Pedro Taques

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Pedro Taques (desambiguação).
Pedro Taques
Pedro Taques 2018.jpg

Governador do Mato Grosso durante entrevista.
55º Governador de Mato Grosso
Período 1º de janeiro de 2015
até a atualidade
Vice-governador cargo vago
Antecessor(a) Silval Barbosa
Senador por Mato Grosso
Período 1º de fevereiro de 2011
até 1º de janeiro de 2015[1]
Dados pessoais
Nascimento 15 de março de 1968 (50 anos)
Cuiabá, MT, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade de Taubaté
Partido PSDB (2015-presente)
PDT (2009-2015)

José Pedro Gonçalves Taques (Cuiabá, 15 de março de 1968) é um jurista, professor e político brasileiro, filiado ao PSDB. É o atual governador do Estado de Mato Grosso. Pedro cresceu com muitas dificuldades. Estudou a vida toda em escola pública e, com muito esforço, entrou jovem no Ministério Público. Como Procurador, combateu o crime organizado e ajudou a prender diversos criminosos. Até hoje é ameaçado de morte por isso. Eleito Senador, foi considerado um dos 5 melhores de todo o Brasil, criando muitas leis importantes, inclusive a que torna corrupção em crime hediondo. Quando assumiu o Governo de Mato Grosso, pegou um Estado quebrado e dominado por bandidos. Além disso, o Brasil entrou numa de suas piores crises. Com coragem, inteligência e pulso firme, Pedro está conseguindo arrumar a casa para que Mato Grosso possa virar a chave e seguir em frente.

Carreira jurídica[editar | editar código-fonte]

Taques graduou-se em Direito pela Universidade de Taubaté em 1992. Tornou-se, mediante concurso, procurador do Estado de São Paulo em 1993 e procurador da República em 1995.[2] Como membro do Ministério Público Federal, oficiou em 12 estados brasileiros. Dentre as ações marcantes do então procurador da República, constam: a desarticulação de quadrilha que agia em toda a Amazônia Legal, no que ficou conhecido como caso Sudam[3][carece de fontes?]; as investigações que levaram à prisão de João Arcanjo Ribeiro, maior bicheiro do estado de Mato Grosso;[4] e defesa da educação e saúde pública[carece de fontes?].

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Em 23 de março de 2010, pediu exoneração do Ministério Público[2] e se filiou ao PDT para disputar uma das duas vagas ao Senado Federal. Foi eleito com 708 402 votos juntamente com Blairo Maggi.[5]

Nas eleições estaduais em Mato Grosso em 2014 candidatou-se pelo PDT a governador e foi eleito em 1º turno com 57,25% dos votos válidos.[6]

Pedro Taques entregou carta pedindo desfiliação do partido PDT em 12 de agosto de 2015. Recebeu um convite de Aécio Neves para filiação ao PSDB, que foi oficializada em 29 de agosto.[7][8]

Desempenho em eleições[editar | editar código-fonte]

Ano Eleição Coligação Partido Candidato a Votos Resultado
2010 Estadual de Mato Grosso PDT, PPS, PSB, PV PDT Senador 708.440 Eleito[9]
2014 Estadual de Mato Grosso Coragem e atitude para mudar
(PDT, PP, PSDB, DEM, PTB, PSB,
PPS, PSC, PV, PSDC, PRP, PSL, PRB)
PDT Governador 833.788 Eleito[6]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Filho de professora e de um pequeno agricultor, e pai de uma filha, Renata Taques

Referências

  1. BRASIL. «Senador da 54ª Legislatura». Senado Federal. Consultado em 6 de janeiro de 2015. 
  2. a b «Pedro Taques recebe Moção de Aplausos». Câmara Municipal de Cuiabá. 25 de outubro de 2010. Consultado em 21 de novembro de 2016. 
  3. Entenda o caso Sudam, Folha de S.Paulo
  4. «MT: bicheiro é condenado a 19 anos de prisão por mandar matar dono de jornal». Terra. 24 de outubro de 2013. Consultado em 9 de abril de 2016. 
  5. MT elege Blairo Maggi e Pedro Taques ao Senado, Globo.com, G1
  6. a b «Resultado das eleições 2014 no Mato Grosso». G1. 5 de outubro de 2014. Consultado em 5 de novembro de 2014. 
  7. «PDT perde governador do Mato Grosso para o PSDB». Política. Consultado em 13 de agosto de 2015. 
  8. «Pedro Taques se filia ao PSDB e diz que é um 'soldado do partido'». G1 Mato Grosso. 29 de agosto de 2015. Consultado em 31 de agosto de 2015. 
  9. «Eleições 2010 - Apuração 1º turno». Terra. Consultado em 7 de novembro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Silval Barbosa
Governador do Mato Grosso
2015–atualidade
Sucedido por