Wikipédia:É preciso citar que o céu é azul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Crystal Clear mimetype txt.png
Atenção: Esta página contém um ensaio da Wikipédia que é seguido por parte dos seus editores, mas é contestado por outro grupo de editores. Sinta-se livre para melhorar a página assegurando-se de que as suas alterações refletem consenso, de acordo com o Status quo, ou utilize a página de discussão. Tenha prudência ao considerar esse ponto de vista e utilizá-lo recorrentemente em discussões. Veja o(s) ponto(s) de vista(s) contrário(s): Wikipédia:Você não precisa citar que o céu é azul.
Atalho:
WP:CITARAZUL
Text-x-generic-highlight-yellow-pen.png Resumindo: Só porque uma coisa a si lhe parece óbvia, não significa que seja óbvia para toda a gente. Construa artigos unicamente a partir de fontes fiáveis de autoridades no assunto e cite essas fontes.
A cor do "céu azul" depende das condições atmosféricas locais e da perspectiva do observador.

Há por vezes a impressão que conceitos óbvios, como a cor do céu ser azul, não precisam de citações. No entanto, há inúmeras razões para que se torne necessário citar "o óbvio", como o facto do céu ser ou não azul.

Mesmo a declaração mais simples e óbvia pode precisar de uma explicação. O facto do céu ser azul precisa de uma explicação que tal é devido à Dispersão de Rayleigh. Citar as fontes que explicam o porquê de ser azul pode ser de extrema importância para os leitores.

Os leitores são provenientes dos mais diversos contextos e culturas e possuem experiências e noções de conhecimento muito diferenciadas. É extremamente arrogante presumir que o conhecimento de toda a gente é igual. Antes de fazer qualquer afirmação, tenha a certeza que não pode ser mal interpretada ou disputada em função disto.

Razões[editar | editar código-fonte]

  • Em determinados contextos, como no próprio artigo do céu ou da Dispersão de Rayleigh, torna-se fundamental explicar as razões e os mecanismos que estão na origem do céu aparentar ser azul, e que precisam de ser explicados por fontes de peritos no assunto.
  • Alguns editores podem disputar factos aparentemente simples e óbvios. Até mesmo a afirmação de que "o céu é azul" pode ser questionada porque o céu muito frequentemente tem cores diferentes, e todas as informações prováveis de vir a ser disputadas precisam de fontes.
  • Uma referência a uma fonte fiável é garantia de qualidade e precisão, mesmo quando a afirmação parece óbvia a alguns.
  • A razão do céu por vezes aparentar ser azul é técnica, e precisa de uma explicação que por sua vez precisa de referências.
  • Tenha em conta o diferente contexto cultural e perceba que diferentes pessoas em diferentes países podem não ter a mesma perspectiva ou conjunto de conhecimentos que você.

O "óbvio" nem sempre é óbvio[editar | editar código-fonte]

Quando uma afirmação que a si lhe parece óbvia é contestada, tente pensar numa pessoa (num país estrangeiro, por exemplo) para a qual a afirmação possa não ser óbvia, ou pense numa situação em que a sua "afirmação óbvia" possa estar equivocada.

Porque na realidade, o céu é azul apenas durante menos de metade do tempo. Exemplos de condições em que o céu não é azul:

  • Durante a noite, o céu aparenta ser preto. Sem a luz do sol que dá origem à Dispersão de Rayleigh, o céu não pode ser visto como azul,[1] excepto em certas condições quando existe luar.[2]
  • As nuvens podem ocultar a cor do céu. Com tempo nublado, o céu pode ser branco, cinzento ou quase preto.
  • Os desastres naturais, como os incêndios florestais, pode criar um efeito de névoa no céu, fazendo com que aparente ser laranja ou vermelho.
  • Na Bíblia, Jesus diz aos Fariseus que durante a noite fará bom tempo, já que o céu está vermelho.[3]
  • O naturalista M. Minnaert faz notar que durante o crepúsculo, podem ser observados no exterior vários tons de salmão, vermelhos, laranjas, amarelos e azuis.[4] .
  • O compositor Oscar Hammerstein escreveu "quando o céu é de um amarelo canário vivo".[5]
  • Noutros planetas, o céu quase nunca é azul.

"O Papa é católico"[editar | editar código-fonte]

Atalho:
WP:PAPA

O Papa é católico. Provavelmente você já sabia isto e parece-lhe uma afirmação óbvia que não precisa de citação. Mas será que uma pessoa alheia ao cristianismo ou à religião sabe? E uma pessoa que está isolada da cultura Ocidental? E essa pessoa não precisa da mesma confirmação por fontes fiáveis, da mesma forma que você precisa para assuntos que desconhece por completo? Até determinado ponto das nossas vidas, todos desconhecíamos que o papa era católico. Talvez você fosse novo, mas os mais novos também usam a wikipédia. Todos nascemos ignorantes, e só adquirimos conhecimento através da aprendizagem.

Embora não seja preciso entrar em detalhes excessivos, deve-se sempre providenciar algum contexto. Mesmo que determinado assunto seja muito bem conhecido no seu país ou pelos falantes da sua língua, lembre-se que a Wikipédia é lida em inúmeros países e traduzida para as mais diversas línguas. Embora muitos ocidentais saibam que o Papa Francisco não é um metodista,[6] será que toda a gente no mundo sabe isso?

O conteúdo da Wikipédia pode ser usado como ferramenta de ensino, sobretudo em regiões menos desenvolvidas do mundo onde os recursos educativos sejam escassos. As pessoas neste contexto podem ser capazes de ler a Wikipédia, mas não são familiares com a quantidade de conhecimento que aqueles que vivem em países industrializados têm como garantida.

Debate entre peritos[editar | editar código-fonte]

A questão não está em ser ou não previsível que os leitores conheçam determinado facto, mas sim se o facto em questão é um tópico relevante de discussão entre a literatura das autoridades e peritos no assunto.

Se na literatura relevante há debate sobre a afirmação em questão, deve sempre citá-lo. Pelo contrário, se a literatura de autoridades relevantes não tem o mínimo interesse em debater esse assunto (por exemplo, por ser uma teoria marginal), é provável que o artigo correspondente da wikipédia nem se deva sequer preocupar em mencionar o facto.

É mais fácil encontrar uma fonte do que argumentar sobre a sua necessidade[editar | editar código-fonte]

Se a afirmação é realmente do conhecimento comum, então não deve ser nada difícil encontrar uma fonte.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Franklin Evans Roach, Janet L. Gordon. The light of the night sky. [S.l.]: Springer Science & Business, 1973 [last update]. Página visitada em 4 April 2011.
  2. What color is the night sky?, Joseph A. Shaw, optics4kids.com
  3. Mateus, 16:2
  4. Minnaert, M. G. J.. Light and Colour in the Outdoors. [S.l.]: Springer-Verlag, 1993. ISBN 0-387-97935-2 p. 295
  5. Bauch, Marc. American Musical. [S.l.]: Tectum Verlag. ISBN 382888458X p. 42
  6. Cardinal Jorge Bergoglio of Argentina Elected New Pope