Renata Abreu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Renata Abreu
Deputada federal por São Paulo
Período 1 de fevereiro de 2015
até a atualidade
Dados pessoais
Nome completo Renata Hellmeister de Abreu
Nascimento 15 de abril de 1982 (35 anos)
São Paulo, São Paulo
Progenitores Mãe: Cristina Hellmeister de Abreu
Pai: José de Abreu
Cônjuge Gabriel Melo
Partido Podemos
Profissão Advogada
Website Website oficial

Renata Hellmeister de Abreu (São Paulo15 de abril de 1982) é uma administradora de empresas, advogada e política brasileira.

É presidente nacional do Podemos (antigo PTN) e deputada federal por São Paulo desde 2015, quando foi eleita com 86.647 votos. Foi líder da bancada do partido,[1] que conta com 13 deputados. Única mulher no Colégio de Líderes da Câmara Federal.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Renata Hellmeister Abreu nasceu em 15 de abril de 1982 em São Paulo. Casada e tem dois filhos, Felipe e Rafael. É filha de José Masci de Abreu, deputado federal por dois mandatos, e sobrinha do ex-deputado Dorival de Abreu, parlamentar cassado pela ditadura e preso político com cassação de direitos. É formada em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com pós-graduação em Direito Eleitoral, e administração de empresa na Fundação Getúlio Vargas. Desenvolve ações sociais no Centro de Tradições Nordestinas (CTN) voltado a projetos de assistência à população carente da capital de São Paulo e perpetuação dos costumes, crenças e tradições do povo do Nordeste.

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[2] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[2] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[2] [3] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[2][4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Líder da Bancada do PTN na Câmara». Câmara dos Deputados. Consultado em 24 de Junho de 2016 
  2. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  3. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  4. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017