Viana do Castelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Viana do Minho)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Viana do Castelo
Brasão de Viana do Castelo Bandeira de Viana do Castelo
Monte de Santa Luzia basilica from Viana do Castela (5707961821).jpg
Vista geral de Viana do Castelo.
Localização de Viana do Castelo
Gentílico Vianense, Vianês
Área 319,02 km²
População 88 725 hab. (2011)
Densidade populacional 278,1  hab./km²
N.º de freguesias 27
Presidente da
câmara municipal
José Maria Costa (PS)
Mandato 2013-2017
Fundação do município
(ou foral)
1258
Região (NUTS II) Norte
Sub-região (NUTS III) Alto Minho
Distrito Viana do Castelo
Província Minho
Orago Nossa Senhora da Agonia
Feriado municipal 20 de Agosto (Nossa Senhora da Agonia)
Código postal 4900 Viana do Castelo
Sítio oficial www.cm-viana-castelo.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Viana do Castelo é uma cidade portuguesa - com 38 045 habitantes[1] - situada no Distrito de Viana do Castelo, na Região Norte, e integrada na sub-região NUT III do Minho-Lima. A cidade é atualmente constituída pela União de Freguesias de Santa Maria Maior, Monserrate e Meadela, e os seus subúrbios estendem-se até às freguesias de Areosa e Darque.

É sede de um município - com 319,02 km² de área[2] e 85 445 habitantes (2011[3]) - subdividido em vinte e sete freguesias.[4] O concelho é limitado a norte pelo município de Caminha, a leste por Ponte de Lima, a sul por Barcelos e Esposende, e a oeste pelo Oceano Atlântico

Pertence à rede das Cidades Cittaslow.

Até à sua elevação a cidade em 20 de janeiro de 1848, a atual Viana do Castelo chamava-se simplesmente "Viana" (também referida como "Viana da Foz do Lima" e "Viana do Minho", para diferenciá-la de Viana do Alentejo). Em 1977, fora elevada a sede de diocese católica.

Pertence à Rede Portuguesa de Cidades Saudáveis.

Em 2017/2018, a terra recebeu a Plural Entertainment e a TVI para a gravação da telenovela "A Herdeira", que se tornou uma das telenovelas mais vistas de sempre em Portugal, tendo como cenário principal a cidade de Viana do Castelo e o Paço de Lanheses.

História[editar | editar código-fonte]

Foi durante o reinado da D. Maria II que se mandou edificar a Linha do Minho que trouxe o comboio a Viana do Castelo.

A ocupação humana da região de Viana remonta ao Mesolítico, conforme o testemunham inúmeros achados arqueológicos (anteriores à cidadela pré-romana) no Monte de Santa Luzia.

A povoação de Viana recebera Carta de Foral de Afonso III de Portugal em 18 de julho de 1258, tendo passado a chamar-se Viana da Foz do Lima. Devido à prosperidade desde então adquirida, Viana tornou-se um importante entreposto comercial, vindo a ser edificada uma torre defensiva (a Torre da Roqueta) com a função de repelir piratas oriundos da Galiza e do Norte de África, os quais procuravam por este porto.[5]

O próspero comércio marítimo com o norte da Europa envolvia a exportação de vinhos, fruta e sal, e a importação de talheres, tecidos, tapeçarias e vidro. O espírito comercial de Viana alcançou tais proporções que a rainha Maria II de Portugal concedera alvará à extinta Associação Comercial de Viana do Castelo em 1852. A mesma soberana - para recompensar a lealdade da população de Viana, que não se rendera às forças do conde das Antas (1847) - decidira elevar a vila à categoria de cidade com o nome de Viana do Castelo (20 de janeiro de 1848). No século XX, tornou-se num dos principais portos portugueses da pesca do bacalhau [6].

A Sé de Viana do Castelo

População[editar | editar código-fonte]

Número de habitantes [7]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
42 526 43 033 46 259 47 311 51 466 52 858 53 380 62 856 70 331 75 320 70 455 81 009 83 095 88 631 88 725

(Obs.: Número de habitantes "residentes", ou seja, que tinham a residência oficial neste concelho à data em que os censos se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário [8]
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 14 848 16 534 16 768 18 066 20 876 22 013 24 675 22 125 22 106 17 712 14 062 12 496
15-24 Anos 8 411 8 860 9 318 10 448 11 281 13 048 12 707 11 990 14 897 13 859 13 350 9 573
25-64 Anos 19 127 20 486 21 197 22 798 25 631 28 484 31 470 29 510 34 676 40 404 46 921 49 321
= ou > 65 Anos 3 264 3 903 3 911 4 267 4 679 5 446 6 468 6 830 9 330 11 120 14 298 17 335
> Id. desconh 118 107 107 129 151

(Obs: De 1900 a 1950 os dados referem-se à população "de facto", ou seja, que estava presente no concelho à data em que os censos se realizaram. Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

Património[editar | editar código-fonte]

Santuário de Santa Luzia
Centro histórico de Viana do Castelo

Na cidade - que cresceu ao longo do rio Lima - podem ser observados os estilos renascentista, manuelino, barroco e Art Déco. Na malha urbana destaca-se o centro histórico, que forma um círculo delimitado pelos vestígios das antigas muralhas. Aqui cruzam-se becos com artérias maiores viradas para o rio Lima, e destacam-se a antiga Igreja Matriz (catedral desde 1977), que remonta ao século XV, a Capela da Misericórdia (século XVI), a Capela das Almas, e o edifício da antiga Câmara Municipal, na Praça da República (antiga Praça da Rainha), com uma fonte em granito - com uma bacia de casal e tanque - construída por Inês Lopes, a Velha e terminada pelo seu filho João Lopes, Filho em 1559.

Fora do centro da cidade - em posição dominante no alto do Monte de Santa Luzia - destaca-se a Igreja do Sagrado Coração de Jesus ou de Santa Luzia, cuja construção fora iniciada em 1903 e inspirada na Basílica de Sacré Cœur em Paris, de onde se descortina uma ampla vista sobre a cidade, o estuário do rio Lima e o mar.

Eis alguns dos elementos patrimoniais de maior destaque de Viana do Castelo:[editar | editar código-fonte]

Origem da toponímia[editar | editar código-fonte]

Conta uma das muitas lendas locais que o nome da cidade deve-se a uma "estória" sobre uma linda rapariga chamada Ana que vivia no território que atualmente integra a cidade, mais precisamente num castelo feito de pedra. Este era um castelo grande, famoso e admirado por muita gente, que por este costumava passar para poder observá-lo. Quando por este passavam, algumas pessoas começaram a reparar que uma princesa por vezes aparecia numa das janelas do castelo; uma linda rapariga de longos cabelos louros, com duas tranças, faces rosadas e olhos claros - a princesa Ana. Contudo, esta princesa também era extremamente tímida, razão pela qual ela escondia-se do olhar das pessoas que passavam para contemplar o castelo. Um dia esta princesa apaixonou-se por um rapaz que vivia no outro lado do rio, o qual também gostava muito dela. Ele ficava tão contente por vê-la que - sempre que voltava à outra margem - dizia contente: “VI A ANA! VI A ANA DO CASTELO!”. Ele repetiu-o tantas vezes que passaram a chamar “Viana do Castelo” à cidade onde a princesa morava.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Museu do Traje em Viana do Castelo

O ciclo de festas no município começa no mês de março, com as Festas de Nossa Senhora das Boas Novas, em Mazarefes. Entretanto, o seu ponto alto é a tradicional "Romaria em Honra de Nossa Senhora da Agonia", sempre no mês de agosto, em torno do dia 20 de Agosto, feriado no concelho.

A Romaria d’Agonia junta-se à história da Igreja d’Agonia. Data de 1674 a história da igreja em honra da padroeira dos pescadores. Na altura, foi edificada uma capela em invocação ao Bom Jesus do Santo Sepulcro do Calvário e, um pouco acima, uma capelinha devota a Nossa Senhora da Conceição.

Hoje, o nome da santa está associado à rainha das romarias e às múltiplas tradições da maior festa popular de Portugal: a romaria em honra de Nossa Senhora da Agonia, nascida em 1772 da devoção dos homens do mar vindos da Galiza e de todo o litoral português para as celebrações religiosas e pagãs, que ainda hoje são repetidas anualmente na semana do dia 20 de Agosto, feriado municipal". A Romaria d’Agonia recebeu em 2013 a Declaração de Interesse para o Turismo.

A Romaria em Honra de Nossa Senhora da Agonia é o expoente máximo das festas vianenses. A rainha das romarias é grandiosa em programação, no número de visitantes, na força do traje à vianesa, no peso do ouro que as mordomas exibem ao peito.[editar | editar código-fonte]

A procissão ao mar e as ruas da Ribeira, enfeitadas com os tapetes floridos, são testemunhos da profunda devoção religiosa que deu origem à Romaria d’Agonia. A etnografia tem o seu espaço no Desfile da Mordomia, com centenas de mulheres a desfilarem com ‘chieira’ (orgulho, vaidade) os seus trajes, e também Cortejo Histórico e Etnográfico e na inigualável Festa do Traje. A festa continua... Tocam as concertinas e os bombos, dançam as lavradeiras... A grandiosa serenata de fogo de artifício ilumina toda a cidade, começando pela ponte de Gustave Eiffel, passando pelo Castelo de Santiago da Barra, até ao Templo - Monumento de Santa Luzia... É um abraço dos Vianenses a todos que nos visitam no mês de Agosto.

Data de realização em 2018: 17 a 20 de Agosto.

VIANAfestas[editar | editar código-fonte]

A VIANAfestas, associação promotora das festas da cidade, integra a Câmara Municipal, a Comissão Regional de Turismo, a Associação Empresarial e a Associação de Grupos Folclóricos, organizando a Romaria da Senhora d'Agonia, o Festival de Folclore Internacional Alto Minho, a Feira Medieval e outros eventos integrados no programa de animação cultural e turística da cidade.

Fonte: http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/festas-da-sr-da-agonia

Desporto[editar | editar código-fonte]

Os principais clubes desportivos de Viana do Castelo são: o Sport Clube Vianense mais vocacionado para o futebol, a Associação Juventude de Viana dedicada ao Hóquei em patins e a Escola Desportiva de Viana que promove a natação, a canoagem, o hóquei em patins e outros desportos.

Para além do futebol, Viana do Castelo tem equipas e associações de outras modalidades como o hóquei, basquetebol, andebol, atletismo, entre outros.

Política[editar | editar código-fonte]

Eleições autárquicas[editar | editar código-fonte]

Câmara Municipal[editar | editar código-fonte]

Partido % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M
1976 1979 1982 1985 1989 1993 1997 2001 2005 2009 2013
PPD/PSD 31,7 3 36,0 4 41,4 5 34,9 3 31,0 3 31,0 3 26,6 3
PS 21,5 2 19,9 2 30,4 3 12,2 1 30,9 3 35,5 4 49,0 5 51,2 5 49,0 6 50,2 5 47,7 5
CDS-PP 17,4 1 12,5 1 7,3 13,9 1 8,4 1 4,6 4,3
FEPU/APU/CDU 17,2 1 21,5 2 18,8 2 16,7 1 12,1 1 11,0 1 7,5 9,8 1 5,5 6,6 10,6 1
AD 53,9 5 44,4 3
PRD 17,8 2 3,5
PSD-CDS 34,1 3 35,1 4

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Partido %
1976 1979 1980 1983 1985 1987 1991 1995 1999 2002 2005 2009 2011 2015
PS 27,81 22,69 22,36 32,92 13,79 18,70 28,16 42,05 42,61 39,34 44,79 35,95 26,76 30,50
PPD/PSD 27,04 27,78 26,91 47,80 48,89 35,33 31,19 39,28 27,59 27,16 37,55
CDS-PP 20,90 13,98 12,92 5,33 6,40 10,76 11,33 9,09 10,18 12,28 12,94
PCP/APU/CDU 13,11 19,41 18,89 18,58 15,21 12,70 9,40 8,15 8,95 6,16 6,48 6,61 7,71 8,18
UDP 1,51 1,15 0,83 0,58 0,96 0,55 0,42
AD 48,31 50,85
PRD 24,59 8,86 1,26
PSN 1,77 0,25
B.E. 1,96 2,53 6,44 11,71 6,16 11,05
PAN 0,82 1,16
PÀF 37,62

Freguesias[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Viana do Castelo.

O concelho de Viana do Castelo está dividido em vinte e sete freguesias:

Acordos de geminação[editar | editar código-fonte]

Viana do Castelo tem acordos de geminação com: [9]

Referências

  1. INE - Censos 2011
  2. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 (ficheiro Excel zipado). Acedido a 28 de novembro de 2013.
  3. INE (2017) – "Retrato do Município 2017", Acedido a 31 de janeiro de 2018.
  4. Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I. Acedido a 19 de julho de 2013.
  5. In Paulo Caldeira
  6. SILVA, A. J. M. (2015), The fable of the cod and the promised sea. About portuguese traditions of bacalhau, in BARATA, F. T- and ROCHA, J. M. (eds.), Heritages and Memories from the Sea, Proceedings of the 1st International Conference of the UNESCO Chair in Intangible Heritage and Traditional Know-How: Linking Heritage, 14-16 January 2015. University of Evora, Évora, pp. 130-143. PDF version
  7. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  8. INE - http://censos.ine.pt/xportal/xmain?xpid=CENSOS&xpgid=censos_quadros
  9. In Associação Nacional de Municípios Portugueses

SILVA, A. J. M. (2015), The fable of the cod and the promised sea. About portuguese traditions of bacalhau, in BARATA, F. T- and ROCHA, J. M. (eds.), Heritages and Memories from the Sea, Proceedings of the 1st International Conference of the UNESCO Chair in Intangible Heritage and Traditional Know-How: Linking Heritage, 14-16 January 2015. University of Evora, Évora, pp. 130-143. PDF version

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a cidade de Viana do Castelo
Wikivoyage
Municípios do Distrito de Viana do Castelo Mapa do distrito de Viana do Castelo
Arcos de Valdevez
Caminha
Melgaço
Monção
Paredes de Coura
Ponte da Barca
Ponte de Lima
Valença
Viana do Castelo
Vila Nova de Cerveira
Arcos de Valdevez
Caminha
Melgaço
Monção
Paredes de Coura
Ponte da Barca
Ponte de Lima
Valença
Viana do Castelo
Vila Nova de Cerveira