Alex Manente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alex Manente
Deputado Federal por São Paulo
Período 1º de fevereiro de 2015
até atualidade[1]
Legislatura 55ª (2015 - 2019)
56ª (2019 - 2023)
Deputado Estadual de São Paulo
Período 15 de março de 2007
até 31 de janeiro de 2015
Legislatura 16ª (2007 - 2011)
17ª (2011 - 2015)
Vereador de São Bernardo do Campo
Período 1º de janeiro de 2005
até 14 de março de 2007
Legislatura 14ª (2005 - 2009)
Dados pessoais
Nome completo Alex Spinelli Manente
Nascimento 22 de agosto de 1979 (42 anos)
São Bernardo do Campo, SP
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade do Grande ABC
Partido Cidadania (1998-presente)[2]
Profissão Advogado

Alex Spinelli Manente (São Bernardo do Campo, 29 de agosto de 1979) é um advogado e político brasileiro membro titular do Diretório Nacional do Cidadania.[2] Atualmente exerce seu segundo mandato de deputado federal por São Paulo, sendo o líder da bancada do partido desde fevereiro de 2021.[1] Ele foi Secretário de Relações Internacionais da Câmara e titular nas comissões da PEC da prisão em 2ª instância e do PL de medicamentos formulados com Cannabis.[1] É membro das Frentes Parlamentares da Química (como coordenador),[3] Ambientalista,[4] da Mineração[5] e da Indústria.[6] Ele é crítico ao governo do presidente Jair Bolsonaro e foi eleito em 2021 o Melhor Parlamentar do Estado de São Paulo pelo Ranking dos Políticos.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Manente teve o início de sua carreira política no ABC Paulista. Veio a assumir a presidência do Juventude do PPS, em São Bernardo do Campo, em 1998, passando a trabalhar no fortalecimento da sigla na região, da qual hoje em dia ele atua como coordenador.[7]

Em 2004 foi eleito o vereador mais votado da história da Câmara de São Bernardo do Campo, com 12.507 votos[8] e exerceu o cargo legislativo durante dois anos, sendo, também, o vereador mais votado da história de todo o Grande ABC. Em 2006 foi eleito deputado estadual com 60.571 votos e em 2010 foi reeleito com 114.714 votos, sendo o deputado estadual mais votado da história do PPS.[9] Foi candidato a prefeito de São Bernardo do Campo em 2008, 2012 e 2016, chegando neste ano ao segundo turno e conquistando 142.817 votos[10]. Em 2020, diante do cenário da pandemia, optou por superar as divergências e apoiar Orlando Morando em sua reeleição[11].

Deputado federal[editar | editar código-fonte]

Na eleição estadual de 2014, Alex foi eleito deputado federal. Nesse primeiro mandato votou a favor nas seguintes pautas: o PL 4330 da Terceirização,[12] o Impeachment de Dilma Rousseff (PT),[13] a cassação de Eduardo Cunha (PMDB),[14] a Reforma Trabalhista[15] e a denúncia contra Michel Temer (PMDB).[16] Alex votou contrário às Medidas Provisórias 664 e 665, propostas por Dilma, relativas à pensão por morte e ao seguro desemprego respectivamente.[17][18] Ele esteve ausente na votação da PEC do Teto de Gastos.[19] Quando o então Senador Aécio Neves (PSDB) se tornou réu, Alex defendeu sua punição por corrupção.[20]

Na Eleição municipal de 2016 candidatou-se novamente à prefeitura, repetindo a fórmula com Admir Ferro como candidato a vice. Chegando ao segundo turno, recebeu apoio de setores do PT, enquanto seu rival Orlando Morando (PSDB) foi apoiado pelo PCdoB.[21] Alex foi derrotado com 40% dos votos.

Foi reeleito deputado federal na eleição estadual de 2018.[22] No segundo turno da eleição presidencial, o PPS declarou neutralidade, mas Alex disse que apoiaria Jair Bolsonaro (PSL).[22] Também opinou que nessa eleição o povo teria percebido que "PT e PSDB não são tão diferentes".[23]

Dentre as principais votações no congresso durante seu segundo mandato, Alex votou a favor nas seguintes pautas: criminalização de responsáveis pelo rompimento de barragens;[24] PEC da Reforma da Previdência;[25][26] "Pacote Anti-crime" de Sergio Moro;[27] Novo Marco Legal do Saneamento;[28] MP 910 (conhecida como MP da Grilagem);[29] congelamento de salário de servidores públicos durante a pandemia;[30] anistia da dívida das igrejas;[31] convocação de uma Convenção Interamericana contra o Racismo;[32] autonomia do Banco Central[33] e prisão do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PSL/RJ).[34]

Alex votou contra o aumento do Fundo Partidário[35] e a possibilidade de alteração[36] ou diminuição do Fundo Eleitoral.[37] Na regulamentação do novo FUNDEB, Alex primeiramente votou pela possibilidade de destinar verbas para a educação privada,[38] mas num segundo momento votou para que a destinação fosse apenas para o ensino público.[39] Alex esteve ausente nas seguintes votações: MP 867 (que segundo ambientalistas alteraria o Código Florestal anistiando desmatadores);[40] inclusão ou exclusão de professores nas regras da Reforma da Previdência[41] e PL 3723 que regulamenta a prática de atiradores e caçadores.[42]

Em novembro de 2019, ganhou grande notoriedade por apresentar a PEC que prevê a prisão de condenados em segunda instância,[43] passando a ser uma das suas bandeiras principais até hoje. Em dezembro de 2019, Alex se associou aos movimentos políticos suprapartidários Livres e RAPS.[44] Na eleição municipal de 2020, abdicou da candidatura a prefeito e apoio seu histórico rival Orlando Morando (PSDB), que se reelegeu.[45] Em janeiro de 2021 parabenizou a posse de Joe Biden como presidente dos Estados Unidos e rechaçou o extremismo.[46] Apresentou simpatia pela candidatura de Marcel Van Hattem (PSL/RS) à presidência da câmara dos deputados, embora o Cidadania apoiasse o candidato Baleia Rossi (MDB/SP).[47] Em fevereiro a Câmara aprovou um projeto de Alex que prevê punição para quem fura a fila de vacinação contra a COVID-19.[48] O deputado também cobrou o Ministro da Saúde Eduardo Pazuello por um plano de vacinação.[49]

Desempenho eleitoral[editar | editar código-fonte]

Todas as candidaturas de Alex Manente foram pelo PPS[50]
Ano Eleição Cargo Coligação Vice Votos Resultado
2004 Municipal de São Bernardo do Campo Vereador PPS / PSB / PSDB / PL 12.507 (3,56%) Eleito
(vereador mais votado)
2006 Estadual de São Paulo Deputado estadual PPS / PSDB / PFL / PTB 60.571 (0,36%) Eleito
(82º deputado mais votado de SP)
2008 Municipal de São Bernardo do Campo Prefeito PPS / PCdoB Walter Tavares (PCdoB) 49.440 (12,24%) Não eleito
(3º lugar)
2010 Estadual de São Paulo Deputado estadual sem coligação proporcional 114.714 (0,64%) Eleito
(27º deputado mais votado de SP)
2012 Municipal de São Bernardo do Campo Prefeito PPS / PTN / PRTB / PHS / PMN / PRP / PSDB Admir Ferro (PSDB) 122.924 (30,94%) Não eleito
(2º lugar, 1º turno)
2014 Estadual de São Paulo Deputado federal PPS / PSDB / DEM 164.760 (0,86%) Eleito
(24º deputado mais votado de SP)
2016 Municipal de São Bernardo do Campo Prefeito PPS / PRB / PMN / DEM / PTB / PV / PPL Admir Ferro (PTB) 142.817 (40,06%) Não eleito
(2º turno)
2018 Estadual de São Paulo Deputado federal PPS / PSB / PSC / PTB 127.366 (0,68%) Eleito
(24º deputado mais votado de SP)

Referências

  1. a b c Câmara dos Deputados. «Deputado federal Alex Manente». Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  2. a b Cidadania. «Membros do Diretório Nacional do Cidadania». Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  3. Câmara de Deputados. «Frente Parlamentar Mista pela Competitividade da Cadeia Produtiva do Setor Químico, Petroquímico e de Plástico». Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  4. Câmara de Deputados. «Frente Parlamentar Ambientalista». Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  5. Câmara de Deputados. «Frente Parlamentar da Mineração». Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  6. Câmara de Deputados. «Frente Parlamentar da Indústria (FPI)». Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  7. «O Secretário de Relações Internacionais». Consultado em 16 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2021 
  8. «Eleição 2004 - Vereador - SP - São Bernardo do Campo». Consultado em 17 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 17 de novembro de 2020 
  9. «Página oficial da Assembleia Legislativa de São Paulo» 
  10. «UOL Eleições 2016 São Bernardo do Campo/SP: Segundo turno Orlando Morando X Alex Manente, apuração dos votos e resultado». UOL Eleições. Consultado em 13 de dezembro de 2021 
  11. Carvalho, Carlos (10 de setembro de 2020). «Alex Manente declara apoio para Orlando Morando». RD - Jornal Repórter Diário. Consultado em 13 de dezembro de 2021 
  12. EBC (8 de abril de 2015). «Confira como votou cada deputado no projeto de lei da terceirização». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  13. G1 (18 de abril de 2016). «O Voto dos Deputados: Prosseguimento do impeachment de Dilma Rousseff». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  14. G1 (12 de setembro de 2016). «O Voto dos Deputados: Cassação de Eduardo Cunha». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  15. G1 (26 de abril de 2017). «O Voto dos Deputados: Reforma Trabalhista». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  16. G1 (2 de agosto de 2017). «O Voto dos Deputados: Primeira denúncia contra Temer». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  17. G1 (13 de maio de 2015). «Saiba como cada deputado votou a segunda MP do ajuste fiscal». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  18. Carta Capital (6 de maio de 2015). «MP 665: Saiba como cada deputado votou o ajuste fiscal». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  19. G1 (10 de outubro de 2016). «O Voto dos Deputados: PEC do Teto dos Gastos (1º turno)». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  20. Facebook de Alex Manente (18 de abril de 2018). «Vídeo: Aécio Neves (PSDB) Réu!». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  21. Folha (8 de outubro de 2016). «Berço do PT, São Bernardo do Campo tem disputa entre antipetistas». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  22. a b G1 (10 de outubro de 2018). «PPS declara oposição a Bolsonaro e Haddad e diz que os dois projetos 'flertam com ditaduras'». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  23. Reporter Diário (8 de outubro de 2018). «Mais votado do ABC, Alex Manente, será soldado de Márcio França». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  24. G1 (25 de junho de 2019). «O Voto dos Deputados: Criminalização do rompimento de barragem por negligência». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  25. G1 (10 de julho de 2019). «O Voto dos Deputados: PEC da Reforma da Previdência (1º turno)». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  26. G1 (7 de agosto de 2019). «O Voto dos Deputados: PEC da Reforma da Previdência (2º turno)». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  27. G1 (4 de dezembro de 2019). «O Voto dos Deputados: Pacote Anticrime». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  28. G1 (11 de dezembro de 2019). «O Voto dos Deputados: Novo Marco Legal do Saneamento Básico». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 ;
  29. Folha (12 de maio de 2020). «341 deputados votaram pela 'MP da grilagem'». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  30. Congresso em Foco (21 de agosto de 2020). «Veja como cada deputado votou no veto ao reajuste de salário de servidores». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 ;
  31. Congresso em Foco (9 de setembro de 2020). «Veja como cada deputado votou na emenda que perdoa dívidas de igrejas». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  32. Estado de Minas (9 de dezembro de 2020). «Veja quais deputados votaram contra a Convenção contra o Racismo na Câmara». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  33. Congresso em Foco (10 de fevereiro de 2021). «Veja como cada deputado votou a autonomia do Banco Central». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  34. Congresso em Foco (19 de fevereiro de 2021). «Prisão de Daniel Silveira: veja como cada deputado votou». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  35. G1 (4 de setembro de 2019). «Lista dos deputados que votaram para aumentar o Fundão Eleitoral». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  36. G1 (3 de setembro de 2019). «O Voto dos Deputados: Alteração no Fundo Eleitoral». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  37. G1 (17 de dezembro de 2019). «O Voto dos Deputados: Redução do Fundo Eleitoral». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  38. Congresso em Foco (10 de dezembro de 2020). «Deputados destinam dinheiro público a escolas ligadas a igrejas. Veja como cada um votou». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  39. Congresso em Foco (17 de dezembro de 2020). «Veja como cada deputado votou na regulamentação do Fundeb». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  40. Congresso em Foco (29 de maio de 2019). «Veja os deputados favoráveis à MP que muda Código Florestal». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  41. G1 (10 de julho de 2019). «O Voto dos Deputados: Destaque para excluir professores da Reforma da Previdência». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  42. G1 (5 de novembro de 2019). «O Voto dos Deputados: Regras para armas de caçadores e coleciomadores». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  43. G1 (11 de novembro de 2019). «Deputado protocola nova PEC que acaba com recursos e permite prisão após segunda instância». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  44. Diário do Grande ABC (6 de dezembro de 2019). «Alex Manente vai integrar grupos políticos Livres e Raps». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  45. Diário do Grande ABC (10 de setembro de 2020). «Alex formaliza apoio à reeleição de Morando». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  46. Twitter (20 de janeiro de 2021). «Twitter de Alex Manente». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  47. O Globo (18 de janeiro de 2021). «Eleição na Câmara: Arthur Lira e Baleia Rossi não priorizam PEC da segunda instância». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  48. IstoÉ Dinheiro (11 de fevereiro de 2021). «Câmara aprova até 3 anos de detenção para fura-fila da vacina contra a covid-19». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  49. Correio Braziliense (15 de fevereiro de 2021). «Líder do Cidadania, Alex Manente cobra Pazuello e Saúde por vacinação». Consultado em 23 de fevereiro de 2021 
  50. Poder360. «Candidaturas de Alex Manente». Consultado em 17 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.