Richard Pryor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Richard Pryor
O ator em 1986.
Nome completo Richard Franklin Lenox Thomas Pryor
Nascimento 1 de Dezembro de 1940
Peoria, IL
 Estados Unidos
Morte 10 de dezembro de 2005 (65 anos)
Encino, CA
 Estados Unidos
Ocupação ator e comediante
Atividade 1958 - 1999
IMDb: (inglês)

Richard Franklin Lenox Thomas Pryor (Peoria, 1 de dezembro de 1940Los Angeles, 10 de Dezembro de 2005) foi um comediante, ator, cantor e escritor estadunidense. Pryor é conhecido por examinar de maneira humorística o racismo e eventos recentes de sua época, como ofensas, profanidades e epítetos raciais. Ele alcançou sua plateia através de observações capiciosas e estilo humorístico. É considerado um dos maiores, mais importantes e mais influentes comediantes stand-up de sua época: Jerry Seinfeld o chamou de "Picasso de sua profissão", Bob Newhart o chama de "o comediante mais seminal dos últimos 50 anos". Seu legado é atribuído, em parte, pela familiaridade que Pryor trouxe ao uso de seu estilo humorístico. Em palavras de Bill Cosby, "Richard Pryor cruzou a linha entre a comédia e a tragédia como ninguém poderia o fazer".

Seu material inclui gravações e filmes: Richard Pryor: Live & Smokin' (1971), That Nigger's Crazy (1974), ...Is It Something I Said? (1975), Bicentennial Nigger (1976), Richard Pryor: Live in Concert (1979), Richard Pryor: Live on the Sunset Strip (1982), e Richard Pryor: Here and Now (1983). Estrelou também vários filmes em sua carreira de ator, como Superman III, embora tenha participado mais usualmente em comédias como O Expresso de Chicago (1976) e ocasionalmente em dramas como Blue Collar, de Paul Schrader. Fez algumas colaborações em alguns projetos com o ator Gene Wilder e mais raramente com Paul Mooney. Apresentou a premiação do Oscar duas vezes.

Pryor venceu um Emmy Award (1973) e cinco Grammy Awards (1974, 1975, 1976, 1981, e 1982). Em 1974, ganhou dois awards da American Academy of Humor e o Writers Guild of America Award. A ele foi presenteado o primeiro Kennedy Center Mark Twain Prize for American Humor, em 1998. Pryor é listado como o "Número 1" na lista de maiores comediantes stand-up de todos os tempos do Comedy Central.

Pryor teve problemas graves com drogas e seu vício o levou a uma perda de peso e uma tentativa de suicídio em 1980, ateando fogo em seu próprio corpo quando ela ainda estava sobre efeitos de drogas. O abuso de drogas coincidiu com a sua decadência a partir da década de 80, cada vez fazendo menos apresentações stand-up, entrando em dividas financeiras e recebendo papéis medíocres no cinema. Em 1986 foi diagnosticado com esclerose múltipla, o que fez com que perdesse os movimentos do corpo aos poucos, tendo que usar cadeiras de rodas e a entrar em aposentadoria a partir dos anos 90. No fim da vida Richard já tinha perdido a voz.

Ele faleceu no ano de 2005 em consequência de um ataque cardíaco. Foi casado 9 vezes e deixou 6 filhos.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Richard Pryor
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Richard Pryor