Marcha da Morte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Uma marcha da morte é uma marcha forçada de prisioneiros de guerra ou outros reféns ou deportados com o propósito de matar, brutalizar, enfraquecer e/ou desmoralizar os prisioneiros ao longo do caminho. Distingue-se desta forma de simples transporte de prisioneiros através de uma marcha a pé. A marcha da morte geralmente consiste de trabalho físico rigoroso e abuso, negligência nos ferimentos e doenças dos prisioneiros, fome e desidratação deliberada, humilhação e tortura, e execução dos que são incapazes de manter o ritmo da marcha. A marcha pode acabar em um campo de prisioneiros de guerra ou campo de concentração, ou pode continuar até que todos os presos são mortos (uma forma de "execução pelo trabalho", como visto no genocídio armênio entre outros exemplos). A assinatura das Convenções de Genebra fez da marcha da morte uma forma de crime de guerra.

Exemplos de marchas da morte[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (em inglês) The Trail of Tears - Crystalinks
  2. Story line: exploring the literature of the Appalachian Trail. Illustrated ed. [S.l.]: University of Virginia Press (ed.), 1998. ISBN 0813917980, 9780813917986
  3. (em inglês) Choctaw Removal Was Really a “Trail of Tears” - Choctaw Nation
  4. http://www.digitalhistory.uh.edu/database/article_display.cfm?HHID=638; see also Grant Foreman. Indian Removal: The Emigration of the Five Civilized Tribes of Indians. University of Oklahoma Press: 1974 [1932]
  5. Countries and Their Cultures: Creeks
  6. (em inglês) Grant Foreman, Indian Removal: The Emigration of the Five Civilized Tribes of Indians, 1932, éd. University of Oklahoma Press, 1974 ISBN 978-0-8061-1172-8
  7. (russo) Alexander Herzen. "Былое и думы" (My Past and Thoughts), end of Chapter 13: "Беда да и только, треть осталась на дороге."
  8. The Oxford companion to military history. Illustrated ed. [S.l.]: Oxford University Press (ed.), 2001. ISBN 0198662092, 9780198662099"On 12 July, the Arab inhabitants of the Lydda- Ramie area, amounting to some 70000, were expelled in what became known as the 'Lydda Death March'."
  9. Terence Roehrig. Prosecution of Former Military Leaders in Newly Democratic Nations: The Cases of Argentina, Greece, and South Korea. [S.l.]: McFarland & Company (ed.), 2001. 139 p. ISBN 978-0786410910
  10. Cilliers, Jackie. Counter-Insurgency in Rhodesia. London, Sydney & Dover, New Hampshire: Croom Helm (ed.), 1984. p. 18. ISBN 978-0709934127