Lista de eleições presidenciais no Brasil por margem eleitoral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma lista das eleições presidenciais no Brasil por margem eleitoral, classificando todos os sufrágios para presidente do Brasil desde 1891 até 2014.

A classificação é feita de acordo com a vantagem percentual de votos válidos (quantidade excluindo-se os votos brancos e nulos e as abstenções) entre o primeiro e o segundo colocado das eleições. Constam ainda a vantagem em número absoluto de votos do primeiro para o segundo colocado, a quantidade de votos em número absoluto e percentual daquele e os partidos — ou alianças políticas pelas quais foram lançadas as candidaturas — ao qual cada um deles pertencia à época da eleição.

A lista é separada em dois grupos de acordo com a forma de eleição (direta e indireta) pois, devido à disparidade do tamanho do eleitorado, a comparação das margens desses dois modelos não seria adequada. Ainda dentro das diretas, há a separação entre aquelas realizadas durante a Primeira República Brasileira e as demais Repúblicas, uma vez que o processo eleitoral durante aquele período era sujeito a um número muito maior de fraudes e manipulações que deste; portanto, os resultados das eleições nos primeiros anos republicanos do país eram muito menos confiáveis, sendo impossível determinar os resultados numéricos exatos destas eleições.[1][2][3][4]

Eleições diretas[editar | editar código-fonte]

Pós-Primeira República[editar | editar código-fonte]

Eleição Vencedor e partido Votos 2º colocado e partido Ref.
% Margem Votos Margem

Partido Social Democrático   União Democrática Nacional   Partido Trabalhista Brasileiro   Partido Democrata Cristão  
Partido Trabalhista Nacional   Partido da Reconstrução Nacional   Partido dos Trabalhadores   Partido da Social Democracia Brasileira   Partido Social Liberal  

30 2014 Dilma Rousseff[2º] PT 51,64% 3,28% 54 501 118 3 459 963 Aécio Neves PSDB [5]
16 1955 Juscelino Kubitschek PSD 35,68% 5,41% 3 077 411 466 949 Juarez Távora PDC [6]
24 1989 Fernando Collor[2º] PRN 53,03% 6,07% 35 089 998 4 013 634 Lula da Silva PT [7]
28 2006 Lula da Silva[1º] PT 48,61% 6,97% 46 662 365 6 693 996 Geraldo Alckmin PSDB [8]
30 2014 Dilma Rousseff[1º] PT 41,59% 8,05% 43 267 668 8 370 457 Aécio Neves PSDB [5]
29 2010 Dilma Rousseff[2º] PT 56,05% 12,11% 55 752 529 12 041 141 José Serra PSDB [9]
24 1989 Fernando Collor[1º] PRN 30,47% 13,29% 20 611 011 8 988 338 Lula da Silva PT [7]
29 2010 Dilma Rousseff[1º] PT 46,91% 14,29% 47 651 434 14 519 151 José Serra PSDB [9]
17 1960 Jânio Quadros PTN 48,26% 15,32% 5 636 623 1 789 798 Henrique Teixeira Lott PSD [6]
31 2018 Jair Bolsonaro[1º] PSL 46,03% 16,75% 49 276 990 17 934 985 Fernando Haddad PT [10]
15 1950 Getúlio Vargas PTB 48,73% 19,08% 3 849 040 1 506 656 Eduardo Gomes UDN [6]
14 1945 Eurico Gaspar Dutra PSD 55,39% 20,65% 3 251 507 1 212 166 Eduardo Gomes UDN [6]
26 1998 Fernando Henrique Cardoso PSDB 53,06% 21,35% 35 936 540 14 461 322 Lula da Silva PT [11]
28 2006 Lula da Silva[2º] PT 60,83% 21,65% 58 295 042 20 751 864 Geraldo Alckmin PSDB [8]
27 2002 Lula da Silva[2º] PT 61,27% 22,54% 52 793 364 19 422 625 José Serra PSDB [12]
27 2002 Lula da Silva[1º] PT 46,44% 23,25% 39 455 233 19 749 788 José Serra PSDB [12]
25 1994 Fernando Henrique Cardoso PSDB 54,24% 27,17% 34 314 961 17 202 834 Lula da Silva PT [13]

. Primeiro turno.
. Segundo turno.

Primeira República[editar | editar código-fonte]

Eleição Vencedor e partido Votos 2º colocado e partido Ref.
% Margem Votos Margem

Partido Republicano Paulista   Partido Republicano Federal   Partido Republicano Mineiro   Partido Republicano Conservador  
Partido Republicano Liberal   Reação Republicana   Partido Federalista do Rio Grande do Sul   Aliança Liberal  

12 1930 Júlio Prestes PRP 59,39% 18,98% 1 091 709 348 915 Getúlio Vargas AL [6]
10 1922 Artur Bernardes PRM 59,46% 19,00% 466 877 149 163 Nilo Peçanha RP [6]
6 1910 Hermes da Fonseca PRC 64,35% 28,84% 403 867 181 045 Ruy Barbosa PRP [6]
9 1919 Epitácio Pessoa PRM 70,96% 42,12% 286 373 169 959 Ruy Barbosa PRP [6]
2 1894 Prudente de Morais PRF 80,12% 69,03% 276 583 238 292 Afonso Pena PRM [6]
3 1898 Campos Sales PRP 90,93% 82,51% 420 286 381 357 Lauro Sodré PRF [6]
7 1914 Venceslau Brás PRM 91,59% 83,37% 532 107 484 325 Ruy Barbosa PRL [6]
4 1902 Rodrigues Alves PRP 91,69% 85,10% 592 039 549 497 Quintino Bocaiúva PRC [6]
5 1906 Afonso Pena PRM 97,92% 96,27% 288 285 283 420 Lauro Sodré PRF [6]
8 1918 Rodrigues Alves PRP 99,03% 98,58% 386 467 384 699 Nilo Peçanha PRF [6]
11 1926 Washington Luís PRP 99,70% 99,54% 688 528 687 412 Assis Brasil PFRS [6]

Eleições indiretas[editar | editar código-fonte]

Eleição Vencedor e partido Votos 2º colocado e partido Ref.
% Margem Votos Margem

Partido Republicano Paulista   Aliança Liberal   Partido Republicano Rio-Grandense  
Aliança Renovadora Nacional   Partido do Movimento Democrático Brasileiro   Partido Democrata Cristão  

1 1891 Deodoro da Fonseca 55,13% 13,68% 129 32 Prudente de Morais PRP [6]
22 1978 João Figueiredo ARENA 61,10% 22,20% 355 130 Euler Bentes Monteiro MDB [6]
13 1934 Getúlio Vargas AL 70,57% 23,79% 175 116 Borges de Medeiros PRR [14]
23 1985 Tancredo Neves PMDB 72,73% 45,46% 480 300 Paulo Maluf PDS [6]
21 1974 Ernesto Geisel ARENA 84,03% 68,07% 400 324 Ulysses Guimarães PMDB [6]
18 1964 Castelo Branco 98,63% 97,81% 361 358 Juarez Távora PDC [6]
19 1966 Costa e Silva ARENA 100% 100% 294 294 nenhum [6]
20 1969 Emílio Médici ARENA 100% 100% 293 293 nenhum [6]

Referências

  1. Carvalho, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho 11ª ed. Rio de Janeiro, Brasil: Civilização Brasileira. p. 40. ISBN 978-85-200-0565-1 
  2. Carone, Edgard (1971). «Coronelismo: definição histórica e bibliografia» (PDF). 11 (3): 85-89. Consultado em 30 de março de 2017. 
  3. Victor Nunes Leal (1997). Coronelismo, Enxada e Voto 3ª ed. Rio de Janeiro, Brasil: Forense Editora. ISBN 978-85-359-2130-4 
  4. Janotti, Maria de Lourdes Mônaco (1992). Coronelismo: uma política de compromissos 8ª ed. São Paulo: Brasiliense. ISBN 85-11-02013-6 
  5. a b «Estatísticas eleitorais 2014». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de março de 2017. 
  6. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v Porto, Walter Costa. Dicionário do voto. Rio de Janeiro, Brasil: Lexikon. ISBN 978-85-86368-99-8 
  7. a b «Biography of Collor de Mello, Fernando Afonso». archontology.org. Consultado em 19 de março de 2017. 
  8. a b «Resultado da eleição 2006». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de março de 2017. 
  9. a b «Estatística das Eleições 2010». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de março de 2017. 
  10. «Concluída a totalização de votos do 1º turno das Eleições 2018». Tribunal Superior Eleitoral. 9 de outubro de 2018. Consultado em 10 de outubro de 2018. 
  11. «Resultado da eleição de 1998». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de março de 2017. 
  12. a b «Resultado da eleição 2002». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de março de 2017. 
  13. «Resultados das Eleições 1994 - Brasil - presidente». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de março de 2017. 
  14. «Diário da Assembléia Nacional, No. 160, 18 Jul 1934». Assembleia Nacional Constituinte de 1934. 18 de julho de 1934. p. 5204. Consultado em 26 de março de 2017.