Brenda Lee (cantora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Brenda Lee
Brenda Lee com o Peter Denton em 1962.
Informação geral
Nome completo Brenda Mae Tarpley
Também conhecido(a) como Little Miss Dynamite
Nascimento 11 de Dezembro de 1944 (69 anos)
Origem Atlanta, Geórgia
País  Estados Unidos
Gênero(s) pop, rockabilly, country
Período em atividade 1955 - atualmente
Outras ocupações Cantora
Gravadora(s) Decca, MCA Nashville
Afiliação(ões) Connie Francis, Skeeter Davis, Ricky Nelson, Lesley Gore, Red Foley
Página oficial Brenda Lee.com

Brenda Mae Tarpley (Atlanta, 11 de Dezembro de 1944) mais conhecida por Brenda Lee, é uma cantora Americana que cantou rockabilly, pop e country. Teve 37 hits gráficos estadunidenses durante a década de 1960, um número superado apenas por Elvis Presley, The Beatles, Ray Charles e Connie Francis[1] . Ela é mais conhecida por seu hit 'I'm Sorry" (1960) e "Rockin' Around the Christmas Tree" (1958), um padrão de férias por mais de 50 anos nos Estados Unidos.

Com 1m44 de altura, ela recebeu o apelido de Little Miss Dynamite, em 1957, após gravar a canção "Dynamite", e foi um dos primeiros astros da música pop a ter uma importante carreira contemporânea internacional.

A popularidade de Lee diminuiu no final dos anos 1960, a sua voz amadureceu, porém ela continuou fazendo uma carreira musical de sucesso, retornando às suas raízes como uma cantora de música country com uma sequência de hits nas décadas de 1970 e 1980. Ela é membro da Rock and Roll, Country Music e Rockabilly Hall of Fame, e atualmente vive em Nashville (Tennessee).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lee nasceu com pouco mais de 2 kg, em 11 de dezembro de 1944, na enfermaria de caridade Grady Memorial Hospital em Atlanta, Geórgia. Ela frequentou colégios de ensino fundamental, onde seu pai trabalhou, principalmente, na rota entre Atlanta e Augusta. Sua família era pobre e vivia precariamente numa casa de 3 cômodos, sem água corrente. Ali, Brenda dividia a mesma cama com 2 irmãos. Sua vida resumia-se em ver seus pais procurando emprego, na sua família e na Igreja Batista, onde ela cantava 'solo' a cada domingo.[2]

O pai de Lee, Ruben Tarpley, era filho de um fazendeiro que possuia uma área de terras férteis, na Geórgia. Embora a sua altura fosse de apenas 1m70, ele era um excelente arremessador canhoto e passou 11 anos nos Estados Unidos jogando beisebol. Sua mãe, Grayce Yarbrough Tarpley, era da mesma origem humilde da classe operária de Greene County, da Geórgia. Lee era um prodígio musical. Embora sua família não tivesse água encanada até depois da morte de seu pai, possuia um rádio a pilhas que fascinou Brenda, como a um bebê. Na época, embora tivesse apenas 2 anos, ela conseguia assobiar as melodias das canções que ouvia no rádio.[3] Tanto a mãe como uma das irmãs levaram-na várias vezes a uma loja de doces local, onde Brenda, assentada sobre um balcão, ganhava doces e moedas para cantar.

Cantora prodígio[editar | editar código-fonte]

A voz de Lee, o seu rosto bonito e as suas apresentações nos palcos começaram a despertar a atenção de todos a partir dos seus 5 anos. Aos 6 anos, ela ganhou um concurso de canto patrocinado por um estabelecimento de ensino fundamental local. A recompensa foi uma aparição ao vivo em um programa de rádio de Atlanta, Starmakers Revue, onde ela voltou a se apresentar no ano seguinte.

Seu pai morreu em 1953, e, já aos 10 anos, ela tornou-se a principal fonte de sustento de sua família por cantar em programas radiofônicos locais e apresentações em televisão. Em 1955, Grayce Yarbrough Tarpley casou com Jay Rainwater. Jay levou a família para Cincinnati, Ohio, onde trabalhou na Skinner Jimmy Music Center. Lee realizou com Skinner, na loja de discos, em 2 programas de radiodifusão sábado sobre Newport, Kentucky e a estação de rádio WNOP-AM. A família logo retornou à Geórgia, no entanto, desta vez para Augusta e Lee apareceu em um show especial em WJAT-AM em Swainsboro. O produtor do show, Sammy Barton, 'rebatizou-a' como Brenda Lee, pois acreditava que o nome Tarpley era muito difícil de lembrar.

Embora tivesse um comportamento admirável, sentia repugnância por bananas. Quando saladas de frutas lhe eram oferecidas em seu camarim, não continham bananas para evitar que Brenda tivesse acessos de raiva.

Nacional de exposição e estrelato[editar | editar código-fonte]

Seu grande sucesso no show business veio em fevereiro de 1955, quando ela ganhou $30 para aparecer em uma estação de rádio Swainsboro para ver Red Foley e uma unidade de turnê promocional do seu programa TV ABC Ozark Jubilee, em Augusta. O DJ Foley foi convencido a ouvi-la cantar antes do show. Foley ficou tão surpreso, como todas as outras pessoas que ouviram a potente voz da pequena menina, que imediatamente concordou em deixá-la cantar "Jambalaya". A música foi ensaiada e, mais tarde, apresentada. Ao término, Foley declarou:

Cquote1.svg Ainda fico com arrepios de frio pensando na primeira vez que ouvi essa voz. Um dos meus pés começou a acompanhar febrilmente o rítmo da música, como se eu estivesse me afastando de 'um terreno em chamas'. E quando ela fez aquele truque de 'quebrar' a voz, ela interrompeu o meu transe, o suficiente para que eu percebesse que eu tinha esquecido de sair do palco. Ali estava eu, após 26 anos de suposto aprendizado sobre como conduzir-me diante de um auditório, com a boca aberta "2 milhas de largura" e um olhar petrificado. Cquote2.svg

A plateia irrompeu em aplausos e se recusou a deixá-la sair do palco até que ela tivesse cantado mais 3 músicas. Em 31 de março de 1955, aos 10 anos de idade, ocorreu a sua estreia na rede Ozark Jubilee, em Springfield, Missouri. Apesar de o seu contrato com o show ser de 5 anos, ele foi interrompido por causa de uma ação judicial movida em 1957 por sua mãe e pelo seu empresário, onde ela fez aparições regulares no programa ao longo de sua execução.

Menos de dois meses depois, em 30 de julho de 1956, a Decca Records lhe ofereceu um contrato, e seu primeiro disco foi um Vinyl, 7", Single, 45 RPM, "Jambayala", apresentando no lado 'B' "Bigelow 6-200". O segundo Single de Lee apresentou duas músicas de Natal: "I'm Gonna Lasso Santa Claus" e "Christy Natal". Embora ela 'já tivesse completado 12 anos de idade em 12 de dezembro de 1956, os créditos de seus 2 Singles distribuídos pela Decca Records falavam em "Little Brenda Lee" (9 anos)." Sua primeira edição foi em 1957, "One Step at a Time", se tornou um hit em ambos os campos, pop e country. Seu hit seguinte, "Dynamite", mostra-a saindo de um quadro com 1m44, o que levou-a a ser apelidada de Little Miss Dynamite.

Lee chamou a atenção primeiramente atuando em locais de música country e mostra, no entanto, sua etiqueta e gestão considerou melhor para o seu mercado exclusivamente como artista pop, o resultado é que nenhum de seus discos mais conhecidos da década de 1960 foram liberados para alguma rádio do país, e apesar de seu som, com pessoas sessão top em Nashville, ela não tem outro país atingido até 1969, e "Johnny One Time".

Maiores sucessos: 1958-1965[editar | editar código-fonte]

Lee conseguiu seu maior sucesso nas paradas pop no final da década de 1950, até meados da década de 1960 com rockabilly e canções rock and roll. Seus maiores sucessos incluem "Jambalaya", "Sweet Nothin's" (n. 4) (escrito pelo músico "country" Ronnie Self), "I Wanna Be Wanted" (No. 1) ", All Alone Am I"(N. 3) e" Fool # 1 "(n. 3). Ela tinha mais "hits" com canções pop baseadas em "That's All You Gotta Do "(n. º 6), " Emotions"(n. 7) "You can Depend on Me" (N. 6), Dum Dum" (n. 4), 1962's "Break It To Me Gently"(N. 2), " Everybody Loves Me But You "(n. º 6), e" As Usual "(n. 12).

A faixa mais vendida da carreira de Lee foi uma canção de Natal. Em 1958, quando ela tinha 13 anos, o produtor Owen Bradley convidou-a para gravar uma música nova com Johnny Marks, que fez sucesso compondo músicas de Natal para cantores "country, tais como "Rudolph a Rena do Nariz Vermelho"(Gene Autry) e " A Holly Jolly Christmas" (Burl Ives). Lee gravou a canção "Rockin 'Around the Christmas Tree" em julho, com uma parte de guitarra proeminente twanging tocada por Hank Garland. A Decca lançou a canção num single em novembro daquele ano, mas vendeu apenas 5 000 cópias. Embora não tenha melhorado a gravação quando ela foi lançada novamente em 1959, @dessa vez vendeu mais de cinco milhões de cópias.

Em 1960, gravou sua canção-assinatura "I'm Sorry", que foi número 1 nas paradas de sucesso. Foi seu primeiro disco de ouro individual e foi indicado para um Grammy. Mesmo não tendo sido lançada como uma canção "country" ela foi um dos primeiros grandes sucessos indicando o que viria a ser a som em Nashville - uma orquestra de cordas e vocal de apoio harmonizado legato. "Rockin Around the Christmas Tree" foi notada em sua terceira versão, alguns meses depois, e as vendas cresceram como bola de neve. A música continua a ser um eterno favorito natalino e é o registro com o qual ela é mais identificada pelo público contemporâneo.

Seu último compacto simples entre os dez mais das paradas pop em 1963 foi "Losing You" (n. 6), enquanto ela continuava a ter outras canções entre as primeiras, como em 1966 "Coming On Strong" e "Is It True?" em 1964. Esta última com Jimmy Page na guitarra, foi seu único hit single gravado em Londres, Inglaterra e foi produzido pela Mickie Most.

Fama internacional[editar | editar código-fonte]

Lee era popular no Reino Unido no início de sua carreira. Ela visitou o país em 1959, antes de conseguir o reconhecimento pop nos Estados Unidos. Sua gravação rockabilly de "Let's Jump the Broomstick", em 1961, não entrou nas paradas estadunidenses, mas foi a nº 12 no Reino Unido. Ela então teve dois hits top 10 no Reino Unido que não foram lançadas como singles em seu país natal: "Speak To Me Pretty", que repicou inicialmente em 1962, seguido por "Aí vem esse sentimento".

Lee desfruta de uma distinção única entre os cantores americanos, seu ato de abertura de uma tour em 1960, no Reino Unido, foi feito pelo então pouco conhecido grupo beat de Liverpool, Inglaterra: The Beatles.[4] [5]

Fim da carreira[editar | editar código-fonte]

Durante a década de 1970, Lee restabeleceu-se como uma artista de música de país, e ganhou uma série de top hits nas paradas de dez países. O primeiro foi em 1973, "Nobody Wins", que alcançou o top cinco que brotam e se tornou o último hit pop Top 100, chegando ao número 70. O follow-up, o Mark James composição "Sunday Sunrise", chegaram a nº 6 em revista Billboard'S Hot Country Singles em outubro. Outros grandes sucessos foram "ideias erradas" e "Big Four Poster Bed" (1974) e "Rock On Baby" e "He's My Rock" (ambos de 1975).

Após alguns anos de sucessos menores, Lee começou outra corrida no top dez com 1979, "Tell Me What It's Like". Dois follow-ups também chegou ao Top 10 em 1980: "O Cowboy eo Dandy" e "Broken Trust" (este último com backing vocal por O Oak Ridge Boys). Um álbum de 1982, a mão vencedora, apresentando junto com Lee Dolly Parton, Kris Kristofferson e Willie Nelson, Foi uma surpresa positiva, alcançando o top dez no gráfico de discos nos Estados Unidos. Seu último sucesso era bem conhecido, em 1985, "Hallelujah I Love Her So", um dueto com George Jones.

Nos últimos anos[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos que se seguiram, Lee continuou a gravar e executar todo o mundo, antes do corte de registros em quatro línguas diferentes. Em 1992, ela gravou um dueto (You'll Never Know "), com Willy DeVille em seu álbum Loup Garou. Hoje, ela continua a executar e de turismo.

Em 4 de outubro de 2000, Lee induziu um companheiro de lenda da música country Charley Pride no Country Music Hall of Fame.

Sua autobiografia, Brenda Lee: Little Miss Dynamite, foi publicado pela Hyperion em 2002 (ISBN 0-7868-6644-6).

Família[editar | editar código-fonte]

Embora as canções de Lee, muitas vezes centralizada sobre amores perdidos, e embora ela tenha perdido seu pai em uma idade nova, seu casamento com Ronnie Shacklett em 1963 sofreu. Ele era capaz de lidar com a indústria da música notoriamente voraz e é creditado por garantir o seu sucesso financeiro a longo prazo. Eles têm duas filhas, Jolie e Julie (que foi nomeado para Patsy Cline da filha) e três netos, Taylor, Jordânia e Charley.

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Lee chegou à votação final à indução para a Rock and Roll Hall of Fame em 1990 e em 2001 sem ser induzido, mas foi eleita para o Hall em 2002. Até a data, nos 11 anos, entre 1990 e 2001, seu voto de aparências é a maior lacuna desta natureza na história do Rock and Roll Hall of Fame.

Comemorando 50 anos como um artista de gravação, em setembro de 2006 ela foi a segunda vencedora do Meador-Walker Lifetime Achievement Award Jo pela Fonte da Fundação em Nashville. Em 2007, foi introduzido no Country Music Hall of Fame e é membro da Rockabilly Hall of Fame e os passos do Hit Parade of Fame.

Em 2008, sua gravação de "Rockin' Around the Christmas Tree" marcou 50 anos como um padrão de férias, e em fevereiro de 2009, a National Academy of Recording Arts and Sciences deu um Lifetime Achievement Grammy a Lee.

Referências na cultura popular[editar | editar código-fonte]

Chuck Berry escreveu uma canção sobre Lee no álbum St. Louis para o Liverpool. Ela também foi imortalizada em 'Golden Earring'S 1.973 hit Radar Love: Radio's playing some forgotten song/Brenda Lee's 'Coming on Strong'." Ela também foi lembrada como uma heroína para Burton Cummings em 1970 o seu álbum autointitulado com a canção "Sonho de uma Criança" (em inglês), incluindo a linha de fechamento, "I love Brenda Lee/Brenda Lee loves me/yeah...".

"Rockin Around The Christmas Tree" foi uma canção ouvida em 1990 no filme "Home Alone". "I'm Sorry" pôde ser ouvida no filme de 1991 The King Fisher e no filme This Boy's Life em 1993.

"I Wonder", lançada em 1963, foi a música tocada no funeral de Colleen, no episódio "The Cost of Living" na 3ª temporada do seriado de ABC television show. O episódio foi ao ar em 1 de novembro de 2006.

Kelly Clarkson apareceu como Brenda Lee em dois episódios da NBC serie American Dreams.

Sua cobertura de 1963 "Fly Me to the Moon" é usada nos créditos finais do jogo de vídeo 2010, Bayonetta.

No Brasil, a música Weep No More My Baby ficou conhecida por ser usada pelo programa de TV Pânico na TV em que a tocava no momento da chamada "dança dos políticos" nas imitações de políticos.

Discografia (álbuns)[editar | editar código-fonte]

  • 1959: Grandma, What Great Songs You Sang! (Decca) (1961 erneut, mit verändertem Titel: Brenda Lee Sings Songs Everybody Knows)
  • 1960: Brenda Lee (Decca)
  • 1960: This Is Brenda (Decca)
  • 1961: Emotions (Decca)
  • 1961: Lover, Come Back To Me (Decca)
  • 1961: All The Way (Decca)
  • 1962: Sincerely, Brenda Lee (Decca)
  • 1962: Brenda-That's All (Decca)
  • 1962: Everybody Loves Me But You (Decca)
  • 1963: All Alone Am I (Decca)
  • 1963: Fly Me To The Moon (Decca)
  • 1963: Let Me Sing (Decca)
  • 1964: By Request (Decca)
  • 1964: Merry Christmas From Brenda Lee (Decca)
  • 1965: Thanks A Lot (Decca)
  • 1965: The Versatile Brenda Lee (Decca)
  • 1965: Too Many Rivers (Decca)
  • 1966: Bye Bye Blues (Decca)
  • 1966: Coming On Strong (Decca)
  • 1967: Reflections In Blue (Decca)
  • 1968: For The First Time (Decca)
  • 1969: Johnny One Time (Decca)
  • 1970: Memphis Portrait (Decca)
  • 1972: A Whole Lotta (MCA)
  • 1973: Brenda (MCA)
  • 1973: New Sunrise (MCA)
  • 1974: Memphis Portrait (MCA)

Referências

  1. Biografia de Brenda Lee.
  2. Lee lembra-se da igreja como não sendo verdadeiramente batista, mas viu que naquela congregação, onde foi batizada num rio, era praticada a cerimônia litúrgica conhecida como 'lava-pés'.
  3. Memória oral de Grayce contada em Little Miss Dynamite.
  4. Argyrakis, Andy (2007-07-05). Reluctant Legend Christianity Today. Página visitada em 2008-04-02. "I also have a poster of The Beatles signed by each one of them because they used to open for me in England before they were a success."
  5. Wooding, Dan. 'Little Miss Dynamite' returns to her Gospel roots with a little help from some of her best friends Good News Daily. Página visitada em 2008-04-02. "While in England, I had met this group of young men and they toured with me throughout Germany and parts of England. They were then called The Silver Beatles and they later became known as The Beatles."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Brenda Lee (cantora)