Assu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página atravessa um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a contribuir e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por O revolucionário aliado (D C) há 43 dias. (Recarregar)


Município do Assu
"Terra dos Poetas"[1]
"Atenas Norte-Rio-Grandense"[1]
"Capital do Vale[2] "
Praça São João Batista, centro da cidade.

Praça São João Batista, centro da cidade.
Bandeira do Assu
Brasão do Assu
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 16 de outubro
Fundação 22 de julho de 1766 (249 anos)[3]
Gentílico açuense[3]
Padroeiro(a) São João Batista
CEP 59650-000
Prefeito(a) Ivan Lopes Júnior (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização do Assu
Localização do Assu no Rio Grande do Norte
Assu está localizado em: Brasil
Assu
Localização do Assu no Brasil
05° 34' 37" S 36° 54' 32" O05° 34' 37" S 36° 54' 32" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Oeste Potiguar IBGE/2013[4]
Microrregião Vale do Açu IBGE/2013[4]
Municípios limítrofes
Distância até a capital 214 km[5]
Características geográficas
Área 1 303,442 km² (RN: 4º)[6]
Área urbana 2,4733 km² (RN: 7º) – Embrapa/2000[7]
População 56 829 hab. (RN: 8º) –  IBGE/2014[8]
Densidade 43,6 hab./km²
Altitude 23 m (RN: 141º)[7]
Clima semiárido Bs'h[9]
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,661 (RN: 18°) – médio PNUD/2010 [10]
PIB R$ 566 268 mil Aumento IBGE/2012[11]
PIB per capita R$ 10 480,24 IBGE/2012[11]
Página oficial
Prefeitura www.assu.rn.gov.br
Câmara www.acu.rn.leg.br

Assu(ver ortografia) é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Norte, situado na Região Nordeste do país. Pertence a microrregião do Vale do Açu e Mesorregião do Oeste Potiguar, localizando-se a oeste da capital do estado, distando desta cerca de 214 km. Ocupa uma área territorial de aproximadamente 1 303,442 km², sendo que 2,4733 km² estão em perímetro urbano. Sua população no censo demográfico de 2010 era de 53.227 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística,[12] sendo então o oitavo mais populoso do estado e primeiro de sua microrregião.

A sede tem uma temperatura média anual de 26,8 °C[9] e na vegetação do município predomina a caatinga.[13] Quanto a frota automobilística, em 2014 foram contabilizados 18 213 veículos.[14] Com 73,95% de seus habitantes vivendo na zona urbana, o município contava em 2009 com 28 estabelecimentos de saúde.[15] [16] O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) era considerado médio, segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no ano de 2010. Seu valor era de 0,661, sendo então o décimo oitavo maior de todo o estado e o 2º de sua microrregião.[10]

O município foi criado por Ordem Régia no dia 22 de julho de 1766, recebendo então o nome de "Vila Nova da Princesa", ganhando foros de cidade anos depois, no dia 16 de outubro de 1845 através da Lei provincial n.° 124, herdando o nome de "Açu".[3]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome "Assu" tem origem na "Taba-açu" (que significa "Aldeia Grande"), então ponto de reunião dos selvagens da região, guerreiros, valentes, sem lei nem crença religiosa.[3]

De acordo com as atuais regras de ortografia da língua portuguesa, a grafia correta é Açu, pois prescreve-se o uso da letra "ç" para palavras de origem tupi, bem como não se acentuam oxítonas terminadas em u (a exceção de palavras terminadas com u onde esta vogal encontra-se sozinha na sílaba). Ao longo dos anos, a grafia foi alterada para Assu e finalmente para Açu. Esse forma, com a grafia correta, é a utilizada pelos órgãos federais, como o IBGE, para se referir ao município. Do mesmo vocábulo vem açuense, que é o natural do município. [3]

História[editar | editar código-fonte]

Até meados do século XVIII, a terra rica em lavoura e pecuária do vale do rio Açu era habitada pelos janduís, nome do chefe indígena que se estendeu à tribo. Nessa época, os portugueses já haviam começado a explorar os potenciais da região, gerando amplo conflito de interesses com os índios. O homem branco partia para a criação bovina, enquanto os janduís consideravam legítima a caça ao gado.

Devido à intensidade das lutas entre brancos e índios, um grande conflito, conhecido como a Guerra dos Bárbaros, marcou a década compreendida entre 1687 a 1697.

Em 1696, Bernardo Vieira de Melo, então governador da Capitania do Rio Grande, colocou-se à frente de uma pequena expedição e fundou à margem esquerda do rio Açu (ou Piranhas) o Arraial de Nossa Senhora dos Prazeres, ponto de reforço para a conquista do sertão. Bernardo Vieira instalou-se com seus soldados no novo arraial, iniciando o aldeamento dos índios e assegurando o estabelecimento dos colonos. Surgiu daí o povoado conhecido como São João Batista da Ribeira do Céu.

A pecuária pôde retomar seu crescimento ao final dos conflitos, desenvolvendo-se rapidamente e tornando-se importante atividade econômica. Nesse período, as oficinas de carne seca e a indústria de extração da cera de carnaúba representavam a base da economia da região.

O município foi criado por Ordem Régia em 22 de julho de 1766. Inicialmente foi denominado de Vila Nova da Princesa, em homenagem à princesa Dona Carlota Joaquina de Bourbon, que se casou com D. João VI em abril de 1785.

A Lei Provincial nº 124, de 16 de outubro de 1845, concedeu à Vila Nova da Princesa foros de cidade com o nome de Açu. O nome Açu tem origem na expressão tupi taba-açu, que significa aldeia grande, uma área de agrupamento de índios guerreiros da região.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Assu está localizado no estado do Rio Grande do Norte, na Mesorregião do Oeste Potiguar e Microrregião do Vale do Açu. Os municípios limítrofes são: Serra do Mel, Carnaubais, Mossoró, Upanema, Paraú, Jucurutu, São Rafael, Itajá, Ipanguaçu, Afonso Bezerra e Alto do Rodrigues.

Solo[editar | editar código-fonte]

De acordo com o IDEMA, predominam dois tipos de solo na área do município: litólicos eutróficos e bruno não cálcico. Sua aptidão para a atividade agrícola é regular e restrita para pastagem natural. Nas áreas correspondentes a bruno não cálcico, as terras são aptas para culturas especiais de ciclo longo (algodão arbóreo, sisal, caju e coco). Na parte centro / norte as terras são indicadas para preservação da fauna e flora ou para recreação.

No atual Sistema Brasileiro de Classificação de Solos são encontrados no município, principalmente os latossolos, argissolos, chernossolos e neossolos.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Assu possui clima semiárido (Bsh na classificação climática de Köppen-Geiger), quente e seco.[17] A temperatura média anual é de 27,1 ºC, sendo janeiro e dezembro os meses mais quentes, com temperatura média de 27,8 ºC, e julho o mais frio, com média de 25,5 ºC. O índice pluviométrico é baixo, de aproximadamente 600 milímetros (mm) anuais, concentrados entre os meses de fevereiro e maio.[9]

Segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), referentes ao período entre 2003 e 2013, o maior acumulado já registrado em 24 horas na zona urbana de Assu foi de 152 milímetros em 19 de fevereiro de 2007.[18] [19] Em um mês o maior volume registrado foi de 323,7 milímetros em abril de 2008.[20]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Assu Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 33,4 32,8 32,1 31,8 31,6 31 31,1 32,2 33 33,6 33,6 33,6 32,5
Temperatura média (°C) 27,8 27,4 27 26,7 26,4 25,7 25,5 25,9 26,6 27,2 27,6 27,8 26,8
Temperatura mínima média (°C) 22,8 22,7 22,5 22,3 21,8 21 20,5 20,4 21,1 21,7 22,1 22,5 21,8
Chuva (mm) 44,6 86,7 144,5 135,6 94,6 38,9 17,4 5,9 2,2 2,1 4,2 15,4 585,9
Fonte: Weatherbase.[9]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1872 8 891
1900 8 557
1920 24 779 189,6%
1940 23 316 -5,9%
1950 27 259 16,9%
1960 26 432 -3,0%
1970 25 038 -5,3%
1980 34 398 37,4%
1991 43 591 26,7%
2000 47 904 9,9%
2010 53 227 11,1%
Est. 2014 56 829 [8] 18,6%
Fonte: Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística
(IBGE)[21] [22]

Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 53 227 habitantes.[23] Segundo o censo daquele ano, 26 141 habitantes eram homens e 27 086 habitantes mulheres. Ainda segundo o mesmo censo, 39 359 habitantes viviam na zona urbana e 13 868 na zona rural.[23] Já segundo estatísticas divulgadas em 2014, a população municipal era de 56 829 habitantes, sendo o oitavo mais populoso do estado.[8] Da população total em 2010, 13 610 habitantes (25,57%) tinham menos de 15 anos de idade, 35 897 habitantes (67,44%) tinham de 15 a 64 anos e 3 720 pessoas (6,99%) possuíam mais de 65 anos, sendo que a esperança de vida ao nascer era de 72,7 anos e a taxa de fecundidade total por mulher era de 2,5.[24]

Em 2010, a população era composta por 18 737 brancos (35,20%), 4 112 negros (7,73%), 811 amarelos (1,52%), 29 519 pardos (55,46%) e 41 indígenas (0,09%).[25] Considerando-se a região de nascimento, 52 695 eram nascidos no Nordeste (99,00%), 10 na Região Norte (0,02%), 42 no Centro-Oeste (0,08%), 297 no Sudeste (0,56%) e 54 no Sul (0,10%). 50 732 habitantes eram naturais do Rio Grande do Norte (95,31%) e, desse total, 39 664 eram nascidos em Assu (74,52%).[26] Entre os naturais de outras unidades da federação, São Paulo era o estado com maior presença, com 115 pessoas (0,22%), seguido por Rio de Janeiro, com 99 residentes (0,19%), e por Minas Gerais, com 83 habitantes residentes no município (0,16%).[27]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Assu é considerado médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sendo que seu valor é de 0,661 (o 2870º maior do Brasil e o 18° maior do Rio Grande do Norte). Considerando-se apenas o índice de educação o valor é de 0,568, o valor do índice de longevidade é de 0,795 e o de renda é de 0,641.[10] De 2000 a 2010, a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até meio salário mínimo reduziu em 52,7%, e em 2010, 73,8% da população vivia acima da linha de pobreza, 14,4% encontrava-se na linha da pobreza e 8,8% estava abaixo[28] e o coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, era de 0,539, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[29] A participação dos 20% da população mais rica da cidade no rendimento total municipal em 2010 era de 57,5%, ou seja, 15,9 vezes superior à dos 20% mais pobres, que era de 3,6%.[28]

Religião[editar | editar código-fonte]

De acordo com dados do censo de 2010 realizado pelo IBGE, a população municipal está composta por: 41 113 católicos romanos (77,24%), 6 855 evangélicos (12,88%), 3 687 pessoas sem religião (6,93%) e os 2,95% restantes estão divididos entre outras religiões.[30] O município faz parte da Diocese de Mossoró e está dividido em um total de 32 paróquias, sendo as paróquias de São João Batista e da Bem Aventurada Lindalva e São Cristóvão integrantes desta.[31]

Economia[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do IBGE, o PIB total de Assu era, em 2012, de R$ 566 268, sendo então o décimo maior do estado.[32] A economia do município pode ser dividida em três setores diferentes: o primário, o secundário e o terciário. Destes, o setor que rende mais no produto interno bruto municipal é o terciário, seguido pelo setor secundário. Enquanto isso, o setor primário é o que rende menos. A renda per capita era de R$ 10 480,24. Além disso, 36 405 mil reais são de impostos líquidos a preços correntes.[11]

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Conforme já dito anteriormente, o setor primário é o menos relevante para a economia de Assu. De todo o PIB em geral, 319 456 mil reais estão destinados a este setor.[11] Segundo o IBGE, em 2013 o município possuía um rebanho de 20 198 bovinos, 12 799 caprinos, 641 equinos, 21 112 ovinos, 967 suínos, 2 423 vacas ordenhadas e 12 221 galináceos. No mesmo ano, o município produziu 2 653 mil litros de leite, 57 mil dúzias de ovos de galinha, 508 quilos de mel de abelha e, na aquicultura, 2 416 mil quilos de tucunaré. Na lavoura permanente, Assu produz banana, caju, coco, mamão e manga. Já na lavoura temporária, são produzidos algodão, batata-doce, feijão, melancia, melão, milho e tomate.[33]

Setores secundário e terciário[editar | editar código-fonte]

O setor secundário é o segundo mais relevante para a economia do município. 198 455 mil reais do PIB municipal são do valor adicionado bruto da indústria. O setor terciário é o mais relevante para a economia do município. A prestação de serviços rende 319 456 mil reais ao PIB de Assu, sendo, portanto, o setor que atualmente é a maior fonte geradora do PIB municipal. De acordo com o IBGE, o município possuía, no ano de 2013, 1 177 unidades locais, sendo 1 152 atuantes e 15 524 trabalhadores, sendo 8 376 do tipo pessoal ocupado total e 7 148 ocupados assalariados. Salários juntamente com outras remunerações somavam 97 811 mil reais e o salário médio mensal de todo o município era de 1,6 salários mínimos, valor semelhante ou igual a outros municípios da região, como Ipanguaçu e Carnaubais.[11] [34]

Frota de veículos[editar | editar código-fonte]

O Assu possui cerca de 4 170 automóveis, 508 caminhões/caminhonetes, 6.963 motocicletas/motonetas, 115 ônibus/micro-ônibus. A frota de veículos chega a mais de 13.074 (Fonte DETRAN-RN 18 de fevereiro de 2011).

Turismo[editar | editar código-fonte]

Localizado a 220 quilômetros de Natal, e 73 km de Mossoró, o município do Assu é conhecido pela sua riqueza cultural e, pelo histórico de poetas que ganharam fama a nível regional, tornou-se conhecida como a “Atenas Norte-Rio-Grandense”.

O turismo religioso é um dos pontos fortes do município que, no mês de junho, recebe milhares de fiéis para os festejos dedicados ao padroeiro São João Batista. O São João da cidade, um dos maiores do Nordeste brasileiro.

Atrações e destaques[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

O município possui 47 escolas de Ensino Fundamental com 406 docentes e 10.496 alunos, 33 de ensino pré-escolar com 55 docentes e alunos 1.318 e 6 de Ensino Médio com 104 docentes e 2.888 alunos.[35]

Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com um hospital público estadual, o Hospital Regional Dr. Nelson Inácio e ainda 8 estabelecimentos públicos municipais e oito estabelecimentos privados. Com 81 leitos hospitalares, dos quais 77 disponíveis ao SUS.

Fonte IBGE

Desporto[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

A Associação Sportiva Sociedade Unida (ASSU) é o único time profissional do município, fundado em 10 de janeiro de 2002.

Conta com um estádio de futebol, o Edgard Borges Montenegro, de propriedade da Liga Açuense.

Referências

  1. a b A escrita e a produção histórico/poética de um Assú antigo e tradicional. Visitado em 04 de julho de 2015.
  2. Internet da Procuradoria da República no Rio Grande do Norte. MPF inaugura em Assu sua quinta unidade no Rio Grande do Norte. Visitado em 04 de julho de 2015.
  3. a b c d e Histórico de Assu no site do IBGE.
  4. a b Unidade Territorial: 2400208 - Açu - RN Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2013). Visitado em 04 de julho de 2013.
  5. Distância entre Açu e Natal. Visitado em 06 de julho de 2015.
  6. IBGE. Área Territorial Brasileira - Consulta por Município. Visitado em 04 de julho de 2015.
  7. a b Embrapa Monitoramento por Satélite. Rio Grande do Norte. Visitado em 04 de julho de 2015.
  8. a b c [ftp://ftp.ibge.gov.br/Estimativas_de_Populacao/Estimativas_2014/estimativa_dou_2014.pdf ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NO BRASIL E UNIDADES DA FEDERAÇÃO COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014] (PDF) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 04 de julho de 2015.
  9. a b c d Açu, Rio Grande do Norte (em inglês) Weatherbase. Visitado em 04 de julho de 2015.
  10. a b c Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 31 de agosto de 2013.
  11. a b c d e AÇU - RN - Produto Interno Bruto Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 09 de julho de 2015.
  12. IBGE Cidades - AÇU - RN Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 04 de julho de 2015.
  13. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Açu - infográficos: dados gerais do município. Visitado em 07 de julho de 2015.
  14. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Açu - Frota 2014. Visitado em 07 de julho de 2015.
  15. Tabela 2.1 - População residente, total, urbana total e urbana na sede municipal, em números absolutos e relativos, com indicação da área total e densidade demográfica, segundo as Unidades da Federação e os municípios – 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 07 de julho de 2015.
  16. Açu-RN - Serviços de saúde - 2009 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 07 de julho de 2015.
  17. Climate Summary (em inglês) Weatherbase. Visitado em 15 de fevereiro de 2014.
  18. Ocorrência de chuvas (2007) Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2007). Visitado em 15 de fevereiro de 2014.
  19. Posto: ASSU(PARTICULAR) Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2007). Visitado em 15 de fevereiro de 2014.
  20. Análise de precipitação acumulada por mês - Ano: 2008 Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2008). Visitado em 15 de fevereiro de 2014.
  21. Evolução da população, segundo os municípios - 1872/2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 17 de fevereiro de 2014.
  22. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). Tabela 200 - População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População. Visitado em 12 de julho de 2015.
  23. a b Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População. Visitado em 12 de julho de 2015.
  24. Atlas do Desenvolvimento Humano (2013). Perfil Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Visitado em 12 de julho de 2015.
  25. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). População por raça e cor. Visitado em 12 de julho de 2015.
  26. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra. Visitado em 29 de abril de 2015. Cópia arquivada em 29 de abril de 2015.
  27. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento. Visitado em 29 de abril de 2015. Cópia arquivada em 29 de abril de 2015.
  28. a b Portal ODM. 1 - acabar com a fome e a miséria. Visitado em 12 de julho de 2015.
  29. Portal ODM (2012). Perfil municipal. Visitado em 12 de julho de 2015.
  30. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião. Visitado em 12 de julho de 2015.
  31. Diocese de Santa Luzia de Mossoró. PARÓQUIAS. Visitado em 12 de julho de 2015.
  32. Três municípios concentram mais da metade do PIB do RN G1. Visitado em 09 de julho de 2015.
  33. AÇU - RN Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 04 de julho de 2015.
  34. AÇU - RN - Estatísticas do Cadastro Central de Empresas - 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 09 de julho de 2015.
  35. IBGE 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]