Estação Santos-Imigrantes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Metrô-SP icon.svg Santos–Imigrantes
Trem Alstom estacionado na plataforma.
Uso atual Estação de Metrô Estação de metrô
Proprietário Bandeira do Estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Administração Metrô-SP icon.svg Metrô de São Paulo
Linhas L02 C.png Verde
Sigla IMG
Posição Elevada
Plataforma Central
Movimento em 16.000 [1]
Serviços Acesso à deficiente físico Táxi Terminal rodoviário Escada rolante Elevador Estacionamento
Informações históricas
Nome antigo Imigrantes
Inauguração 30 de março de 2006 (15 anos)
Projeto arquitetônico Daniel Hopf Fernandes[2], Ilvio Silva Artioli e Wilson Bracetti [3][4]
Endereço Av. Dr. Ricardo Jafet, s/nº, Cursino
Próxima estação
Sentido Vila Madalena
L02 C.png
Sentido Vila Prudente
Santos–Imigrantes

A Estação Santos–Imigrantes é uma das estações da Linha 2–Verde do Metrô de São Paulo. Foi inaugurada em 30 de março de 2006 e está localizada paralela ao Viaduto Saioá e perpendicular à Avenida Dr. Ricardo Jafet[5], sendo a única estação de trem ou metrô localizada no distrito do Cursino. Uma das características é o estacionamento integrado, sendo assim, é possível se deslocar até a estação com seu veículo e, mediante pagamento da taxa de estacionamento (seu veículo pode ficar o tempo que desejar estacionado) o valor da passagem para o metrô já está incluso.

História[editar | editar código-fonte]

Mapa da Linha Paulista (1989), com a estação Imigrantes prevista para ser elevada.

Após a primeira revisão do plano do consórcio HMD da rede do metrô em 1975, a Cia. do Metropolitano projetou a expansão da Linha Paulista entre a Freguesia do Ó e Vila Prudente, com sua expansão leste cruzando a Avenida Ricardo Jafet. Em 1980 o projeto da Linha Paulista foi detalhado, com a linhacruzando a Avenida Ricardo Jafet na altura da Rua Embuaçu. Ali ficaria localizada a futura estação Imigrantes. O prédio de acesso ocuparia parte da área incinerador do Ipiranga.[6]

A Linha Paulista teve seu projeto suspenso por falta de recursos até 1987, quando a Cia. do Metropolitano realizou novas contratações de estudos e projetos. Em 1991 foram contratadas as obras da estação, porém por falta de recursos o projeto acabou paralisado, embora as construtoras responsáveis Odebrecht e Queirós Galvão tenham recebido parte dos recursos contratuais em procedimento julgado mais tarde irregular pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.[7][8] O primeiro projeto da estação foi contratado apenas em 1994, sendo elaborado pela empresa Engeconsult.[9]

O projeto da estação Imigrantes foi retomado no final da década de 1990, com uma pequena modificação na localização da estação, que passou para o cruzamento da Avenida Ricardo Jafet com a Rua Saioá (240 metros ao norte da localização anteriormente prevista). As obras da estação foram iniciadas em 31 de março de 2004. Em agosto de 2005, cerca de 70 % de suas obras estavam concluídas e o governo do estado projetava sua inauguração para o primeiro semestre de 2006.[10][11] A estação Imigrantes foi inaugurada em 30 de março de 2006.[12]

Acessos[editar | editar código-fonte]

Há dois acessos nesta estação:

Características[editar | editar código-fonte]

É uma estação semielevada, com plataforma central, e que possui como principal característica, os pórticos metálicos que sustentam a cobertura.[5]

Possui capacidade de atender a uma demanda de até 20.000 passageiros por dia, e sua área construída é de 6.914m².[5]

Demanda média da estação[editar | editar código-fonte]

Esfera, de Marcos Garrot.

A estação Santos–Imigrantes tem em média, uma entrada de 12 mil passageiros, por dia, sendo igual ao número de entradas das estações Jardim São Paulo–Ayrton Senna e Carandiru, ambas da Linha 1–Azul.[13]

Obras de arte[editar | editar código-fonte]

A escultura "Esfera", do artista plástico Marcos Garrot, integra o acervo permanente de arte do Metrô e está instalada na área da plataforma da estação.[14]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

Mudança de nome[editar | editar código-fonte]

Placa com o novo nome da estação.

Em 2007 o deputado estadual Paulo Alexandre Barbosa propôs o projeto de lei estadual nº 136 que se destinava a alterar o nome da estação Jabaquara da Linha 1 do Metrô para "Santos-Jabaquara" para "homenagear" o Santos Futebol Clube, justificando que outros clubes de futebol tinham estações com nomes clubes como Palmeiras–Barra Funda, Corinthians–Itaquera, São Paulo–Morumbi, Portuguesa–Tietê e Juventus–Mooca.[15] O projeto causou protestos dos moradores do Jabaquara que organizaram abaixo-assinados contrários a essa mudança por conta da estação Jabaquara ser a primeira estação de metrô do Brasil e do Santos Futebol Clube não possuir nenhuma ligação com o bairro.[16]

O deputado Barbosa retirou o projeto. Posteriormente o deputado Bruno Covas apresentou um projeto substitutivo transferindo a "homenagem" ao Santos Futebol Clube para a recém-inaugurada estação Imigrantes. Sem oposição, o projeto foi aprovado e a estação renomeada "Santos-Imigrantes".[17] No dia 4 de Novembro de 2008, a estação foi rebatizada para Santos–Imigrantes, em uma cerimônia que contou com a presença de Pelé.[18]

Segundo um estudo divulgado na 22ª Semana de Tecnologia Metroferroviária da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô (AEAMESP) em 2016, o custo de alteração de nome de uma estação ferroviária intermediária como "Santos-Imigrantes" era de 620 mil reais (incluindo alterações das placas da estação, mapas de todos os trens, estações e terminais, alteração de mensagens sonoras pré-gravadas,etc), razão pela qual essas mudanças são evitadas pela Cia. do Metropolitano (que desde 1972 escolhe os nomes das estações após elaborar estudos toponímicos).[19]

Tabelas[editar | editar código-fonte]

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Funcionamento
2
Verde
Vila MadalenaVila Prudente 14 Vila Madalena, Clínicas, Bela Vista, Paraíso, Vila Mariana, Cursino, Ipiranga, Vila Prudente 28 3 Diariamente, das 4h40 à 0h24; Sábados até a 1 hora de domingo


Sigla Estação Inauguração Capacidade Integração Plataformas Posição Notas
IMG Santos–Imigrantes 30 de março de 2006 20 mil passageiros hora/pico Bilhete Único da SPTrans Central Semielevada Estação com estrutura de concreto aparente

Precedido por
Chácara Klabin
Distância: 1.119 metros
Linha 2–Verde do Metrô
Santos–Imigrantes
Sucedido por
Alto do Ipiranga
Distância: 1.121 metros

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Metrô SP (2013). «Informações sobre a demanda». Consultado em 26 de fevereiro de 2015 
  2. «Estação Imigrantes». ArchDaily. 4 de dezembro de 2013. Consultado em 7 de fevereiro de 2019 
  3. CBCA (14 de dezembro de 2001). «Entrevista - Ilvio Silva Artioli». Revista Arquitetura & Aço - ed 24. Consultado em 5 de fevereiro de 2019 
  4. Luiz Florence (4 de julho de 2011). «Entrevista Wilson Bracetti – parte 1 de 2». Revista Veneza. Consultado em 6 de fevereiro de 2019 
  5. a b c Metrô de São Paulo. «Estação Santos-Imigrantes». Consultado em 2 de abril de 2019 
  6. Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos S. A. - EMTU/SP (1980). Terceira linha do metrô de São Paulo : estudo de viabilidade técnico-econômico-financeira. [S.l.]: Projeto Editores Associados. p. 59 
  7. José Ernesto Credendio (23 de dezembro de 2012). «TCE manda suspender licitação de monotrilho em São Paulo». Folha de S.Paulo. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  8. Marcos Sérgio Silva (12 de maio de 2017). «Governo de SP "ressuscitou" projeto de 1991 para construir linha de Metrô citada em delação». UOL. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  9. Companhia do Metropolitano de São Paulo (25 de novembro de 1994). «Formalização de contratações». Diário Oficial do Estado de São Paulo, Caderno: Ineditoriais , página 18 
  10. Jornal da Tarde (14 de outubro de 2004). «Metrô Ana Rosa-Imigrantes já tem 600 metros de túneis». Portal do Governo do Estado de São Paulo. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  11. Departamento de Imprensa da Companhia do Metropolitano de São Paulo (19 de agosto de 2005). «Metrô: Estação Imigrantes já tem 70% da obra bruta já concluída». Portal do Governo do Estado de São Paulo 
  12. «Inauguração da estação Imigrantes do Metrô». 31 de março de 2006 
  13. Demanda média da estação e outras estações do Metrô
  14. [1] Roteiro de Arte - Metrô de São Paulo
  15. «Nome da Estação Jabaquara mudará para Santos Futebol Clube». Assembleia Legislativa de São Paulo. 12 de março de 2008. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  16. «Vila Mariana: Alckmin veta mudança de nome da estação». São Paulo Zona Sul. 12 de janeiro de 2017. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  17. «Estação Santos-Imigrantes: tributo ao time da Vila Belmiro». Assembleia Legislativa de São Paulo. 16 de setembro de 2008. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  18. «Santos-Imigrantes é o novo nome da Imigrantes do Metrô». Portal do Governo do Estado de São Paulo. 5 de novembro de 2008. Consultado em 8 de agosto de 2021 
  19. Clercia Mara de Oliveira Nisti, Helena da Silva Andrade, Thiago dos Santos da Silva (2016). «Nomenclatura das estações da CPTM – Metodologia para escolha de nome, custos e as consequências de sua alteração» (PDF). Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Metrô. Consultado em 8 de agosto de 2021 


Ícone de esboço Este artigo sobre Metropolitanos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.