Terminal Multimodal de Campinas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura a antiga rodoviária, veja Estação Rodoviária Dr. Barbosa de Barros.
Terminal Multimodal de Campinas
Dr. Ramos de Azevedo
Fachada frontal do Terminal Multimodal de Campinas
Uso atual Terminal rodoviário
Estação ferroviária (em projeto)
Administração Socicam
Equipav
Linhas Linha 1 do TAV Brasil
Serviços ÔnibusTáxiRestauranteEstacionamentoAcesso à deficiente físicoEscada rolanteElevadorFarmáciaBiblioteca ou banca de livros
Informações históricas
Inauguração 4 de junho de 2008 (7 anos)
Localização
Localização Rua Doutor Pereira Lima, s/nº - Vila Industrial, Campinas, SP

O Terminal Multimodal Ramos de Azevedo (também conhecido por Terminal Multimodal de Campinas) é o principal terminal de transporte intermunicipal e interestadual da cidade de Campinas, localizada no interior do estado de São Paulo, Brasil. Situado na Vila Industrial, bairro na região central da cidade, foi inaugurado em 4 de junho de 2008, em operação-teste, assumindo totalmente as operações no 22 de junho de 2008, com a função de substituir o antigo Terminal Rodoviário Dr. Barbosa de Barros, o qual estava sucateado e não atendia a demanda da cidade há muitos anos. Situa-se na rua Dr. Perreira Lima, na Vila Industrial, e reúne em um mesmo complexo terminal de ônibus rodoviário e metropolitano (oficialmente denominado Terminal Metropolitano Prefeito Magalhães Teixeira, sob responsabilidade da EMTU) e uma estação ferroviária, com área total de 70 mil . O terminal está preparado para receber, futuramente, a linha do Trem de alta velocidade. Em junho de 2011 o terminal completou três anos de funcionamento, já tendo atingido a marca de 11 milhões de passageiros[1] .

História[editar | editar código-fonte]

O Terminal Multimodal de Campinas substituiu a antiga Estação Rodoviária Dr. Barbosa de Barros, construída entre 1968 e 1972[2] , desativada em 2008 e implodida em 2010, que se localizava a pouco mais de 400 metros em linha reta[3] do atual Terminal. Durante boa parte de sua existência e principalmente a partir da década de 1980, o antigo terminal mostrava-se ineficaz para lidar com a enorme demanda de uma cidade que mais que triplicou sua população em quase 40 anos, quando nos últimos anos de sua operação estava sempre acima da capacidade e entrava em colapso nas vésperas de feriado[2] . Após décadas de problemas e de imbróglios com a Maternidade de Campinas, dona do terreno sobre o qual foi construído o antigo terminal e de renovações da concessão, deu-se início às obras do Terminal Multimodal em março de 2007.[4]

Administração[editar | editar código-fonte]

A administração do terminal é de responsabilidade da "CTRC" (Concessionária do Terminal Rodoviário de Campinas), um consórcio formado pelas empresas Socicam (que administra vários terminais rodoviários no Brasil) e Equipav.

Características operacionais [5] [editar | editar código-fonte]

  • Plataformas: 40
  • Área total: 6.437m²
  • Estacionamento: 405 vagas
  • Ponto de táxi: 103 vagas
  • Câmeras de segurança (CimCamp): 58
  • Sanitários: 4
  • Telefones públicos: 25 (1 para deficientes auditivos)
  • Lotérica: 8h as 20h (segunda a sexta) 8h as 19h (sábados).

Projetos[editar | editar código-fonte]

Está confirmado a construção das plataformas de embarque e desembarque do TAV trem-bala, que ligará Campinas a São Paulo e ao Rio de Janeiro.

Linha Terminais Estações Principais destinos Duração das viagens (min) Intervalo entre trens (min) Previsão
TAV
Campinas ↔ Rio de Janeiro
Rio de JaneiroSão PauloCampinas 10 Jundiaí, São Paulo, Guarulhos, São José dos Campos, Aparecida, Barra Mansa e Rio de Janeiro 180 30 2025

Construção[editar | editar código-fonte]

A construção do Terminal Multimodal de Campinas demandou 400 toneladas de aço e 10 000 toneladas de concreto[6]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Hugo Xavier, Prefeitura Municipal de Campinas (06/06/2011). "Rodoviária completa 3 anos e beneficia mais de 11 milhões de pessoas". Consult. 07/06/2011. 
  2. a b Priscila Nascimento, EMDEC. "Andrade Neves: os bondes e a arquitetura". Consult. 07/06/2011. 
  3. Medição feita com Google Earth.
  4. Stephan Campineiro, EMDEC (27/02/2007). "Obras da nova Rodoviária de Campinas começarão em março". Consult. 07/06/2011. 
  5. Terminal - Campinas Acessado em 16 de março de 2009
  6. Curiosidades Socicam, acessado em 27 de junho de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]