Resident Evil 4

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Resident Evil 4 (2005)
Capa norte-americana do jogo para PlayStation 2.
Produtora Capcom (GCN, PS2, Wii)
Ubisoft (PC)Capcom Production Studio 4
Designer Shinji Mikami (diretor)
Hiroyuki Kobayashi (produtor)
Motor Unreal Engine 2.5
Plataforma(s) GameCube
PlayStation 2
Wii, Microsoft Windows
Telefone móvel
iPhone OS
Zeebo
Xbox 360
Playstation 3
Data(s) de lançamento GameCube:
PlayStation 2:
PC:
Wii:
    Mobile:
    iPhone OS:
    • AN Julho de 2009
    Zeebo:
    Gênero(s) Survival horror
    Ação-aventura
    Tiro em terceira pessoa
    Modos de jogo Single player
    Número de jogadores 1
    Classificação Permitido para maiores de 15 anos BBFC (Reino Unido)
    Inadequado para menores de 17 anos i CERO (Japão)
    Inadequado para menores de 18 anos i DEJUS (Brasil)
    Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
    Permitido para maiores de 18 anos GRB (Coreia do Sul)
    Inapropriado para jovens, somente para maiores de 18 anos KMRB (Coreia do Sul)
    Inadequado para menores de 15 anos i OFLCA (Austrália)
    Permitido para maiores de 18 anos OFLCN (Nova Zelândia)
    Inadequado para menores de 18 anos i PEGI (Europa)
    Inadequado para menores de 18 anos i USK (Alemanha)
    Permitido para maiores de 18 anos ELSPA (Reino Unido)
    Média 1x DVD-ROM (PS2, PC)
    2x Disco óptico do GameCube (GCN)
    1x Disco óptico do Wii (Wii)
    Requisitos mínimos •Sistema: Windows® 2000/XP (somente)
    •Processador: 1 GHz Pentium® III ou AMD Athlon™ (ou superior)
    •RAM: 256 MB (recomendado 512 MB)
    •Placa de Vídeo: 128 MB DirectX® 9.0c-compliant AGP ou placa de gráficos PCI Express (256 ou superior para suporte de Gráficos de Alta Resolução)
    •Placa de Som: DirectX 9.0c compliant (ou superior)
    •Versão de DirectX: DirectX 9.0c ou superior (incluso no disco)
    CD-ROM: 12x ou mais rápido
    •Espaço em Disco: mínimo de 1.2 GB
    •Periférico: Gamepad
    •Placas de Vídeo suportadas no tempo de lançamento:
    ••Família NVIDIA® GeForce™ FX/6/7
    ••Família ATI® Radeon® 9200-9800/X

    Resident Evil 4 (バイオハザード 4,, Baiohazādo Fō?, Biohazard 4) é um jogo eletrônico de survival horror e, diferentemente de seus antecessores, ação e aventura desenvolvido e lançado pela Capcom. Resident Evil 4 é o sexto jogo da série de survival horror Resident Evil. Foi lançado em 11 de Janeiro de 2005, nos Estados Unidos, originalmente como um jogo exclusivo para o console GameCube. Uma versão para PlayStation 2 foi lançada no dia 25 de Outubro de 2005, com adições de jogabilidade. Versões para PC e Wii também foram lançadas, em março e maio de 2007,[1] respectivamente, com uma versão para celular também anunciada no mesmo ano. Em 2011, uma versão HD do jogo foi lançada para PlayStation 3 e Xbox360, e, em 2014, uma versão final do jogo titulada "Resident Evil 4 Ultimate HD Edition" foi lançada para PC. Resident Evil 4 revolucionou a franquia da Capcom, com jogabilidade mais focada na ação mas sem se esquecer da essência da série, teve grande influência em outros jogos de vários gêneros, sendo considerado por algumas publicações um dos melhores jogos de survival horror.[2]

    História[editar | editar código-fonte]

    Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

    O jogo começa mostrando um pequeno resumo sobre os acontecimentos de antigos jogos da série, e uma novidade: é anunciada a falência da Umbrella Corporation; devido as ações de Chris Redfield, Jill Valentine e Albert Wesker, fato relatado em Umbrella Chronicles. O protagonista de RE4 é Leon S. Kennedy, sobrevivente de Raccoon City, que agora trabalha como agente secreto para o governo americano. Leon deve investigar a suspeita de Ashley Graham, a filha do presidente, que foi sequestrada e aparentemente estar numa remota vila na Espanha. Leon é auxiliado por Ingrid Hunnigan, que lhe dá informações sobre o terreno. O principal antagonista é Osmund Saddler, líder do culto Los Illuminados e responsável por infectar os habitantes do vilarejo com a Las Plagas, que planeja fazer o mesmo com o resto do planeta. Para isso, conta com a ajuda de Ramon Salazar, responsável por liberar as Plagas; Bitores Mendez, o prefeito do vilarejo; e Jack Krauser, um ex-companheiro de Leon nos anos de treinamento para o governo, supostamente morto dois anos antes. Ainda são incluídos Luís Sera, um misterioso cientista que trabalhava para Salazar, e se apresenta a Leon como um policial de uma cidade vizinha; Ada Wong, antiga paquera de Leon que, agora trabalha para Wesker, tem como objetivo obter uma amostra do parasita La Plaga; e Albert Wesker, ex-capitão dos S.T.A.R.S. que planeja a reconstrução da Umbrella Corporation. Em 2004, as atividades ilegais da Umbrella dentro de Raccoon City vieram a público. Após uma investigação conduzida pelo governo, vários diretores da empresa são presos. O governo suspende indefinitivamente os negócios da Umbrella, causando sua falência. Leon deve, também, descobrir o que aconteceu ao outro agente enviado anteriormente para resgatá-la. Chegando ao vilarejo rural chamado Pueblo, ele encontra moradores hostis e fervorosamente religiosos, que são capazes de dar suas vidas pelos Los Iluminados. Durante a busca, Leon descobre que os moradores são responsáveis pela morte do agente desaparecido. Leon encontra Ashley e, em seguida, Luís Sera, contratado para investigar o parasita encontrado nas minas de escavação. No decorrer do jogo, diversas anotações de Luís são encontradas, revelando como os parasitas agem e como é possível eliminá-los. Foram feitas escavações em minas e, em uma delas, havia uma substância gasosa que, inevitavelmente, os mineradores inalaram. Pesquisas sobre a substância revelaram que o local onde ela mais se concentrava era sobre ovos petrificados, isso aparentemente. Os animais resultantes destes ovos foram nomeados de La Plaga (A Praga)que esta em RE5 como Cephalo.E Leon Kennedy, tem a missao de resgatar a filha do presidente Ashley que esta presa sobre os Ganados que não são zumbis e sim humanos infectados. Com o decorrer da história, Leon descobre que não é uma missão apenas para salvar a filha do presidente do EUA, mas sim uma missão para salvar o mundo.

    Resident Evil em ordem cronológica
    Resident Evil Zero
    RE Umbrella Chronicles: Train Derailment
    Resident Evil
    RE Umbrella Chronicles: Mansion Incident
    Resident Evil 3 (Primeira metade)
    Resident Evil 2
    Resident Evil 3 (Segunda metade)
    RE Umbrella Chronicles: Raccoon's Destruction
    Resident Evil Code: Veronica
    RE Umbrella Chronicles: Umbrella's End
    Resident Evil 4
    Resident Evil 5
    Uma floresta na Espanha, similar àquela que envolve o pequeno vilarejo de Pueblo.

    Os parasitas são capazes de controlar seus hospedeiros, mudando seu comportamento. À medida que as pragas crescem, elas desenvolvem nos hospedeiros transformações que os tornam verdadeiras monstruosidades. A La Plaga pode se desenvolver e dar ao hospedeiro uma forma mais bizarra do que a dos Ganados (os moradores do vilarejo). É o que aconteceu com os El Gigantes (Os Gigantes), homens resultantes de vários experimentos com as Plagas. Ao alcançarem a fase adulta, as La Plaga não necessitarão mais de hospedeiros; deste modo, as formas adultas depositaram ovos para a reprodução. Saddler havia explorado as propriedades dos parasitas, criando a seita Los Illuminados, enquanto os poderes delas lhe permitiram exercer total controle sobre as pessoas contaminadas. Através disso, Saddler formulou um plano: sequestrar a filha do presidente, infectá-la com a Plaga, e deixá-la ser resgatada para que o ovo eclodisse já em solo americano. Leon também havia sido infectado pela Plagas, para se tornar guarda-costas de Saddler quando o ovo germinasse. Ao encontrar Ashley, Leon vê pela primeira vez Saddler. Ashley será mais tarde capturada novamente. Leon irá, então, procurá-la, com a ajuda de Ada Wong e de Luís Sera enfrentando criaturas muitas vezes enormes, geradas a partir das experiências de Saddler. Leon encontra o prefeito da vila, Bitores Mendez, e o enfrenta. Sempre à procura de Ashley, e perseguido pelos aldeões, Leon chega a um castelo medieval, o qual é habitado pelo sádico Salazar. Guiado pela sua "sorte", Leon encontra uma profunda mina, onde encontra dois El Gigantes. Neste local vê-se indícios de que foram ali feitas as escavações que libertaram as Plagas. Adiante, o agente irá enfrentar outro subordinado de Saddler: Jack Krauser, geneticamente modificado pelas Plagas. Leon sai vitorioso da batalha contra seu antigo parceiro, pensando que o teria derrotado (Krauser ainda estava vivo e decidido a se juntar com Leon para confrontar Saddler, mas acabou morto ao enfrentar Ada). Leon encontra Ashley presa a uma antiga estrutura em um complexo de laboratórios numa Ilha Gigante onde, provavelmente, ocorreram as investigações sobre as Plagas. Após cruzar o complexo, Leon chega a uma base militar, agora sob o controle dos Illuminados. Onde pôde, finalmente, retirar a Plaga que havia no corpo de Ashley e no dele mesmo, graças à uma máquina criada por Luís em seus estudos. Em seguida, elimina Saddler, com a ajuda de Ada. Pouco depois da queda de Saddler, Leon obtém a amostra da plaga. Em seguida Ada rouba a amostra de Leon e foge com ajuda de um helicóptero desconhecido. Com Ashley a salvo, e Saddler morto, Leon conclui sua missão, levando a jovem de volta aos EUA.

    Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

    Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

    A mecânica de jogo de Resident Evil 4 foi completamente reformulada para incorporar a utilização de armas em ritmo acelerado, controles rápidos e tiroteios envolvendo multidões de inimigos. Apesar de continuar com o estilo de câmera em terceira pessoa, em Resident Evil 4 adotou-se uma câmera de "perseguição" atrás de Leon. Ao usar a mira de suas armas a câmera se desloca para cima do ombro direito do personagem imitando seu campo de visão e, ao mesmo tempo, limitando-o de forma a adicionar maior clima de terror nos combates. Isto, combinado com um número considerável de itens de cura e munição, resulta em uma experiência totalmente diferente dos outros jogos da série Resident Evil. Os títulos anteriores focavam mais na exploração e conservação de munição; com a nova jogabilidade, os jogadores vão concluir o jogo com mais de 700 inimigos mortos facilmente.

    Os principais inimigos são os humanos parasiticamente controlados, chamados de Ganados (em espanhol, "o gado" ou "o povo"). Notavelmente mais inteligentes e rápidos que os zumbis dos jogos anteriores, os Ganados podem se esquivar, manejar armas, agir coletivamente e se comunicar uns com os outros. Antes simples fazendeiros, estes Ganados são um produto da infestação das Las Plagas, que são poderosos parasitas controladores mentais.

    A inclusão da mira a laser dá aos jogadores uma quantidade imprecedente de controle em seus ataques. Os jogos anteriores da série RE somente permitiam mirar para cima, para baixo, ou num ângulo "médio"; RE4 expande isto consideravelmente, e os inimigos respondem diferentemente dependendo das áreas atingidas. Por exemplo, um tiro no pé pode deixar o inimigo cambaleando por alguns segundos, enquanto que um tiro no braço pode fazer o inimigo soltar o que estiver segurando.

    Em diversos casos, os tiros deixam os oponentes vulneráveis a ataques corpo-a-corpo, os quais frequentemente levam outros inimigos ao redor para o chão. Isto permite aos jogadores acostumados utilizar sua munição de forma mais eficiente, uma característica impossível nos jogos anteriores. Adicionalmente, a munição é mais abundante do que nos outros jogos, primariamente porque os inimigos deixam cair munições após serem mortos. As armas também podem ser compradas e continuamente melhoradas pelo Merchant, usando a moeda do jogo, a peseta. Este novo personagem também vende remédios e compra jóias encontradas no decorrer da aventura, além das armas que você não quiser mais.

    O gerenciamento de itens também passou por uma mudança significativa. Enquanto os lançamentos anteriores restringiam o personagem a portar um número limitadíssimo de itens, RE4 baseia o número de itens que o jogador pode carregar em um sistema de grade, no qual cada item ocupa o espaço de alguns quadrados na grade. A capacidade pode ser expandida ao comprar uma mala (sim, uma mala) maior. Em adição, chaves agora são mantidas separadamente das armas e suprimentos, permitindo ao jogador adquirir-las sem perder itens já conseguidos. Os clássicos baús foram extintos em RE4. As ervas de cura permanecem, e uma novidade é a amarela. As ervas vermelha e amarela não funcionam se não combinadas com a verde. Estas podem ser combinadas de duas em duas ou utilizadas todas juntas.

    Outro novo aspecto de RE4 é a inclusão de controles sensitivos ao contexto. Baseado na situação, o jogador pode interagir com aspectos do ambiente: jogar uma escada para baixo (impedindo que os inimigos subam), pular por uma janela, ou se esquivar de um ataque. Como mencionado anteriormente, o jogador pode fazer um ataque corpo-a-corpo contra inimigos enquanto eles estão atordoados ou ajoelhados.

    Também há vídeos dinâmicos, no qual o jogador deve apertar os botões indicados na tela para executar ações, como desviar de uma pedra rolante ou lutar contra um inimigo para permanecer vivo. Estes são frequentemente incorporados às diversas batalhas contra chefes do jogo, onde o jogador deve evitar ataques (ou situações) que o matariam de uma só vez. A versão para Wii expandiu ligeiramente este conceito ao incluir a agitação rápida do Wii Remote como possível ação sensível ao contexto. O jogo também possui um botão exclusivo para a faca, no qual o jogador pode utilizá-la junto às armas de fogo.

    O jogo apresenta um ar mais cinematográfico com o uso de letterbox. Tempos de carregamento são muito curtos, diferentemente dos antigos REs, onde se mover entre áreas exigiam uma tela de carregamento relativamente longa. Em RE4, o jogo carrega apenas áreas com portas de escritura "closed" em verde. Uma área pode consistir desde grandes construções até uma enorme instalação militar. As portas podem ser abertas silenciosamente, ao apertar o botão de ação apenas uma vez, ou bruscamente, ao apertar tres vezes outros botões. Geralmente, abrí-las bruscamente atordoa os inimigos que estejam, do outro lado e próximos à porta. O jogo também se encontra dividido em fases, como método de marcar pontos utilizado pela Capcom, servindo também como um Save Point extra.

    Personagens[editar | editar código-fonte]

    • Leon Scott Kennedy: jogável em todos os capítulos e no mini-game The Mercenaries.
    • Ashley Graham: jogável no capítulo 3-4 e acompanha Leon nos capítulos 2-1, 2-2, 2-3, 3-1, 4-1, 5-2, 5-4 e no capítulo final.
    • Ada Wong: jogável nos mini-games Separate Ways, Assignment Ada e The Mercenaries.
    • Merchant: aparece em quase todos os capítulos e vende acessórios e armas para Leon e Ada.
    • Jack Krauser: jogável no mini-game The Mercenaries.
    • Ramon Salazar: aparece nos capítulos 3-1, 3-2, 3-3, 3-4, 4-1, 4-2, 4-3 e 4-4.
    • Luis Sera: ajuda Leon no capítulo 2-2 e morre no capítulo 3-3.
    • Ganados: aparecem nos capítulos 1-1, 1-2, 1-3, 2-1, 2-2, 2-3, 4-2, 4-3 e nos mini-game Separate Ways e The Mercenaries.
    • Dr. Salvador (Ganado da moto-serra): aparece nos capítulos 1-1, 1-3, 4-2, 4-3 e no mini-game Separate Ways.
    • Bellas Sisters (Ganadas da moto-serra): aparecem no capítulo 2-3 e nos mini-games Separate Ways e The Mercenaries.
    • Zealots (Ganados monges): aparecem nos capítulos 2-2, 3-1, 3-2, 3-3, 3-4, 4-1, 4-4 e nos mini-games Separate Ways e The Mercenaries.
    • Soldiers (Ganados soldados): aparecem nos capítulos 5-1, 5-2, 5-3, 5-4 e nos mini-games Separate Ways, Assignment Ada e The Mercenaries.
    • JJ (Ganado soldado com metralhadora giratória): aparece nos capítulos 5-1, 5-4 e nos minigames Separate Ways, Assignment Ada e The Mercenaries.
    • Regenerator (ganado capaz de se regenerar): aparece nos capítulos 5-1, 5-2 e 5-4.
    • Iron Maiden (Regenerator com espinhos): aparece nos capítulos 5-1 e 5-2.
    • Super Dr. Salvador (Dr. Salvador maior e com duas lâminas na moto-serra): aparece na fase Waterworld no mini-game The Mercenaries.
    • Garradores (Ganados com olhos costurados e grandes garras afiadas): aparecem nos capítulos 3-1, 3-3, 4-1 e nos minigames Separate Ways e The Mercenaries.
    • Novistadores (insetos): aparecem nos capítulos 3-2, 4-1 e 4-2.
    • Colmillos (lobos): aparecem nos capítulos 2-1 e 3-2.
    • El Gigante (Ganado Gigante): aparece nos capítulos 2-1, 2-3, 4-2 e no minigame Separate Ways.

    Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

    Oficialmente anunciado em 2001, Resident Evil 4 passou por um longo período de desenvolvimento, no qual três versões propostas para o jogo foram descartadas pelos desenvolvedores antes do produto final ser lançado, em 2005.[3]

    Leon em confronto com um grupo de Ganados. Ao contrário de lançamentos anteriores da série, Resident Evil 4 posiciona a câmera constantemente por trás e por cima do ombro do protagonista. A mira laser permite ao jogador disparar em zonas chave dos inimigos, como as pernas ou as mãos.

    Uma primeira tentativa para desenvolver Resident Evil 4 foi feita de 1998 à 2000[4] para o PlayStation 2, após a finalização de Resident Evil 2, sob a direção de Hideki Kamiya e "Team Little Devil". Os primeiros trabalhos de pesquisa e desenvolvimento incluíram uma viagem à Espanha para examinar vários castelos, como base para o ambiente do jogo. Entretanto, no estágio de protótipo, o jogo foi considerado como um abandono muito grande da fórmula de Resident Evil e do gênero survival horror.[5] Ao invés de abandonar completamente este projeto, o enredo foi mudado e o jogo eventualmente se tornou Devil May Cry em 2001.[6]

    O desenvolvimento de Resident Evil 4 começou oficialmente em 2001 para o GameCube como parte de um acordo de exclusividade entre Capcom e Nintendo. A primeira versão proposta, apelidada de Fog Version, foi revelada no Tokyo Game Show em 2002 e tinha Hiroshi Shibata, o designer de cenários de Resident Evil 3, ligado ao projeto. A premissa desta versão mostrada Leon infiltrando o quartel general da Umbrella na Europa, sendo infectado pelo Progenitor Virus e lutando contra criaturas parecidas com névoa.

    Uma das áreas mais notáveis mostradas nesta versão era um dirigível;[7] entretanto, a Capcom parou o segundo beta para Resident Evil 4 quietamente e criou uma nova versão sem qualquer pronunciamento externo. Após a Fog Version veio a Hooked Man Version.[8] Primeiramente mostrada na E3 em 2003,[3] esta versão era situada em uma mansão mal-assombrada e tinha Leon lutando com o que pareciam ser inimigos paranormais, como armaduras mediavais e bonecas vivas.

    O inimigo mais notável nesta versão era o já mencionado Hooked Man, que seria um inimigo recorrente no jogo, semelhante ao papel de Nemesis.[9] O jogo apresentou numerosos elementos que foram levados para o lançamento final:

    • A perspectiva acima do ombro quando a arma de Leon é empunhada. Entretanto, no vídeo, há certas vezes em que Leon mira sem a câmera acima do ombro. O jogo reverte para uma visão em terceira pessoa como um jogo tradicional de Resident Evil.[3]
    • Uma mira infra-vermelha para Leon para atingir os inimigos mais precisamente.
    • A lanterna adicionada ao design de personagem de Leon.[3]
    • Uma armadura medieval subitamente atacando Leon quando ele tenta passar por ela, assim como a combinação de botões para esquivar-se deste e de outros ataques.
    • A habilidade de jogar granadas.
    • O conceito de utilizar o botão L para empunhar outro tipo de arma. Na versão Beta, a arma era uma granada; no produto final, a arma foi trocada para uma faca.
    • A característica de 'luta' onde o jogador tem que se soltar de agarrões dos inimigos.
    • O indicador de vida de Leon. Na Beta, ele brilha quando Leon está machucado, mas no produto final os desenvolvedores decidiram adicionar um HUD para mostrar mais informações.

    Esta versão foi reportadamente tão assustadora que Shinji Mikami avisou os jogadores com uma citação famosa "não mijem nas calças" antes da exibição do trailer inicial na E3. A imagem de jogabilidade desta versão foi apresentada no Biohazard 4 Secret DVD, lançado no Japão. Esta versão foi abandonada após a reação do público, que a considerou muito sobrenatural para caber no enredo de Resident Evil.[3]

    A proposta final antes do produto ser finalizado, chamada Zombie, mostrava, como o nome diz, zumbis como inimigos novamente. Pouco é conhecido sobre esta versão já que ela nunca foi mostrada publicamente.[8] Ela foi descartada uma vez que Shinji Mikami assumiu a direção e começou a trabalhar na versão final.[3] Na última versão Beta, novamente, várias coisas foram modificadas durante o desenvolvimento, como por exemplo, o sistema de inventário para uma pasta anexada.

    Versões[editar | editar código-fonte]

    GameCube[editar | editar código-fonte]

    Exclusividade[editar | editar código-fonte]

    Em janeiro de 2001, Capcom anunciou que a série principal de Resident Evil se tornaria exclusiva para o Nintendo GameCube com três novos jogos: um remake do Resident Evil original, um prequel intitulado Resident Evil 0 e Resident Evil 4. Capcom havia anteriormente proposto uma versão de Resident Evil 4 para PlayStation 2, mas a ideia foi reformada para Devil May Cry

    Como resultado de grandes perdas ocorridas em 2002, a companhia mais tarde confirmou que nem todos os jogos da série Resident Evil eram na verdade exclusivos ao console, com a exceção de Resident Evil 4. Shinji Mikami, em uma entrevista com uma revista japonesa, clamou que ele "cortaria sua própria cabeça" se Resident Evil 4 saísse para outra plataforma.[10]

    Após o anúncio da política de exclusividade, Capcom ainda anunciou dois títulos da série para PlayStation 2; Gun Survivor 4 (Resident Evil: Dead Aim) e Outbreak. Capcom comentou que aqueles jogos eram histórias paralelas e não sujeitas a política do GameCube, com a adição de que os jogos também precisavam do uso de periféricos adicionais (uma arma de luz e suporte online) que não estavam disponíveis para o GameCube. Em 31 de outubro de 2004, Capcom oficialmente anunciou que Resident Evil 4 sairia para PlayStation 2 com gráficos mais simples e menos detalhados no fim de 2005, citando aumento nos lucros, mudança nas condições de mercado, e aumento na satisfação dos consumidores como razões principais[11] (isto, e que Capcom ficou igualmente satisfeita com as vendas de Resident Evil Outbreak). Resident Evil (remake) e Resident Evil Zero permanecerão como exclusivos do GameCube.

    Em 1 de fevereiro de 2006, capcom anunciou que eles publicariam o jogo para PC.[12] Em 4 de abril de 2007, uma versão para Wii foi revelada como estando em produção, e foi lançada mais tarde no mesmo ano. O jogo possui todos os extras na versão PS2, junto a outras adições, incluindo um trailer para Resident Evil: Umbrella Chronicles. O material extra, gráficos melhorados, e o uso do Wii Remote foram aclamados pelos críticos. Uma análise o chamou de a versão definitiva do jogo.[13]

    Apesar do fato de Resident Evil 4 mais tarde ter aparecido em outras plataformas, a versão de GameCube vendeu mais de 500.000 unidades somente nos Estados Unidos, recebeu diversos prêmios de Jogo do Ano, atingiu o status de Player's Choice, e está agora disponível em um custo reduzido de U$49,99 para U$19,99.[14]

    Atualmente ficou disponível para o PS3 (PSN) e para o XBOX 360 (Xbox Live) o download de uma versão em HD de Resident Evil 4. Com uma resolução gráfica altamente melhorada, essa versão possui os mesmos materiais extras oferecidos no Playstation 2 e no console Wii.

    Diferenças regionais[editar | editar código-fonte]

    A versão de GameCube de Resident Evil 4 teve leves modificações em cada lançamento regional desde o inicial. A versão norte-americana foi a primeira e original a ser lançada, seguida pouco tempo depois pela versão japonesa. Estas duas versões, segundo notícias, são idênticas na maior parte dos aspectos (excluindo localização), com a única diferença sendo a animação envolvendo decapitação ser censurada e removida da versão japonesa. Isto aconteceu presumidamente devido ao fato de Resident Evil 4 ser o primeiro jogo da série (não incluindo relançamentos e versões) a ser classificada pela Computer Entertainment Rating Organization, que fez objeção as representações de decapitações do jogo. Quando Leon é morto por um ganado empunhando uma serra-elétrica, a serra é retirada antes de machucar a cabeça dele. No Japão, o mini-jogo Assignment: Ada foi intitulado Ada the Spy.

    As versões PAL do jogo passaram por diversas mudanças na versão norte-americana. Estas mudanças incluem um novo nível fácil e aumento de poder de fogo em algumas armas. Em adição, a velocidade listada para atirar com rifles foi modificada para refletir a velocidade real de tiro no jogo mais corretamente.

    Em termos do conteúdo violento, todas as versões de região PAL são idênticas a norte-americana. A exceção é a versão alemã, que não possui os mini-games Mercenaries e Assignment: Ada. Já que todas as versões PAL incluem múltiplas localizações, o jogo vendido nos Países Baixos é idêntico a versão britânica. Somente a língua do manual é diferente em cada país. As versões suíça e austriaca, entretanto, possuem toda a violência original do jogo normal e também os mini-jogos que foram removidos da versão alemã, enquanto mandam com um encarte em alemão.

    PlayStation 2[editar | editar código-fonte]

    Uma versão para PlayStation 2 de Resident Evil 4 foi lançada nos Estados Unidos em 25 de outubro de 2005. Diversos críticos comentaram que os gráficos desta versão eram inferiores àqueles do GameCube, entretanto alguns acharam que os conteúdos exclusivos compensaram estes desfalques.[15]

    Adicionalmente, quase todas os vídeos do GameCube foram convertidos em arquivos de filme FMV a fim de manter uma melhor qualidade no lower-spec do PS2. Em outras palavras, o personagem do jogador aparecerá (no modelo de polígonos mais definidos do GameCube) utilizando sua vestimenta regular, não importando quais acessórios ou roupas foram escolhidas. A jogabilidade balanceando o presente na versão PAL do GameCube se aplica também a versão do PlayStation 2 (apesar do lançamento norte-americano não conter o nível "Easy"). Vozes e efeitos sonoros fora dos vídeos haviam sido reduzidos devido ao limite de RAM de áudio.

    Um segundo controle em forma de serra elétrica em edição especial também foi feito para a versão do PlayStation 2. Em cuja corda toma o papel do botão "Start". O controle foi desenhado para PS2 e PC, e portanto vem com um adaptador controle PS2 para USB, o que significa que também pode ser utilizado no PlayStation 3.

    Conteúdo exclusivo[editar | editar código-fonte]

    A Capcom adicionou extras especificamente para o PlayStation 2, mais tarde adicionado nas versões para PC e Wii.

    • Separate Ways: um mini-jogo em cinco capítulos que gira em torno do envolvimento de Ada Wong em Resident Evil 4 e sua conexão com Albert Wesker. Durante o mini-jogo, o jogador pode usar uma Shotgun e uma Bowgun com flechas explosivas, ambas as armas são exclusivas. A versão japonesa do título do mini-jogo é The Another Order. Uma vez terminado Separate Ways você destrava a roupa de gângster de Leon e a armadura de Ashley, que é à prova de balas e tão pesada que impede que os inimigos carreguem-na. Os filmes do mine-game Separate Ways ficam disponíveis no Movie Browser. A arma Chicago Typewriter ficará disponível para venda no jogo normal por 1000000 de pesetas. Você poderá checar também o Ada's Report,uma série de documentos que explica alguns dos mistérios ocultos durante o jogo.
    • Ada's Report: um documentário em cinco partes que analisa a relação de Ada Wong com Wesker e seu papel na trama. Jogadores desbloquearão porções do documentário enquanto progredirem através do mini-jogo Separate Ways.
    • Novas roupas: uma que apresenta Leon como um mafioso dos anos 20, e coloca Ashley em uma armadura medieval indestrutível. A Chicago Typewriter que utiliza um tambor, em oposição às típicas caixas de munição,e a outra roupa é um modelo parecido com a de Leon em Resident Evil 2 e a única diferença é a cor(do RE2 a roupa é azul e em RE4 ela por sua vez,é cinza) e Ashley fica com uma calça branca e uma camiseta branca com um nó um pouco abaixo de seus seios, e Ada também possuí uma roupa secreta,no estilo militar
    • P.R.L. 412 (Plaga Removal Laser 412): uma arma laser que pode ser usada para atordoar ou matar um inimigo. Desbloqueado ao concluir a aventura principal na dificuldade "Professional". Com um toque ela "dispara" um clarão que cega os inimigos temporariamente, com uma descarga concentrada cria um raio de luz que pode instantaneamente matar qualquer inimigo pego no raio. Na versão do Wii, a arma dispara um raio em todos os objetos atingíveis na tela, incluindo inimigos e janelas.
    • Movie Browser: reúne os vídeos e que permite ao jogador vê-los na ordem em que quiser, tanto do Separate Ways quanto do próprio jogo, destravado após o jogador vencer cada jogo respectivamente.
    • Modo "Amateur": uma opção de dificuldade mais fácil, vem apenas na versão japonesa, versão européia e PC. Nesse modo, o jogador já começa o jogo com a escopeta em sua posse.
    • Um modo anamórfico de Widescreen em 16:9, para TVs widescreen.

    Música[editar | editar código-fonte]

    A trilha sonora original de Resident Evil 4 foi composta pelos músicos da Capcom Misao Senbongi e Shusaku Uchiyama,[16] que também trabalharam na trilha-sonora da nova versão do Resident Evil original.[17] Foi lançada como um álbum duplo no Japão em 22 de dezembro de 2005 pelo selo Suleputer, com número de catálogo CPCA-10126~7.[16]

    Recepção[editar | editar código-fonte]

    Análises
    Publicação Pontuação
    Allgame 5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar full.svg[18]
    Edge 9/10[19]
    EGM A+[20]
    GameSpot 9.6[21]
    Compilação de múltiplas análises
    Metacritic 96 (baseado em 427 votos)[22]
    Game Rankings 96% (baseado em 106 votos)[23]

    Resident Evil 4 foi um sucesso comercial, vendendo mais de 6.610.000 cópias no mundo todo até 22 de abril de 2010, tendo a versão para GameCube vendido 1.690 milhões, a versão para PlayStation 2 3.300 milhões, e para Wii 1,720 milhões.[24] Também recebeu significativa aclamação da crítica, diversos prêmios de várias organizações e análises estelares de várias páginas sobre jogos eletrônicos na internet.[25]

    A versão para Nintendo GameCube foi lançada nos Estados Unidos em 11 de janeiro de 2005 com vendas excedendo 320.000 cópias nos primeiros 20 dias. O lançamento europeu em 18 de março refletiu este sucesso, vendendo sua unidade completa de 200.000 cópias no primeiro mês.

    Foi bem recebido pela maior parte da crítica, mencionado como "um jogo da próxima geração, agora" devido aos seus gráficos (a versão do GameCube sendo mais elogiada do que a do PS2) e sendo considerado por alguns especialistas como o melhor jogo do GameCube e do PlayStation 2 até o momento.[carece de fontes?] Mesmo assim, ocorreram alguns erros em seu desenvolvimento, como, por exemplo, o falso wide-screen presente no jogo, que limitava a visão do jogador, mas não melhorava a qualidade da imagem. Houve também reclamações sobre a alta dificuldade do jogo para iniciantes.

    Outro alvo de queixas é Ashley Graham, a garota que é salva durante o jogo. Segundo jogadores, a I.A. da personagem é péssima e ela atrapalha vez ou outra na aventura.

    Ainda assim, é considerado um jogo que define o expoente máximo da capacidade de processamento gráfico do console GameCube. Os efeitos de nevoeiro e outras áreas totalmente em 3 dimensões possuem tamanha renderização que se aproxima de modo grotesco de cenários pré-renderizados como acontece no remake de Resident Evil para o GameCube.

    Prêmios e reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

    2004 IGN Best of E3 Awards
    • Melhor Jogo de Ação de GameCube
    • Melhores Gráficos
    • Melhor Som
    • Excelência Tecnológica
    • Jogo do Show

    2005 CESA Game Awards

    • Prêmio de Excelência

    2005 Spike TV's Video Game Awards

    • Melhores Gráficos
    • Jogo do Ano

    IGN Best of 2005

    • Melhor Jogo de Ação de GameCube
    • Melhor Tecnologia de Gráficos
    • Melhor Design Artístico
    • Best Original Score
    • Melhor Uso do Som
    • Jogo do Ano

    IGN Best of 2005 Readers' Choice

    • Melhor Jogo de Ação de GameCube
    • Melhor Tecnologia de Gráficos Gerais
    • Jogo do Ano

    2005 Golden Joystick Awards

    • Jogo do Ano de GameCube
    • Jogo do Ano dos Editores

    GameSpot Best of 2005

    • Melhor Jogo de Ação/Aventura
    • Sequência Mais Aperfeiçoada
    • Jogo do Ano de GameCube
    • Jogo do Ano 2005 (GameCube)

    2005 GameSpot Reader's Choice

    • Melhor Jogo de Ação/Aventura
    • Jogo do Ano de GameCube
    • Jogo do Ano 2005

    GameSpy Best of 2005

    • Melhor Título de Ação de GameCube
    • Jogo do Ano de GameCube

    2005 Edge Magazine Awards

    • Melhor Jogo de 2005

    Telewest Shiny Awards Games Digest

    • Jogo do Ano 2005

    G4TV "X-Play"'s

    • Melhor Jogo de Ação/Aventura de 2005
    • Jogo do Ano 2005

    2005 Nintendo Power Awards

    • Jogo do Ano (Redação e Leitores)
    • Melhores Gráficos (Redação e Leitores)

    2006 X-Play

    • Nº1 no "Top 10 GameCube Games"
    • Nº4 no "Top Ten Scariest Games of All Time"

    GameFAQs 2005's Best

    • Melhor Jogo de GameCube
    • Jogo do Ano

    GameFAQs Tenth Anniversary Contest

    • Nº14 no "Best Games Ever"

    2005 Game Informer

    • Jogo do Ano

    2005 Metacritic

    • Jogo do Ano de PlayStation 2
    • Jogo do Ano de GameCube

    2005 Play Magazine

    • Jogo do Ano pela Escolha do Editor
    • Melhores Gráficos

    2005 EGM Magazine

    • Jogo do Ano

    2005 GamePro Magazine Editor's Choice

    • Jogo do Ano
    • Melhor Ação/Aventura

    2005 UGO.com

    • Jogo do Ano

    2005 Game Revolution

    • Jogo do Ano

    2005 Blender Magazine's Reader's Poll

    • Jogo do Ano

    2005 NGC Magazine

    • Jogo do Ano

    2005 1UP Awards

    • Jogo do Ano
    • Melhor Jogo de Ação

    2005 GAME

    • Jogo do Ano
    • Escolha das Pessoas

    2005 Gamefly Q Awards Favorite

    • Jogo do Ano
    • Jogo do Ano de Gamecube

    2005 Game Central's

    • Jogo do Ano
    • Jogo do Ano dos Espectadores (PS2 e GCN)

    2005 "Nintendo Power Awards"

    • Jogo do Ano - GameCube
    • Melhores Gráficos - GameCube
    • Melhor Som / Dublagem
    • Melhor Jogo de Aventura
    • Jogo do Ano (Geral)

    2005 Nintendo Power "NP Top 200"

    • Nº 2 no Ranking

    Gaming Target

    • 52 Jogos de 2005 Que Nós Ainda Estaremos Jogando

    2006 Famitsu

    2006 IGN

    • Nº1 no "Reader's Top 99 Games"

    2006 GameSpy

    • Nº1 no "Top 25 GameCube Games of All Time"

    2006 PSM

    • Nº2 no "Top 10 Games of 2005"

    2006 IGN

    • Nº3 no "Readers' Choice 2006 - The Top 100 Games Ever"

    2007 Famitsu Wii

    • A versão Wii Edition recebeu nota 38 em 40

    2007 IGN Wii

    • A versão Wii Edition recebeu nota Nota 9 em 10

    Referências

    1. Biohazard 4 Wii Edition. Capcom. Retirado em 10 de Abril de 2007
    2. Resident Evil 4 Mobile. IGN (22 de setembro de 2007)
    3. a b c d e f Other Versions | Resident Evil 4. Resident Evil Unlimited. Retirado em 22 de abril de 2008.
    4. Normand, Reinaldo. Devil May Cry. Terra. Retirado em 22 de abril de 2008.
    5. Mielke, James. Hideki Kamiya. 1UP.com (18/08/06). Retirado em 22 de abril de 2008.
    6. Interview with Shinji Mikami. E3 2001. IGN (17/05/01). Retirado em 22 de abril de 2008.
    7. Resident Evil 4 Fog Version. Google Video. Retirado em 22 de abril de 2008.
    8. a b Kobayashi Interview. Resident Evil Horror (10/08/06). Retirado em 22 de abril de 2008.
    9. Resident Evil 4 early version. Google Video. Retirado em 22 de abril de 2008.
    10. Mirabella III, Fran. Resident Evil 4. IGN (21/10/05). Retirado em 23 de abril de 2008.
    11. Capcom’s million-selling series, Resident Evil, expanding to the NintendoGameCube and Sony PlayStaion2!. Capcom (01/11/04). Retirado em 23 de abril de 2008.
    12. Resident Evil 4, Onimusha 3: Demon Siege and Devil May Cry 3: Dante's Awakening Special Edition coming to PCs beginning February 2006. Ubisoft (01/02/06). Retirado em 6 de dezembro de 2007.
    13. Resident Evil 4: Wii Edition Review. IGN (19/06/07). Retirado em 6 de dezembro de 2007.
    14. Capcom's RE 4 Achieves Player's Choice and Earns Game of the Year Awards. Capcom. Retirado em 6 de dezembro de 2007.
    15. Resident Evil. Games We Like. Retirado em 22 de abril de 2008.
    16. a b biohazard 4 Original Soundtrack + Visual Booklet. Game Music Revolution. Retirado em 25 de abril de 2008.
    17. biohazard SOUND CHRONICLE BEST TRACK BOX. Game Music Revolution. Retirado em 25 de abril de 2008.
    18. Resident Evil 4 > Overview. Allgame. Retirado em 25 de abril de 2008.
    19. Resident Evil 4. Edge. Retirado em 25 de abril de 2008.
    20. Resident Evil 4 GameCube. EGM. Retirado em 25 de abril de 2008.
    21. Resident Evil 4. GameSpot. Retirado em 25 de abril de 2008.
    22. Resident Evil 4. MetaCritic. Retirado em 25 de abril de 2008.
    23. Resident Evil 4 Reviews. Game Rankings. Retirado em 25 de abril de 2008.
    24. Platinum Titles. Capcom. Retirado em 22 de abril de 2010.
    25. Search Results: Resident Evil 4. Metacritic. Retirado em 25 de abril de 2008.

    Ligações externas[editar | editar código-fonte]