Luís Carlos Galter

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Luís Carlos Galter (São Paulo, 17 de outubro de 1947), é um ex-futebolista brasileiro. Atuava na posição de zagueiro e se consagrou no Corinthians onde nunca foi campeão, só foi ser campeão no Flamengo, no Operário, e no Coritiba.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi revelado nas categorias de base do Corinthians. Possuia um estilo clássico e imponente e que conseguiu barrar até mesmo Pelé (ainda que com dificuldades para parar o Rei do Futebol). Aliás, ele, com apenas 20 anos, era o titular na noite do fim do jejum de vitórias do Corinthians sobre o Santos em 1968. O time de São Paulo venceu o time santista por 2 a 0. Defendeu o time principal entre 1967 e 1974, sendo titular efetivo durante todos estes anos. No entanto, amargou o fato de nunca ter alcançado um título sequer pelo Alvinegro da Capital, devido ao jejum de títulos que o Corinthians viveu entre 1954 e 1977. Mas conseguiu se tornar ídolo da Fiel Torcida.

Atuando entre 1967 e 1974, Luís Carlos fez 333 partidas, mas nunca chegou a marcar gols. Aliás, seu único gol foi contra o próprio clube de São Paulo. Em 1974, foi para o Flamengo, onde conquistou seu primeiro título: o Campeonato Carioca de 1974. Pelo clube carioca, Luís Carlos realizou 118 partidas, segundo o Almanaque do Flamengo, de autoria de Roberto Assaf e Clóvis Martins.[1]

Na segunda metade de 1975, se transferiu para o Operário, do Mato Grosso do Sul. No ano seguinte, conquistou o Campeonato Mato-Grossense de 1976. Ainda em 1976, ganhou outro estadual, agora pelo Coritiba: o Campeonato Paranaense de 1976.

Atualmente mora em Águas da Prata, onde tem uma escolinha de futebol para jovens futebolistas.

Referências