Campo Grande (Campinas)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campo Grande
—  Distrito do Brasil  —
Praça Concórdia, região central do distrito.
Praça Concórdia, região central do distrito.
Estado  São Paulo
Município Campinas
População
 - Total 190 000 habitantes
Limites Norte: Hortolândia
Leste: Campinas
Sul: Ouro Verde
Oeste: Monte Mor

Campo Grande é um dos seis distritos do município de Campinas, no estado de São Paulo. Criado por plebiscito no ano de 2015, fica a 15 km do centro e tem a Rodovia dos Bandeirantes como limite com o município de Campinas e o Rio Capivari como limite com distrito de Ouro Verde, também criado em 2015.[1] É o segundo distrito mais populoso e atualmente residem 190 mil habitantes em 90 bairros espalhados principalmente ao longo da Avenida John Boyd Dunlop no distrito.[2]

O distrito é um dos locais mais populosos da cidade, e é neste distrito onde está o bairro mais populoso da cidade, o Residencial São Luis, quase dez vezes maior que a média da cidade de Campinas, ficando à frente de bairros centrais, como Bosque, Cambuí e até mesmo do Centro. O Campo Grande conta com dois terminais de ônibus próprios, Terminal Campo Grande (T.C.G.) e Terminal Itajaí (T.I.J.), e apesar das esparsas e recentes melhorias alguns bairros carecem de serviços públicos, infraestrutura e saneamento básico.

História[editar | editar código-fonte]

Campo Grande, na região noroeste da cidade, surgiu a partir da década de 1950. O crescimento aconteceu sem planejamento e infraestrutura adequados. Com forte influência da especulação imobiliária, a maioria dos bairros foi construída para atrair investidores, sem a presença de escolas, postos de saúde ou um sistema de transporte de qualidade. Ainda hoje existem bairros sem saneamento adequado ou asfalto. A discussão para a criação do distrito em Campinas começou em 2009,[1] quando o Instituto Geográfico e Cartográfico (IGC) demonstrou a viabilidade de transformação da condição administrativa da região.

Elevação a distrito[editar | editar código-fonte]

Jardim Florence.

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo decidiu que a população de todo município de Campinas votaria pela criação ou não dos distritos do Campo Grande e do Ouro Verde em 5 de outubro de 2014,[3] data do primeiro turno das eleições gerais para os cargos estaduais e federais. O resultado da eleição foi favorável à criação dos dois distritos, com 53,84% dos votos válidos favoráveis[4] à criação do distrito do Campo Grande.

Resultado eleitoral[editar | editar código-fonte]

"Você é a favor da criação do distrito de Campo Grande?"
Resposta Votos  %
Não 248 963 46,16%
Sim 290 393 53,84%
Votos em branco 57 765 8,99%
Votos nulos 45 611 7,10%
Votos válidos 539 356 83,92%
Fonte:[1]
  • Seções eleitorais: 2 170
  • Eleitorado: 806 999
  • Abstenção: 164 267 (20,36%)
  • Comparecimento: 642 732 (79,64%)

Legislação e Limites[editar | editar código-fonte]

O distrito foi oficialmente criado pela Lei municipal 15.058, de 10 de setembro de 2015,[5] publicada na edição do dia seguinte do Diário Oficial do Município, promulgada pelo prefeito Jonas Donizette (PSB). Conforme o diploma legal, o distrito de Campo Grande está separado do distrito de Ouro Verde pelo Rio Capivari e do distrito-sede de Campinas pelo eixo da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), iniciando-se no cruzamento da rodovia com o rio até o divisor das bacias do Ribeirão Quilombo e do Rio Capivari.

Bairros[editar | editar código-fonte]

# Cidade Satélite Íris
  1. Cidade Satélite Íris II
  2. Cidade Satélite Íris III
  3. Cidade Satélite Íris IV
  4. Chácaras Bom Jesus do Pirapora
  5. Chácaras Colina Verde
  6. Chácaras Cruzeiro do Sul
  7. Chácaras Maringá
  8. Chácaras Marisa
  9. Chácaras Morumbi
  10. Chácaras Paraíso
  11. Chácaras Primavera
  12. Delta I
  13. Fazenda Agropecuária Acácia
  14. Fazenda Bela Aliança
  15. Jardim Bassoli
  16. Jardim Campina Grande
  17. Jardim Campo Grande
  18. Jardim Florence
  19. Jardim Florence 2
  20. Jardim Itacolomi
  21. Jardim Liliza
  22. Jardim Lisa
  23. Jardim Maracanã
  24. Jardim Marialva
  25. Jardim Maringá
  26. Jardim Marlene
  27. Jardim Metanópolis
  28. Jardim Nova Esperança
  29. Jardim Novo Maracanã
  30. Jardim Pampulha
  31. Jardim Princesa D'oeste
  32. Jardim Recreio Leblon
  33. Jardim Rossin
  34. Jardim Santa Clara
  35. Jardim Santa Rosa
  36. Jardim São Caetano
  37. Jardim São Judas
  38. Jardim São Judas Tadeu
  39. Jardim Sul América
  40. Núcleo Residencial Parque da Amizade
  41. Parque Floresta
  42. Parque Itajaí
  43. |Parque São Bento
  44. Parque Valença I
  45. Parque Valença II
  46. Residencial Cosmos
  47. Residencial Novo Mundo
  48. Predefinição:Residencial Colina das Nascentes
  49. Residencial São Luís

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Correio.com (5 de outubro de 2014). «POPULAÇÃO DIZ SIM PARA OS NOVOS DISTRITOS». Correio Popular. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  2. PELLICANI, Luiza (5 de outubro de 2014). «População aprova a criação de distritos». TodoDia. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  3. «Plebiscito em Campinas». Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. 9 de setembro de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  4. G1 Campinas e Região (5 de outubro de 2014). «Eleitores de Campinas aprovam em plebiscito criação de novos distritos». G1. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  5. «Lei 15.058, de 10 de setembro de 2015» (PDF). Prefeitura Municipal de Campinas. 10 de setembro de 2015. Consultado em 11 de setembro de 2015