Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso
Álbum de estúdio de Ivete Sangalo
Lançamento 26 de agosto de 2003[1] (físico)

18 de novembro de 2003 (digital)[2] [3]

Gravação Estúdio Ilha dos Sapos (Salvador, Bahia), Junho e Julho de 2003
Estúdio Monoaural (Rio de Janeiro) (Abril de 2003)
AR Estúdio (Rio de Janeiro), Julho de 2003
Gênero(s) Axé, MPB, Pop
Duração 52:14
Gravadora(s) Universal
Produção Alexandre Lins, Davi Moraes
Cronologia de Ivete Sangalo
Último
Último
Festa
(2001)
MTV Ao Vivo - Ivete Sangalo
(2004)
Próximo
Próximo
Singles de Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso
  1. "Somente Eu e Você"
    Lançamento: Maio de 2003
  2. "Sorte Grande"
    Lançamento: 8 de agosto de 2003
  3. "Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos)"
    Lançamento: Setembro 2003

Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso é o quarto álbum de estúdio da cantora baiana Ivete Sangalo, lançado no dia 26 de agosto de 2003, pela Universal Music. As canções "Brasileiro", "Vai Dar Certo" e "Pan-Americana" mostram uma clara influência do axé music e dos ritmos africanos. Na linha romântica, seguem-se as canções "Retratos e Canções" (regravação da cantora Sandra de Sá), "Faz Tempo", "Você e Eu, Eu e Você" (regravação do sucesso de Tim Maia, e incluída na campanha publicitária das sandálias Grendha) e "Somente Eu e Você" (incluída na trilha sonora de Kubanacan, novela das 19h exibida pela Rede Globo entre 2003 e 2004). Destaque também para a canção "Natural Collie", integralmente cantada em inglês, com participação do músico Jorge Mautner.

As críticas para o álbum foram extremamente positivas, com muitos críticos aplaudindo Ivete por inserir novos ritmos ao seu trabalho, deixando o axé prevalecer em algumas canções. As regravações também foram bem recebidas, assim como os vocais de Ivete em algumas faixas. O disco, impulsionado pelo sucesso da canção e segundo single "Sorte Grande", muito conhecida pelo apelido "Poeira" (verso principal do refrão), chegou à marca de 200 mil cópias vendidas. Outras canções foram lançadas, mas não conseguiram repetir o mesmo êxito do single anterior. Ivete embarcou numa turnê em 2003 para promover o álbum, além de ter participado de muitos programas de TV.

Antecedentes e título[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso de seu terceiro álbum de estúdio, Festa (2001), impulsionado pelo hit de mesmo nome, Ivete lançou uma coletânea de baladas intitulada Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim, com canções românticas de seus discos e duetos gravados com artistas como Jorge Ben Jor, Jorge Aragão e o grupo Roupa Nova.[4] Entre Festa e Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso, Ivete teve um intervalo de dois anos, o que, segundo ela, foi fundamental para produzir um disco mais maduro. "Tive a tranqüilidade de pôr a banda pra ensaiar no quintal da minha casa; criamos muita coisa na varanda, várias levadas de percussão que eu nunca tinha ouvido. Quisemos trabalhar mais os timbres também. Foi uma autofagia, ficávamos horas tocando."[5]

A partir de abril de 2003, Ivete entrou no estúdio para gravar o que seria seu quarto álbum de estúdio, finalizando em Junho do mesmo ano. Antes de entrar no estúdio, Ivete recebeu um convite da MTV para gravar um disco ao vivo, mas recusou. "Cheguei à conclusão de que deveria esperar mais um pouco. A Banda Eva já tinha um disco ao vivo, e eu acho que ainda preciso construir uma carreira consistente para formar um repertório que tenha uma história e justifique um disco ao vivo. Acho que todo disco deve ter um romantismo. Mas ainda tenho grandes planos com a MTV pela frente," disse Ivete.[5]

O título do álbum, Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso, foi inspirado e retirado do primeiro bloco carnavalesco fundado em Salvador no ano de 1900.[6]

Gravação e inspiração[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg "Fui dar uma olhada na minha discoteca e vi que tinha um pouco de tudo em casa. As influências vieram naturalmente, não foi nada intencional". Cquote2.svg
Ivete contando sobre as influências do álbum.[7]

Para o álbum, Ivete resolveu explorar diversos ritmos latinos, como salsa, rumba e mambo; a música nordestina de Moraes Moreira; o samba-rock de Jorge Benjor e Bebeto; o soul de Hyldon e Cassiano; o funk de Tim Maia; o romantismo de Michael Sullivan e Paulo Massadas; e o samba e o reggae, somando tudo isso à música eletrônica.[7] Ivete também toca surdo no disco, além de colocar sua voz no mesmo nível da banda em alguns momentos. "É para dar sensação de clube."[7] O guitarrista, cantor e marido de Ivete na época, Davi Moraes colaborou em 13 faixas, tocando guitarra em todas as faixas e compondo uma música.[6] Para Ivete, "Davi mistura técnica, criatividade e originalidade. Tem um som próprio, assim como os outros músicos da banda. Nós começamos a carreira pelo amor à música, e não para fazer sucesso e ficar rico. Temos uma coerência muito grande, mas temos noções das nossas diferenças. Um é influência para o outro."[5]

A influência para compor, segundo ela, veio do pai dos irmãos, Moraes Moreira. "Para todo baiano que gosta de música, Moraes é uma escola inesgotável. Agora estou me arriscando mais como compositora e ele foi fundamental para isso".[5] "A música negra latina, americana e baiana é muito latente na minha vida, assim como a influência da música cubana. Tem a ver com o lugar de onde eu venho," diz Ivete, ressaltando a influência da música negra em sua carreira.[7]

Composição e músicas[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg "Tornar um hit onipresente é ótimo, mas acontece ocasionalmente na carreira de uma cantora. A gente não se preocupa porque é impossível agradar a todo mundo. Quero fazer música boa. Sendo de qualidade, acaba acontecendo, para todo mundo ou só para o público que gosta de mim." Cquote2.svg
Ivete sobre a pressão em fazer um grande hit após "Festa".[8]

Das 14 faixas, dez são inéditas, dançantes (samba e frevo baianos e outros ritmos agrupados sob o axé music) e as outras são regravações pessoais.[8] Para Ivete, "Todas são tão ótimas".[8] O álbum inicia com a canção "Brasileiro", escrita por Conceição, Duller e Alcântara[6] , trazendo a guitarra de Davi, imprimindo o ritmo dançante da música, cuja letra exalta a vida eclética do brasileiro, que gosta de cerveja, carnaval e futebol, vai à missa e ao candomblé e não deixa de comemorar apesar das dificuldades.[7] A música foi comparada à canção "Festa".[7] "Ritmo Gostoso", escrita por Tavares e Babilônia[6] , começa com efeitos eletrônicos, seguidos pela forte percussão, com destaque ainda para os metais. A letra diz, "...essa gente tem axé, essa gente tem astral." A canção foi considerada "uma típica axé music, sem sentido pejorativo."[7] A terceira faixa, "Sorte Grande", escrita por Lourenço, é axé music altamente dançante, levada pela guitarra de Davi, e com um refrão em que se repete a palavra "poeira". A canção também faz usos de efeitos eletrônicos[7] , além de ter sido considerada um "samba-reggae".[9]

Tim Maia
Sandrá de Sá
O álbum conta com 4 regravações, entre elas "Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos)" de Tim Maia (esquerda) e "Retratos e Canções", de Sandra de Sá (direita).

A quarta faixa "Verdadeiro Carnaval", composta por Davi Moraes, Pedro Baby, Quito Ribeiro, Betão Aguiar e Ciça Morais[6] , traz Ivete usando uma voz mais doce, suave, como se cantasse uma balada. A música foi considerada "um samba-rock bem no estilo Jorge Benjor e, mais ainda, Bebeto."[7] A canção recebeu críticas extremamente positivas, sendo considerada a melhor faixa do álbum.[7] "Só pra Me Ver" foi escrita somente por Ivete, e nela é evidente a presença da música latina no CD. É uma salsa, com a típica introdução teclados/percussão, com forte presença dos metais em seu decorrer.[7] "Pan-Americana", escrita por Betão Aguiar, Ari Moraes e Fefê Gurman[6] , segue o clima, mas partindo mais para o frevo. A canção foi comparada ao carnaval de Recife, Moraes Moreira e o grupo A Cor do Som.[7] A sétima faixa, "Faz Tempo", escrita por Gigi e Fabinho O'Brian, é a primeira balada do álbum, mas com uma levada um pouco mais agitada, mais roqueira[7] , com direito a breques de teclados e bateria de trio-elétrico.[9]

"Retratos E Canções", de Michael Sullivan e Paulo Massadas, é a primeira regravação do disco, e fez enorme sucesso na voz de Sandra de Sá, nos anos 80. Na versão de Ivete, a música ganhou uma levada mais próxima do r&b, com guitarra, baixo, piano e bateria eletrônica.[7] Em entrevista, Ivete diz que a idéia de gravar a música partiu de Michael Sullivan, que pediu a Marlene Mattos, amiga em comum entre eles, que dissesse à cantora baiana que queria a participação dela em um disco seu, em que regravaria seus sucessos.[7] Ivete comentou, "Falei: ‘claro que quero’. Conversando com Marlene, sugeri Retratos E Canções. Pedi para ele me mandar a música que eu faria os arranjos, depois devolveria e ele só colocaria a voz. Só que, quando ouvi o resultado, falei que não ia devolver mais. Ele cedeu e nós demos muitas risadas".[7] No soul "Devagar E Sempre", Ivete foge do universo do axé, já a faixa seguinte, "Vai Dar Certo", remete à milhares de bandas que surgiram na Bahia fazendo a mesma música, segundo um crítico, enquanto "Azul da Moda" é mais agitada.[7] A segunda regravação do álbum, "Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos)", de Tim Maia, usa o eletrônico como base. A regravação foi aplaudida pelos críticos, que a consideraram "a cara da Ivete."[7] "Natural Collie" foi tida como um dos momentos mais surpreendentes do disco. Nela, Ivete foge da música dançante para gravar um reggae lento, em inglês, contando com a participação de Jorge Mautner, com seu violino. A música foi descoberta numa coletânea de reggae.

Cquote1.svg "Disse ao Davi: ‘que mantra, vou gravar em inglês’, porque gostei do modo como ouvi. Decidimos acrescentar o violino, e aí pensamos logo no Mautner. Somos amigos, ele é um músico muito sensível, trouxe uma energia boa, entendeu o disco. Ele fez um take só e ficou. Foi um momento especial". Cquote2.svg
Ivete contando como surgiu a ideia de gravar "Natural Collie" e de ter Jorge Mautner como participação especial.[7]

Para encerrar o álbum, Ivete regrava "Moonglow", um standard do jazz. A versão, intitulada Somente Eu e Você, feita por Dudu Falcão exclusivamente para a cantora, foi a primeira do disco a chegar ao público, muito antes do CD, como trilha da novela global "Kubanacan". É o momento romântico do disco, sendo comparada às canções "Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim" e "A Lua Que Eu Te Dei." "O Mariozinho Rocha (responsável pelas trilhas globais) me pediu uma música para a novela, e eu escolhi Moonglow. Ouvi essa música no disco do Rod Stewart (The Great American Songbook) e adorei. O apelo dela é mais para o jazz, mas eu fiz mais puxada para a bossa nova", conta Ivete.[7]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[10]
CarnaAxé (positivo)[9]
CliqueMusic 1.5 de 3 estrelas.Star half.svgStar empty.svg (regular)[11]
Estadão (favorável)[8]
ISTOÉ Gente 2 de 4 estrelas.Star full.svgStar empty.svgStar empty.svg[12]
Universo Musical (positivo)[7]

Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso recebeu em sua maioria críticas positivas. A crítica do Universo Musical foi extremamente positiva, destacando as canções "Verdadeiro Carnaval", "Faz Tempo" e a regravação de "Você e Eu, Eu e Você" como as melhores do álbum, e analisando que "[...] Depois de ouvir Clube..., dá pra entender porque a cantora recusou o convite da MTV para um disco ao vivo. Ela realmente ainda tinha coisas boas para mostrar antes de participar do projeto. Se Clube... fará o mesmo sucesso de Festa, para a música brasileira pouco importa: o importante é que Ivete Sangalo continua cumprindo seu papel, de usar a música como entretenimento, mas sem esquecer da qualidade artística."[7] Mauro Ferreira do ISTOÉ Gente deu ao álbum 2 de 4 estrelas, dizendo que "Apesar de bobagens como a regravação de 'Retratos e Canções', o CD é o mais uniforme de Ivete." Ferreira também avaliou que a canção "Brasileiro" é "uma vã tentativa de reeditar o sucesso de 'Festa'." Mas o autor destaca as canções 'Pan-americana', frevo que, segundo ele, "evoca os áureos tempos de Moraes Moreira", e 'Só pra me Ver', faixa impregnada de latinidade."[12]

Para o Jornal Estadão, "O novo disco da cantora não tem faixa de apelo forte como Festa, mas os bons recursos da cantora sobressaem." Na crítica, também foram destacadas as faixas "Retratos e Canções" e "Natural Collie" como as que mais chamam a atenção no álbum.[8] Para Luis Antonio Giron do Carna Axé, "Este é o mais depretensioso e o melhor cd da carreira de Ivete Sangalo que reune a boa qualidade de arranjos, comandados pela guitarra de Dani Moraes." Giron também elogiou Ivete, por "interpretar 14 canções sem excessos, dando a cada uma o afeto adequado, da sensualidade à disfarçada tristeza." Para finalizar, o crítico disse, "Com o novo trabalho, Ivete arranca a desgatada axé de seu território original para generalizar seu uso. Faz evoluir o pop carnavalesco do Brasil."[9] "Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso" foi indicado ao Grammy Latino na categoria "Melhor Álbum de Pop Contemporâneo Brasileiro em 2004, mas perdeu para Carlinhos Brown com o álbum Carlinhos Brown é Carlito Marrón.

Comercial[editar | editar código-fonte]

O álbum teve um recebimento excelente do público quando foi lançado. Impulsionado pelo sucesso estrondoso de "Sorte Grande", o álbum recebeu certificação de "Ouro" assim que foi lançado, significando a venda de 100 mil cópias.[13] No final de 2003, o álbum já tinha batido a casa das 200 mil cópias.[14]

Singles[editar | editar código-fonte]

O primeiro lançamento do disco foi a canção "Somente Eu e Você". A faixa foi incluída na trilha sonora da novela Kubanacan interpretada por Ivete, como tema do casal principal, Marisol (Danielle Winits) e Esteban (Marcos Pasquim). No mesmo dia, Ivete fez um show no lançamento da novela, cantando vários sucessos.[15] Nos dias seguintes, a canção foi lançada nas rádios,[5] e incluída na trilha sonora nacional da novela, lançada no dia 2 de julho do mesmo ano.[16] A canção atingiu um sucesso moderado, porém não conquistando as dez mais executadas das rádios brasileiras.[8]

No dia 8 de agosto de 2003, foi lançado o segundo single oficial do álbum, "Sorte Grande".[17] A canção ficou mais conhecida pela apelido "Poeira" (palavra repetida inúmeras vezes no refrão), sendo adotado esse título como "oficial" por algumas rádios.[18] No mesmo dia 8, a canção estabeleceu um recorde, sendo executada 310 vezes em apenas 12 horas.[17] A canção se tornou o hino dos brasileiros nos Jogos Olímpicos de Atenas de 2004 e a música mais pedida das rádios.[18]

O último lançamento do álbum, "Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos)", foi utilizada num comercial da campanha publicitária das sandálias Grendha Ivete Sangalo, em Setembro. Com isso, a canção recebeu leve notoriedade, mas não obteve grande sucesso. Numa tentativa de impulsionar a canção, Ivete a cantou no Criança Esperança de 2003.[18]

Outras canções[editar | editar código-fonte]

"Azul da Moda" foi apresentada no Teleton de 2003, em 3 de outubro, e incluída no álbum Axé Bahia 2004, coletânea conhecida por compilar os futuros sucessos do carnaval.[19]

Curiosamente após Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso, a canção "Faz Tempo" (que faz parte do álbum) foi lançada como single do trabalho posterior, MTV Ao Vivo, e se tornou um sucesso. No mesmo DVD, Ivete cantou "Pan-Americana" em parceria com Daniela Mercury e "Só Pra Me Ver", todas presente Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso.[20]

Em 2010, Ivete iniciou o show que fez no "Madison Square Garden" cantando a faixa "Brasileiro", que também inicia o disco Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso.[21]

Divulgação[editar | editar código-fonte]

Para divulgar o álbum, Ivete foi nos mais diversos e conhecidos programas da TV brasileira. A cantora deu uma extensa entrevista para Serginho Groisman no seu programa Altas Horas, além de cantar o sucesso "Sorte Grande" e antigos hits como "Festa" e "A Lua Que Eu Te Dei".[22] Ivete também esteve no Programa do Jô em Setembro de 2003, para entrevista, seguindo da performance das canções "Sorte Grande" e "Festa".[23]

Ivete também esteve presente no Domingão do Faustão para divulgar o álbum, cantando os hits "Sorte Grande", "Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim", "Pererê", "Canibal", além de trechos de músicas de Stevie Wonder, Djavan e Alceu Valença.[24] Ivete cantou "Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos)" no Criança Esperança de 2003, além de ter cantado "Azul da Moda" no Teleton 2003.

Turnê[editar | editar código-fonte]

A turnê do álbum começou no dia 28 de setembro de 2003, e fez com que ela batesse o recorde de publico em um show no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, com 200 mil pessoas.[25] A setlist da turnê contava com mais músicas antigas, muitas que eram da época em que Ivete era líder da Banda Eva, e somente a canção "Sorte Grande" do álbum divulgado.[26] [27] Somente com a mudança da setlist e preparação para gravar um novo DVD, Ivete passou a colocar as canções "Faz Tempo", "Só Pra Me Ver" e "Pan-Americana" na setlist, gravando-as também para o seu primeiro álbum ao vivo, MTV ao Vivo (Ivete Sangalo) de 2004.[28]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Nota: Todas as faixas foram produzidas por Alexandre Lins, exceto a faixa 12, produzida por Davi Moraes.

Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso
N.º Título Compositor(es) Duração
1. "Brasileiro"   Augusto Conceição, Duller, Fábio Alcântara 3:55
2. "Ritmo Gostoso"   Alain Tavares, Gilson Babilônia 3:29
3. "Sorte Grande"   Lourenço 3:48
4. "Verdadeiro Carnaval"   Davi Moraes, Quito Ribeiro, Pedro Baby, Betão Aguiar, Ciça Morais 3:28
5. "Só Pra Me Ver"   Ivete Sangalo 3:48
6. "Pan-Americana"   Aguiar, Ari Morais, Fefé Gurman 3:20
7. "Faz Tempo"   Gigi, Fabinho O'Brian 4:25
8. "Retratos e Canções"   Michael Sullivan, Paulo Massadas 3:44
9. "Devagar e Sempre"   Gigi, Rudnei Monteiro 3:19
10. "Vai Dar Certo"   Peu Meurrahuy, Leonardo Reis 3:49
11. "Azul da Moda"   Sangalo, A. Morais 3:19
12. "Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos)"   Tim Maia 3:59
13. "Natural Collie" (part. Jorge Mautner) Freddie McGregor, Smith 4:23
14. "Somente Eu e Você (Moonglow)"   W. Hudson, E. Delange, I. Mills/ Letra português: Dudu Falcão 3:12
Duração total:
52:14

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Ivete Sangalo: vocais
  • Gigi: baixo e arranjos
  • Davi Moraes: guitarras e arranjos
  • Toinho Batera: bateria
  • Radamés Venâncio: teclados, piano, arranjos e direção musical
  • Cara de Cobra, Márcio Brasil, Fabinho O'Brian, Dú e Jó: percussão
  • Letieres Leite: saxofones, flauta e arranjos
  • Ferreirinha: trombone
  • Guiga Scott: trompete, flugelhorn e vocais
  • Marya Bravo, Juju Gomes e Patrícia Sampaio: backing vocals femininos

Certificação[editar | editar código-fonte]

País Certificador Certificação Vendas
 Brasil ABPD Double Gold.png 2× Ouro[13] 200.000+

Referências

  1. Ivete Sangalo lança 4º CD solo Carnasite (26 de agosto de 2003). Página visitada em 28-07-2013.
  2. Ivete Sangalo - Biografia Sambando (2003). Página visitada em 28-07-2013.
  3. iTunes - Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso - Ivete Sangalo iTunes. Acessado em 27 de julho de 2013
  4. Ivete Sangalo - Discografia (2013). Página visitada em 18-07-2013.
  5. a b c d e Ivete Sangalo recusa convite da MTV e lança quarto disco de estúdio Universo Musical (2003). Página visitada em 28-07-2013.
  6. a b c d e f O Nordeste.com - Enciclopédia Nordeste - Ivete Sangalo O Nordeste (2013). Página visitada em 18-07-2013.
  7. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v Universo Musical - Ivete Sangalo Universo Musical (2003). Página visitada em 27-07-2013.
  8. a b c d e f Ivete Sangalo lança disco e prepara turnê Estadão (27 de agosto de 2003). Página visitada em 27-07-2013.
  9. a b c d Clube Carnavalesco Inocentes do Progreso - Ivete Sangalo Carna Axé (27 de agosto de 2003). Página visitada em 28-07-2013.
  10. Clube Carnavalesco Inocentes - Ivete Sangalo | Allmusic Allmusic. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  11. Clube Carnavalesco Inocentes - Ivete Sangalo | Uol CliqueMusic. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  12. a b IstoÉ Gente - Clube Carnavalesco Inocentes em Progresso ISTOÉ Gente. Página visitada em 19-02-2014.
  13. a b Certificados - ABPD ABPD (2004). Página visitada em 26-02-2012.
  14. Ivete Sangalo, 40 anos: relembre a trajetória da cantora IG. Página visitada em 5 de maio de 2012.
  15. Elenco lança Kubanacan com show de Ivete Sangalo Terra. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  16. Kubanacan Vários - CD Point CD Point. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  17. a b Compositor de "Sorte Grande", música de Ivete Sangalo, Lourenço colhe louros e cifras do sucesso Subliminares. Página visitada em 19 de fevereiro de 2014.
  18. a b c Ivete Sangalo: relembre a trajetória da cantora que completa 41 anos Editora Abril. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  19. Asa, Babado, Ivete, Eva e Margareth no CD Axé Bahia 2004 Carnasite. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  20. MTV Ao Vivo DVD | Allmusic Allmusic. Página visitada em 29 de julho de 2013.
  21. Multishow ao Vivo: No Madison Square Garden | Allmusic Allmusic. Página visitada em 29 de julho de 2013.
  22. RARO - Ivete Sangalo no Altas Horas em 2003 Ivete Sangalo News. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  23. RARO - Ivete no Programa do Jô em 2003 Ivete Sangalo News. Página visitada em 29 de julho de 2013.
  24. RARO - Ivete no Domingão do Faustão 2003 Ivete Sangalo News. Página visitada em 29 de julho de 2013.
  25. IVETE SANGALO ASSINA SEU NOME NA HISTÓRIA MUSICAL BRASILEIRA Augusto Produções. Página visitada em 28 de julho de 2013.
  26. Ivete Sangalo Setlist at Rock In Rio Lisboa 2004 Setlist. Página visitada em 07 de março de 2014.
  27. Ivete Sangalo Setlist at Festival de Verão de Salvador 2004 Setlist. Página visitada em 07 de março de 2014.
  28. Ivete Sangalo - MTV ao Vivo DVD Allmusic. Página visitada em 07 de março de 2014.


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Ivete Sangalo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.