Favo de Acari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de GRES Favo de Acari)
Ir para: navegação, pesquisa
Favo de Acari
Bandeira do GRES Favo de Acari.png
Fundação 18 de outubro de 2004 (13 anos)
Escola-madrinha Mangueira [1]
Cores

Verde

Rosa

Ouro
Símbolo Abelha
Bairro Acari
Presidente Luiz Carvalho
Carnavalesco Nelson Costa
Eduardo Júnior
Intérprete oficial Diego Nascimento
Barata
Diretor de carnaval Nenem Andrade
Diretor de harmonia Caju
Diretor de bateria Vitinho Ritmo Total
Rainha da bateria Luana Oliveira
Rei da bateria Portelinha
Mestre-sala e porta-bandeira Fábio e Nani
Coreógrafo Flávio Piter
Desfile de 2018
Posição de desfile Décima Primeira escola a desfilar no dia 12/02/2018

Grêmio Recreativo Escola de Samba Favo de Acari é uma escola de samba do Rio de Janeiro, fundada a 18 de outubro de 2004.

O nome é uma referência à expressão "a Comunidade está um mel", pois segundo seus fundadores, Acari, bairro onde a agremiação está sediada, seria um local alegre, acolhedor e com noites agradáveis. Da expressão derivou-se o símbolo, uma abelha.

História[editar | editar código-fonte]

Foi criada como um bloco carnavalesco, sendo campeã, respectivamente, do quarto, do terceiro e do segundo grupo dos blocos.

Em 2008, entrou com um pedido junto à AESCRJ para fazer parte do desfile de 2009. A AESCRJ fez uma avaliação da quadra e do histórico do bloco - campeonatos com nota 10 em todos os quesitos durante três anos - e aceitou o pedido. Assim, a agremiação se transformou no GRES Favo de Acari.

Em 2009, a agremiação desfilou no Grupo RJ-4, o antigo "Grupo de acesso E". O enredo escolhido foi "O Brasil Não Conhece o Brasil. Estive em Acari, Lembrei-me de Você", de autoria do carnavalesco Cássio de Carvalho. No entanto, a escola trocou de carnavalesco, trazendo Nélson Costa para o lugar de Cássio, o que ocasionou a mudança no enredo. Com 160 pontos, a escola foi novamente campeã, sendo promovida ao "Grupo RJ-3", que mais tarde voltaria a se chamar Grupo D. No ano de 2010, ao desfilar com um enredo sobre as grandes conquistas dos negros,[2] o Favo de Acari obteve a terceira colocação, o que resultou em nova ascensão.

Para 2011, com um enredo sobre o Carnaval.[3] a escola anunciou Luciene Andrade como diretora de carnaval, além de Carla Germano como rainha e Cínthia como musa da bateria. Foi a última a desfilar, por volta das 9 da manhã, terminando empatada com a Vila Santa Tereza, mas perdeu no critério de desempate a chance de pela primeira vez ser promovida à Sapucaí. Em 2012 a escola teve como enredo " A criação do mundo, através dos deuses da mitologia grega",[4] alcançando a sétima colocação e permanecendo no grupo.

Em 2013 o Favo homenageou seu próprio bairro, Acari, fazendo um desfile que foi aclamado pela crítica como campeão. No entanto, no dia da apuração, a escola obteve apenas o quarto lugar, o que gerou muitas críticas à diretoria da AESCRJ. Integrantes da escola se envolveram em confusão com integrantes do Acadêmicos do Engenho da Rainha durante a apuração, o que fez com que duas pessoas fossem detidas pela polícia.[5] Em setembro do mesmo ano a escola foi batizada pela Mangueira.[1] Em 2014 a agremiação abordou em seu desfile a inclusão social através das escolas de samba, homenageando os 15 anos da ONG AMEBRAS, atingindo a terceira colocação.

No ano de 2015 o enredo escolhido foi o CEASA do bairro vizinho, Irajá. Após um desfile elogiado por parte da mídia especializada,[6] a escola obteve notas modestas na apuração, terminando na 12ª colocação graças a um erro na contagem dos pontos da escola Unidos da Ponte. Caso a pontuação correta fosse aplicada, a Favor de Acari seria rebaixada para a Série C no ano de 2016. Após um recurso interpelado por dirigentes da Unidos da Ponte, houve uma recontagem de pontos e, com isso, a Favo de Acari passou a ocupar a 13ª colocação. No entanto, dirigentes da LIERJ decidiram não rebaixar a agremiação para a Série C, descumprindo o que era previsto inicialmente no regulamento.[7] em maio desse mesmo ano, fundiu-se com a vizinha Corações Unidos do Amarelinho dando origem à Corações Unidos do Favo de Acari.

Após o carnaval de 2016, anunciou o fim da parceria com a Corações Unidos do Amarelinho e o retorno da nomeclatura original "Favo de Acari".[8]

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Antônio Carlos Fogueira 2009-2014 [9]
Mestre Ailton 2014-2015

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2014 Marcilda Lima Nélio Azevedo Ronaldo
2015 Neném Andrade Marcio Marins Vitinho Ritmo Total
2017 Neném Andrade Caju Vitinho Ritmo Total

Intérpretes[editar | editar código-fonte]

Período Intérprete oficial Referência
2006–2010 Turco [2][3]
2011 Gonzaguinha [10]
2012 Clebinho Imperatriz e Turco [11]
2013 Sandro JR [12]
2014 Charles Silva [13]
2015–presente Diego Chocolate [14]

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Wanderson Frantini
2015 Wanderson Frantini
2017 Flávio Piter

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Weslen e Manuella
2015 Weslen e Manuella
2017 Fábio e Nani

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Rainha de bateria
Erika Dantas 2009
Monalisa 2010
Carla Germano 2011
Débora Andrade 2012
Evelyn 2013
Uillana Adães 2014
Luana Oliveira 2017-atual
Madrinha de bateria
Cínthia 2012-2014

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Favo de Acari
Ano Colocação Divisão Enredo Carnavalesco Ref.
2006 Campeão do Grupo de Avaliação da Federação dos Blocos Carnavalescos do Estado do Rio de Janeiro [15]
2007 Campeão Grupo 3
(Blocos)
"O samba não tem fronteiras, o Favo de Acari conta a história dos bambas da Mangueira" Nelson Costa [16]
2008 Campeão Grupo 2
(Blocos)
"Acari pede paz, violência não tem vez, em verde, rosa e ouro, alertamos vocês" Nelson Costa [17]
2009 Campeã Grupo RJ-4 "Uma viagem a um lugar onde a magia se transforma em fantasia" Nelson Costa
2010 3.º Lugar Grupo RJ-3 "Em verde, rosa e ouro dou um grito! Sou negro, sou raça e sou raiz" André Tabuquine [2]
2011 Vice-campeã Grupo C "Alegria! Alegria! O Favo conta a história da folia, para tudo terminar na quarta-feira"
(Samba-enredo composto por Turco, Barata e Zé da Viola)
Nelson Costa [3]
2012 7.º Lugar Grupo C "A criação do mundo, através dos deuses da mitologia grega"
(Samba-enredo composto por Leandro Moreno, Tio Carlinhos, Wander, Diego, Nathan, Dea, Luciano, Gilsinho, Turco, Paulo Samara e Alessandra)
Nelson Costa [4]
2013 4.º Lugar Grupo B "Muito prazer! Sou Acari em verde, rosa e ouro. E a Favo faz a festa na Intendente"
(Samba-enredo composto por Carlinhos JM, Paulo Samra, Alexandra, Beto da Viola e Carlinhos)
Humberto Abrantes
2014 3.º Lugar Grupo B "Amebras, 15 anos transformando vidas através da qualificação no Carnaval"
(Samba-enredo composto por Carlinhos JM, Andinho Samara, Felipe Lima e Briendo)
Eduardo Júnior [1]
2015 13.º Lugar Série B "Favo de Acari apresenta: CEASA, 40 anos de história a serviço do povo!"
(Samba-enredo composto por Almir do Samba, Galeto do Acari, Zé Macaco do Acari e Turco)
Nelson Costa e Eduardo Júnior
2017 12.º Lugar
(Rebaixada)
Série B "O samba não tem fronteiras, O Favo de Acari conta a história dos bambas da Mangueira"
(Reedição do enredo de 2007)
Nelson Costa e Eduardo Júnior
2018 Série C A história de vida de Pedro Fernandes. O Favo de Acari exalta o filho Nordestino que deixou saudades Nelson Costa e Eduardo Júnior


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos da Favo de Acari
Divisão Títulos Carnavais
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Série E 1 2009

Premiações[editar | editar código-fonte]

Prêmios recebidos pelo GRES Favo de Acari.

Ano Prêmio Categoria / premiados Divisão Ref.
2009 Troféu Jorge Lafond Premiação especial Grupo RJ-4 [18]
2011 Troféu Jorge Lafond Vice-campeã do Grupo C Grupo C [19]
2012 Plumas & Paetês Costureiras (Verônica Suely e Marly) Grupo C [20]
2013 S@mba-Net Melhor escola Grupo B [21]

Referências

  1. a b c O Dia na Folia (2 de setembro de 2013). «Favo de Acari vai homenagear Célia Domingues e a Amebras». Consultado em 22 de fevereiro de 2014 
  2. a b c «Favo de Acari:Comissão de frente bem vestida». Tititi do Samba. 17 de fevereiro de 2010. Consultado em 14 de janeiro de 2012 
  3. a b c Desfile do Favo de Acari 2011
  4. a b «Fim de semana com muita festa no Favo de Acari». Tititi do Samba. 13 de janeiro de 2012. Consultado em 14 de janeiro de 2012 
  5. R7 (15 de fevereiro de 2013). «Apuração dos grupos de acesso B, C e D termina com 2 presos após acusações de fraude». Consultado em 21 de maio de 2013 
  6. Tudo de Samba (18 de fevereiro de 2015). «Passo a passo: Série B com belas escolas na Intendente Magalhães». Consultado em 23 de fevereiro de 2015 
  7. SRZD (23 de fevereiro de 2015). «SRZD Intendente: após recontagem dos pontos, Unidos da Ponte permanece na Série B». Consultado em 23 de fevereiro de 2015 
  8. [1]
  9. Academia do Samba. [hhttp://www.academiadosamba.com.br/passarela/favodeacari/diretoria.htm «Diretoria»]. Consultado em 24 de maio de 2014 
  10. «Gonzaguinha». Sambario Carnaval. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  11. «2012». Galeria do Samba. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  12. «2013». Galeria do Samba. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  13. «2014». Galeria do Samba. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  14. «Diego Chocolate». Sambario Carnaval. Consultado em 25 de fevereiro de 2017 
  15. «Resultados». Federação dos Blocos. Consultado em 1 de agosto de 2010 
  16. «Resultados». Federação dos Blocos. Consultado em 1 de agosto de 2010 
  17. «Resultados». Federação dos Blocos. Consultado em 1 de agosto de 2010 
  18. «Troféu Jorge Lafond 2009». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  19. «Troféu Jorge Lafond 2011». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 27 de junho de 2016 
  20. «Plumas e Paetês 2012». www.academiadosamba.com.br. Consultado em 10 de junho de 2016 
  21. «Prêmio S@mba-net divulga relação dos ganhadores da 15ª edição». CARNAVAL CARIOCA - O melhor carnaval do mundo - Ano 7. Consultado em 19 de maio de 2016