR
Posição Superfície (Linhas 7 e 8)
Subterrânea (Linha 6)
Níveis 1
Plataformas Laterais (Todas as linhas)
Serviços Acesso à deficiente físico Banheiro Venda de Bilhetes
Informações históricas
Inauguração 16 de fevereiro de 1867 (150 anos) (Linha 7)
Prevista para meados de 2021 (Linhas 6 e 8)
Localização
Localização Av. Santa Marina s/nº, Barra Funda
Município Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo
País  Brasil
Próxima estação
Sentido Brasilândia 6orange.png Sentido São Joaquim
Santa Marina SESC-Pompéia
Água Branca
Sentido Luz 7roxo.png Sentido F.Morato/Jundiaí
Palmeiras - Barra Funda Lapa
Água Branca
Sentido Júlio Prestes 8cinza.png Sentido Itapevi/Amador Bueno
Palmeiras - Barra Funda Lapa
Água Branca

A Estação Água Branca é uma estação ferroviária pertencente à Linha 7-Rubi da CPTM, localizada no bairro da Água Branca, município de São Paulo, com projeto de ser integrada à futura estação Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo[1], à Linha 8-Diamante e aos futuros trens regionais (Americana–Santos e Sorocaba–Pindamonhangaba).[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

Entrada da estação ao lado da passagem de nível da Avenida Santa Marina.

A Estação Água Branca foi uma das primeiras estações ferroviárias do estado de São Paulo, tendo sido inaugurada em 16 de fevereiro de 1867, junto com o trecho inicial da São Paulo Railway (SPR), entre as estações do Pari, já desativada, e Água Branca.

Em 1947 as linhas da SPR foram absorvidas pelo governo federal, por meio da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, que iniciou a eletrificação da linha no fim dos anos 1940.

A Estação Água Branca foi reconstruída nos anos 1950, sendo que a passarela de ligação das plataformas (laterais) somente seria construída pela RFFSA em 20 de outubro de 1976. Nos anos 1980 a estação foi repassada à CBTU, que entregaria a administração das linhas e estações do governo federal ao governo do estado de São Paulo uma década depois, quando foi criada a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Esta administra a linha e as estações desde então. Entre 1999 e 2002 a estação passou por reformas, executadas pela CPTM.

Projetos[editar | editar código-fonte]

A atual estação deverá ser demolida, para a construção da nova estação de mesmo nome. Para isso, a atual estação será desativada logo após a construção de uma estação provisória, próximo do local da atual estação, para continuar o atendimento à região.

O principal motivo dessa reconstrução é a futura integração com a Linha 6-Laranja do Metrô; estudos mostram que a atual estação não suportaria a alta demanda de transferência entre as linhas 7-Rubi e 6-Laranja. A nova estação também receberá a Linha 8-Diamante, para, além da transferência com a nova linha, desafogar a Estação Palmeiras-Barra Funda. Assim sendo, a nova Estação Água Branca receberá três linhas de transporte pesado de alto fluxo.

A nova estação será construída pela Move-SP, empresa vencedora da PPP (parceria público-privado) responsável pela construção da Linha 6. Segundo o contrato de operação entre a empresa privada e o governo do Estado, a empresa deverá entregar a nova estação integrada com a CPTM junto com o início da operação comercial da Linha 6. Sendo assim, Água Branca é uma estação-chave para dar início à operação da próxima linha do Metrô.

A nova estação será totalmente acessível, com elevadores, escadas rolantes e grande mezanino de integração. Projetada para alto fluxo, ela poderá atender intervalos de dois a três minutos nas linhas 7-Rubi e 8-Diamante, além do intervalo projetado baixo da Linha 6-Laranja. O novo prédio será entregue à CPTM quando as obras civis estiverem concluídas. A previsão do governo do Estado é que a nova estação esteja pronta em 2021.

Características[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
ABR Água Branca 16 de fevereiro de 1867 Bilhete Único da SPTrans. Laterais Superfície Estação construída pela EFSJ

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Palmeiras-Barra Funda
Distância: 2.275 metros
Linha 7 - Rubi da CPTM
Água Branca
Sucedido por
Lapa
Distância: 1.686 metros
Precedido por
Santa Marina
(em construção)
Linha 6 - Laranja do Metrô
Água Branca
Sucedido por
SESC-Pompéia
(em construção)

Funcionamento das linhas[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Comprimento (km) Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Funcionamento Observações
6
Laranja
BrasilândiaSão Joaquim 18,7 15 São Joaquim, Higienópolis-Mackenzie, SESC-Pompéia, Água Branca, Freguesia do Ó, Brasilândia 23 2 Diariamente, das 4h40 à 0h00 Estação com as obras suspensas
7
Rubi
LuzFrancisco Morato 38,969 13 Diariamente, das 4 à 0 hora. Aos sábados, até a 1 hora de domingo. Possui extensão operacional.

Referências

  1. Linha 6 - Laranja (em projeto), Companhia do Metropolitano de São Paulo - Metrô, página visitada em 5-10-2009
  2. Tatiana Santiago (15 de julho de 2013). «Projeto para Estação Água Branca inclui Trem Regional, Metrô e Linha 8». G1-SP. Consultado em 02 de março de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Renato Lobo (11 de novembro de 2014). «Nova estação Água Branca será polo ferroviário». Via Trólebus. Consultado em 02 de março de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)


Ícone de esboço Este artigo sobre transportes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.