Maria Rosas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Maria do Parto Mendes Rosas (Angra dos Reis, 1 de outubro de 1965), é uma administradora, professora [1] e política brasileira, filiada ao Republicanos.[2]

Nas eleições de 2018, foi eleita deputada federal por São Paulo.[3]


Eleita pelo Estado de São Paulo com 71.745 votos, a deputada federal MARIA ROSAS é professora com especialização em alfabetização e lecionou por 16 anos em escolas públicas e comunidades carentes. Também é formada em Administração de Empresas.

Sua atividade legislativa é voltada para os direitos da educação básica, da mulher e da pessoa com deficiência. É a segunda vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e membro da Comissão de Educação.

É presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Educação Básica e Alfabetização no Brasil. A deputada é titular do Centro de Estudos e Debates Estratégicos (CEDES). O órgão técnico-legislativo da Câmara dos Deputados é composto por 23 parlamentares que conduzem análises e estudos estratégicos para o Brasil.

Foi voluntária por mais de 30 anos em causas sociais e ex-presidente da Associação Brasileira de Assistência e Desenvolvimento Social (ABADS), antiga Pestalozzi de São Paulo, onde foram realizados, só nos últimos dois anos de sua gestão, 520 mil atendimentos gratuitos e, inseridas 350 pessoas com deficiência intelectual e autismo no mercado de trabalho. Também é coordenadora do Grupo FAMA, que acolhe e apoia familiares de crianças autistas, dando o apoio necessário para a construção de uma sociedade inclusiva.

Coordenou o projeto de ressocialização de pessoas em situação de rua, por meio do oferecimento de cursos profissionalizantes em todo o Brasil. Apenas no ano de 2017, foram 278 pessoas ingressaram no mercado.

Realizou trabalho voluntariado por dois anos no Instituto Nacional do Câncer – INCA (Cruz Vermelha), Unidade de Vila Izabel, atendendo famílias e cuidadores. Realizou trabalho de utilidade pública no programa de rádio “De Mulher pra Mulher”, em Campos dos Goytacazes, por três anos (1992/1995); coordenou o Projeto Ler e Escrever (alfabetização de jovens e adultos), no Estado do Rio de Janeiro, por quatro anos (1991/1995), no qual foram alfabetizados 380 alunos.

Maria Rosas também é pastora. Ao longo de 35 anos, realizou trabalho missionário em Pernambuco, Bahia, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo. Coordenou por cinco anos, a Escola Bíblica Infantil da Igreja Universal do Reino de Deus, orientando educadoras voluntárias, e evangelizando crianças e jovens carentes de vários Estados do Brasil, além de participar de outros projetos sociais da Instituição, realizando atendimentos, reportagens e divulgação dos mesmos. Também coordenou projetos para o público feminino em presídios e para vítimas de violência doméstica, além da realização de palestras para mães que criam seus filhos sozinhas, dando suporte e acompanhando a família.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.