Neoenergia Cosern

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Neoenergia Cosern
Razão social Companhia Energética do Rio Grande do Norte S.A.
Empresa de capital aberto
Slogan O futuro a gente faz agora.
Cotação B3CSRN5, CSRN6 CSRN3, CSRN5, CSRN6
Atividade Distribuição de energia elétrica
Gênero Sociedade anônima
Fundação 14 de dezembro de 1961 (60 anos)
Sede Brasil Natal, RN
Área(s) servida(s) Estado do Rio Grande do Norte
Proprietário(s) Neoenergia
Presidente Luiz Antonio Ciarlini
Empresa-mãe Iberdrola
Receita R$ 757 milhões (2019)[1]
Lucro R$ 273 milhões (2019)[1]
LAJIR R$ 513 milhões (2019)[1]
Website oficial www.neoenergiacosern.com.br

A Neoenergia Cosern é uma empresa de distribuição de energia elétrica pertencente à Neoenergia, subsidiária do grupo espanhol Iberdrola. Sua área de concessão abrange todo o estado do Rio Grande do Norte.

História[editar | editar código-fonte]

Foi criada pela lei estadual nº 2.721, de 14 de dezembro de 1961, regulamentada pelo decreto estadual nº 3.878, de 8 de janeiro de 1962 e autorizada a funcionar como empresa de energia elétrica pelo decreto federal nº 1.302, de 3 de agosto de 1962, na gestão do governador Aluízio Alves (1961 - 1966).

Foi privatizada em 1997 na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro e foi adquirida pelo consórcio formado pela Companhia de Eletricidade da Bahia (COELBA), Guaraniana S/A e UPTICK Participações S/A pelo preço de R$ 676.400.000,00.[2] A partir de então passou a fazer parte do grupo Neoenergia,  presente nos 167 municípios potiguares, detém uma área de concessão de 53 mil quilômetros quadrados e atende 1,5 milhão de clientes (3,5 milhões de habitantes). [3] Reconhecida pela Aneel como uma das três melhores distribuidoras do Brasil com mais de 400 mil clientes em qualidade de fornecimento, a Neoenergia Cosern foi reconhecida em 2019 como a melhor empresa da região nordeste no Prêmio Abradee -Conferido pela Associação de Distribuidores de Energia Elétrica.

Subestação da COSERN em Marcelino Vieira

Reajustes tarifários[editar | editar código-fonte]

A ANEEL define os reajustes tarifários para todas as distribuidoras de energia elétrica no Brasil.

A partir de Reajuste tarifário
Baixa tensão
B1
Baixa tensão
cativos
Alta tensão
cativos
22 de abril de 2014[3]
+11,01%
+11,40%
+15,78%

Referências

  1. a b c «RI Neoenergia». Neoenergia. Consultado em 16 de abril de 2020 
  2. «Capital privado restaurou a Cosern». Consultado em 1 de Agosto de 2010 
  3. «Cosern (RN) tem reajuste tarifário aprovado pela ANEEL». ANEEL. 15 de abril de 2014. Consultado em 16 de abril de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]