Teddy Sheringham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Teddy Sheringham
Teddy Sheringham 2011.jpg
Informações pessoais
Nome completo Edward Paul Sheringham
Data de nasc. 2 de Abril de 1966 (48 anos)
Local de nasc. Londres,  Reino Unido
Altura 1,83 m
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1983-1991
1985
1985
1991-1992
1992-1997
1997-2001
2001-2003
2003-2004
2004-2007
2007-2008
2009
Inglaterra Millwall
Inglaterra Aldershot
Suécia Djurgården
Inglaterra Nottingham Forest
Inglaterra Tottenham Hotspur
Inglaterra Manchester United
Inglaterra Tottenham Hotspur
Inglaterra Portsmouth
Inglaterra West Ham
Inglaterra Colchester United
Inglaterra Beckenham Town
Total
00220 000(93)
00005 0000(0)
00021 000(13)
00047 000(14)
00166 000(76)
00153 000(46)
00070 000(22)
00032 0000(9)
00076 000(28)
00019 0000(3)
00000 0000(0)
00760 00(289)
Seleção nacional3
1988
1993-2002
Flag of England.svg Inglaterra Sub-21
Flag of England.svg Inglaterra
00001 0000(0)
00051 000(11)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 24 de Maio de 2008.


3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 26 de Junho de 2008.

Edward Paul Sheringham MBE (Highams Park, arredores de Londres, 2 de abril de 1966), conhecido por Teddy Sheringham, é um ex-futebolista inglês. Jogava como atacante.

Foi um dos únicos jogadores de futebol a conseguir jogar profissionalmente com o seu próprio filho, Charlie (Feito igualado por Rivaldo, recentemente,). Aposentou-se no fim da temporada 2007/2008, aos 42 anos de idade, mas em julho de 2009 aceitou o convite de voltar a jogar, e firmou contrato com o pequeno time do Beckenham Town.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Millwall, empréstimos a Aldershot e Djurgården e passagem curta pelo Forest[editar | editar código-fonte]

Tony Cascarino e Sheringham, enquanto atuavam o Millwall, marcaram, juntos, 99 gols.

A estreia de Sheringham como profissional deu-se em 1982, pelo Millwall, quando ele tinha apenas 16 anos, e em seus dois primeiros anos de carreira atuou regularmente. Em 1985, quando tinha 19 anos, foi emprestado a dois clubes: o Aldershot e o Djurgården (única equipe não-inglesa que defendeu), para ganhar mais experiência.

Em 1991, Sheringham deixou o Millwall e foi para o Nottingham Forest, onde atuou por uma temporada.

Tottenham: o auge[editar | editar código-fonte]

Sheringham com a
camisa do Tottenham.

Apesar da curta passagem pelo Forest, Sheringham despertou interesse do Tottenham, que o contratou em 1992, por 2,1 milhões de libras.

Ele teve um início bem-sucedido no clube, sendo artilheiro da Premier League na primeira temporada, marcando 22 gols (22 com o Tottenham, um com o Forest). Seus mais destacados parceiros de ataque foram Gordon Durie, Ronny Rosenthal, Jürgen Klinsmann e, finalmente, Chris Armstrong. Em 1993-94, ele foi o artilheiro do Tottenham, com 14 gols Premiership, mas jogou apenas 19 partidas em decorrência de uma lesão, e esta teve um impacto negativo no desempenho do Tottenham no campeonato. Os Spurs terminaram em um pálido 15º lugar e só escaparam do rebaixamento na penúltima rodada.

A temporada seguinte foi melhor, pois Sheringham ajudou os Spurs a terminarem em sétimo no campeonato e chegar às semifinais da FA Cup.

Klinsmann, contratado pelo Tottenham para formar dupla com Sheringham durante a temporada 1994-95, afirmou que o inglês foi o companheiro de ataque mais inteligente que ele já tinha visto.

Sheringham logrou uma enorme popularidade frente aos torcedores do Tottenham e na primeira metade da década de 1990, foi reconhecido como um dos melhores atacantes do Campeonato Inglês. Apesar de manter a sua fama de goleador, ele já tinha 31 anos e ainda tinha que ganhar um título importante na carreira, que já estava na casa dos 15 anos, muitos especialistas consideravam que Teddy já passado o seu auge e provavelmente terminaria a carreira sem conquistar títulos importantes.

Manchester United[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 1997, Sheringham foi contratado pelo Manchester United por 3,5 milhões de libras. Veio para substituir o ídolo francês Éric Cantona, que havia anunciado sua aposentadoria de forma repentina.

Sua estreia com a camisa vermelha foi justamente contra o Tottenham, em White Hart Lane. Alvo de diversas vaias da torcida dos Spurs, que acusaria Sheringham de ter falta de ambição. No segundo tempo, Sheringham, mesmo tendo perdido um pênalti, se redimiu marcando dois gols para o United, que sairia vencedor do jogo.

A primeira temporada de Sheringham em Old Trafford foi difícil, pois ele, mesmo tendo marcado 14 gols, não conseguiria ainda um troféu em sua carreira. Ao fim da temporada 1997-98, um incidente entre Sheringham e Andy Cole, na partida contra o Bolton, chamou a atenção. Após um gol dos Wanderers, Sheringham acusou Cole, que se recusou a falar com o veterano.

Os boatos de que Sheringham deixaria o United aumentaram quando o trinitário Dwight Yorke foi contratado, vindo do Aston Villa. As chances de Teddy permanecerem no time titular se reduziram drasticamente, mas mesmo assim foi considerado um dos herois do título da FA Cup 1998-99. Este foi o primeiro título importante conquistado por Sheringham, já com 33 anos.

Quatro dias depois, o United enfrentaria o Bayern de Munique, na final da Liga dos Campeões, entrando como substituto. Quando tudo apontava o título do Bayern como certo, duas cobranças de escanteio mudaram o destino do jogo: Sheringham empatou a partida e, no minuto seguinte, o norueguês Solskjær, marcaria o gol do título.

Sua última temporada (2000-2001) com a camisa do United rendeu mais um título a Sheringham, que não teria muitas chances no time, mas ainda assim ele mostraria seu talento, aos 35 anos de idade. Ao sair do United, em 2001, escreveu seu nome na história dos Red Devils, tendo inclusive sendo convidado para a partida de despedida de seu ex-companheiro de time Solskjær.

Volta ao Tottenham[editar | editar código-fonte]

Depois de deixar o Manchester United, Teddy regressou ao Tottenham, tendo vindo sem custos, e foi uma das primeiras contratações do novo treinador Glenn Hoddle.

Em sua primeira temporada após o retorno, Sheringham ajudou o Tottenham a terminar em 9º lugar, a sua melhor posição em seis anos e chegar a final da Taça da Liga, onde perdeu por 2-1 frente ao Blackburn, com Sheringham sendo derrubado na grande área. A temporada 2002-03 trouxe um desempenho medio ao atacante, embora o Tottenham tivesse liderado a Premiership por três rodads. Em seu segundo período nos Spurs, Sheringham fez 80 partidas, marcando 26 gols.

Portsmouth[editar | editar código-fonte]

Com o final de seu contrato com os Spurs, Sheringham chegou ao ascendente Portsmouth.

Aos 37 anos de idade, Sheringham entrou para a história do futebol inglês ao ser o atleta mais velho a marcar um hat-trick, contra o Bolton Wanderers. Mesmo assim, os Pompeys optaram por não renovarem o seu contrato.

West Ham[editar | editar código-fonte]

Sheringham em ação
pelo West Ham.

Em 2004, Sheringham foi contratado pelo West Ham, na época na segunda divisão inglesa.

Aos 38 anos, ajudou os Hammers a alcançarem os play-offs e a baterem o Preston, marcando o retorno do clube à Premier League. Seu contrato se encerrou ao fim da temporada 2004/05, mas Sheringham decidiu jogar mais uma temporada.

No dia em que completou 40 anos, em uma partida contra o Charlton, Sheringham mais uma vez marcou um recorde, ao mostrar que ainda estava em forma apesar de sua avançada idade, juntando-se a outros jogadores como os goleiros Les Sealey e John Burridge e o meia-atacante escocês Gordon Strachan.

Na final da FA Cup, outro recorde pessoal para Sheringham: foi o terceiro jogador mais velho a tomar parte em uma final da FA Cup, e, em dezembro, o veterano conquistou mais um recorde: superou sua própria marca de mais velho jogador a marcar gol, contra o Portsmouth. E contra o Manchester City, Sheringham conquistou seu terceiro recorde seguido, o de jogador mais velho da Premier League.

Colchester United e fim de carreira[editar | editar código-fonte]

Após deixar o West Ham, muitos davam a carreira de Sheringham como encerrada. Mas o atacante provou que ainda não iria se aposentar quando assinou contrato com o modesto Colchester United, em julho de 2007, e a ele foi dada a camisa 8, sem dono após a saída de Jamie Cureton.

Sua estreia pelo Colchester foi contra o Sheffield United, tendo marcado o seu primeiro gol com a camisa azul e branca em um empate por 2-2 contra o Barnsley, uma semana depois. Na semana seguinte, ele marcou um gol novamente, em uma vitória por 3-0 sobre o Preston. Suspenso apenas uma vez após ser expulso contra o Coventry City, Sheringham ficou mais uma vez entre os marcadores na vitória por 2-1, sobre o Sheffield Wednesday.

Seu quarto e último gol com a camisa do Colchester foi na derrota por 3-1 na Taça da Liga, contra o Peterborough United, em 5 de janeiro de 2008.

Sheringham fez apenas mais três partidas em 2008, o último contra o Stoke City, em 26 de abril.

Durante sua passagem pelo Colchester, Sheringham foi o jogador mais velho das quatro divisões da Premier League, fazendo parte da lista de jogadores que alcançaram mais de 700 partidas. Aos 42 anos, Sheringham finalmente se aposentou no final da temporada 2007-08, mas seu adeus dos gramados não foi feliz: o Colchester acabaria rebaixado.

A volta aos gramados[editar | editar código-fonte]

Afastado da mídia desde sua saída dos gramados, Sheringham voltou às manchetes em julho de 2009, quando, aos 43 anos de idade, o atacante recebeu uma proposta do inexpressivo Beckenham Town (clube amador que disputa a Kent League) para retornar ao futebol.

Os torcedores do clube vermelho e branco aguardavam ansiosos a chegada de Sheringham, consumada em 9 de setembro. Mas, na semana seguinte à contratação, a diretoria do Beckenham anunciou que o atacante não atuaria em um jogo da FA Vase, argumentando que a contratação de Sheringham foi apenas um truque publicitário.

Carreira internacional[editar | editar código-fonte]

Sheringham estreou pelo English Team em 1993, mas o time não se classificaria para a Copa de 1994.

Entre 1994 e 1996, sob a gestão de Terry Venables, Sheringham foi escolhido como o companheiro de ataque ideal para Alan Shearer. Além dele, Andy Cole, Ian Wright, Robbie Fowler e Les Ferdinand também concorriam a uma vaga no ataque do English Team.

O grande momento da dupla Shearer-Sheringham (apelidada de The SAS - Shearer And Sheringham) foi na Eurocopa de 1996, e o melhor jogo da Inglaterra no torneio foi o 4-1 sobre a Holanda. Apesar da eliminação nas semifinais, muitos acreditavam que a geração formada pela "The SAS", Paul Gascoigne, Steve McManaman, Tony Adams e Paul Ince deixaria os ingleses orgulhosos.

Entretanto, o English Team foi duramente criticado pela imprensa após McManaman, Sheringham e Gascoigne terem sido flagrados bebendo em um bar e provocado uma verdadeira bagunça (com direito a destruirem a cabine de primeira classe de um voo da Cathay Pacific).

Apesar das críticas, Teddy continuaria sendo escolha prioritária do novo técnico da Seleção, Glenn Hoddle (ex-técnico de Sheringham durante a segunda passagem pelo Tottenham), mas a ascensão do jovem Michael Owen acabaria ofuscando a passagem do jogador no English Team.

Reserva de Owen na Copa de 1998, Sheringham quase virou heroi da Seleção quando quase marcou o gol da virada sobre a Romênia. Tudo parecia que a carreira internacional de Sheringham terminaria.

Não convocado para a Eurocopa de 2000, Sheringham ganhou novas chances com a vinda de Sven-Göran Eriksson ao comando da Seleção, tendo sido convocado para a Copa de 2002, sendo novamente opção de banco. Disputou duas partidas, sendo que contra a Argentina quase marcou um gol. Sua última partida com a camisa do English Team foi contra o Brasil, que venceu por 2 a 1 e se sagraria pentacampeão mundial algum tempo depois.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Gols pela Seleção Inglesa[editar | editar código-fonte]

# Data Local do Jogo Adversário Placar Competição
1 08/06/1995 Elland Road, Leeds Flag of Sweden.svg Suécia 3–3 Amistoso (Umbro Cup)
2 15/11/1995 Wembley Stadium, Londres Flag of Switzerland.svg Suíça 3–1 Amistoso
3 18/06/1996 Wembley Stadium, Londres Países Baixos Países Baixos 4–1 Eurocopa 1996
4 18/06/1996 Wembley Stadium, Londres Países Baixos Países Baixos 4–1 Eurocopa 1996
5 09/11/1996 Boris Paichadze Stadium, Tbilisi, Flag of Georgia (1990-2004).svg Geórgia 2–0 Eliminatórias da Copa do Mundo de 1998
6 29/03/1997 Wembley Stadium, Londres Flag of Mexico.svg México 2–0 Amistoso
7 30/04/1997 Wembley Stadium, Londres Flag of Georgia (1990-2004).svg Geórgia 2–0 Eliminatórias da Copa do Mundo de 1998
8 31/05/1997 Silesian Stadium, Chorzów, Flag of Poland.svg Polónia 2–0 Eliminatórias da Copa do Mundo de 1998
9 22/04/1998 Wembley Stadium, Londres Flag of Portugal.svg Portugal 3–0 Amistoso
10 25/05/2001 Pride Park, Derby Flag of Mexico.svg México 4–0 Amistoso
11 06/10/2001 Old Trafford, Manchester Grécia Grécia 2–2 Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002
Bandeira de InglaterraSoccer icon Este artigo sobre futebolistas ingleses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.