Bupropiona: diferenças entre revisões

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Conserta => Concerta)
(Editei a página inteira, já que alguma informação estava incorrecta e a página em si não estava lá muito boa. Eliminei também a secção de posologia, já que penso que não se enquadra nos contextos do wikipedia a indicação de dosagens de fármacos.)
Linha 1: Linha 1:
{{Mais notas|data=maio de 2017}}
{{Mais notas|data=maio de 2017}}
{{Info/Droga
{{Info/Droga
|nome_IUPAC = (''RS'')-2-(''tert''-butilamino)-1-(3-clorofenil)propan-1-ona
| nome_IUPAC = (''RS'')-2-(''tert''-butilamino)-1-(3-clorofenil)propan-1-ona
|imagem = Bupropion-Enantiomers Structural Formulae.png
| imagem = Bupropion-Enantiomers Structural Formulae.png
|imagem2 = Bupropion-3d-CPK.png
| imagem2 = Bupropion-3d-CPK.png
|número_CAS = 34911-55-2
| número_CAS = 34911-55-2
|prefixo_ATC = N07
| prefixo_ATC = N07
|sufixo_ATC = BA02
| sufixo_ATC = BA02
|PubChem =
| PubChem = 444
|DrugBank =
| DrugBank = DB01156
| C = 13
|C=13 | H=18 | Cl=1 | N=1 | O=1
| H = 18
|peso_molecular = 268.739 g/mol
| Cl = 1
|biodisponibilidade =
| N = 1
|ligação_a_proteínas = 84%
| O = 1
|metabolismo = Hepático
| peso_molecular = 268.739 g/mol
|meia_vida_de_eliminação = aprox. 21 horas (8 a 24 horas)
| biodisponibilidade =
|excreção = urina (87%)
| ligação_a_proteínas = 84%
|vias_de_administração = Oral
| metabolismo = Hepático (Maioritariamente CYP2B6)
| meia_vida_de_eliminação = 12-30 horas
| excreção = urina (87%)
| vias_de_administração = Oral
}}
}}


O '''bupropiom''' ou '''bupropiona''', conhecido pelos nomes comerciais Wellbutrin e Zyban, entre outros, é um fármaco utilizado principalmente para o tratamento da [[Transtorno depressivo maior|depressão]] e como suporte em pessoas que pretendem deixar de fumar. Outros usos incluem o tratamento do [[Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade|transtorno do défice de atenção e hiperatividade]], a [[perda de peso]], etc.<ref>{{Citar web|titulo=Bupropion Hydrochloride Monograph for Professionals|url=https://www.drugs.com/monograph/bupropion-hydrochloride.html|obra=Drugs.com|acessodata=2019-08-04|lingua=en}}</ref>
A '''bupropiona''' ou '''bupropiom''', previamente conhecida por '''anfebutamona''', é um [[antidepressivo]] atípico da classe de [[Inibidor da recaptação de noradrenalina-dopamina|inibidores da recaptação de noradrenalina-dopamina]] (IRND), que atua como [[inibidor da recaptação de dopamina]], noradrenalina e mais fracamente, da [[serotonina]]. Também é um [[antagonista]] [[Receptor nicotínico|nicotínico]] utilizado para tratar a dependência do [[tabaco]], para perda de peso, e para tratamento do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade quando não há resposta aos estimulantes (Ritalina, Ritalina LA, Concerta, Venvanse).<ref>Psicosite: [http://www.psicosite.com.br/far/and/bupropiona.htm Bupropiona - Ansiolítico não Benzodiazepínico] (2013-01)</ref>

O bupropiom está disponível em comprimidos e é sujeito a prescrição médica, sendo um membro da classe dos [[Inibidor de recaptação de noradrenalina e dopamina|inibidores da recaptação da noradrenalina e dopamina]] e também um antagonista dos [[Receptor nicotínico|receptores nicotínicos]].<ref>{{Citar web|titulo=Bupropion|url=https://www.drugbank.ca/drugs/DB01156|obra=www.drugbank.ca|acessodata=2019-08-04}}</ref>


== Indicações ==
== Indicações ==
A principal indicação do bupropiom é o tratamento de estados depressivos.
A bupropiona age como um bom antidepressivo sozinho, mas é particularmente popular como uma medicação em conjunto nos casos em que a resposta com os antidepressivos [[ISRS]] não é a desejada, ou em pacientes que sofrem perda drástica de libido, ganho de peso, ou falta de atenção durante o tratamento com outros antidepressivos. Além de tratar [[depressão maior]], pode ser usado também para tratar [[transtorno afetivo sazonal]], para ajudar tabagistas a parar de fumar, para perda de peso, e para tratamento do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (quando não há resposta aos estimulantes como Ritalina, Concerta, ou Venvase).<ref name=medline>{{citar web|url=http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/spanish/druginfo/meds/a695033-es.html|título=Bupropion: MedlinePlus medicinas|website=www.nlm.nih.gov}}</ref>

Foi feita uma meta análise, onde se combinam vários estudos para se chegar a uma conclusão final generalizada, com o objetivo de avaliar a eficácia e tolerância de 21 fármacos utilizados para o tratamento da depressão, em que o bupropiom ficou em 15º lugar a nível de eficácia e em 10º lugar a nível de tolerância. Há que destacar a significativa variabilidade dos resultados no caso do bupropiom a nível de eficácia e mesmo de tolerância, o que é mais comum em antidepressivos atípicos, como é o caso do bupropiom.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Geddes|primeiro=John R.|ultimo2=Ioannidis|primeiro2=John P. A.|ultimo3=Tajika|primeiro3=Aran|ultimo4=Shinohara|primeiro4=Kiyomi|ultimo5=Imai|primeiro5=Hissei|ultimo6=Hayasaka|primeiro6=Yu|ultimo7=Takeshima|primeiro7=Nozomi|ultimo8=Egger|primeiro8=Matthias|ultimo9=Higgins|primeiro9=Julian P. T.|data=2018-04-07|titulo=Comparative efficacy and acceptability of 21 antidepressant drugs for the acute treatment of adults with major depressive disorder: a systematic review and network meta-analysis|url=https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(17)32802-7/abstract|jornal=The Lancet|lingua=English|volume=391|numero=10128|paginas=1357–1366|doi=10.1016/S0140-6736(17)32802-7|issn=0140-6736|pmid=29477251}}</ref>

Foi o primeiro antidepressivo a ser aprovado pela FDA para o tratamento da depressão sazonal, em que é eficaz a prevenir estes casos, onde normalmente o indivíduo apresenta sintomas depressivos no período de outono e inverno, que desaparecem na primavera e verão.<ref>{{Citar web|titulo=Updates--September-October 2006 FDA Consumer|url=https://permanent.access.gpo.gov/lps1609/www.fda.gov/fdac/departs/2006/506_upd.html#depression|obra=permanent.access.gpo.gov|acessodata=2019-08-04}}</ref><ref>{{Citar periódico|ultimo=Gartlehner|primeiro=Gerald|ultimo2=Nussbaumer-Streit|primeiro2=Barbara|ultimo3=Gaynes|primeiro3=Bradley N|ultimo4=Forneris|primeiro4=Catherine A|ultimo5=Morgan|primeiro5=Laura C|ultimo6=Greenblatt|primeiro6=Amy|ultimo7=Wipplinger|primeiro7=Jörg|ultimo8=Lux|primeiro8=Linda J|ultimo9=Van Noord|primeiro9=Megan G|data=18 de Março de 2019|editor-sobrenome=Cochrane Common Mental Disorders Group|titulo=Second-generation antidepressants for preventing seasonal affective disorder in adults|url=http://doi.wiley.com/10.1002/14651858.CD011268.pub3|jornal=Cochrane Database of Systematic Reviews|lingua=en|doi=10.1002/14651858.CD011268.pub3|pmc=|pmid=|acessodata=}}</ref>

O bupropiom é eficaz por si só como antidepressivo, principalmente em certos casos, mas pode também ser usado em conjunto com outros antidepressivos, sendo muitas vezes acrescentado como adjunto a tratamentos que não estão a ter a resposta desejada. É no entanto essencial ter uma especial atenção ao antidepressivo usado em conjunto com o bupropiom, já que este é um forte inibidor da enzima [[CYP2D6]], que é responsável pelo metabolismo de muitos fármacos desta classe.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Patel|primeiro=Krisna|ultimo2=Allen|primeiro2=Sophie|ultimo3=Haque|primeiro3=Mariam N.|ultimo4=Angelescu|primeiro4=Ilinca|ultimo5=Baumeister|primeiro5=David|ultimo6=Tracy|primeiro6=Derek K.|data=Abril de 2016|titulo=Bupropion: a systematic review and meta-analysis of effectiveness as an antidepressant|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27141292|jornal=Therapeutic Advances in Psychopharmacology|volume=6|numero=2|paginas=99–144|doi=10.1177/2045125316629071|issn=2045-1253|pmc=4837968|pmid=27141292|acessodata=}}</ref>

O bupropiom ao contrário de grande parte dos antidepressivos, não causa problemas a nível sexual, podendo até melhorar casos provocados pelo tratamento com outros antidepressivos como é o caso dos [[ISRS]], nem causa aumento de peso, podendo até mesmo provocar a perda.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Safarinejad|primeiro=Mohammad Reza|data=2010|titulo=The effects of the adjunctive bupropion on male sexual dysfunction induced by a selective serotonin reuptake inhibitor: a double-blind placebo-controlled and randomized study: BUPROPION IN SSRI-INDUCED MALE SEXUAL DYSFUNCTION|url=http://doi.wiley.com/10.1111/j.1464-410X.2009.09154.x|jornal=BJU International|lingua=en|volume=106|numero=6|paginas=840–847|doi=10.1111/j.1464-410X.2009.09154.x|acessodata=}}</ref>

É também utilizado por quem pretende deixar de fumar, de forma a facilitar o processo, diminuindo alguns dos efeitos indesejáveis quando existe a redução e cessação da utilização do tabaco, e levando a uma maior probabilidade de sucesso nesta indicação.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Wilkes|primeiro=Scott|data=2008|titulo=The use of bupropion SR in cigarette smoking cessation|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18488428|jornal=International Journal of Chronic Obstructive Pulmonary Disease|volume=3|numero=1|paginas=45–53|issn=1176-9106|pmc=2528204|pmid=18488428}}</ref>

Em combinação com a naltrexona, sob o nome de Mysimba, é utilizado para a perda de peso.<ref>{{citar web|url=https://www.ema.europa.eu/en/documents/product-information/mysimba-epar-product-information_pt.pdf|titulo=Mysimba|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>

Embora não esteja aprovado para este uso, é por vezes utilizado no tratamento do transtorno do défice de atenção e hiperatividade, embora a evidência para este uso seja considerada modesta, e clinicamente inferior aos tratamentos aprovados.<ref>{{Citar web|titulo=Bupropion for attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) in adults|url=https://www.cochrane.org/CD009504/BEHAV_bupropion-attention-deficit-hyperactivity-disorder-adhd-adults|obra=www.cochrane.org|acessodata=2019-08-04|lingua=en}}</ref>


== Mecanismo de ação==
== Mecanismo de ação==
O bupropiom é considerado um antidepressivo atípico, já que o seu mecanismo de acção pode ser considerado único entre os diversos fármacos utilizados para o tratamento da depressão.
A bupropiona pertence à classe química das aminoquetonas e tem uma estrutura parecida com a [[catinona]] [[estimulante]], [[dietilcatinona]] [[anorética]] e [[fentilaminas]] em geral.


A sua acção envolve também os seus metabólitos, principalmente o hidroxibupropiom, que partilha vários dos seus mecanismos.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Dwoskin|primeiro=Linda P.|ultimo2=Rauhut|primeiro2=Anthony S.|ultimo3=King-Pospisil|primeiro3=Kelley A.|ultimo4=Bardo|primeiro4=Michael T.|data=2006|titulo=Review of the pharmacology and clinical profile of bupropion, an antidepressant and tobacco use cessation agent|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17227286|jornal=CNS drug reviews|volume=12|numero=3-4|paginas=178–207|doi=10.1111/j.1527-3458.2006.00178.x|issn=1080-563X|pmid=17227286|acessodata=}}</ref>
A bupropiona é um inibidor seletivo da recaptação da dopamina, e em menor grau da noradrenalina e serotonina, sem interferência com a [[monoaminoxidase]]. Acredita-se que seu mecanismo de ação esteja relacionado com a inibição dos mecanismos noradrenérgicos e dopaminérgicos. A bupropiona exibe ação antidepressiva e minimiza os sintomas da [[abstinência]] de nicotina.<ref>{{citar web|url=http://www.vademecum.es/principios-activos-bupropion-n06ax12|título=Bupropión|primeiro =Vidal Vademecum|último =Spain|website=www.vademecum.es}}</ref>


É um [[Inibidor de recaptação de noradrenalina e dopamina|inibidor da recaptação da noradrenalina e dopamina]], mas a sua acção nesses campos é extremamente fraca e ligeira, respectivamente.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Meyer|primeiro=Jeffrey H.|ultimo2=Goulding|primeiro2=Verdell S.|ultimo3=Wilson|primeiro3=Alan A.|ultimo4=Hussey|primeiro4=Doug|ultimo5=Christensen|primeiro5=Bruce K.|ultimo6=Houle|primeiro6=Sylvain|data=Agosto de 2002|titulo=Bupropion occupancy of the dopamine transporter is low during clinical treatment|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12185406/|jornal=Psychopharmacology|volume=163|numero=1|paginas=102–105|doi=10.1007/s00213-002-1166-3|issn=0033-3158|pmid=12185406|acessodata=}}</ref><ref>{{Citar periódico|ultimo=Stahl|primeiro=Stephen M.|ultimo2=Pradko|primeiro2=James F.|ultimo3=Haight|primeiro3=Barbara R.|ultimo4=Modell|primeiro4=Jack G.|ultimo5=Rockett|primeiro5=Carol B.|ultimo6=Learned-Coughlin|primeiro6=Susan|data=2004|titulo=A Review of the Neuropharmacology of Bupropion, a Dual Norepinephrine and Dopamine Reuptake Inhibitor|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15361919/|jornal=Primary Care Companion to the Journal of Clinical Psychiatry|volume=6|numero=4|paginas=159–166|doi=10.4088/pcc.v06n0403|issn=1523-5998|pmid=15361919}}</ref>
Nas doses terapêuticas atualmente utilizadas, de 75&nbsp;mg a 450&nbsp;mg, a bupropiona demostrou ter a mesma incidência de crises convulsivas de outros antidepressivos atualmente comercializados como a [[fluoxetina]] (Prozac), em torno de 0,01% a 0,1%.


No caso da [[dopamina]], a sua afinidade (K<sub>i</sub>) pelo [[Transportador de dopamina|DAT]] (Transportador de Dopamina) é de aproximadamente 526 nM, enquanto a sua potência inibitória (IC<sub>50</sub>) é de cerca de 443 nM. Já no caso da [[noradrenalina]], os seus valores são significativamente mais fracos.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Simonsen|primeiro=Ulf|ultimo2=Comerma-Steffensen|primeiro2=Simon|ultimo3=Andersson|primeiro3=Karl-Erik|data=Outubro de 2016|titulo=Modulation of Dopaminergic Pathways to Treat Erectile Dysfunction|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27541930|jornal=Basic & Clinical Pharmacology & Toxicology|volume=119 Suppl 3|paginas=63–74|doi=10.1111/bcpt.12653|issn=1742-7843|pmid=27541930|acessodata=}}</ref><ref>{{Citar web|titulo=Bupropion|url=https://www.drugbank.ca/drugs/DB01156|obra=www.drugbank.ca|acessodata=2019-08-04}}</ref>
== Posologia ==
'''Deixar de Fumar''' - A Bupropiona deve ser usada enquanto o paciente ainda esteja fumando. A dose recomendada é: um comprimido de 150 mg 1x ao dia, durante 3 dias e posteriormente, um comprimido de 150 mg, 2x vezes ao dia


Ao contrário da grande parte dos antidepressivos, o bupropiom não inibe a recaptação da [[serotonina]]. No entanto, é um [[Modulador alostérico|modulador alostérico negativo]] de um dos seus receptores, o 5-HT3, que pode influenciar de forma positiva a sua acção antidepressiva.<ref>{{Citar periódico|ultimo=Pandhare|primeiro=Akash|ultimo2=Pappu|primeiro2=Aneesh Satya|ultimo3=Wilms|primeiro3=Henrik|ultimo4=Blanton|primeiro4=Michael Paul|ultimo5=Jansen|primeiro5=Michaela|data=Fevereiro de 2017|titulo=The antidepressant bupropion is a negative allosteric modulator of serotonin type 3A receptors|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27671323|jornal=Neuropharmacology|volume=113|numero=Pt A|paginas=89–99|doi=10.1016/j.neuropharm.2016.09.021|issn=1873-7064|pmc=5148637|pmid=27671323|acessodata=}}</ref><ref name=":0">{{Citar periódico|ultimo=Kim|primeiro=Eric J.|ultimo2=Felsovalyi|primeiro2=Klara|ultimo3=Young|primeiro3=Lauren M.|ultimo4=Shmelkov|primeiro4=Sergey V.|ultimo5=Grunebaum|primeiro5=Michael F.|ultimo6=Cardozo|primeiro6=Timothy|data=Setembro de 2018|titulo=Molecular basis of atypicality of bupropion inferred from its receptor engagement in nervous system tissues|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29961917|jornal=Psychopharmacology|volume=235|numero=9|paginas=2643–2650|doi=10.1007/s00213-018-4958-9|issn=1432-2072|pmc=6132670|pmid=29961917|acessodata=}}</ref>
'''Depressão''' - Um comprimido de 150 mg por dia (para adultos). A dose pode ser aumentada pelo médico até 300 mg por dia, dependendo do estado depressivo.


Por fim, é um antagonista de vários [[Receptor nicotínico|receptores nicotínicos]], e este mecanismo é importante não só para a sua ação em casos depressivos, como para o tratamento da dependência do [[tabaco]].<ref>{{Citar periódico|ultimo=Arias|primeiro=Hugo R.|data=Novembro de 2009|titulo=Is the inhibition of nicotinic acetylcholine receptors by bupropion involved in its clinical actions?|url=https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19497387|jornal=The International Journal of Biochemistry & Cell Biology|volume=41|numero=11|paginas=2098–2108|doi=10.1016/j.biocel.2009.05.015|issn=1878-5875|pmid=19497387|acessodata=}}</ref><ref name=":0" />
'''Crianças e adolescentes menores de 18 anos''' - A segurança e a eficácia da BUP ainda não foi comprovada para menores de idade e como tal o uso não está recomendado.


== Efeitos secundários ==
'''Idosos''' - Este escalão etário apresenta maior sensibilidade à substância e como tal, é recomendada uma redução na frequência e/ou na dosagem.<ref>{{Citar web|url=https://consultaremedios.com.br/cloridrato-de-bupropiona/bula|titulo=BUP {{!}} ConsultaRemedios|data=|acessodata=2018-04-04|obra=consultaremedios.com.br|publicado=|ultimo=consultaremedios.com.br|primeiro=}}</ref>
O bupropiom apresenta uma boa tolerância, principalmente quando comparado a outros tratamentos para a depressão, no entanto, tal como todos os medicamentos, também existem efeitos secundários, que podem ou não ocorrer durante o tratamento.


Alguns dos efeitos secundários que podem ocorrer são:<ref name=":1">{{citar web|url=http://app7.infarmed.pt/infomed/download_ficheiro.php?med_id=41508&tipo_doc=fi|titulo=Wellbutrin XL|data=|acessodata=|publicado=|ultimo=|primeiro=}}</ref>
== Reações adversas ==
Em contraste com muitas drogas psiquiátricas, incluindo quase todos os [[antidepressivo]]s, a bupropiona não causa aumento de peso, disfunção sexual, ou perda de atenção.


As reações adversas que esta substância pode provocar são<ref name=medline/>:
*[[Insônia]] ou sonolência
*[[Insônia]] ou sonolência
*Tremor
*Tremor
*[[Ansiedade]] e excitação
*[[Ansiedade]] e excitação
*[[Enxaqueca]]
*[[Enxaqueca]]
*[[Náusea]] e vômito
*[[Náusea]] e vómito
*Dor de barriga
*Dor de barriga
*[[Hipertensão arterial|hipertensão]]
*[[Hipertensão arterial|Hipertensão]]
*Perda de apetite e peso
*Perda de apetite e peso
*Irritabilidade
*Irritabilidade
Linha 57: Linha 75:
*Paladar alterado e dor de garganta
*Paladar alterado e dor de garganta


== Contraindicado ==
== Contra indicado ==
O bupropiom não deve ser utilizado em pessoas com [[epilepsia]] ou historial de [[Convulsão|convulsões]], [[Anorexia nervosa|anorexia]] e [[Bulimia nervosa|bulimia]], problemas hepáticos.
Deve ser usado com precauções em pacientes com [[infarto do miocárdio]] recente, [[glaucoma]], transtornos convulsivos, grávidas, alcoolistas e com tendência suicida. '''Se causar sonolência, não se deve dirigir ou operar máquinas perigosas!'''<ref name=medline/>


Não deve ser utilizado em conjunto com [[Inibidor da monoamina oxidase|IMAOs]], e caso esteja a ser feito o uso destes, deve ser feita uma paragem de pelo menos 14 dias antes de utilizar bupropiom.<ref name=":1" />
Não misturar com [[IMAO]]s, [[anfetamina]]s ou [[dopaminérgico]]s.


== História ==
== História ==
O bupropiom foi inventado em 1969 e introduzido no mercado como um antidepressivo em 1985, sob o nome de Wellbutrin. No entanto, foi notada uma incidência significativa de convulsões na dose terapêutica recomendada, o que levou à sua retirada do mercado em 1986.
Sua introdução no mercado se deu relativamente cedo, porém foi retirada do mercado em 1985 nos [[Estados Unidos da América]] por induzir crises convulsivas nas doses que eram então utilizadas (doses significantemente maiores que as atuais).


No entanto, foi notado que o risco de convulsões era altamente dependente da dose utilizada, e o bupropiom voltou a entrar no mercado em 1989, com uma dose máxima reduzida.
O efeito da bupropiona nos receptores nicotínicos do cérebro como antagonista, ao produzir em fumantes uma falta de vontade de fumar, não passou despercebido dos pesquisadores e a bupropiona foi apresentada também como medicamento antitabaco quando foi relançada no mercado mundial.


Para além disso, foi também desenvolvida uma versão do fármaco na forma de libertação gradual, o que reduz o risco de efeitos secundários, já que a dose não é libertada imediatamente na sua totalidade.
Estudos atuais apontam que a bupropiona é um antidepressivo com eficácia comparável à maioria dos [[Inibidor seletivo de recaptação de serotonina|ISRS]]<nowiki/>s, como a [[fluoxetina]] e a [[paroxetina]], porém seu destaque maior se deve ao fato de não causar diminuição na [[libido]], tanto em homens quanto em mulheres. Isso, e seu efeito terapêutico efetivo, especialmente em depressão com fadiga, faz da bupropiona uma boa opção no tratamento da depressão atualmente. As doses utilizadas atualmente não ultrapassam os 450&nbsp;mg ao dia, com no máximo 150 mg a cada 8 horas, e os fabricantes advertem para os riscos de crises convulsivas caso sejam tomadas doses maiores acima de 300mg/dia.


Hoje em dia a fórmula mais comum é a de libertação prolongada, em que é possível a toma do fármaco apenas uma vez ao dia, e o risco de convulsões nas doses terapêuticas é comparável à maioria dos antidepressivos.<ref>{{Citar web|titulo=Bupropion (Wellbutrin) - eMedExpert.com|url=https://www.emedexpert.com/facts/bupropion-facts.shtml|obra=www.emedexpert.com|acessodata=2019-08-04}}</ref>
== Nomes comerciais ==
{| style="width: 100%; text-align: left;" border="1" cellpadding="2" cellspacing="2"
|-----
| style="vertical-align: top; background-color: rgb(204, 255, 255);" | NOME DO&nbsp; MEDICAMENTO<br />
| style="vertical-align: top; background-color: rgb(255, 204, 255);" | PAÍSES ONDE É COMERCIALIZADO<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | BUP<br />
| style="vertical-align: top;" | Brasil<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | BUXON<br />
| style="vertical-align: top;" | Chile<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | DOSIER<br />
| style="vertical-align: top;" | Chile,<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | MONDRIAN<br />
| style="vertical-align: top;" | Chile<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | ODRONAL<br />
| style="vertical-align: top;" | Argentina<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | QUOMEM<br />
| style="vertical-align: top;" | Austrália, Itália, Espanha, Tailândia<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | WELLBUTRIN<br />
| style="vertical-align: top;" | Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Hungria, México, Portugal, USA<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | ZETRON<br />
| style="vertical-align: top;" | Brasil<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | ZYBAN<br />
| style="vertical-align: top;" | Austrália,
Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Dinamarca,
Alemanha, Grécia, Hong Kong, Hungria, Índia, Irlanda,
Israel, Itália, Noruega, Nova Zelândia, Portugal,
Singapura, Suécia, Suíça, Inglaterra, USA.<br />
|-----
| style="vertical-align: top;" | ZYNTABAC<br />
| style="vertical-align: top;" | Espanha<br />
|}


{{referências}}
{{referências}}

Revisão das 18h22min de 4 de agosto de 2019

Estrutura química de Bupropiona
Bupropion-3d-CPK.png
Bupropiona
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
(RS)-2-(tert-butilamino)-1-(3-clorofenil)propan-1-ona
Identificadores
CAS 34911-55-2
ATC N07BA02
PubChem 444
DrugBank DB01156
Informação química
Fórmula molecular C13H18NClO 
Massa molar 268.739 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade ?
Ligação a proteínas 84%
Metabolismo Hepático (Maioritariamente CYP2B6)
Meia-vida 12-30 horas
Excreção urina (87%)
Considerações terapêuticas
Administração Oral
DL50 ?

O bupropiom ou bupropiona, conhecido pelos nomes comerciais Wellbutrin e Zyban, entre outros, é um fármaco utilizado principalmente para o tratamento da depressão e como suporte em pessoas que pretendem deixar de fumar. Outros usos incluem o tratamento do transtorno do défice de atenção e hiperatividade, a perda de peso, etc.[1]

O bupropiom está disponível em comprimidos e é sujeito a prescrição médica, sendo um membro da classe dos inibidores da recaptação da noradrenalina e dopamina e também um antagonista dos receptores nicotínicos.[2]

Indicações

A principal indicação do bupropiom é o tratamento de estados depressivos.

Foi feita uma meta análise, onde se combinam vários estudos para se chegar a uma conclusão final generalizada, com o objetivo de avaliar a eficácia e tolerância de 21 fármacos utilizados para o tratamento da depressão, em que o bupropiom ficou em 15º lugar a nível de eficácia e em 10º lugar a nível de tolerância. Há que destacar a significativa variabilidade dos resultados no caso do bupropiom a nível de eficácia e mesmo de tolerância, o que é mais comum em antidepressivos atípicos, como é o caso do bupropiom.[3]

Foi o primeiro antidepressivo a ser aprovado pela FDA para o tratamento da depressão sazonal, em que é eficaz a prevenir estes casos, onde normalmente o indivíduo apresenta sintomas depressivos no período de outono e inverno, que desaparecem na primavera e verão.[4][5]

O bupropiom é eficaz por si só como antidepressivo, principalmente em certos casos, mas pode também ser usado em conjunto com outros antidepressivos, sendo muitas vezes acrescentado como adjunto a tratamentos que não estão a ter a resposta desejada. É no entanto essencial ter uma especial atenção ao antidepressivo usado em conjunto com o bupropiom, já que este é um forte inibidor da enzima CYP2D6, que é responsável pelo metabolismo de muitos fármacos desta classe.[6]

O bupropiom ao contrário de grande parte dos antidepressivos, não causa problemas a nível sexual, podendo até melhorar casos provocados pelo tratamento com outros antidepressivos como é o caso dos ISRS, nem causa aumento de peso, podendo até mesmo provocar a perda.[7]

É também utilizado por quem pretende deixar de fumar, de forma a facilitar o processo, diminuindo alguns dos efeitos indesejáveis quando existe a redução e cessação da utilização do tabaco, e levando a uma maior probabilidade de sucesso nesta indicação.[8]

Em combinação com a naltrexona, sob o nome de Mysimba, é utilizado para a perda de peso.[9]

Embora não esteja aprovado para este uso, é por vezes utilizado no tratamento do transtorno do défice de atenção e hiperatividade, embora a evidência para este uso seja considerada modesta, e clinicamente inferior aos tratamentos aprovados.[10]

Mecanismo de ação

O bupropiom é considerado um antidepressivo atípico, já que o seu mecanismo de acção pode ser considerado único entre os diversos fármacos utilizados para o tratamento da depressão.

A sua acção envolve também os seus metabólitos, principalmente o hidroxibupropiom, que partilha vários dos seus mecanismos.[11]

É um inibidor da recaptação da noradrenalina e dopamina, mas a sua acção nesses campos é extremamente fraca e ligeira, respectivamente.[12][13]

No caso da dopamina, a sua afinidade (Ki) pelo DAT (Transportador de Dopamina) é de aproximadamente 526 nM, enquanto a sua potência inibitória (IC50) é de cerca de 443 nM. Já no caso da noradrenalina, os seus valores são significativamente mais fracos.[14][15]

Ao contrário da grande parte dos antidepressivos, o bupropiom não inibe a recaptação da serotonina. No entanto, é um modulador alostérico negativo de um dos seus receptores, o 5-HT3, que pode influenciar de forma positiva a sua acção antidepressiva.[16][17]

Por fim, é um antagonista de vários receptores nicotínicos, e este mecanismo é importante não só para a sua ação em casos depressivos, como para o tratamento da dependência do tabaco.[18][17]

Efeitos secundários

O bupropiom apresenta uma boa tolerância, principalmente quando comparado a outros tratamentos para a depressão, no entanto, tal como todos os medicamentos, também existem efeitos secundários, que podem ou não ocorrer durante o tratamento.

Alguns dos efeitos secundários que podem ocorrer são:[19]

Contra indicado

O bupropiom não deve ser utilizado em pessoas com epilepsia ou historial de convulsões, anorexia e bulimia, problemas hepáticos.

Não deve ser utilizado em conjunto com IMAOs, e caso esteja a ser feito o uso destes, deve ser feita uma paragem de pelo menos 14 dias antes de utilizar bupropiom.[19]

História

O bupropiom foi inventado em 1969 e introduzido no mercado como um antidepressivo em 1985, sob o nome de Wellbutrin. No entanto, foi notada uma incidência significativa de convulsões na dose terapêutica recomendada, o que levou à sua retirada do mercado em 1986.

No entanto, foi notado que o risco de convulsões era altamente dependente da dose utilizada, e o bupropiom voltou a entrar no mercado em 1989, com uma dose máxima reduzida.

Para além disso, foi também desenvolvida uma versão do fármaco na forma de libertação gradual, o que reduz o risco de efeitos secundários, já que a dose não é libertada imediatamente na sua totalidade.

Hoje em dia a fórmula mais comum é a de libertação prolongada, em que é possível a toma do fármaco apenas uma vez ao dia, e o risco de convulsões nas doses terapêuticas é comparável à maioria dos antidepressivos.[20]

Referências

  1. «Bupropion Hydrochloride Monograph for Professionals». Drugs.com (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2019 
  2. «Bupropion». www.drugbank.ca. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  3. Geddes, John R.; Ioannidis, John P. A.; Tajika, Aran; Shinohara, Kiyomi; Imai, Hissei; Hayasaka, Yu; Takeshima, Nozomi; Egger, Matthias; Higgins, Julian P. T. (7 de abril de 2018). «Comparative efficacy and acceptability of 21 antidepressant drugs for the acute treatment of adults with major depressive disorder: a systematic review and network meta-analysis». The Lancet (em English). 391 (10128): 1357–1366. ISSN 0140-6736. PMID 29477251. doi:10.1016/S0140-6736(17)32802-7 
  4. «Updates--September-October 2006 FDA Consumer». permanent.access.gpo.gov. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  5. Gartlehner, Gerald; Nussbaumer-Streit, Barbara; Gaynes, Bradley N; Forneris, Catherine A; Morgan, Laura C; Greenblatt, Amy; Wipplinger, Jörg; Lux, Linda J; Van Noord, Megan G (18 de Março de 2019). Cochrane Common Mental Disorders Group, ed. «Second-generation antidepressants for preventing seasonal affective disorder in adults». Cochrane Database of Systematic Reviews (em inglês). doi:10.1002/14651858.CD011268.pub3 
  6. Patel, Krisna; Allen, Sophie; Haque, Mariam N.; Angelescu, Ilinca; Baumeister, David; Tracy, Derek K. (Abril de 2016). «Bupropion: a systematic review and meta-analysis of effectiveness as an antidepressant». Therapeutic Advances in Psychopharmacology. 6 (2): 99–144. ISSN 2045-1253. PMC 4837968Acessível livremente. PMID 27141292. doi:10.1177/2045125316629071 
  7. Safarinejad, Mohammad Reza (2010). «The effects of the adjunctive bupropion on male sexual dysfunction induced by a selective serotonin reuptake inhibitor: a double-blind placebo-controlled and randomized study: BUPROPION IN SSRI-INDUCED MALE SEXUAL DYSFUNCTION». BJU International (em inglês). 106 (6): 840–847. doi:10.1111/j.1464-410X.2009.09154.x 
  8. Wilkes, Scott (2008). «The use of bupropion SR in cigarette smoking cessation». International Journal of Chronic Obstructive Pulmonary Disease. 3 (1): 45–53. ISSN 1176-9106. PMC 2528204Acessível livremente. PMID 18488428 
  9. «Mysimba» (PDF) 
  10. «Bupropion for attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) in adults». www.cochrane.org (em inglês). Consultado em 4 de agosto de 2019 
  11. Dwoskin, Linda P.; Rauhut, Anthony S.; King-Pospisil, Kelley A.; Bardo, Michael T. (2006). «Review of the pharmacology and clinical profile of bupropion, an antidepressant and tobacco use cessation agent». CNS drug reviews. 12 (3-4): 178–207. ISSN 1080-563X. PMID 17227286. doi:10.1111/j.1527-3458.2006.00178.x 
  12. Meyer, Jeffrey H.; Goulding, Verdell S.; Wilson, Alan A.; Hussey, Doug; Christensen, Bruce K.; Houle, Sylvain (Agosto de 2002). «Bupropion occupancy of the dopamine transporter is low during clinical treatment». Psychopharmacology. 163 (1): 102–105. ISSN 0033-3158. PMID 12185406. doi:10.1007/s00213-002-1166-3 
  13. Stahl, Stephen M.; Pradko, James F.; Haight, Barbara R.; Modell, Jack G.; Rockett, Carol B.; Learned-Coughlin, Susan (2004). «A Review of the Neuropharmacology of Bupropion, a Dual Norepinephrine and Dopamine Reuptake Inhibitor». Primary Care Companion to the Journal of Clinical Psychiatry. 6 (4): 159–166. ISSN 1523-5998. PMID 15361919. doi:10.4088/pcc.v06n0403 
  14. Simonsen, Ulf; Comerma-Steffensen, Simon; Andersson, Karl-Erik (Outubro de 2016). «Modulation of Dopaminergic Pathways to Treat Erectile Dysfunction». Basic & Clinical Pharmacology & Toxicology. 119 Suppl 3: 63–74. ISSN 1742-7843. PMID 27541930. doi:10.1111/bcpt.12653 
  15. «Bupropion». www.drugbank.ca. Consultado em 4 de agosto de 2019 
  16. Pandhare, Akash; Pappu, Aneesh Satya; Wilms, Henrik; Blanton, Michael Paul; Jansen, Michaela (Fevereiro de 2017). «The antidepressant bupropion is a negative allosteric modulator of serotonin type 3A receptors». Neuropharmacology. 113 (Pt A): 89–99. ISSN 1873-7064. PMC 5148637Acessível livremente. PMID 27671323. doi:10.1016/j.neuropharm.2016.09.021 
  17. a b Kim, Eric J.; Felsovalyi, Klara; Young, Lauren M.; Shmelkov, Sergey V.; Grunebaum, Michael F.; Cardozo, Timothy (Setembro de 2018). «Molecular basis of atypicality of bupropion inferred from its receptor engagement in nervous system tissues». Psychopharmacology. 235 (9): 2643–2650. ISSN 1432-2072. PMC 6132670Acessível livremente. PMID 29961917. doi:10.1007/s00213-018-4958-9 
  18. Arias, Hugo R. (Novembro de 2009). «Is the inhibition of nicotinic acetylcholine receptors by bupropion involved in its clinical actions?». The International Journal of Biochemistry & Cell Biology. 41 (11): 2098–2108. ISSN 1878-5875. PMID 19497387. doi:10.1016/j.biocel.2009.05.015 
  19. a b «Wellbutrin XL» 
  20. «Bupropion (Wellbutrin) - eMedExpert.com». www.emedexpert.com. Consultado em 4 de agosto de 2019