Baleia Rossi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Baleia Rossi
Presidente nacional do MDB
Período 6 de outubro de 2019
a atualidade
Antecessor(a) Romero Jucá
Deputado Federal por São Paulo
Período 1° de fevereiro de 2015
a atualidade
Deputado Estadual de São Paulo
Período 15 de março de 2003
a 1° de fevereiro de 2015
Vereador de Ribeirão Preto
Período 1º de janeiro de 1993
a 15 de março de 2003
Dados pessoais
Nascimento 9 de junho de 1972 (49 anos)
São Paulo, SP
Progenitores Pai: Wagner Rossi
Partido MDB (1992–presente)
Profissão empresário
Assinatura Assinatura de Baleia Rossi

Luiz Felipe Baleia Tenuto Rossi, mais conhecido como Baleia Rossi (São Paulo, 9 de junho de 1972), é um político e empresário brasileiro, atualmente deputado federal por São Paulo e presidente nacional do MDB.

Paulistano de nascimento, vive em Ribeirão Preto, onde sua família sempre manteve fortes laços políticos. Foi em Ribeirão Preto, aliás, que Baleia Rossi começou sua vida profissional, como empresário e ingressou na vida pública. É formado em direito.

É filho do ex-deputado e ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi.

Atuação Política[editar | editar código-fonte]

Aos 20 anos, em 1992, elegeu-se vereador de Ribeirão Preto, sendo reeleito mais duas vezes, em 1996 e 2000. Durante esse período, foi, por um ano, Secretário Municipal de Esportes.

Em 2002, deixou a Câmara de Vereadores de Ribeirão para assumir o mandato de deputado estadual, posto para qual foi eleito nas eleições daquele ano com 77 641 votos.

Em 2004, sai candidato a Prefeitura de Ribeirão Preto. Foi para o segundo turno, quando perdeu a eleição para o ex-deputado Welson Gasparini, do PSDB.

Em 2006, foi eleito líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa de São Paulo e reeleito deputado estadual.

Em 2010, foi eleito para seu terceiro mandato como deputado estadual. Já em 2011, foi presidente do diretório estadual do PMDB em São Paulo. Em Brasília, exerce seu segundo mandato consecutivo como deputado federal.[1]

Foi eleito deputado federal em 2014, para a 55.ª legislatura (2015-2019). Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[2] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[2] Por aclamação, foi escolhido líder da bancada do PMDB em maio de 2016.[3] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[2][4]

Aniversário do PMDB em 2014.

Em agosto votou contra a abertura de processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer, ajudando a arquivar a denúncia do Ministério Público Federal (MPF).[2][5] Na sessão do dia 25 de outubro de 2017, o deputado, mais uma vez, votou contra o prosseguimento da investigação do então presidente Michel Temer, acusado pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. O resultado da votação livrou o Michel Temer de uma investigação por parte do Supremo Tribunal Federal (STF).[6]

Em outubro de 2018, a pedido da Procuradoria Geral da República, o Supremo Tribunal Federal arquivo o caso citando Baleia Rossi. O procurador-geral afirmou "não haver provas"

Em 2018, foi reeleito para seu segundo mandato como deputado federal, com mais de 214 mil votos.

Em 2019 foi eleito presidente nacional do MDB.[7]

No final de 2020 foi escolhido para a sucessão de Rodrigo Maia na presidência da Câmara dos Deputados.[8]

Fraude na merenda escolar de São Paulo[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2016 foi citado pelo lobista Marcel Júlio, que extorquia fornecedores de merendas para escolas públicas de São Paulo. [9] Além de Baleia, também foram apontados como participantes no esquema o deputado federal Nelson Marquezelli (PTB), além dos deputados estaduais Fernando Capez (PSDB) Luiz Carlos Godim (SD).[10]

No início de Dezembro de 2016, o presidente do Coaf, Cassio Chebadi, revelou o envolvimento de deputados de vários partidos, mas negou a participação de Baleia Rossi.[11] Em 2018, o inquérito contra Baleia Rossi foi arquivado a pedido do Supremo Tribunal Federal.[12]

Candidatura à presidência da Câmara dos Deputados[editar | editar código-fonte]

Em 23 de dezembro de 2020, o presidente da Câmara Rodrigo Maia e líderes de partidos que compuseram um bloco formado para disputar a presidência da casa, anunciaram a candidatura do deputado Baleia Rossi para o comando da Câmara. A princípio, Rossi conta com o apoio de onze partidos para a votação em 1.º de fevereiro: PSL, MDB, PSDB, DEM, Cidadania, PV, Rede, PT, PCdoB, PSB e PDT. O objetivo do grupo era fazer frente e derrotar o candidato apoiado pelo governo Jair Bolsonaro, o deputado Arthur Lira.[13]

Rossi foi derrotado por Arthur Lira, do PP, candidato de Jair Bolsonaro, que teve vantagem de 302 votos contra 145 de Rossi.

Referências

  1. «Deputado BALEIA ROSSI - Câmara dos Deputados». www.camara.leg.br. Consultado em 10 de novembro de 2016 
  2. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  3. «Deputado Baleia Rossi é eleito por aclamação novo líder do PMDB». Política. 18 de maio de 2016 
  4. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  5. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  6. «Como votou cada deputado sobre a 2ª denúncia contra Temer». Terra 
  7. «Deputado Baleia Rossi é eleito presidente nacional do MDB». G1. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  8. CNN Brasil (23 de dezembro de 2020). «Bloco de Maia decide que Baleia Rossi será o candidato à presidência da Câmara». Consultado em 23 de dezembro de 2020 
  9. «MP apura se houve fraude em compra de mais produtos da merenda». São Paulo. Consultado em 5 de fevereiro de 2016 
  10. «Ex-presidente da Assembleia de SP é preso em ação contra máfia da merenda - 29/03/2016 - Poder - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 28 de março de 2016 
  11. «O Antagonista - Delator isenta Baleia Rossi». www.oantagonista.com. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  12. «Gilmar arquiva inquérito de Baleia Rossi e Marquezelli na Máfia da Merenda». noticias.uol.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2020 
  13. Barbiéri, Luiz Felipe (23 de dezembro de 2020). «Bloco de Rodrigo Maia anuncia candidatura de Baleia Rossi, do MDB, à presidência da Câmara». G1. Consultado em 24 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]