Marry the Night

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Marry the Night"
Single de Lady Gaga
do álbum Born This Way
Lançamento 15 de novembro de 2011
(veja abaixo o histórico de lançamento)
Formato(s) CD single, download digital, disco de vinil
Gravação 2010; The Mix Room, Oasis Mastering Studios
(Burbank, Califórnia)
Gênero(s) Dance-pop, house
Duração 4:25
Gravadora(s) Streamline, Interscope, Kon Live
Composição Stefani Germanotta, Fernando Garibay
Produção Lady Gaga, Fernando Garibay
Informações sobre o vídeo musical
Gravação 10 a 13 de outubro de 2011 - Staten Island e Harlem, Nova Iorque
Lançamento 1º de dezembro de 2011
Director(es) Lady Gaga
Duração 13:47
Cronologia de singles de Lady Gaga
Último
Último
"The Lady Is a Tramp"
(2011)
"Applause"
(2013)
Próximo
Próximo
Lista de faixas de Born This Way
Último
Último
"Born This Way"
(2)
Próximo
Próximo

"Marry the Night" é uma canção da artista musical estadunidense Lady Gaga, servindo como o quinto single de seu segundo álbum de estúdio, Born This Way (2011). Foi escrita e produzida por Lady Gaga e Fernando Garibay, e gravada no ônibus da cantora durante a turnê The Monster Ball Tour. "Marry the Night" foi inspirada pela energia de uma obra anterior de Gaga, "Dance in the Dark", e o amor por sua cidade natal, Nova Iorque, que lhe deu a coragem de rejeitar Hollywood. Gaga mencionou pela primeira vez a música no programa de rádio de Ryan Seacrest, On Air with Ryan Seacrest, em fevereiro de 2011. A canção foi lançada seis dias antes do lançamento de Born This Way durante uma promoção do jogo eletrônico FarmVille.

"Marry the Night" é uma canção dance-pop, influenciada por house music e electro-pop. Apresenta o som de um sino de igreja eletrônico, cuja composição inspirou Gaga a compor as letras. "Marry the Night" também apresenta batidas techno, palmas e uma repartição influenciada pelo funk-rock. As letras são sobre o amor de Gaga pela noite e por festas, enquanto homenageia a sua cidade natal, e faz referências aos seus dias de festa no cenário musical do centro de Nova Iorque.

Recebeu análises em sua maioria positivas dos críticos, com uma grande parte deles descrevendo-a como uma canção de pista de dança básica. A mídia especializada também encontrou influências do produtor musical italiano Giorgio Moroder e do músico rock norte-americano Bruce Springsteen na faixa. Após o lançamento de Born This Way, "Marry the Night" entrou nas tabelas de alguns países devido às vendas digitais do disco. Tornou-se uma das composições mais fracas de Gaga comercialmente. Alcançou a 29ª posição da Billboard Hot 100 nos Estados Unidos, sendo seu único single lançado no país a não listar-se entre os dez primeiros. Liderou as paradas flamenga Ultratip e a estadunidense Hot Dance Club Songs.

O vídeo acompanhante foi dirigido por Gaga e filmado em Nova Iorque. Ele conta a história de quando ela assinou um contrato com sua atual gravadora Interscope Records após ter sido rejeitada por seu antigo selo discográfico Def Jam, com cenas de uma clínica, um estúdio de dança, em seu próprio apartamento na sua cidade natal e num telhado de um estacionamento. Ela veste roupas de Calvin Klein, Yves Saint Laurent e Stéphane Rolland. Antes de seu lançamento, foram divulgadas imagens e prévias do roteiro. Jornalistas escreveram críticas positivas a produção e apreciaram o tema narrativo. A artista cantou a música na Fórmula 1 da Índia, MTV Europe Music Awards de 2011, The X Factor britânico e outros. Também foi gravada uma versão acústica da faixa para seu especial de Dia de Ação de Graças, A Very Gaga Thanksgiving. Além de fazer parte do repertório da turnê mundial The Born This Way Ball (2012–13).

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

"É como Whitney, mas imagine se Bruce Springsteen tivesse um bebê com Whitney Houston. E foi isso! Fizemos um bebê. Finalmente. Depois de toda essa fornicação, miseravelmente longa e tediosa, Fernando e eu finalmente concebemos." [1]

—Lady Gaga falando sobre "Marry the Night" à MTV News

Lady Gaga e Fernando Garibay compuseram a canção enquanto estavam em viagem pela The Monster Ball Tour e ambos a produziram. Foi mencionada pela primeira vez por Gaga como uma faixa de seu álbum, Born This Way, no programa de rádio de Ryan Seacrest, onde ela descreveu como uma de suas canções favoritas do disco.[2] Gaga e Garibay haviam trabalhado na música "Dance in the Dark" (2009), do álbum anterior de Gaga, The Fame Monster. Antes de começar a trabalhar em "Marry the Night", Gaga ouviu "Dance in the Dark" e decidiu que queria "ir ao topo" com a energia da música em sua nova colaboração com Garibay: "Eu lembro de estar nos bastidores e ouvir o concerto começar, então eu saí e ouvi 'Dance in the Dark' abri-lo todo, e eu queria superar esse sentimento. Queria superar esse momento que abre a turnê. Eu sou assim."[1]

Querendo ter um novo estilo de música, Gaga deixou claro que não queria que a canção lembrasse seu trabalho anterior. Desejava escrever uma canção que poderia definir onde ela estava com Born This Way e a sua vida.[1] Enquanto se apresentava na The Monster Ball Tour, Garibay começou a trabalhar na música da faixa. Após a performance acabar, a artista voltou para seu ônibus de estúdio e perguntou a si sobre o progresso. Garibay, em seguida, explicou que havia inventado um tipo diferente de música para a obra e tocou o sino da igreja inspirador dela para Gaga. Após ouvir pela primeira vez, a cantora disse ter começado a chorar, percebendo a imensidão da música, e começou a escrever as letras de "Marry the Night".[1] Em entrevista à NME, Gaga explicou que a principal inspiração por trás da canção foi a cantora Whitney Houston e acrescentou também: "Essa música é sobre eu voltar para Nova Iorque. Escrevi isso sobre a coragem que levou me levou a dizer: 'Eu odeio Hollywood, eu só quero viver em Brooklyn e fazer música."[3]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

"Marry the Night" foi inicialmente cotada para ser o primeiro single de Born This Way, mas foi cancelada em favor da faixa-título.[4] A faixa também estava sendo prevista para ser o terceiro single, porém foi cancelada novamente, desta vez em favor de "The Edge of Glory".[5] A primeira apresentação ao vivo da canção ocorreu no especial da The Monster Ball Tour no canal televisivo HBO, que foi ao ar em 6 de maio de 2011. Enquanto nos bastidores, ela cantou uma versão a cappella: "I'm gonna marry the night/ I won't give up on my life/ I'm a warrior queen/ Live passionately tonight."[nota 1] [6] Durante a divulgação de Born This Way, Gaga lançou "Marry the Night" para o jogo virtual FarmVille em 17 de maio de 2011. A canção foi lançada em "GagaVille", uma subdivisão da FarmVille que a artista ajudou a projetar com a empresa de promoção de jogos Zynga.[7] Quatro meses após o lançamento de Born This Way, "Marry the Night" foi confirmada como quinto single do álbum pela própria cantora.[8] No entanto, a Interscope Records, gravadora da artista, declarou que, embora "Marry the Night" fosse certamente lançada como o quinto single internacionalmente, eles ainda estavam indecisos sobre qual música servirá em seu lugar nos Estados Unidos.[9] Posteriormente, a empresa decidiu divulgar a faixa nas emissoras radiofônicas dos Estados Unidos no dia 15 de novembro.[10] "Marry the Night" entrou oficialmente nas rádios australianas em 17 de outubro de 2011.[11] Gaga confirmou o lançamento do single no Reino Unido para 21 de novembro, e inclui diferentes remixes a partir de versão original.[12] No entanto, a data foi adiada para 11 de dezembro de 2011.[13]

Em 17 de outubro de 2011, Gaga revelou a capa oficial de "Marry the Night" via TwitPic citando a letra da ponte da canção, "New York Is Not Just A Tan That You'll Never Lose"[nota 2] [14] [15] A imagem mostra a artista sentada em cima de um carro encharcado de chuva, enquanto outro veículo está em chamas ao fundo.[14] [16] Ela está usando um par de botas de couro, uma blusa top esculpida e shorts.[15] [16]

Gravação e composição[editar | editar código-fonte]

"Marry the Night"
Uma amostra de 25 segundos da canção, na qual Gaga canta os versos de abertura, apoiada pelos sons do sino eletrônico de igreja. A faixa muda no refrão, com as batidas dançantes que a acompanham.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

"Marry the Night" foi originalmente gravada no estúdio dentro do ônibus de Gaga em 2010, mas depois foi processada numa sala de mixagem em Burbank, Califórnia por Dave Russell, com assistência de Paulo Pavao.[17] Gaga descreveu a canção como uma "obra disco, explosiva e grande" e a gravou logo depois de completar as letras.[1] [4] De acordo com Garibay, Gaga meditou por alguns minutos e, em seguida, pediu-lhe para entregar um microfone de gravação a ela, completando o processo dentro de uma hora.[3]

"Marry the Night" é uma canção dance-pop com influências de house e urban pop.[18] A faixa começa com os sinos de igreja eletrônicos e Gaga suavemente canta: "I'm gonna marry the night/ I won't give up on my life/ I'm a warrior queen/ Live passionately tonight."[nota 3] [1] [18] Logo, a batida muda para um ritmo dançante, acompanhado com batidas techno, palmas e música funk, e vai até o refrão, no qual Gaga gagueja "Ma-ma-ma-marry/Ma-ma-ma-marry/Ma-ma-ma-marry the night".[nota 4] [19] [20] Foi comparada por Tim Jonze, do The Guardian, à canção de eurodance "It's My Life", de Dr. Alban,[21] enquanto Nicola James, da MTV, a nivelou com o refrão de "Waiting for Tonight", de Jennifer Lopez.[22]

O refrão é seguido por um funk-rock influenciado pelo breakdown, no qual Gaga canta: "Nothing's too cruel/To take me from you/New York is not just a tan that you'll never lose."[nota 5] [20] [23] De acordo com a partitura publicada no endereço Musicnotes.com pela Sony/ATV Music Publishing, "Marry the Night" está escrita no tempo de assinatura comum, com um andamento lento de 64 batidas por minuto.[18] É composta na chave de dó maior, com alcance vocal de Gaga abrangendo desde G3 até E5. Segue uma sequência básica de Am–Dm/A–F/A–G como em sua progressão harmônica.[18] Os sinos de igreja na canção foram feitos para comparar os fãs de Gaga ("Little Monsters") com membros de uma religião ou de um culto.[1] As letras são sobre festas e causar estragos durante a noite e a canção serve como uma homenagem ao cenário musical do centro de Nova Iorque.[24] Evan Sawdey, do PopMatters, descreveu as letras como um "lema de 'vamos tomar conta da noite'".[25]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

"Marry the Night" foi comparada a trabalhos do produtor musical italiano Giorgio Moroder, por alguns críticos.

"Marry the Night" recebeu análises, em sua maioria, positivas de críticos. Stephen Erlewine, do banco de dados musicais Allmusic, deu à canção uma revisão favorável, dizendo que ela "brilha com um pulso de neônio".[26] Sal Cinquemani, da revista Slant, classificou "Marry the Night" como uma faixa de destaque do álbum e disse que é "uma sucessora digna de 'Dance in the Dark'".[27] Mark Savage, crítico do BBC Music, classificou a canção como "perfeita".[28] Christian Blauvelt, da Entertainment Weekly, a comparou com o trabalho do produtor italiano Giorgio Moroder.[29] Caryn Ganz, da Spin, ficou impressionada com a música, a chamando de um "foguete incessante".[30] Tim Jonze, do jornal britânico The Guardian, comparou o refrão da faixa com "It's My Life", de Dr Alban, e notou que era facilmente esquecida em comparação a algumas das canções dançantes no álbum.[21] A Rolling Stone se impressionou com o fato de que "Marry the Night" parecia ficar "maior e maior" para si, enquanto listava o pop, o glam metal e artistas como Pat Benatar, Bonnie Tyler e Bon Jovi como influências para a obra.[23]

Evan Sawdey, do portal PopMatters, deu à música uma crítica negativa, dizendo que "'Marry the Night' era uma cópia barata do trabalho da dupla Justice, adicionando uma ponte de platitudes otimista e uma secção totalmente inútil instrumental após os 3 minutos e 30 segundos, em sua última análise, acaba enfraquecendo o poder de seu "lema de 'vamos tomar conta da noite'".[25] Kerri Mason, da Billboard, encontrou influências do rock gótico na canção, mas passou a chamá-la de um "pop extremamente disco e sem remorsos" que poderia ter sido uma faixa no álbum de estreia de Gaga, The Fame (2008).[31] Neil McCormick, do The Daily Telegraph, fez uma analogia com o roqueiro "Meat Loaf se orientando para o disco" ao descrevê-la.[19] Dan Martin, da NME, reparou que "Marry the Night", embora impressionante, era conservadora como uma canção de abertura de Born This Way. Ele ainda encontrou semelhanças com o trabalho de Moroder e influências do single de "Born to Run", de Bruce Springsteen.[32]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Gaga gravou o vídeo musical em Staten Island e em Harlem, Nova Iorque de 10 a 13 de outubro de 2011.[33] [34] [35] Em 17 de outubro, a artista anunciou através de seu perfil no Twitter, "Acabei de finalizar meu quinto vídeo, mal posso esperar para revelar todos os segredos e compartilhar com vocês momentos do meu passado eu ainda tenho que revelar"[36] [15] Falando sobre as filmagens da produção, Lynn Kelly, um diretor executivo do Snug Harbor Cultural Center, onde o vídeo foi estabelecido disse:

Achamos ela e sua equipe ser fácil de trabalhar e moderada. Acho que teríamos esperado um monte de drama, e a verdade é que ela é provavelmente a pessoa mais realista. Foi cativante. Ela foi amigável e gentil. [...] Eu acho que, para nós, estamos tão animados para ter alguém do seu talento, e ter alguém assim que filme aqui é uma grande honra. O que sua música faz para a música é muito mais do que entretenimento. É conectar para as artes num nível muito mais profundo, e é isso que espero que possamos fazer aqui.[37]
O vídeo teve locações no Snug Harbor Cultural Center

Em 11 de outubro de 2011, várias publicações anunciaram que a cantora foi vista durante o processo videográfico em Snug Harbor Cultural Center.[38] Ela estava usando um macacão de pele de carneiro com duplo zíper feito sob medida pelo designer novaiorquino, Asher Levine afirmou que era para cooperar com o tema "sujo" e "sangrento" do vídeo e com a "homenagem ao centro refinado de Nova Iorque."[39] [40] Dançarinos e figurantes foram vistos com vários figurinos: alguns como bailarinos e outros em estampa de leopardo enquanto a mãe de Gaga também foi vista no palco.[33] Mais tarde, outras fotos das filmagens foram publicadas em vários portais e elas mostraram Gaga com batom azul e um romper de couro com vários dançarinos, em um vestido de manga comprida vermelha com ombreiras,[37] um disco de metal como chapéu[41] e um chapelão preto.[42] Um vídeo da obra foi postado na internet em 14 de outubro de 2011. Nesta postagem Gaga é vista dançando no teto de um carro, enquanto ela canta a ponte da canção.[37] Em seguida, a cantora desce do automóvel e começa a correr ao redor do capô quando o refrão começa.[37] Durante uma entrevista a NDTV em 31 de outubro, a artista revelou que dirigiu a produção. Ela também trabalhou com o diretor de fotografia Darius Khondji e o diretor artístico Gideon Ponte.[43]

Em 11 de novembro de 2011, Gaga postou em seu Twitter que o vídeo será mais longo de sua carreira, também dizendo que era: "o começo de uma história que ainda não contei".[44] A cantora ainda divulgou uma imagem em seu microblogging, que a mostra sendo levada em uma maca por duas enfermeiras num corredor.[44] A publicação foi acompanhada pela mensagem "Não é que tenha sido desonesta, é que eu detesto a realidade."[44] James Montgomery da MTV News comparou a cena da imagem com o filme de drama One Flew Over the Cuckoo's Nest (1975) e o filme de terror The Shining (1980).[44] Gaga lançou um trecho da sequência de abertura do vídeo em 17 de novembro, após sua performance no evento beneficente Children In Need Rocks Manchester da emissora televisava BBC.[45] [46] A produção foi chamada de The Prelude Pathétique e mostrou Gaga com os cabelos escuros deitada imóvel em um hospital, bem como um monólogo interior.[45] [47] Em 20 de novembro, a interprete foi ao talk show britânico Alan Carr: Chatty Man e explicou o significado por trás do vídeo de "Marry the Night": "Eu sei como é ser rejeitado no ramo musical. Eu assinei, fracassei, e assinei novamente. O vídeo é realmente sobre isso. É sobre um dos dias mais horríveis da minha vida quando eu comecei a fracassar com a minha primeira gravadora e é a história do que aconteceu naquele dia."[48] A segunda prévia da gravação, filmada em um estúdio de dança, estreou em 25 de novembro.[49] A cantora disse à revista Vanity Fair que o vídeo é "autobiográfico" e ilustra "o pior dia da minha vida."[50] A versão completa estreou em 1° de dezembro de 2011 no E! Online.[51] [52] No entanto, a produção apareceu na internet várias horas antes de seu lançamento oficial. Gaga usou o Twitter para expressar insatisfação com o vazamento do vídeo, dizendo que era "como um absorvente geriátrico."[53] Porém, ela acrescentou: "Embora eu aprecie realmente que meus fãs estejam pirando."[53] O vídeo tem 13 minutos de duração, porém foi cortado em várias emissoras de televisão musicais, como a MTV, para se ajustar ao tempo da programação.[52] [53]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O figurino de Gaga nesta cena do vídeo musical foi comparado com o de Madonna no filme Desperately Seeking Susan.[54]

A história autobiográfica começa com uma Gaga morena sendo levada numa maca em uma clínica, enquanto um monólogo interior sobre suas lembranças do passado é ouvido.[55] As enfermeiras usam uniformes de Calvin Klein e calçados de Yves Saint Laurent.[54] Uma profissional de saúde desperta a cantora e verifica seu batimento cardíaco e pressão arterial. A artista começa a chorar e diz à enfermeira que ela vai se tornar uma estrela. Ela pede à enfermeira para tocar uma música e a câmera se afasta para mostrar várias pacientes mulheres sendo tratadas e vagando no hospital. A nova cena mostra a cantora praticando balé a uma melodia de piano, e a seguir apresenta a intérprete sendo levada de volta para seu próprio apartamento de Nova Iorque por sua melhor amiga Bo.[55] Gaga despe-se de uma roupa desenhada por Stéphane Rolland e levada a sua cama, mas é interrompida por um telefonema.[55] A chamada notifica a artista que está demitida de sua primeira gravadora, Def Jam. Legendas em francês são mostradas durante esta breve sequência. Frustrada, ela começa a bagunçar seu apartamento e despeja cereais matinais sobre seu corpo. A melodia de piano termina e a cantora é visto pintando seu cabelo e tomando banho em uma banheira, cantarolando "Marry the Night". O monólogo continua com Gaga dizendo: "Mas eu ainda tinha meu BeDazzler e eu tinha vários retalhos, com aqueles brilhantes da M&J Trimming, então eu rasguei algumas calças velhas de brim. E eu fiz o que toda garota faria—Fiz tudo de novo."[54] De acordo com Jocelyn Vena da MTV News, ela se assemelha à artista de música pop Madonna no filme Desperately Seeking Susan.[54]

O vídeo muda para uma cena noturna em um telhado de um estacionamento, onde metade do corpo Gaga está no interior de um carro, enquanto suas pernas sobressaem da janela. Ela tem cabelos loiros neste momento e usa uma roupa de couro preto.[54] A artista consegue colocar seu corpo inteiro dentro do veículo e em seguida, beija e insere uma fita cassete de "Marry the Night" no reprodutor de áudio. A música começa a tocar enquanto ela passa batom e fuma um cigarro no banco do motorista. Quando o refrão começa, um carro em segundo pano explode em chamas. A cantora sai do automóvel e começa a dançar. Ela se afasta, quando segundo verso inicia. Num novo cenário de estúdio de dança, Gaga entra com seus bailarinos, tira seus anéis e brincos e depois aquece-se. O refrão é executado novamente e a intérprete realiza uma coreografia intrincada com sua equipe. Durante a ponte da faixa, a cantora e seus dançarinos fazem uma pausa e se aquecem para executar uma outra coreografia. Imagens do estacionamento intercalam-se com cenas do estúdio. Também é caracterizado um quadro da cantora em sua banheira. O refrão é reproduzido pela última vez e os dançarinos de Gaga dançam a mesma coregrafia novamente. Uma bailarina cai, mas a cantora a ajuda a levantar. Durante a repartição final da obra, a intérprete e sua equipe dançam numa rua intercalando com outras cenas dela causando caus em diversos locais. Ela entra em um carro e revela "Interscope Records, Hollywood, Califórnia; 16:00" escrito sobre a palma de sua mão.[54] A última cena mostra Gaga em costura e rodeada por chamas.[54]

Recepção[editar | editar código-fonte]

"É um resumo sucinto da estética de Gaga, mas o vídeo em si é um grandiosamente épico, com a canção precedida por vários minutos insolentes, conjunto artístico de psico-drama em uma clínica de saúde mental. Há balé, nudez, moda do futuro, diálogo em francês, carros em chamas, um pouco de choro, e lotes e lotes de dança. Mesmo comparando a outros vídeos épicos da artista, este parece particularmente louco e ambicioso." [1]

—Matthew Perpetua, da revista Rolling Stone, falando sobre o vídeo de "Marry the Night".[56]

Jason Lipshutz, da Billboard, comentou que o vídeo "apresenta a estrela pop em sua maioria gloriosamente provocativa, com sequências de dança prolongada, explosões, cenas de nudez, e um violento ataque contra uma caixa de cereais."[53] Gin Sepre, do E! Online, nivelou a produção com o livro Girl, Interrupted observando que "autobiografia com partes iguais e puro espetáculo, realmente agrada a todos."[57] Sepre também elogiou o fato de que a produção é "certamente não prejudica uma falta de criatividade" mostrando cenas "um pouco mais simples, [e] muito menos metafóricas".[57] Jocelyn Vena, da MTV, opinou que "com referências a tudo, desde Fame e Black Swan' a The Bell Jar, o vídeo olha abrangente a psique de Gaga".[58] Eleanor Gower, de Daily Mail, sentiu que a produção foi "não menos espectacular do que os últimos trabalhos da artista."[59] Gilly Ferguson, do The Daily Mirror, notou que o roteiro "ainda tem o fator de choque — ela está nua para começo de conversa."[60] Tim Nixon, do The Sun, disse Gaga "chocou em [seu] vídeo mais ilustrativo até hoje."[61] Sarah Anne Hughes, do The Washington Post, comentou que a produção "é ligeiramente insegura pra o trabalho por causa de uma única palavra e alguma pele censurada."[62]

Michael Cragg, do The Guardian, fez uma resenha positiva ao vídeo e escreveu: "Super estrelas estão no auge quando estão simultaneamente conscientes e inconscientes de seu próprio ridículo e é isso que Marry the Night oferece a Lady Gaga."[63] Kathryn Kattalia, do Daily News, em comparou a artista com Madonna em várias imagens da produção. Kattalia elogiou a dança durante o trablho, descrevendo-a como "a melhor de Gaga". No entanto, ela criticou as cenas de nudez observando: "O resto do vídeo é bastante inofensivo pelos padrões de Gaga."[64] Camille Mann, da CBS News, descreveu a produção como um "curto filme vanguardistas" e notou que a intérprete estava "empurrando seus limites."[65] Leah Collins, de Dose, em nivelou os sapatos salto alto de Gaga com os designs de Christian Louboutin. Ela ainda comparou o set do vídeo a capa de Born This Way e o chamou de uma "recreação muito elegante do livro Girl, Interrupted."[66] Um escritor da CNN comentou: "Lady Gaga é conhecida por criar mini-filmes evocativos para fornecer os recursos visuais de seus singles, e 'Marry the Night' não é diferente."[67] Descrevendo o vídeo como "áspero" e "enigmático", Liz Raftery da revista People disse que "certamente vai deixar os fãs falando, ou senão coçando suas cabeças."[68] Um editor da ABC News elogiou a "interessante perspectiva de Gaga no vídeo"[69] Priya Elan, da NME, falou que a cantora soa como "uma Carrie Bradshaw lobotomizada" durante a introdução. Ele também comentou: "É definitivamente uma melhoria em relação a 'Judas', mas poderia talvez encurtá-lo?"[70]

Apresentações ao vivo[editar | editar código-fonte]

Gaga apresentando "Marry the Night" com membros da platéia durante a The Born This Way Ball (2012–13), em Milão, Itália.

Em 31 de outubro de 2011, Gaga apresentou "Marry the Night" na Índia durante a pós-festa da Fórmula 1 em Greater Noida.[43] Ela sentou-se a um piano e tocou uma versão lenta da música, acompanhado por um sitar.[43] Nos Europe Music Awards de 2011, premiação europeia exibida pela emissora MTV, Gaga deu sua primeira interpretação televisionada da faixa, a cantora estava deitada sob uma réplica semi-circular da lua usando um disco de metal como chapéu. Vestindo um biquíni e um grande disco vermelho em volta de seu corpo, Gaga estava empoleirada no topo da reprodução do planeta secundário, que estava coberto de correntes de prata, enquanto chamas explodiam ao fundo do palco.[71] No final da performance, a artista removeu o disco de seu rosto e executou a coreografia da composição com seus dançarinos de fundo.[71] [72] Ela também interpretou a música em 10 de novembro na cerimônia Bambi Awards de 2011, em Wiesbaden, na Alemanha. O palco incluiu um conversível vintage com um teclado embutido na lateral da porta do carro.[73]

Gaga apareceu na oitava temporada do reality show britânico The X Factor em 13 de novembro, para divulgar "Marry the Night".[74] Enquanto cantava a faixa, a artista emergiu de um confessionário carregando um boneco decapitado sob sua própria cabeça. Ela interpretou a maior parte da canção antes de retornar à cabine e reapareceu vestindo um collant e executou o resto da composição e a coreografia com seus bailarinos.[75] [76] No evento beneficente Children in Need Rocks Manchester realizado em 17 de novembro, a obra foi apresentada, como a última música de seu repertório, juntamente com "Born This Way" e "The Edge of Glory". A performance foi rápida e incluiu uma rotina de dança feita pela artista e seus dançarinos.[77] No programa de comédia britânico, Alan Carr: Chatty Man, Gaga fez versão de piano da música, enquanto usava um vestido rosa e um grande laço sobre sua cabeça.[78]

No seu próprio especial transmitido pela ABC, A Very Gaga Thanksgiving, a cantora realizou uma versão acústica de "Marry the Night". Seu visual, consistiu em um vestido preto com luvas, sendo comparado por James Dinh da MTV News a atriz Audrey Hepburn. A performance foi filmada no alto de uma varanda, com Gaga fazendo poses enquanto segura o microfone.[79] Na cerimônia da CBS intitulada The Grammy Nominations Concert Live! — Countdown to Music's Biggest Night, onde as nomeações para os Grammy Awards de 2012 foram reveladas, a intérprete abriu o evento com "Marry the Night", usando uma fantasia de zumbi. Todd Martens do Los Angeles Times descreveu a divulgação como um "encontro misturado de dance music com hair metal", comparando a coreografia a do vídeo musical de "Thriller" de Michael Jackson, elogiando também a capacidade vocal de Gaga.[80] No festival musical Jingle Ball em Los Angeles, a intérprete cantou a música imitando o vídeo da faixa utilizando um cenário de hospital.[81] A cantora divulgou a composição no Z100's Jingle Ball no Madison Square Garden.[82] Em 9 de dezembro de 2011, ela cantou a música no talk-show estadunidense The Ellen DeGeneres Show[83] Gaga também cantou "Marry the Night" no 2011 Music Station Super Live no Japão[84] e ela realizou um mistura de "Heavy Metal Lover/Marry the Night/Born This Way" no Dick Clark's New Year's Rockin' Eve With Ryan Seacrest em 31 de dezembro de 2011.[85] Também foi incluída no repertório da The Born This Way Ball (2012–13) como o segundo e último tema do bis.[86]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

"Marry the Night" foi lançada foi lançada através de download digital contendo apenas o single como faixa com uma duração máxima de quatro minutos e vinte e cinco segundos. Na Alemanha e no Reino Unido a canção foi comercializada em formato físico. Posteriormente foi comercializando nas lojas virtuais um conjunto de dez remixes da obra.

Download digital[87]
N.º Título Duração
1. "Marry the Night"   4:25

Créditos[editar | editar código-fonte]

Créditos adaptados do encarte do álbum Born This Way.[17]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento de Born This Way, em 23 de maio de 2011, "Marry the Night" estreou na 57ª posição da tabela musical Billboard Digital Songs nos Estados Unidos com vendas de 35 mil downloads digitais, permitindo-lhe entrar na Billboard Hot 100 no 79° lugar.[91] [92] De acordo com Nielsen SoundScan, "Marry the Night" vendeu 75 mil downloads digitais.[9] Na edição de 3 de dezembro de 2011, reentrou na 97ª colocação.[93] e alcançou a 29ª como pico.[94] Sendo certificada como disco de ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA). No mesmo dia, a composição também estreou no número 18 na Pop Songs.[95] No Canadá, entrou no número 91 da lista Canadian Hot 100, enquanto obteve a quinquagésima colocação da Canadian Digital Songs.[96] Reentrando seis meses depois na vigésima nona ocupação, alcançando a seguir décima primeira.[97]

Situou-se nos quadragésimo e 1° empregos na das regiões belgas Valônia e Flandres, respectivamente. Desempenhando-se também na décima sexta posição na britânica UK Singles Chart.[98] [99] Na Irlanda, a composição debutou no trigésimo quarto posto do periódico Irish Recorded Music Association em 18 de novembro, e alcançou um pico de 24 em sua semana seguinte.[100] [101] Estreou no número 88 na parada australiana ARIA Charts.[102] No território escocês a música listou-se na oitava colocação.[103] Alcançou os 17º e 13º lugares nas listagens alemã e austríaca Media Control Charts e Ö3 Austria Top 40, respectivamente.[104] [105]

Precessões e sucessões[editar | editar código-fonte]

Precedido por
"This Isn't Everything You Are" por Snow Patrol
 Bélgica - Ultratip (Flandres)
24 de dezembro de 2011 - 7 de janeiro de 2012
Sucedido por
"Read All About It (canção)" por Professor Green com Emeli Sandé
Precedido por
"Party People (Ignite The World)" por Erika Jayne
 Estados Unidos - Hot Dance Club Songs
21 de janeiro de 2012 - 28 de janeiro de 2012
Sucedido por
"If It Wasn't For Love" por Deborah Cox

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

"Marry the Night" foi lançada nas rádios australianas em 17 de outubro de 2011 e nas estadunidenses em 15 de novembro. O single também foi distribuído fisicamente na Alemanha em 2 de dezembro e digitalmente no Reino Unido em 11 de dezembro.

País Data Formato Gravadora
 Austrália[11] 17 de outubro de 2011 Rádios Contemporary Hit, Nights Interscope Records
 Estados Unidos[10] 15 de novembro de 2011 Rádios Top 40/Mainstream e Rhythmic
 Alemanha[119] 2 de dezembro de 2011 CD single
 Reino Unido[13] 5 de dezembro de 2011 Disco de vinil
 Estados Unidos[90] 11 de dezembro de 2011 Download digital

Notas

  1. Em português: "Vou casar com a noite/ Não vou desistir da minha vida/ Sou uma rainha guerreira/ Que vive apaixonadamente esta noite"
  2. Em português: "Nova Iorque não é apenas um bronzeado que você nunca irá perder"
  3. Em português: "Vou casar com a noite/ Não vou desistir da minha vida/ Sou uma rainha guerreira/ Que vive apaixonadamente esta noite".
  4. Em português: "Ca-ca-ca-casar/ Ca-ca-ca-casar/ Ca-ca-ca-casar com a noite".
  5. Em português: "Nada é tão legal/ Para me tirar de você/ Nova Iorque não é apenas um bronzeado que você nunca irá perder"

Referências

  1. a b c d e f g h Lady Gaga 'Started To Cry' When She First Heard 'Marry The Night' (em inglês) MTV (MTV Networks) (27 de maio de 2011). Visitado em 7 de junho de 2011.
  2. Seacrest, Ryan (14 de fevereiro de 2011). Lady Gaga: Whitney Houston Was My Vocal Idol Growing Up (em inglês) On Air with Ryan Seacrest. Visitado em 5 de junho de 2011.
  3. a b Robinson, Peter. (23 de abril de 2011). "Freak Or Fraud? Lady Gaga: "I'm Not Full Of S**t. Are You?". NME 43: 21–24. Londres: IPC Media. ISSN 0028-6362.
  4. a b Werde, Bill. (18 de abril de 2011). "Lady Gaga 'Born This Way' Cover Story" (em inglês). Billboard: 3. Prometheus Global Media. Visitado em 2011-04-20.
  5. Strecker, Erin. Lady Gaga announces that 'Marry the Night' will be the fifth single off 'Born This Way' -- Do you think it's the best choice? Entertainment Weekly Time Inc.. Visitado em 1 de outubro de 2011.
  6. Vena, Jocelyn (7 de maio de 2011). Lady Gaga HBO Special Gives Fans A Taste Of 'Marry The Night' (em inglês) MTV (MTV Networks). Visitado em 5 de junho de 2011.
  7. Seacrest, Ryan (17 de maio de 2011). Listen to Lady Gaga's first FarmVille-Released Track, "Marry the Night" (em inglês) On Air with Ryan Seacrest. Visitado em 26 de junho de 2011.
  8. Strecker, Erin (29 de setembro de 2011). Lady Gaga announces that 'Marry the Night' will be the fifth single off 'Born This Way' — Do you think it's the best choice? Entertainment Weekly Time Inc.. Visitado em 30 de setembro de 2011.
  9. a b Trust, Gary (230 de setembro de 2011). Ask Billboard: Who Has the Most Million-Selling Downloads? (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 30 de setembro de 2011.
  10. a b "Marry the Night" teve lançamento as seguintes rádios estadunidenses:
  11. a b Lady Gaga Marry The Night (INT/UMA) (em inglês) The Music Network (17 de outubro de 2011). Visitado em 18 de outubro de 2011.
  12. Corner, Lewis (11 de outubro de 2011). Lady GaGa confirms new single 'Marry The Night' release (em inglês) Digital Spy Hachette Filipacchi Médias. Visitado em 11 de outubro de 2011.
  13. a b Singles Release Diary (em inglês) Digital Spy Hachette Filipacchi Médias. Visitado em 9 de dezembro de 2011.
  14. a b Corner, Lewis (18 de outubro de 2011). Lady GaGa reveals new single 'Marry The Night' artwork (em inglês) Digital Spy. Hachette Filipacchi Médias. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  15. a b c Vena, Jocelyn (18 de outubro de 2011). Lady Gaga Reveals 'Marry The Night' Cover Art (em inglês) MTV News. MTV Networks. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  16. a b Raisbeck, Fiona (18 de outubro de 2011). First Look: Lady Gaga releases Marry the Night artwork (em inglês) Marie Claire IPC Media. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  17. a b (2011) Créditos do álbum {{{título}}} por Lady Gaga.
  18. a b c d Lady Gaga — Marry the Night (em inglês) Music Notes. Visitado em 19 de setembro de 2011.
  19. a b McCormick, Neil (23 de maio de 2011). Lady Gaga's Born This Way: track-by-track review (em inglês) Telegraph Media Ltd. Visitado em 24 de junho de 2011.
  20. a b Herrera, Monica (18 de maio de 2011). Lady Gaga's 'Marry the Night' Premieres on FarmVille Game Spin-Off (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 26 de junho de 2011.
  21. a b Tim, Jonze (27 de maio de 2011). Lady Gaga: Born This Way — review The Guardian Guardian News and Media. Visitado em 2 de junho de 2011.
  22. James, Nicola (17 de maio de 2011). New Song: Lady Gaga, 'Marry The Night' (em inglês) MTV (MTV Networks). Visitado em 26 de junho de 2011.
  23. a b Rosen, Jody (18 de maio de 2011). Lady Gaga's 'Born This Way': A Track-by-Track Breakdown (em inglês) Rolling Stone Jann Wenner. Visitado em 24 de junho de 2011.
  24. Montgomery, James (26 de maio de 2011). Lady Gaga: Inside The Outside "Main (em inglês) MTV (MTV Networks). Visitado em 7 de junho de 2011.
  25. a b Evan, Sawdey (27 de maio de 2011). Lady Gaga: Born This Way < PopMatters (em inglês) PopMatters. Visitado em 27 de maio de 2011.
  26. Erlewine, Stephen Thomas (23 de maio de 2011). Born This Way — Lady Gaga Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 23 de maio de 2011.
  27. Cinquemani, Sal (18 de maio de 2011). Lady Gaga: Born This Way (em inglês) Slant Magazine. Visitado em 21 de maio de 2011.
  28. Savafe, Mark (21 de maio de 2011). BBC — Review — Born This Way BBC Online BBC. Visitado em 2 de junho de 2011.
  29. Blauvelt, Christian (18 de maio de 2011). Lady Gaga's 'Born This Way' album leaks in full: To listen or not to listen? (em inglês) Entertainment Weekly Time Inc.. Visitado em 26 de junho de 2011.
  30. Caryn, Ganz (2011). Lady Gaga, 'Born This Way' Spin Spin Media LLC. Visitado em 21 de julho de 2011.
  31. Mason, Kerri (23 de maio de 2011). Lady Gaga 'Born This Way': Track-By-Track Review (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 26 de junho de 2011.
  32. Martin, Dan (18 de maio de 2011). Lady Gaga, 'Born This Way' — Track-By-Track Album Review (em inglês) NME IPC Media. Visitado em 24 de junho de 2011. Cópia arquivada em 26 de junho de 2011.
  33. a b Lady Gaga Shoots 'Marry The Night' Video In New York (em inglês) MTV (MTV Networks) (11 de outubro de 2011). Visitado em 12 de outubro de 2011.
  34. James, Nicole (13 de outubro de 2011). Star Spotting: Is This An Outfit From Lady Gaga's 'Marry The Night' Video?! (em inglês) MTV (MTV Networks). Visitado em 13 de outubro de 2011.
  35. Rap-Up, Staff (14 de outubro de 2011). Lady Gaga Wears Many Hats in 'Marry the Night" Video (em inglês) Rap-Up. Visitado em 14 de outubro de 2011.
  36. Lady GaGa Reveals 'Marry The Night' Artwork (em inglês) MTV UK. MTV Networks (18 de outubro de 2011). Visitado em 18 de outubro de 2011.
  37. a b c d Vena, Jocelyn (14 de outubro de 2011). Lady Gaga Spotted On 'Marry The Night' Set In NYC (em inglês) MTV News. MTV Networks. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  38. Lady Gaga keeps little monster fans at bay while shooting video for 'Marry the Night' (em inglês) Daily News Daily News, L.P. (11 de outubro de 2011). Visitado em 18 de outubro de 2011.
  39. DelliCarpini Jr., Gregory (17 de outubro de 2011). Hooked: Nicki Minaj's Vintage W Cover & Lady Gaga Gets 'Bloody' in Harlem (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  40. Nika, Colleen (14 de outubro de 2011). News Round Up: Lady Gaga's 'Marry The Night' Video Outfit, Beyonce Announces Maternity Clothing Line and More (em inglês) Rolling Stone Wenner Media. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  41. J. Anisobi, J. (17 de outubro de 2011). Earth calling Gaga: The first lady of pop wears a satellite dish style hat in new music video (em inglês) Associated Newspapers. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  42. Smart, Gordon (15 de outubro de 2011). Shady GaGa (em inglês) The Sun News International. Visitado em 18 de outubro de 2011.
  43. a b c Vena, Jocelyn (31 de outubro de 2011). Lady Gaga 'Marries The Night' In India (em inglês) MTV News. MTV Networks. Visitado em 31 de outubro de 2011.
  44. a b c d James, Montgomery (11 de novembro de 2011). Lady Gaga Unveils First Look At 'Marry The Night' Video (em inglês) MTV News. MTV Networks. Visitado em 12 de novembro de 2011.
  45. a b David, Greenwald (17 de novembro). Lady Gaga Releases 'Marry the Night' Video Prelude: Watch (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 18 de novembro.
  46. Lady GaGa: 'Marry The Night' Video Is My Longest Yet (em inglês) MTV MTV Networks (16 de novembro de 2011). Visitado em 17 de novembro de 2011.
  47. Jocelyn, Vena (17 de novembro de 2011). Lady Gaga Is 'Interrupted' In 'Marry The Night' Preview (em inglês) MTV News. MTV Networks. Visitado em 18 de novembro de 2011.
  48. "Lady Gaga Explains Marry The Night Video". Alan Carr: Chatty Man. BBC.
  49. Lewis, Corner (25 de novembro de 2011). Lady GaGa unveils second 'Marry The Night' video teaser - watch (em inglês) Digital Spy Hachette Filipacchi Médias. Visitado em 25 de novembro de 2011.
  50. Lady Gaga on Getting Married: 'I Can Buy Myself a Fuckin' Ring' (em inglês) Condé Nast Publications (29 de novembro de 2011). Visitado em 1º de dezembro de 2011.
  51. Jocelyn, Vena (29 de novembro de 2011). Lady Gaga To Debut 'Marry The Night' Video Thursday (em inglês) MTV News. MTV Networks. Visitado em 30 de novembro de 2011.
  52. a b Gina, Sepre (1° de dezembro de 2011). Lady Gaga on Heartbreak That Inspired "Marry the Night": "It Was One of the Worst Days of My Life" (em inglês) E! Online. Visitado em 1° de dezembro de 2011.
  53. a b c d Jason, Lipshutz (1° de dezembro de 2011). Watch Lady Gaga's 13-Minute 'Marry The Night' Video (em inglês) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 2 de dezembro de 2011.
  54. a b c d e f g Jocelyn, Vena (1º de dezembro de 2011). Lady Gaga's 'Marry The Night' Video: Dance Therapy (em inglês) MTV News MTV Networks. Visitado em 4 de dezembro de 2011.
  55. a b c Lady Gaga Discusses New 'Marry the Night' Video with Vanity Fair (em inglês) Vanity Fair Condé Nast Publications (30 de novembro de 2011). Visitado em 4 de dezembro de 2011.
  56. Matthew, Perpetua (2 de dezembro de 2011). Video: Lady Gaga 'Marry the Night' (em inglês) Rolling Stone Jann Wenner. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  57. a b Gina, Sepre (1° de dezembro de 2011). Watch Lady Gaga's Music Video Premiere of "Marry the Night" (em inglês) E! Online. Visitado em 2 de dezembro de 2011.
  58. Vena, Jocelyn (1° de dezembro de 2011). Lady Gaga's 'Marry The Night' Video: Dance Therapy (em inglês) MTV. MTV Networks. Visitado em 2 de dezembro de 2011.
  59. Gowen, Eleanor (1° de dezembro de 2011). Eating cereal topless, playing the piano nude and a stay in a psychiatric ward (em inglês) Daily Mail Associated Newspapers. Visitado em 2 de dezembro de 2011.
  60. Gilly, Ferguson (2 de dezembro de 2011). Lady Gaga topless and eating cereal in shocking Marry The Night video set in a psychiatric ward (em inglês) The Daily Mirror Trinity Mirror. Visitado em 2 de dezembro de 2011.
  61. Tim, Nixon (2 de dezembro de 2011). Has GaGa gone too far? The Sun News International. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  62. Sarah, Anne Hughes (2 de dezembro de 2011). Lady Gaga’s ‘Marry the Night’ video debuts The Washington Post The Washington Post Company. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  63. Michael, Cragg (2 de dezembro de 2011). New music: Lady Gaga — Marry the Night (em inglês) The Guardian Guardian Media Group. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  64. Kathryn, Kattalia (2 de dezembro de 2011). Lady Gaga ‘Marry the Night’ video debuts: Singer breaks down in autobiographical rise-to-fame film (em inglês) Daily News. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  65. Camille, Mann (2 de dezembro de 2011). Lady Gaga's music video for "Marry the Night" said to be autobiographical (em inglês) CBS News. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  66. Leah, Collins (2 de dezembro de 2011). The Worst Day of Lady Gaga's Life Involved Bathing Nude in Cheerios; Watch 'Marry the Night' (em inglês) Dose Postmedia Network. Visitado em 3 de dezembro de 2011. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2011.
  67. Gaga marries 'The Night' in new 14 minute video (em inglês) CNN. Turner Broadcasting Corporation (2 de dezembro de 2011). Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  68. Liz, Raftery (2 de dezembro de 2011). Lady Gaga's New Video for 'Marry the Night' — an Enigma (em inglês) People Time Inc. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  69. Lady Gaga Debuts Emotional ‘Marry the Night’ Video (em inglês) ABC News (2 de dezembro de 2011). Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  70. Priya, Elan (2 de dezembro de 2011). Lady Gaga, 'Marry The Night' Video - Five Things We've Learnt (em inglês) NME IPC Media. Visitado em 3 de dezembro de 2011.
  71. a b Thomas, Holy (7 de novembro de 2011). She's Married The Night! Lady Gaga goes to the moon and back as she scoops best female at the MTV Europe Music Awards (em inglês) Daily Mail Associated Newspapers. Visitado em 7 de novembro de 2011.
  72. Dinh, James (7 de novembro de 2011). Lady Gaga Wins Big, Guys Rule At MTV EMA (em inglês) MTV (MTV Networks). Visitado em 7 de novembro de 2011.
  73. Amy, Sciarretto (11 de novembro de 2011). Lady Gaga Performs ‘Marry the Night’ in a Car-Shaped Piano at Bambi Awards (em inglês) Townsquare Media. Visitado em 14 de novembro de 2011.
  74. Rachel Tarley (4 de novembro de 2011). Lady Gaga confirmed for X Factor results show performance (em inglês) Metro. Visitado em 14 de novembro de 2011.
  75. Mendoza, Nadia (14 de novembro de 2011). Someone needs to tell Lady Gaga Hallowe'en is over! Singer appears as a decapitated corpse on X Factor (em inglês) Daily Mail Associated Newspapers. Visitado em 14 de novembro de 2011.
  76. Jocelyn, Vena (14 de novembro de 2011). Lady Gaga Loses Head On 'X Factor UK' (em inglês) MTV News. MTV Networks. Visitado em 14 de novembro de 2011.
  77. Ellison, Roland (17 de novembro de 2011). Children in Need Rocks Manchester: Lady Gaga and Coldplay rock charity gig (em inglês) The Daily Mirror Trinity Mirror. Visitado em 26 de novembro de 2011.
  78. Bain, Becky (21 de novembro de 2011). Lady Gaga Performs ‘Marry The Night’, Cooks Chicken On ‘Alan Carr’ (em inglês) Idolator. Gawker Media. Visitado em 26 de novembro de 2011.
  79. Dinh, James (25 de novembro de 2011 de 2011). Lady Gaga Gets Crafty In Thanksgiving Special Preview (em inglês) MTV. MTV Networks. Visitado em 26 de novembro de 2011 de 2011.
  80. Martens, Todd (30 de novembro de 2011). Grammys: Lady Gaga goes zombie and the record of the year noms Los Angeles Times Tribune Company. Visitado em 1º de dezembro de 2011.
  81. Little John, Georgina (5 de dezembro de 2011). Lady Gaga gets her motor running as she rocks up onstage in two sexy biker chick ensembles for Jingle Ball performance (em inglês) Daily Mail Associated Newspapers. Visitado em 5 de dezembro de 2011.
  82. Lady Gaga, Pitbull Rock Z100's Jingle Ball in NYC Billboard Rovi Corporation (10 de dezembro de 2011). Visitado em 14 de dezembro de 2011.
  83. Lady Gaga performs 'Marry The Night' on The Ellen DeGeneres Show - Video NME IPC Media (10 de dezembro de 2011). Visitado em 10 de dezembro de 2011.
  84. Lady Gaga to Join New Year's Show in Japan Billboard Rovi Corporation (27 de dezembro de 2011). Visitado em 20 de janeiro de 2012.
  85. Bieber & Santana Duet, Gaga Smooches Mayor Bloomberg: Watch New Year's Eve Performances Billboard Rovi Corporation (1 de janeiro de 2011). Visitado em 20 de janeiro de 2012.
  86. Nicole, Pajer (5 de janeiro de 2013). Lady Gaga Brings 'Born This Way Ball' to Los Angeles: Live Review Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 5 de outubro de 2013.
  87. Lady Gaga: Marry the Night (em inglês) Amazon.de. Visitado em 1º de dezembro de 2011.
  88. Lady Gaga: Marry the Night (2-Track) (em alemão) Amazon.de. Visitado em 1º de dezembro de 2011.
  89. Marry the Night 7" Picture Disc Vinyl (em inglês) Universal Music UK. Visitado em 1º de dezembro de 2011.
  90. a b Marry the Night: The Remixes Amazon.com (20 de dezembro de 2011). Visitado em 14 de dezembro de 2011.
  91. Trust, Gary (1° de junho de 2011). 'Idols' Scott McCreery & Laura Alaina Top Hot 100 Debuts, Adele Still No. 1 (em inglêS) Billboard Prometheus Global Media. Visitado em 2 de junho de 2011.
  92. The Billboard Hot 100: Week Ending June 11, 2011 (em inglês) Billboard Prometheus Global Media (3 de junho de 2011). Visitado em 3 de junho de 2011.
  93. Grein, Paul (24 de novembro de 2011). Week Ending Nov. 20, 2011. Songs: Katy Joins The Club Yahoo! Music. Visitado em 25 de novembro de 2011.
  94. a b c d Marry the Night - Lady Gaga Billboard. Visitado em 2 de dezembro de 2011.
  95. a b Chart Highlights: LMFAO Brings 'Sexy' to Top of Dance/Club Play Songs (em inglês) Billboard Prometheus Global Media (21 de novembro de 2011). Visitado em 22 de novembro de 2011.
  96. Tuch, Paul. Lady Gaga Scores Second No. 1 Album (em inglês) Nielsen SoundScan. Cópia arquivada em 3 de junho de 2011.
  97. Billboard Canadian Hot 100: Week Ending December 3, 2011 (em inglês) Billboard Prometheus Global Media (3 de dezembro de 2011). Visitado em ‎24‎ de ‎novembro‎ de ‎2011.
  98. a b Ultratop.be — Lady Gaga — Marry the Night (em francês) Ultratop 50. Hung Medien. Visitado em 10 de junho de 2011.
  99. a b "The Official UK Singles Chart for the week ending May 1, 2011". ChartsPlus. Milton Keynes: IQ Ware Ltd.
  100. a b Top 50 Singles, Week Ending 17 November 2011 (em inglês) Irish Recorded Music Association (18 de novembro de 2011). Visitado em 18 de novembro de 2011.
  101. Top 50 Singles, Week Ending 24 November 2011 (em inglês) Irish Recorded Music Association (24 de novembro de 2011). Visitado em 25 de novembro de 2011.
  102. a b ARIA Charts: Chartifacts Week Commencing: 14th November 2011 (em inglês) Australian Recording Industry Association (14 de novembro de 2011). Visitado em 20 de novembro de 2011. Cópia arquivada em 20 de novembro de 2011.
  103. a b Archive Chart: Scotland 26th November 2011 (em inglês) The Official Charts Company (26 de novembro de 2011). Visitado em 20 de novembro de 2011.
  104. a b Single — Lady GaGa, Marry The Night (em alemão) Media Control Charts. Visitado em 23 de novembro de 2011.
  105. a b Austriancharts.com – Lady Gaga – Marry the Night (em inglês) Ö3 Austria Top 40 (14 de novembro de 2011). Visitado em 20 de novembro de 2011.
  106. Ultratop.be — Lady Gaga — Marry the Night (em alemão) Ultratop 50. Hung Medien. Visitado em 14 de novembro de 2011.
  107. (Abril de 2012) "Brasil Hot 100 Airplay". Revista Billboard Brasil 29. BPP. ISSN 977-217605400-2 (posição da musica: #34).
  108. 에 대한 검색결과 입니다 — Digital Comprehensive charts (em coreano) Gaon Chart. Visitado em 10 de junho de 2011.
  109. Radio Top 100 Oficiálna - Lady Gaga - Marry the Night International Federation of the Phonographic Industry. Visitado em 29 de novembro de 2011.
  110. Chart Highlights: Hot Chelle Rae Heats Up Adult Pop Songs Billboard Prometheus Global Media (12 de dezembro de 2011). Visitado em 15 de dezembro de 2011.
  111. Suomen Virallinen Latauslista Musiikkituottajat — IFPI Finland. Visitado em 14 de dezembro de 2011.
  112. Classement officiel des ventes de singles & titres en France Syndicat National de l'Édition Phonographique. Visitado em 14 de dezembro de 2011.
  113. Hungarian Top 40 Airplay Chart Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Visitado em 14 de dezembro de 2011.
  114. IFPI ČR Hitparáda - Radio Top100 Oficiální Týden - 201149 IFPI. Visitado em 14 de dezembro de 2011.
  115. Swisscharts.com — Lady Gaga — Marry the Night Swiss Music Charts. Hung Medien. Visitado em 14 de dezembro de 2011.
  116. Lady Gaga – Marry the Night (RIAA) (em inglês) RIAA. Visitado em 18 de abril de 2012.
  117. End of Year Charts: 2011 UK Albums Chart The Official Charts Company. Visitado em 7 de maio de 2012.
  118. Dance Club Songs - 2012 Year End Charts (em inglês) Hot Dance Club Songs. Visitado em 14 de dezembro de ‎2012.
  119. Lady Gaga: Marry the Night 2 Track (em alemão) Amazon.de. Visitado em 14 de novembro de 2011.