Estação Água Branca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Água Branca
Série 1100 alinhando na plataforma sentido Luz
Uso atual Trem Urbano Estação de Trens Urbanos
Metrô Estação de Metrô
Administração CPTM red symbol.gif CPTM e Move São Paulo
Linhas 6orange.png Laranja
7roxo.png Rubi
8cinza.png Diamante
Sigla ABR
Posição Superfície (Linhas 7 e 8)
Subterrânea (Linha 6)
Níveis 1
Plataformas Laterais (Todas as linhas)
Serviços Acesso à deficiente físico Banheiro Venda de Bilhetes
Informações históricas
Inauguração 16 de fevereiro de 1867 (150 anos) (Linha 7)
Prevista para meados de 2021 (Linhas 6 e 8)
Localização
Localização Av. Santa Marina s/nº, Barra Funda
Município Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo
País  Brasil
Próxima estação
Sentido Brasilândia 6orange.png Sentido São Joaquim
Santa Marina SESC-Pompéia
Água Branca
Sentido Luz 7roxo.png Sentido F.Morato/Jundiaí
Palmeiras - Barra Funda Lapa
Água Branca
Sentido Júlio Prestes 8cinza.png Sentido Itapevi/Amador Bueno
Palmeiras - Barra Funda Lapa
Água Branca

A Estação Água Branca é uma estação ferroviária pertencente à Linha 7-Rubi da CPTM, localizada no bairro da Água Branca, município de São Paulo, com projeto de ser integrada à futura estação Linha 6-Laranja do Metrô de São Paulo[1], à Linha 8-Diamante e aos futuros trens regionais (Americana–Santos e Sorocaba–Pindamonhangaba).[2][3]

História[editar | editar código-fonte]

Entrada da estação ao lado da passagem de nível da Avenida Santa Marina.

A Estação Água Branca foi uma das primeiras estações ferroviárias do estado de São Paulo, tendo sido inaugurada em 16 de fevereiro de 1867, junto com o trecho inicial da São Paulo Railway (SPR), entre as estações do Pari, já desativada, e Água Branca.

Em 1947 as linhas da SPR foram absorvidas pelo governo federal, por meio da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, que iniciou a eletrificação da linha no fim dos anos 1940.

A Estação Água Branca foi reconstruída nos anos 1950, sendo que a passarela de ligação das plataformas (laterais) somente seria construída pela RFFSA em 20 de outubro de 1976. Nos anos 1980 a estação foi repassada à CBTU, que entregaria a administração das linhas e estações do governo federal ao governo do estado de São Paulo uma década depois, quando foi criada a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Esta administra a linha e as estações desde então. Entre 1999 e 2002 a estação passou por reformas, executadas pela CPTM.

Projetos[editar | editar código-fonte]

A atual estação deverá ser demolida, para a construção da nova estação de mesmo nome. Para isso, a atual estação será desativada logo após a construção de uma estação provisória, próximo do local da atual estação, para continuar o atendimento à região.

O principal motivo dessa reconstrução é a futura integração com a Linha 6-Laranja do Metrô; estudos mostram que a atual estação não suportaria a alta demanda de transferência entre as linhas 7-Rubi e 6-Laranja. A nova estação também receberá a Linha 8-Diamante, para, além da transferência com a nova linha, desafogar a Estação Palmeiras-Barra Funda. Assim sendo, a nova Estação Água Branca receberá três linhas de transporte pesado de alto fluxo.

A nova estação será construída pela Move-SP, empresa vencedora da PPP (parceria público-privado) responsável pela construção da Linha 6. Segundo o contrato de operação entre a empresa privada e o governo do Estado, a empresa deverá entregar a nova estação integrada com a CPTM junto com o início da operação comercial da Linha 6. Sendo assim, Água Branca é uma estação-chave para dar início à operação da próxima linha do Metrô.

A nova estação será totalmente acessível, com elevadores, escadas rolantes e grande mezanino de integração. Projetada para alto fluxo, ela poderá atender intervalos de dois a três minutos nas linhas 7-Rubi e 8-Diamante, além do intervalo projetado baixo da Linha 6-Laranja. O novo prédio será entregue à CPTM quando as obras civis estiverem concluídas. A previsão do governo do Estado é que a nova estação esteja pronta em 2021.

Características[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Inauguração Integração Plataformas Posição Notas
ABR Água Branca 16 de fevereiro de 1867 Bilhete Único da SPTrans. Laterais Superfície Estação construída pela EFSJ

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Palmeiras-Barra Funda
Distância: 2.275 metros
Linha 7 - Rubi da CPTM
Água Branca
Sucedido por
Lapa
Distância: 1.686 metros
Precedido por
Santa Marina
(em construção)
Linha 6 - Laranja do Metrô
Água Branca
Sucedido por
SESC-Pompéia
(em construção)

Funcionamento das linhas[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Comprimento (km) Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Funcionamento Observações
6
Laranja
BrasilândiaSão Joaquim 18,7 15 Cidade Líder, Anália Franco, São Carlos, São Joaquim, Higienópolis-Mackenzie, SESC-Pompéia, Água Branca, Freguesia do Ó, Brasilândia, Bandeirantes 27 2 Diariamente, das 4h40 à 0h00 Estação com as obras suspensas
7
Rubi
LuzFrancisco Morato 38,969 13 Diariamente, das 4 à 0 hora. Aos sábados, até a 1 hora de domingo. Possui extensão operacional.

Referências

  1. Linha 6 - Laranja (em projeto), Companhia do Metropolitano de São Paulo - Metrô, página visitada em 5-10-2009
  2. Tatiana Santiago (15 de julho de 2013). «Projeto para Estação Água Branca inclui Trem Regional, Metrô e Linha 8». G1-SP. Consultado em 02 de março de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Renato Lobo (11 de novembro de 2014). «Nova estação Água Branca será polo ferroviário». Via Trólebus. Consultado em 02 de março de 2015  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)


Ícone de esboço Este artigo sobre transportes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.