Esporte Clube Pinheiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pinheiros
Esporte Clube Pinheiros.svg
Nome Esporte Clube Pinheiros
Alcunhas Germânia
Fundação 7 de setembro de 1899 (114 anos)
Material esportivo Estados Unidos Under Armour
Competição São Paulo Campeonato Paulista
Títulos de 1906 e 1915
Kit left arm blackborder.png Kit body blackhalf.png Kit right arm blueborder.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm shouldersonwhite.png Kit body.png Kit right arm shouldersonwhite.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm blackshoulders.png Kit body blackstripes3.png Kit right arm blackshoulders.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

Esporte Clube Pinheiros é um clube social, esportivo e recreativo brasileiro da cidade de São Paulo. Fundado como Sport Club Germânia, teve que mudar seu nome por determinação do governo durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente é um dos clubes de maior destaque no Brasil em diversas modalidades amadoras, principalmente na natação, onde vem sendo o maior clube brasileiro desde meados de 2000. No futebol, o primeiro uniforme titular tinha camisa com a metade direita preta e a metade esquerda azul, calção e meias pretas. Mais tarde adotou camisa com listras verticais azuis e pretas, calção branco e meias pretas. Tinha ainda uniforme reserva com camisa e calção branco e meias pretas.

História[editar | editar código-fonte]

Escudo do SC Germânia 1909

Nascido em 7 de setembro de 1899, o Esporte Clube Pinheiros foi fundado com o nome de Sport Club Germânia por Hans Nobiling, os irmãos Wahnschaffe, A. Ravache, 0. Behmer, Guilherme Kawall, Jorge Riether, Witte, Ernst Deininger e outros. O desportista, com este grupo de amigos de diversas nacionalidades, resolveu fundar uma equipe de futebol em razão de sua origem: nascido na Alemanha, desejou que seu time recebesse o nome de Germânia, mas como havia portugueses, espanhóis e italianos, entres outras nacionalidades, na fundação houve a opção por chamar o time de Sport Club Internacional para congregar as várias nacionalidades.

Voto vencido, mais tarde Hans, junto com os irmãos Wahnschaffe, afastou-se da equipe. Exatos dezoito dias depois os três fundaram a sua própria equipe.

Com o nome de Sport Club Germânia a equipe disputou 26 vezes o Campeonato Paulista de Futebol, conquistando o título nos anos de 1906 e 1915, e chegou a contar em suas fileiras com Arthur Friedenreich, o primeiro craque do futebol brasileiro.

Vista da área verde do Clube Pinheiros e da região dos Jardins.

A equipe viu-se obrigada a mudar de nome no decorrer da Segunda Guerra, quando o governo do Brasil proibiu que equipes existissem com nomes de outros países — desta forma, o Palestra Itália de São Paulo tornou-se a Sociedade Esportiva Palmeiras, o de Minas Gerais tornou-se o Cruzeiro Esporte Clube, o Hespanha Foot Ball Club, da cidade de Santos, tornou-se o Jabaquara Atlético Clube e o Sport Club Germânia tornou-se o Esporte Clube Pinheiros.

Com o final da Segunda Grande Guerra e com o advento do futebol profissional, assim como muitas outras equipes da época o Pinheiros optou por se tornar um clube social com suas áreas de recreação e esportes amadores.

Em 2008, com 109 anos, possuía 170 mil metros quadrados e fica localizado em um importante bairro de São Paulo, o Jardim Europa. Tem muitas árvores, verde e espaço de lazer para seus associados. Em matéria desportiva, destacam-se seus atletas da natação, que frequentemente representam o Brasil em Jogos Pan-Americanos e nas Olimpíadas, e atualmente seus times de vôlei profissional (masculino e feminino), bem como basquete profissional masculino, no âmbito paulista e brasileiro.

Foi um dos locais de disputa do torneio de tênis dos Jogos Pan-Americanos de 1963.

Pinheiros/SKY[editar | editar código-fonte]

O Pinheiros lançou em 2009 um projeto de uma equipe de voleibol masculino para disputar a Superliga Masculina, com a ambição de montar um supertime. Em 22 de junho foi apresentada a equipe, com o patrocínio da empresa de TV por assinatura Sky.[1] O time era, então, treinado por Carlos Alberto Castanheiras, o Cebola. O time repatriou Giba (ex-Iskra Odintsovo), Gustavo (ex-Treviso) e Rodrigão (ex-Macerata). Completam a equipe Marcelinho e Allain Roca (ambos ex-Unisul/Joinville), Kid (ex-Cimed/Brasil Telecom) que voltaram a atuar como líberos depois de nove anos, e Léo Mello, que estava no Japão. Atualmente, o time é comandado pelo técnico Mauro Grasso.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Sport Club Germânia e o futebol paulista[editar | editar código-fonte]

SC Germânia x SC Internacional (SP) em 1899. O local foi o antigo páteo do Bom Retiro.

Dos mais antigos clubes praticantes de futebol no Brasil, o Germânia disputou o Campeonato Paulista de Futebol de 1902, o primeiro do estado e do Brasil, e quase todas as edições seguintes, com um hiato entre 1917 e 1920, até 1932, o ano anterior à profissionalização da liga.

Nos primeiros campeonatos teve classificações modestas, ficando sempre entre os últimos. Porém, a partir de 1903, passou a contar com Hermann Friese, um alemão que, devido à sua refinada técnica e surpreendente variedade de jogadas em campo, se tornou o segundo craque da história do futebol brasileiro. Com ele, o time começou a se destacar e em 1905 terminou como vice-campeão. Em 1906 conquistou seu primeiro título, com sete vitórias e uma única derrota e ainda deixando o desafeto Internacional com o vice.

Vista da área verde do Clube Pinheiros, com a Rua Angelina Maffei Vita por trás (foto por Alexandre Giesbrecht)

Depois do vice-campeonato de 1908, só voltou a se destacar com a conquista do campeonato de 1915, porém em um torneio esvaziado, organizado pela Liga Paulista de Foot-Ball, com apenas o Internacional como time de renome. Paulistano, A.A. das Palmeiras, Ypiranga e São Bento estavam em outra liga. Em 1909 ocorreu fato histórico para o Germânia e para o futebol Brasileiro: a estreia de Arthur Friedenreich, filho de alemão, foi pelo clube.

Em 1916 o Germânia abandonou o campeonato da liga, só voltando a disputar o Paulistão em 1921, terminando em último. Após muitas campanhas apagadas, só voltaria a ser vice-campeão em 1926, no campeonato organizado pela Liga dos Amadores de Futebol, com a participação exclusiva de clubes pró-amadorismo.

Em 1931 ficou na última posição entre os catorze disputantes, e em 1932 numa honrosa quarta posição. No ano seguinte, com o advento do profissionalismo no futebol paulista, o Germânia abandonou a disputa do Paulistão em definitivo.

Basquetebol[editar | editar código-fonte]

O basquete do Pinheiros conta com atletas que são ou já passaram pela Seleção Brasileira como Olivinha, Renato Lamas, Rafael Mineiro, Marquinhos e Jonathan Tavernari.

No NBB 2010-11, o Pinheiros conquistou um inédito terceiro lugar e fez a sua melhor temporada no Novo Basquete Brasil

Na temporada 2011-12, o clube conquistou o seu primeiro título paulista ao bater o São José/Unimed/Vinac na final do torneio. E chegou na final da Liga Sul-Americana de basquete. Entretanto, o time paulistano acabou derrotado pelo Obras Sanitarias da Argentina e ficou com o vice-campeonato do torneio. [2]

Títulos e campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Vice-Campeão da Liga das Américas - FIBA: 2014
Vice-Campeão Mundial Interclubes: 2013
Campeão da Liga das Américas - FIBA: 2013
Vice-Campeão da Liga Sul-Americana: 2011/12
Campeonato Paulista: 2011
Vice-Campeão Campeonato Paulista: 2010, 2012
3º colocado do Campeonato Paulista: 2013
3º Colocado do NBB: 2011, 2012
Vice-Campeão do Torneio Interligas: 2011, 2012

Vôlei[editar | editar código-fonte]

Vôlei Masculino[editar | editar código-fonte]

Vôlei Feminino[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre basquetebol é um esboço relacionado ao Projeto Basquetebol. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.