Pteridopsida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaPteridopsida ~ Polypodiopsida
Fetos (Dicksonia antarctica)

Fetos (Dicksonia antarctica)
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Pteridophyta
Classe: Pteridopsida/Polypodiopsida
Ordens

Pteridopsida é uma classe de plantas na divisão Pteridophyta e que inclui todos os fetos leptosporangiados. Na recente classificação de 2006 por Smith et al., a classe foi renomeada de Polypodiopsida. Esta recente classificação de Monilophyta é baseada em múltiplos estudos moleculares publicados desde 1994 e que clarificaram alguma da confusão existente na classificação dos fetos actuais.1 . Polypodiopsida é uma das quatro classes de Monilophyta (uma infradivisão, não reconhecida pelo Código Internacional de Nomenclatura Botânica), sendo as outras Marattiopsida, Equisetopsida, e Psilotopsida.1

Classificação[editar | editar código-fonte]

Segue-se o esquema de classificação proposto por Smith et al.(nomes alternativos entre parênteses):

Discussão da Classificação Molecular[editar | editar código-fonte]

Tem havido alguma contestação aos recentes estudos moleculares, surgindo algumas reivindicações de que estes mostram uma vista distorcida e incompleta da ordem filogenética dos fetos, uma vez que os estudos não têm em consideração os representantes fósseis2 .

No entanto, os estudos moleculares clarificaram relações entre famílias que se julgava serem não-monofiléticas antes do advento da informação molecular, e que foram mantidas em posições não-monofiléticas devido à falta de suficiente informação que permitisse fazer outra coisa3 .

A reclassificação dos fetos através da utilização de múltiplos estudos moleculares, que geralmente se suportam mutuamente, não é diferente das classificações do passado, é simplesmente a definição das relações utilizando para tal toda a informação disponível. Não desencoraja o estudo mais aprofundado e a clarificação de grupos, e não significa que se, porventura, estudos posteriores provarem que a classificação está errada, esta não será aletrada.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Smith, A. R., K. M. Pryer, et al. (2006). "A classification for extant ferns." Taxon 55(3): 705-731
  2. Rothwell, G. W. and K. C. Nixon (2006). "How does the inclusion of fossil data change our conclusions about the phylogenetic history of euphyllophytes." Int. J. Plant Sci 167(3): 737-749
  3. Kramer, K. U. (1990). Notes on the Higher Level Classification of the Recent Ferns. The Families and Genera of Vascular Plants: Pteridophytes and Gymnosperms. K. Kubitzki, K. U. Kramer and P. S. Green. New York, Springer-Verlag. 1: 49-52