Temporada de Fórmula 1 de 2000

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Temporada de Fórmula 1 de 2000 foi a 51ª realizada pela FIA. Teve como campeão o alemão Michael Schumacher, da Ferrari, sendo vice-campeão o finlandês Mika Hakkinen, da McLaren. Foi uma temporada de polarização plena entre Ferrari e McLaren de fora decidida pelo talento e pela estratégia de ambas as equipes. Ferrari, por um lado, contava com os geniais Ross Brawn e Michael Schumacher, enquanto a McLaren contava com o espetacular Adrian Newey e o rápido Mika Hakkinen.

A temporada começa na Austrália com uma dobradinha da Ferrari, mostrando que diferentemente dos anos anteriores (principalmente 1997, 1998 e 1999), a equipe não iniciava a temporada com a habitual distância em termos de desempenho para as Williams (1997) e para as McLaren Mercedes (1998 e 1999). Por outro lado, as McLaren tinham muita velocidade nos treinos e classificações, mas deviam muito em confiabilidade: Mika Hakkinen abandonou em Melbourne e no Brasil enquanto Coulthard abandonou no 1o grande premio e fora desclassificado do GP Brasil por irregularidades em seu carro. A reação da McLaren começa em Silverstone, quarta etapa da temporada com uma vitória de Coulthard e fica mais evidente durante a 5a etapa, realizada na Espanha com uma vitória enfática de Mika Hakkinen. Em Nurburgring a Ferrari ainda teve fôlego graças a uma tormenta e ao talento exuberante de Schumacher sob condições adversas, mas sucumbiu ao calor em Monaco (com uma quebra de suspensão traseira causada pelo derretimento de um de seus braços por conta do calor dos gases do escape). Enquanto isso, a Mercedes trabalhou a confiabilidade de seus motores e a McLaren crescia no campeonato. Excetuando-se o grande premio do Canada, aonde as Ferrari fizeram dobradinha, na França e na Austria, as McLaren estiveram em grande forma com Coulthard vencendo na França (depois de bela ultrapassagem sobre Michael Schumacher no grampo) e Hakkinen na Austria. A essa altura, os carros prateados eram mais velozes e tão confiáveis quanto os vermelhos da Ferrari: Schumacher sabia que apenas seu talento e muita criatividade na hora de bolar estratégias seriam capazes de barrar o avanço das flechas de prata. O GP da Alemanha marcaria uma dobradinha das McLaren, não fosse um louco a cruzar a pista em pleno grande premio e uma chuva torrencial que possibilitou a Barrichello, muito talentoso sob chuva, ficar na pista com pneus para pista seca e vencer de forma heróica seu primeiro grande premio. Como disse Galvão Bueno na época, Barrichello fizera pontos para ele e para Schumacher, tendo em vista que as McLaren não conseguiram a vitória em mais uma oportunidade. No Grande Premio da Hungria, sob forte calor, Michael Schumacher conseguiu uma pole nos segundos finais do treino, mostrando que a Ferrari não havia parado no tempo. No entanto, na corrida, Hakkinen fez uma super largada e se colocou a frente de todos, de onde não saiu até a bandeirada. A essa altura, Hakkinen ultrapassa Schumacher em pontos, 64 a 62, após ter tido quase 30 pontos de desvantagem no inicio da temporada. O sinal vermelho acendeu dentro da Scuderia de Maranello e o time definitivamente viu que precisaria de desenvolvimento, estratégia e sobretudo de muito trabalho para conseguir sair da fila de 21 anos para o titulo do mundial de pilotos. O grande premio da Belgica, em Spa, foi mais uma vez uma prova espetacular. A pista começou umida, mas foi secando com o decorrer da corrida. Hakkinen cometera um erro capital ainda na primeira metade da prova com a pista ainda umida em alguns trechos, mas conseguiu evitar um toque no guard-rail e perdeu a liderança que havia conquistado em relação a Michael Schumacher. O alemão assumiu a ponta e assim seguiu, mesmo depois do 1o pit-stop. Com a pista secando cada vez mais, a velocidade e equilibrio do carro da McLaren ficavam mais evidentes, com Hakkinen tirando, consistentemente 1s por volta com relação a Schumacher. A cerca de 5 voltas para o fim da prova, com um McLaren muito mais veloz e equilibrado para pista seca, Hakkinen tenta o primeiro ataque antes da chicane Les Combes, mas tem a porta fechada por Schumacher. Na volta seguinte, a ultrapassagem mais bonita da década: Hakkinen mergulha pela linha de dentro no mesmo ponto, com Schumacher pela linha de fora e... Ricardo Zonta entre eles! Na hora da freiada para a Les Combes, Hakkinen surge pelo lado direito de Zonta e Schumacher fica a ver navios sem entender nada. Hakkinen vence, ampliando em mais 4 pontos a vantagem sobre Schumacher (para 6 pontos). A essa altura, a Ferrari precisava de um resultado positivo a qualquer custo. Chegamos a Monza, terra da Ferrari: a corrida foi movimentada, com um acidente logo na 1a volta que, infelizmente, resultou na morte de um fiscal de pista. Trulli acertou os carros de Coulthard e Barrichello, promovendo uma confusão generalizada na 2a variante de Monza. Na corrida, Hakkinen enfrentou problemas no diferencial do seu McLaren e Schumacher venceu com relativa tranquilidade em casa para a festa dos Tifosi. A sorte começava a virar para a Ferrari. Nos EUA, diante de um fraco publico no novo circuito misto de Indianapolis, a Ferrari fazia dobradinha após Hakkinen ter uma quebra de motor e Coulthard sofrer uma punição por ter queimado a largada: estava praticamente garantido o titulo de Schumacher - pois com uma vantagem de 8 pontos sobre Hakkinen, bastava a Schumacher terminar as duas corridas restantes em segundo para garantir seu terceiro titulo. Em Suzuka um show de estratégia e competência da Ferrari - apesar da Pole conquistada no sabado, Mika Hakkinen pulou a frente e começou a garimpar décimos precisos com relação a Schumacher, que vinha em 2o até o primeiro pit-stop. Nada mudou, Hakkinen em 1o e Schumacher em 2o. Ambos chegam ao 2o pit-stop e Hakkinen tinha, aquela altura, uma vantagem de cerca de 5s: Schumacher ficara na pista, com tanque mais vazio, virando tempo de classificação e quando parou, tinha vantagem suficiente para retornar a frente de Hakkinen. A estratégia tinha funcionado e mesmo com a fina garoa que caiu sobre Suzuka naquele final de tarde, Schumacher ganhou e trouxe para Maranello 21 anos depois. O GP da Malásia, em clima de festa, teve Schumacher e Barrichello de peruca no podium, que teve o "intruso" David Coulthard em 2o.

Além da polarização entre Schumacher e Hakkinen, cabe ressaltar o bom desempenho de Coulthard - inclusive com vitórias, a boa estréia de Barrichello pela Ferrari - inclusive com a heróica vitória em Hockenheim, a consistência de Ralf Schumacher na Williams BMW, com alguns podiums e uma posição sólida dentre os "outros", a estréia consistente também de Luciano Burti pela Jaguar no GP da Austria (substituindo Irvine que sofrera uma crise de apendicite), o fraco desempenho das Jordan quando comparadas a 1998 e 1999 e a pífia performance da Porst GP, fazendo frente a Minardi (sem marcar pontos).

Pilotos e equipes[editar | editar código-fonte]

Michael Schumacher, campeão mundial de Fórmula 1 em 2000 pela Scuderia Ferrari.
Mika Häkkinen, vice-campeão mundial de Fórmula 1 em 2000, 19 pontos atrás de Michael Schumacher.
Equipe Construtor Chassis Motor Pneus No Piloto Piloto(s) de testes
Reino Unido West McLaren Mercedes McLaren MP4/15 Mercedes FO110J 3.0 V10 B 1 Finlândia Mika Häkkinen França Olivier Panis
2 Reino Unido David Coulthard
Itália Scuderia Ferrari Marlboro Ferrari F1-2000 Ferrari 049 3.0 V10 B 3 Alemanha Michael Schumacher Itália Luca Badoer
4 Brasil Rubens Barrichello
República da Irlanda Benson & Hedges Jordan Jordan EJ10
EJ10B
Mugen-Honda MF-301 HE 3.0 V10 B 5 Alemanha Heinz-Harald Frentzen República Checa Tomáš Enge
6 Itália Jarno Trulli
Reino Unido Jaguar Racing Jaguar Racing R1 Cosworth CR-2 3.0 V10 B 7 Reino Unido Eddie Irvine Brasil Luciano Burti
Brasil Luciano Burti
8 Reino Unido Johnny Herbert
Reino Unido BMW WilliamsF1 Team Williams FW22 BMW E41 3.0 V10 B 9 Alemanha Ralf Schumacher Brasil Bruno Junqueira
Alemanha Jörg Müller
10 Reino Unido Jenson Button
Itália Mild Seven Benetton Playlife Benetton B200 Playlife FB02 3.0 V10 B 11 Itália Giancarlo Fisichella Japão Hidetoshi Mitsusada
12 Áustria Alexander Wurz
França Gauloises Prost Peugeot Prost AP03 Peugeot A20 3.0 V10 B 14 França Jean Alesi França Stéphane Sarrazin
15 Alemanha Nick Heidfeld
Suíça Red Bull Sauber Petronas Sauber C19 Petronas SPE 04A 3.0 V10 B 16 Brasil Pedro Paulo Diniz Finlândia Kimi Räikkönen
Brasil Enrique Bernoldi
17 Finlândia Mika Salo
Reino Unido Orange Arrows Arrows A21 Supertec FB02 3.0 V10 B 18 Espanha Pedro de la Rosa Austrália Mark Webber
19 Países Baixos Jos Verstappen
Itália Telefónica Minardi Fondmetal Minardi M02 Fondmetal 3.0 V10 B 20 Espanha Marc Gené Espanha Fernando Alonso
21 Argentina Gaston Mazzacane
Reino Unido Lucky Strike Reynard BAR Honda BAR 002 Honda RA000E 3.0 V10 B 22 Canadá Jacques Villeneuve Reino Unido Darren Manning
23 Brasil Ricardo Zonta

Calendário[editar | editar código-fonte]

Prova Grande Prêmio Data Local
1 Austrália GP da Austrália 12 de Março Melbourne
2 Brasil GP do Brasil 26 de Março Interlagos
3 San Marino GP de San Marino 9 de Abril Imola
4 Reino Unido GP da Grã-Bretanha 23 de Abril Silverstone
5 Espanha GP da Espanha 7 de Maio Catalunya
6 União Europeia GP da Europa 21 de Maio Nürburgring
7 Mónaco GP de Mônaco 4 de Junho Monaco
8 Canadá GP do Canadá 18 de Junho Circuit Gilles Villeneuve
9 França GP da França 2 de Julho Magny-Cours
10 Áustria GP da Áustria 16 de Julho A1-Ring
11 Alemanha GP da Alemanha 30 de Julho Hockenheimring
12 Hungria GP da Hungria 13 de Agosto Hungaroring
13 Bélgica GP da Bélgica 27 de Agosto Spa-Francorchamps
14 Itália GP da Itália 10 de Setembro Monza
15 Estados Unidos GP dos EUA 24 de Setembro Indianapolis
16 Japão GP do Japão 8 de Outubro Suzuka
17 Malásia GP da Malásia 22 de Outubro Sepang

Resultados[editar | editar código-fonte]

Grandes Prêmios[editar | editar código-fonte]

GP Grande Prêmio Pole Position Volta mais rápida Vencedor Equipe Descrição
1 Austrália GP da Austrália Finlândia Mika Häkkinen Brasil Rubens Barrichello Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
2 Brasil GP do Brasil Finlândia Mika Häkkinen Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
3 San Marino GP de San Marino Finlândia Mika Häkkinen Finlândia Mika Häkkinen Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
4 Reino Unido GP da Grã-Bretanha Brasil Rubens Barrichello Finlândia Mika Häkkinen Reino Unido David Coulthard Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
5 Espanha GP da Espanha Alemanha Michael Schumacher Finlândia Mika Häkkinen Finlândia Mika Häkkinen Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
6 União Europeia GP da Europa Reino Unido David Coulthard Alemanha Michael Schumacher Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
7 Mónaco GP de Mônaco Alemanha Michael Schumacher Finlândia Mika Häkkinen Reino Unido David Coulthard Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
8 Canadá GP do Canadá Alemanha Michael Schumacher Finlândia Mika Häkkinen Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
9 França GP da França Alemanha Michael Schumacher Reino Unido David Coulthard Reino Unido David Coulthard Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
10 Áustria GP da Áustria Finlândia Mika Häkkinen Reino Unido David Coulthard Finlândia Mika Häkkinen Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
11 Alemanha GP da Alemanha Reino Unido David Coulthard Brasil Rubens Barrichello Brasil Rubens Barrichello Itália Ferrari Detalhes
12 Hungria GP da Hungria Alemanha Michael Schumacher Finlândia Mika Häkkinen Finlândia Mika Häkkinen Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
13 Bélgica GP da Bélgica Finlândia Mika Häkkinen Brasil Rubens Barrichello Finlândia Mika Häkkinen Reino Unido McLaren-Mercedes Detalhes
14 Itália GP da Itália Alemanha Michael Schumacher Finlândia Mika Häkkinen Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
15 Estados Unidos GP dos EUA Alemanha Michael Schumacher Reino Unido David Coulthard Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
16 Japão GP do Japão Alemanha Michael Schumacher Finlândia Mika Häkkinen Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes
17 Malásia GP da Malásia Alemanha Michael Schumacher Finlândia Mika Häkkinen Alemanha Michael Schumacher Itália Ferrari Detalhes

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto AUS Austrália BRA Brasil SMR San Marino GBR Reino Unido ESP Espanha EUR União Europeia MON Mónaco CAN Canadá FRA França AUT Áustria GER Alemanha HUN Hungria BEL Bélgica ITA Itália USA Estados Unidos JPN Japão MAL Malásia Pontos
1 Alemanha Michael Schumacher 1 1 1 3 5 1 Ret 1 Ret Ret Ret 2 2 1 1 1 1 108
2 Finlândia Mika Häkkinen Ret Ret 2 2 1 2 6 4 2 1 2 1 1 2 Ret 2 4 89
3 Reino Unido David Coulthard Ret DSQ 3 1 2 3 1 7 1 2 3 3 4 Ret 5 3 2 73
4 Brasil Rubens Barrichello 2 Ret 4 Ret 3 4 2 2 3 3 1 4 Ret Ret 2 4 3 62
5 Alemanha Ralf Schumacher 3 5 Ret 4 4 Ret Ret 14 5 Ret 7 5 3 3 Ret Ret Ret 24
6 Itália Giancarlo Fisichella 5 2 11 7 9 5 3 3 9 Ret Ret Ret Ret 11 Ret 14 9 18
7 Canadá Jacques Villeneuve 4 Ret 5 16 Ret Ret 7 15 4 4 8 12 7 Ret 4 6 5 17
8 Reino Unido Jenson Button Ret 6 Ret 5 17 10 Ret 11 8 5 4 9 5 Ret Ret 5 Ret 12
9 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Ret 3 Ret 17 6 Ret 10 Ret 7 Ret Ret 6 6 Ret 3 Ret Ret 11
10 Itália Jarno Trulli Ret 4 15 6 12 Ret Ret 6 6 Ret 9 7 Ret Ret Ret 13 12 6
11 Finlândia Mika Salo DSQ DNS 6 8 7 Ret 5 Ret 10 6 5 10 9 7 Ret 10 8 6
12 Países Baixos Jos Verstappen Ret 7 14 Ret Ret Ret Ret 5 Ret Ret Ret 13 15 4 Ret Ret 10 5
13 Reino Unido Eddie Irvine Ret Ret 7 13 11 Ret 4 13 13 INJ 10 8 10 Ret 7 8 6 4
14 Brasil Ricardo Zonta 6 9 12 Ret 8 Ret Ret 8 Ret Ret Ret 14 12 6 6 9 Ret 3
15 Áustria Alexander Wurz 7 Ret 9 9 10 12 Ret 9 Ret 10 Ret 11 13 5 10 Ret 7 2
16 Espanha Pedro de la Rosa Ret 8 Ret Ret Ret 6 Ret Ret Ret Ret 6 16 16 Ret Ret 12 Ret 2
17 Reino Unido Johnny Herbert Ret Ret 10 12 13 11 9 Ret Ret 7 Ret Ret 8 Ret 11 7 Ret 0
18 Brasil Pedro Diniz Ret DNS 8 11 Ret 7 Ret 10 11 9 Ret Ret 11 8 8 11 Ret 0
19 Espanha Marc Gené 8 Ret Ret 14 14 Ret Ret 16 15 8 Ret 15 14 9 12 Ret Ret 0
20 Alemanha Nick Heidfeld 9 Ret Ret Ret 16 EX 8 Ret 12 Ret Ret Ret Ret Ret 9 Ret Ret 0
21 Argentina Gaston Mazzacane Ret 10 13 15 15 8 Ret 12 Ret 12 11 Ret 17 10 Ret 15 13 0
22 França Jean Alesi Ret Ret Ret 10 Ret 9 Ret Ret 14 Ret Ret Ret Ret 12 Ret Ret 11 0
23 Brasil Luciano Burti 11 0
Pos Piloto AUS Austrália BRA Brasil SMR San Marino GBR Reino Unido ESP Espanha EUR União Europeia MON Mónaco CAN Canadá FRA França AUT Áustria GER Alemanha HUN Hungria BEL Bélgica ITA Itália USA Estados Unidos JPN Japão MAL Malásia Pontos
Cor Resultado
Ouro Vencedor
Prata 2º lugar
Bronze 3º lugar
Verde Terminou, nos pontos
Azul Terminou, sem pontos
Púrpura Retirou-se
(Ret)
Vermelho Não qualificado
(NQ)
Preto Desqualificado
(DSQ)
Branco Não largou
(NL)
Azul claro Apenas Treino (AT)
Sem cor Não participou
(NP)
Lesionado
(Les)
Excluído
(EX)

Negrito – Pole position
Itálico – Volta mais rápida

  • Em negrito indica pole position e itálico volta mais rápida.

Construtores[editar | editar código-fonte]

Pos Construtor Chassis Motor Pneus Pontos Vitórias Pódiums Poles
1 Itália Ferrari F1-2000 Ferrari 049 V10 B 170 10 21 10
2 Reino Unido McLaren-Mercedes MP4/15 Mercedes-Benz FO110J V10 B 162 7 22 7
3 Reino Unido Williams-BMW FW22 BMW E41 V10 B 36 3
4 Itália Benetton-Playlife B200 Playlife FB02 V10 B 20 3
5 Reino Unido BAR-Honda 002 Honda RA000E V10 B 20
6 República da Irlanda Jordan-Mugen-Honda EJ10
EJ10B
Mugen-Honda MF-301 HE V10 B 17 2
7 Reino Unido Arrows-Supertec A21 Supertec FB02 V10 B 7
8 Suíça Sauber-Petronas C19 Petronas SPE 04A V10 B 6
9 Reino Unido Jaguar-Cosworth R1 Ford Cosworth CR-2 V10 B 4
10 Itália Minardi-Fondmetal M02 Fondmetal V10 B
11 França Prost-Peugeot AP03 Peugeot A18 V10 B