Gene Autry

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gene Autry
Cartaz de um filme de Gene Autry de 1939
Nome completo Orvon Grover Autry
Outros nomes “The Singing Cowboy”
Nascimento 29 de setembro de 1907
Tioga, Texas, EUA
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americana
Morte 2 de outubro de 1998 (91 anos)
Studio City, Los Angeles, Califórnia, EUA
Ocupação Ator, Cantor
Cônjuge Ina Mae Spivey (1932 – 1980, quando ela morreu)
Jackie Autry (1981 – 1998, quando ele morreu)
IMDb: (inglês) (português)

Gene Autry, nome artístico de Orvon Grover Autry (Tioga, Texas, 29 de setembro de 1907 - Studio City, California, 2 de outubro de 1998) foi um artista norte-americano famoso por suas performances na música country, cinema e televisão. Era conhecido como The Singing Cowboy ("O Cowboy Cantador"). Foi o primeiro grande astro dos faroestes B, seguido por Roy Rogers, o qual o superou em popularidade após Autry ter se alistado na 2ª Guerra Mundial.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Autry era filho de um pastor metodista. Depois de deixar a escola, trabalhou como telegrafista na Estrada de Ferro St. Louis-San Francisco em Ravia, Oklahoma, onde passou a viver. Apresentava-se em bailes locais, cantava e tocavaviolão, foi convidado a participar de um programa de rádio em 1928, o que marcou o início de sua carreira artística. Assinou seu primeiro contrato para gravar discos em 1929, com a Columbia Records. Sua canção That Silver-Haired Daddy of Mine foi um sucesso, o que o levou a trabalhar por quatro anos no programa de rádio National Barn Dance, em Chicago, Illinois. Em 1932, casou-se com Ina Mae Spivey, falecida em 1980. Em 1981, casou-se com Jacqueline Ellam, com quem viveu até à morte. Entre suas inúmeras gravações clássicas incluem-se "I'm Back in the Saddle Again", "Ghost Riders in the Sky", "Tumbling Tumbleweeds" e diversas canções de Natal, como "Rudolph the Red-Nosed Reindeer", "Here Comes Santa Claus" e "Santa Claus Is Coming to Town".

Estreou no cinema em 1934, no filme Santa Fé (In Old Santa Fe). Depois de dois seriados, iniciou uma longa série de faroestes B na recém-formada Republic Pictures com Boiadeiro Trovador (Tumbling Tumbleweeds). Em 1942 alistou-se na Aeronáutica para lutar na Segunda Guerra. Serviu na China, na Birmânia e na Índia. Voltou ao cinema em 1946 e, após trabalhar mais algum tempo na Republic, fundou sua própria companhia, em 1947, a Flying A Productions, onde faria todos os seus filmes seguintes. Seu último faroeste no cinema foi Last of the Pony Riders, de 1953. A partir de então, passou a se dedicar à televisão, onde tinha um programa desde 1950, o The Gene Autry Show, o qual contou com cerca de 100 episódios. Produziu também as séries Anne Oakley, Buffalo Bill Jr., The Range Rider, Cavalcade of the West, The Adventures of Champion (estrelada por seu famoso cavalo Champion) e os trinta e nove episódios iniciais de Death Valley Days. Entre 1940 e 1956 comandou um programa de rádio de enorme sucesso, Gene Autry's Melody Ranch.

Autry parou com os shows em 1964, com uma carreira de mais de seiscentas gravações e quase duzentos filmes e programas de TV. Foi também um empresário de visão: adquiriu quatro estações de rádio e uma de televisão; ações de dois jornais, de Phoenix, Arizona; e vinte e cinco poços de petróleo, no Texas. Foi dono ainda de muitas propriedades em vários estados, editoras musicais e hotéis, além de ter investido pesadamente no time de beisebol California Angels.

Carreira no cinema[editar | editar código-fonte]

Gene Autry em "Oh, Susanna!" de 1936
  • Autry estreou no cinema em Santa Fé (In Old Santa Fe, 1934), da série de Ken Maynard para a Mascot Pictures. Nesse filme ele apenas cantava, mas isso foi o suficiente para ganhar um papel de (coadjuvante/secundária) no seriado A Montanha Misteriosa (Mystery Mountain, 1934), igualmente estrelado por Maynard. Em 1935 ficou com o principal papel do também seriado O Império dos Fantasmas (The Phantom Empire).
  • Entre 1935 e 1942, quando alistou-se nas Forças Armadas, Autry fez cerca de cinquenta faroestes B para a Republic. Ao voltar, percebeu que o estúdio já elegera Roy Rogers como seu principal astro. Cinco filmes depois, saiu para fundar a Flying A Productions, onde estrelou mais de trinta produções, todas distribuídas pela Columbia Pictures.
  • Até 1942, seu sidekick (no Brasil, ajudante, parceiro, boboca ou companheiro) foi Smiley Burnette, com quem trabalhava desde os tempos do rádio. Burnette era cantor, compositor e multi-instrumentista. Em 1944, ele deixou a Republic e tornou-se o sidekick de Charles Starrett na série Durango Kid da Columbia. Com o fim desta, Burnette voltou para os seis últimos filmes de Autry, todos de 1953.
  • Outros sidekicks de Autry foram Sterling Holloway, nos filmes pós-guerra da Republic, e Pat Buttram, que apareceu em quinze de suas fitas na Flying A.
  • Autry não teve mocinhas constantes. June Storey (dez filmes até 1940) e Gail Davis (quatorze, entre 1950 e 1953) foram as que mais contracenaram com o ator.
  • Até o início de 1939, a duração de seus filmes ficava entre cinquenta e sessenta minutos. Do final daquele ano em diante, a metragem foi sendo aumentada, ficando entre pouco mais de uma hora e oitenta minutos, sendo que Under Fiesta Stars, de 1941, teve a duração recorde de noventa e quatro minutos! Já os filmes finais voltaram ao padrão de cerca de uma hora ou menos.
  • Jane Withers, contratada da 20th Century Fox, era fã de Autry. Ela queria fazer um filme com ele, mas não obteve autorização do estúdio para ser emprestada à Republic. Ela então conseguiu que fosse seguido o caminho inverso: assim, o filme Chutando Alto (Shooting High), de 1940, foi rodado pela Fox. Esse foi o único trabalho de Autry naquele estúdio.
  • O último filme de Autry na Republic foi Robin Hood no Texas (Robin Hood of Texas) e o primeiro para sua recém-fundada produtora, O Último Rodeio (The Last Round-Up), ambos de 1947.
  • A maioria de seus faroestes na Flying A Productions foi feita usando o processo SepiaTone que, como o nome indica, dava às películas um tom de cor sépia.
  • Nos filmes de Autry, a música frequentemente sobrepujava a ação. Especula-se que este seria um dos principais motivos de sua pouca popularidade no Brasil. De fato, a maioria de seus filmes permanece inédita nesse país.

Quadrinhos[editar | editar código-fonte]

As aventuras de Gene Autry foram adaptadas para os quadrinhos inicialmente por Tillman Goodan, que faleceria em 1958. Uma segunda série foi desenhada por Bob Stevens e Bert Laws. Nos jornais foram publicadas tiras de quadrinhos entre 1940 e 1942; e 1952 e 1955. A Editora Dell Comics publicou livros com os quadrinhos do cantor. Dentre os autores, destaca-se Gaylord DuBois.

No Brasil, a Editora EBAL editou um gibi nos anos 1950 com o nome do cowboy.

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Morreu de linfoma em 2 de outubro de 1998, em Studio City, pequena localidade do Vale de São Fernando, em Los Angeles, Califórnia. Foi sepultado no Forest Lawn Memorial Park (Hollywood Hills), Los Angeles, Califórnia no Estados Unidos.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ator (coadjuvante/secundário) ou Convidado especial[editar | editar código-fonte]

  • Santa Fé (In Old Santa Fe, 1934), faroeste B da série de Ken Maynard
  • A Montanha Misteriosa (Mystery Mountain, 1934), doze episódios; seriado de faroeste estrelado por Ken Maynard
  • Artistas em Folia (Manhattan Merry-Go-Round, 1937), comédia musical da Republic Pictures
  • Rodeo Dough (1940), curta-metragem sobre o Rodeio de Palm Springs, Califórnia, famoso na época
  • Meet Roy Rogers (1941), documentário sobre Roy Rogers
  • Screen Snapshots Series 27: Hollywood Cowboys (1947), curta-metragem sobre vários cowboys do cinema
  • Screen Snapshots: Hollywood Bronc Busters (1955), idem
  • Valentão é Apelido (Alias Jesse James, 1959), faroeste cômico estrelado por Bob Hope

Astro[editar | editar código-fonte]

Seriados[editar | editar código-fonte]
Faroestes B[editar | editar código-fonte]

Filmes de Gene Autry[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  • MATTOS, A. C. Gomes de, ARAÚJO, Gil, DIEGUEZ, Danilo, Os Grandes Cowboys do Cinema: Gene Autry, in CINEMIN 46 (5a. Série), Rio de Janeiro: EBAL, 1988, mensal
  • SILVA, Divino Rodrigues da, Homenagem a Gene Autry, in MATINÊ 22, Ribeirão Preto: Divino R. da Silva, 1999, sem periodicidade fixa
  • RAINEY, Buck, Gene Autry, a Cowboy Phenomenon in Saddle Aces of the Cinema, La Jolla, EUA: A. S. Barnes & Company, Inc., 1980 (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]