GE 244

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
GE 244
BSicon exTRAIN3.svg
Descrição
Propulsão Diesel-Elétrica
Fabricante GE ( Estados Unidos)
Número de encomenda 31456-31495 - EFCB
31735-31739 – RVPSC
Número de série 4301-4340 - EFCB
45-49 – RVPSC
Modelo 110T
Ano de fabricação 1953 e 1954
Locomotivas fabricadas 40 – EFCB
5 – RVPSC
Classificação AAR C-C
Tipo de serviço Misto
Características
Bitola 1,000 m
Diâmetro das rodas 91,44 cm (36’’)
Comprimento 15,951 m
Largura 2,718 m
Altura 3,962 m
Peso da locomotiva 97 t
Peso por eixo 16,2 t
Tipo de combustível Diesel
Capacidade de combustível 5.300 l
Fabricante do motor ALCo
Motor primário 244 E
Tipo de motor 12 cilindros em V
Alternador GE GT-484
Motores de tração GE-561
Tipo de transmissão Elétrica
Tração múltipla Sim
Performance
Velocidade máxima 96 km/h
Potência total 1.750 HP
Potência disponível para tração 1.600 HP
Esforço de tração 24.250 kg
Fator de adesão 25 %
Raio mínimo de inscrição 70 m
Freios da locomotiva WABCO
Sistema de freio 6SL
Operação
Ferrovias Originais EFCB e RVPSC
Ferrovias que operou RFFSA
Numeração SIGO 2487-2499
Apelidos Híbridas
Local de operação Minas Gerais
Data de entrega 1953
Proprietário atual FCA
Situação 2487 e 2495 operacionais em 2001.

Por volta de 1950 a Estrada de Ferro Central do Brasil desejava adquirir uma locomotiva que fosse capaz de tracionar trens de 440 toneladas em rampas de até 2,5 % e curvas de 80 m de raio em bitola métrica. Seriam destinadas a substituir a tração a vapor nas linhas da Divisão de Minas.

Para tal serviço seus engenheiros aconselharam a aquisição de uma locomotiva de rodagem C-C com aproximadamente 1300 HP. As especificações foram enviadas para os fabricantes da época GM-EMD, ALCO, Baldwin, Lima e para a Fairbanks-Morse, porém todos estavam com sua capacidade de produção no limite ou muito próxima dele, pois estavam dieselizando as ferrovias norte-americanas com suas maquinas no pós-guerra.

A General Electric, que possuía uma parceria com a ALCo, para fornecimento do sistema elétricos das locomotivas (esta parceria duraria até setembro de 1953), apresentou uma proposta de locomotiva com 1.600 HP, com motor diesel ‘’ALCo 244 E’’, vencendo a concorrência realizada em 1953 para fornecimento de 40 locomotivas para a EFCB.

A RVPSC acabaria comprando cinco unidades desta locomotiva em 1954, sendo numerada como 45-49, posteriormente essas unidades foram transferidas para a Central sendo numeradas como 4341-4345.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Phil's Loco Page GE Export.
  • Buzelin, José Emílio de Castro H; Setti, João Bosco, "Ferrovia Centro-Atlântica - Uma Ferrovia e suas raízes", Rio de Janeiro: Memória do Trem, 2001.
  • Memória do Trem Frota de Locomotivas no Brasil.
  • Inserra, Andy et al. Alco Export Lists. Acessado em 13 de Janeiro, 2009.