Cláudio Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cláudio Castro
64.º Governador do Rio de Janeiro
Período 1 de maio de 2021
até a atualidade[nota 1]
Antecessor(a) Wilson Witzel
21.º Vice-governador do Rio de Janeiro
Período 1 de janeiro de 2019
até 30 de abril de 2021
Governador Wilson Witzel
Antecessor(a) Francisco Dornelles
Vereador do Rio de Janeiro
Período 1 de janeiro de 2017
até 1 de janeiro de 2019
Dados pessoais
Nome completo Cláudio Bonfim de Castro e Silva
Nascimento 29 de março de 1979 (42 anos)
Santos, São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Lucia de Fátima Bonfim de Castro e Silva
Pai: Clerton de Castro e Silva
Cônjuge Analine Costa Castro e Silva
Partido PSC (2002-2005)
PSDB (2005-2011)
PSC (2011-2013)
PROS (2013-2015)
PMDB (2015-2016)
PSC (2016-2021)
PL (2021-presente)
Religião Católico
Profissão Advogado

Cláudio Bonfim de Castro e Silva (Santos, 29 de março de 1979) é um advogado e político brasileiro, atual governador do Rio de Janeiro filiado ao Partido Liberal (PL). Como vice-governador, assumiu interinamente o governo do estado em 28 de agosto de 2020 em decorrência do afastamento do titular Wilson Witzel.[1][2] Em 1 de maio de 2021 tomou posse efetivamente no cargo em decorrência do impeachment de Witzel.[3] De acordo com dados históricos, é o segundo vice-governador mais jovem da história, ficando atrás apenas de Roberto Silveira, eleito com 32 anos nos anos 1950.[4] Entretanto, é o mais jovem eleito depois da redemocratização.[5]

Governo[editar | editar código-fonte]

O governo de Cláudio Castro lançou o programa de investimentos de R$ 17 bilhões para os próximos 3 anos. O Pacto RJ é um programa de estado e que vai além de um projeto de reeleição. A maior parte do dinheiro usado nos investimentos vem do leilão da Cedae. O Pacto RJ prevê investimentos para garantir o crescimento sustentável em todos os 92 municípios do estado do Rio de Janeiro, nas seguintes áreas: Infraestrutura, Desenvolvimento social, Saúde, Educação, Segurança, Desenvolvimento econômico, Meio Ambiente Cultura e lazer.

Em outubro de 2021, foi divulgado que alguns dos funcionários exonerados dos Guardiões do Crivella passaram a fazer parte do governo de Cláudio Castro.[6]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ainda criança, mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro. Em 2005, formou-se em Direito. Além de advogado, também é músico, compositor e cantor católico. É casado e pai de dois filhos.

Experiência política[editar | editar código-fonte]

Em 2004, começou sua trajetória política como chefe de gabinete do então vereador Márcio Pacheco, com quem seguiu para Assembleia Legislativa do estado do Rio de Janeiro até 2016, também como chefe de gabinete. Na função, liderou a organização de trabalhos políticos em defesa da vida, de crianças e adolescentes em situação de risco, de pessoas com deficiência e de combate às drogas.

Cláudio Castro também foi assessor especial da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência. Em 2013, trabalhou como assessor especial na Câmara dos Deputados, em Brasília.[7]

Câmara Municipal do Rio[editar | editar código-fonte]

Já em 2016, Cláudio Castro foi eleito para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro com mais de 10262 votos, sendo o 56º candidato a vereador mais votado. Isso veio depois de uma primeira tentativa sem êxito em 2012, quando obteve 8.298 votos.

Cláudio foi escolhido para compor a Mesa Diretora, na função de 2° Secretário. Um dos principais feitos do mandato foi a criação de uma Comissão Especial de Empreendedorismo, que levou pela primeira vez o debate do tema ao legislativo carioca. Em dois anos, foram realizadas mais de dez audiências públicas com participação de especialistas, empresários e pessoas que investem em economia criativa.

A mesma comissão se debruçou em ações voltadas para debater sobre a reinserção de idosos no mercado de trabalho, primeiro emprego, equidade de direitos das mulheres no mundo corporativo e pessoa com deficiência. Justamente por levantar esta bandeira, Cláudio Castro incluiu no calendário oficial da cidade o Dia do Empresário Júnior, um reconhecimento aos pequenos empreendedores.

Cláudio Castro é autor do Projeto de Lei nº 213, de 2017, que estabelece a obrigatoriedade de utilização de percentual mínimo de 10% do valor arrecadado com as multas de trânsito para assegurar a mobilidade e acessibilidade a pessoas com deficiência. Uma bandeira que defendeu antes mesmo da chegada ao parlamento, acompanhando de perto as necessidades e ações de entidades do Rio, principalmente ligadas ao autismo.[8]

Vice-governador do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

VI Fórum Nacional dos Governadores

Em 6 de agosto de 2018, o Partido Social Cristão (PSC), confirmou que o vereador Claudio Castro seria o candidato a Vice-Governador do Estado do Rio de Janeiro, na chapa de Wilson Witzel (PSC), e que a legenda não teria alianças na corrida pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.[9]

Com 59,87% (4 675 355) dos votos válidos, foram eleitos no segundo turno das eleições, no dia 28 de outubro de 2018, para um mandato de quatro anos, a se iniciar em janeiro de 2019.[10]

Igreja Católica e missão na RCC[editar | editar código-fonte]

A vida cristã católica sempre acompanhou Cláudio Castro. Ainda jovem, descobriu sua paixão pela música, e foi assim que começou sua caminhada de cantor, compositor e produtor.

Em 1997, ingressou na banda “Em nome do Pai”, com a qual gravou o CD “Pare pra Perceber”, em 2003, lançando músicas de sucesso como “Fiat” e “Canção de Pedro”. Seu primeiro álbum solo, o CD “Em nome do Pai”, foi gravado em 2011 e recebeu quatro indicações para o Troféu Louvemos ao Senhor, incluindo o de melhor intérprete masculino. Seu último trabalho, o CD “Dia de Celebração” foi lançado em 2016.

Por duas vezes, Cláudio Castro concorreu ao prêmio de melhor cantor católico do Brasil, nos anos de 2012 e 2016, tendo ficado entre os cinco primeiros do país.

Durante a visita do Papa Francisco ao Rio de Janeiro por ocasião da Jornada Mundial da Juventude, em 2013, Cláudio Castro participou do coral das 100 vozes que cantou para o Santo Padre nos atos centrais da JMJ.

Membro da Renovação Carismática Católica há mais de 20 anos, foi coordenador arquidiocesano do Ministério de Fé e Política da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Outra ação de destaque em sua caminhada de fé foi a participação como um dos animadores oficiais do evento Rio de Água Viva, maior retiro popular da Renovação Carismática Católica do Rio, que já chegou a reunir mais de 10 mil participantes durante os dias de Carnaval. [11][12]


Governo do Rio de Janeiro

Após o Impeachment de Wilson Witzel, assumiu o governo do estado definitivamente, em 1 de maio de 2021.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

Notas

  1. Governador em exercício entre 28 de agosto de 2020 e 30 de abril de 2021.

Referências

  1. «Quem é Cláudio Castro, o cantor católico que assume o lugar de Witzel no RJ». CNN Brasil. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  2. «Vice Cláudio Castro, que assume o governo do RJ, também é alvo de operação que apura corrupção». G1. Consultado em 28 de agosto de 2020 
  3. a b «Tribunal aprova por unanimidade impeachment de Witzel, que fica inelegível por 5 anos». G1. Consultado em 1 de maio de 2021 
  4. «Cláudio Castro desiste do DEM e vai se filiar ao PL». O Globo. 19 de maio de 2021. Consultado em 19 de maio de 2021 
  5. Sabóia, Gabriel (11 de junho de 2020). «Quem é Cláudio Castro, o vice de Wilson Witzel no governo do Rio». UOL. Consultado em 11 de junho de 2020 
  6. «Exonerados após o governo Crivella, alguns 'guardiões' voltam a ocupar cargos públicos». G1. Globo. Consultado em 8 de outubro de 2021 
  7. «Importantes órgãos da área de Transporte do governo do Rio ficarão na mão do vice de Witzel». O Globo. 2 de janeiro de 2019. Consultado em 11 de junho de 2020 
  8. «Cláudio Castro». Câmara municipal do Rio de Janeiro. Consultado em 11 de junho de 2020 
  9. «Vereador Cláudio Castro será o candidato a vice-governador na chapa de Wilson Witzel, do PSC». G1. 6 de agosto de 2018. Consultado em 11 de junho de 2020 
  10. «Wilson Witzel, do PSC, é eleito governador do RJ». G1. Consultado em 11 de junho de 2020 
  11. «Quem é Cláudio Castro, o cantor católico que pode assumir lugar de Witzel no RJ». CNN Brasil. Consultado em 11 de junho de 2020 
  12. «Popstar católico, vice vira 'primeiro-assessor' de Witzel no Governo do RJ». Folha de S.Paulo. 16 de junho de 2019. Consultado em 11 de junho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.