Vitória Sport Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Vitória de Guimarães)
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Vitória SC
Ficheiro:Vitoria sc.png
Nome Vitória Sport Clube
Alcunhas Conquistadores
Vimaranenses
Branquinhos
Torcedor/Adepto Vitorianos
Conquistadores
Mascote Super Afonso
Fundação 22 de Setembro de 1922
Estádio Estádio D. Afonso Henriques,
GMR.png Guimarães
Capacidade 30 000[1][2][3]
Presidente Portugal Júlio Mendes
Treinador Portugal Pedro Martins
Patrocinador Portugal Espaço Guimarães
Portugal Sagres
Portugal Prozis
Portugal Banco BIC
Portugal Hyundai
Portugal Dream
Portugal Suits Inc
Material esportivo Itália Macron
Competição Primeira Liga
2015–16 Primeira Liga, 10.º
2014–15 Primeira Liga, 5º
2013–14 Primeira Liga, 10º
Website vitoriasc.pt
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Vitória Sport Clube, também conhecido como Vitória de Guimarães ou pelo acrónimo VSC, é um clube desportivo fundado em 1922 e sediado na cidade de Guimarães, Portugal.

Trata-se de um clube eclético[4][5][6] e um dos maiores de Portugal, pois para além do futebol, se distingue em modalidades como o voleibol, basquetebol, futebol de praia, natação, pólo aquático, jiu-jitsu, taekwondo e o kickboxing, tendo já vencido vários troféus Nacionais e também Internacionais[7]. Atualmente milita na Primeira Liga de futebol, onde é o 5º Clube com mais presenças no escalão maior do Futebol Português, contabilizando 71 Presenças.

É um clube de referência nacional, e que ao longo da sua existência tem vindo a conquistar títulos (uma Taça de Portugal e uma Supertaça Cândido de Oliveira, fazem parte do seu Palmarés a nível de Futebol Sénior), tendo ainda um Título de Juniores, um de Juvenis, e outro de Iniciados ao nível do Futebol de Formação.

O objectivo mínimo todas as épocas é a luta pelo 5º lugar, garantido assim a ida às provas europeias, e assegurando dessa forma presenças na Liga Europa, onde já chegou por exemplo aos Quartos de Final em 1987 (após uma excelente campanha Europeia, derrubando entre outros o Sparta de Praga e Atlético de Madrid, com o goleador Paulinho Cascavel em destaque numa Equipa orientada por Marinho Peres), ou à Liga dos Campeões da UEFA, onde em 2008 na 3ª Pré-Eliminatória viria a ser afastado pelo Basileia.[8]

Tem ao longo dos anos conseguido algumas boas posições na Liga Portuguesa, como nas épocas 1968/69 (ficou a apenas 3 pontos do título), 1986/87 (conciliando a Liga com a Taça UEFA), 1997/98 e 2007/08, onde conseguiu a 3ª Posição na Primeira Liga, lutando até à última jornada com o Sporting pelo 2º lugar na prova.

É portanto um clube que tem tentado acabar com o favoritismo dos chamados "três grandes" (Porto, Benfica e Sporting), tentando sempre lutar pelo os primeiros postos da classificação.[9] Tem como os principais rivais o Benfica, Porto e o Sporting, Boavista, e principalmente o Braga, seu "vizinho" de Distrito, e com quem protagoniza o escaldante "Derby do Minho", jogo de grande paixão para as duas massas associativas, que não gostam de perder estes duelos nem a "feijões".

Ao longo dos 92 anos de existência, várias figuras marcam a sua história, e Presidentes como Pimenta Machado e Júlio Mendes figurarão como individualidades marcantes. Ao nível de Treinadores, Jorge Vieira, José Maria Pedroto, Raymond Goethlas, Marinho Peres, Paulo Autuori, Quinito e Rui Vitória deixaram a sua marca no Clube. No capítulo de Jogadores, muitos passearam classe com a camisola Branquinha, casos de António Jesus, Neno, Palatsi, Pedro Espinha, Nuno Espírito Santo, Caiçara, José Carlos, Quim Berto, Costeado, Nené, William, Fernando Meira, Geromel, Paulo Oliveira, Joaquim Jorge, Dimas,Adama Traoré, Osvaldinho, Paulo Bento,Flávio Meireles, Pedro Martins, Abreu, N´Dinga, Nascimento, Sodestrom, Mendes, André André, Zahovic, Pedro Mendes, Vítor Paneira,Dane, Adão, Nuno Assis, Capucho, Pedro Barbosa, Ricardo Pereira, Hernâni, Roldão, Edmilson, Ademir, Edmur,Ernesto Paraíso, Tito, Jeremias, Paulinho Cascavel, Ziad, Saganowsky, Gilmar, Soudani, Baldé, entre muitos outros, proporcionaram grandes exibições ao serviço do Clube do Rei.

Recentemente e coroando um ano absolutamente histórico em termos de carreiras na Taça de Portugal, das diversas modalidades que são praticadas no clube, o VSC alcançou a presença em três finais na época de 2012-2013 (Basquetebol, Voleibol, Futebol), vencendo duas delas (Basquetebol e Futebol), dando assim duas grandes alegrias à ímpar falange de apoio que mora na Cidade - Berço.

Conquistou assim sendo a Taça em basquetebol[10], atingiu a final em voleibol[11] e no futebol[12] onde atingiu a final pela sexta vez no seu historial, Conquistando esta última no Estádio Nacional, no Jamor (concelho de Oeiras), perto de Lisboa, dia 26 de Maio de 2013, derrotando o Benfica por 2-1, com golos de Soudani e Ricardo Pereira.[13][14]

Atualmente tem 19.500 sócios ativos .[15]

História[editar | editar código-fonte]

Clube fundado em 1922, é conhecido predominantemente pela sua equipa de futebol nas últimas décadas teve presença assídua na 1ª Divisão e nas competições europeias.

O clube foi oficialmente fundado em 22 de Setembro de 1922, mas o processo de criação iniciou-se mais cedo, com alguns investigadores a apontarem o ano de 1913 como verdadeira data de fundação.

Desde 1913, um grupo de jovens estudantes tinham constituído um grupo de futebol ao qual em 1918 deram o nome de Vitória Sport Clube, mas data de 1922 a sua filiação na Associação de Futebol de Braga, exactamente no primeiro ano de funcionamento daquela associação.[16]

A referência mais antiga do Vitória é na edição do "Norte Desportivo" de 6 de Fevereiro 1938.

Emblemas[editar | editar código-fonte]

O 1º emblema foi desenhado pelo Capitão Mário Cardoso, personalidade importante na sociedade vimaranense e que durante muitas décadas foi o Presidente da Sociedade Martins SarmentoMH IH. E foi criado nos finais da década de 20 início da década de 30.[16]

O emblema é claramente inspirado na estátua de D. Afonso Henriques (figura importante portuguesa). Quanto às cores, preto e branco, deve-se a admissão no clube de todos sem distinção, sem discriminação de raças ou estatutos sociais.

O emblema surge várias vezes em jornais, outros escritos da época, folhas do clube ou cartões de associados, mas nas camisolas do Vitória apenas surge no final da década de 40 princípio da década de 50.[16]

Até essa altura apenas era utilizado um V ou um outro símbolo numa espécie de "V", fechado, com as cores branca e preta.[16]

O emblema com a coroa aparece a partir de meados da década de 50, numa alusão ao facto de Guimarães ser uma terra real, acabando por desaparecer nos finais dessa mesma década. A coroa volta a reaparecer no emblema na década de 80, voltando a desaparecer novamente nessa mesma década.[16]

O primeiro emblema é muito semelhante ao actual, apenas com uma excepção, além das letras "S" e "C" que se encontram ao lado de D. Afonso Henriques existia também a letra "V".[16]

Hinos[editar | editar código-fonte]

A primeira música cantada pelo povo data de 1932 e é referente ao antigo Campo de Benlhevai, inaugurado nesse mesmo ano.[16]

A segunda música foi criada na altura da disputa da Taça de Portugal de 1941/42 que levou o "Vitória Sport Clube" à final da competição.[16][17]

Em 1946/47 surge uma quadra popular dedicada aos Campeões Distritais dessa época, que conquistavam o seu 11º título consecutivo, competição em que demonstravam não ter rival, tal era a sua primazia na região do "Minho" do qual era também campeão.[16]

O terceira música remonta aos anos 50 / 60 e era tocado nas aulas de ginástica do "Vitória Sport Clube", no antigo recinto dos Bombeiros Voluntários de Guimarães.

O 1º hino, e o que têm mais afecto por parte dos adeptos do "Vitória Sport Clube", é o "clássico" hino de Dino Freitas ("Vamos Gritar, Vitória, Vitória!")[18], que data de 1986. O Hino escrito e interpretado pelo vimaranense e vitoriano Dino Freitas, fez furor nos anos 80 e 90, não saiu da memória de muitos vitorianos e a intenção cada vez mais crescente de voltar a ouvi-lo no estádio aquando da entrada das equipas e em outras ocasiões festivas, levou à criação de uma petição no início de 2008, iniciativa do blogue “O Vimaranes”[19], após alguns debates na blogosfera afecta ao clube.

Nessa mesma ano e no seguimento da brilhante época realizada por o "Vitória Sport Clube", na Taça UEFA de 1986/87, Dino Freitas lança também o hino "europeu" ("À conquista da Europa")[20], sucessos imediatos da cassete, que se ouviam por toda a cidade e concelho de Guimarães.

Existe ainda uma outra versão mais recente desta música, interpretada pelo vimaranense Zé Perdigão[20].

No último jogo da época de 2005/06 que dita a descida de divisão após cerca de 50 épocas seguidas no principal escalão, os milhares de adeptos presentes no Estádio D. Afonso Henriques, entoaram um lema (já utilizado anteriormente em outras ocasiões) que marca a diferença entre os adeptos do "Vitória Sport Clube"

"VITÓRIA até morrer!, VITÓRIA até morrer!, VITÓRIA até morrer!”

Esse lema deu origem a um outro na época seguinte e utilizado até aos dias de hoje:

"Vitória allez! Vitória allez! aconteça o que acontecer, sou do VITÓRIA até morrer.”[21]

O 2º hino, e o mais recente foi escrito e interpretado pelo vimaranense José Alberto Reis (“Vitória, Vitória! Vamos todos festejar”)[22], data de 2007.

Material desportivo e patrocinadores[editar | editar código-fonte]

Período Material desportivo Patrocinador
1975-1984 Alemanha Adidas
1984-1985 França Le Coq Sportif A-SIC
1985-1987 -
1987-1988 Atum General
1988-1990 Tensai
1990-1991 Itália Diadora
1991-1992 -
1992-1994 Dinamarca Hummel -
1994-1995 Bélgica Olympic Bonança
1995-1996 -
1996-2000 Alemanha Adidas Bayer Milraz
2000-2001 John Smith Maxitel
2001-2002 França Le Coq Sportif vitoriasc.pt
2002-2003 -
2003-2004 Guimarães Património Mundial
2004-2005 Alemanha Kappa Tiffosi Denim
2005-2006 Rádio Popular
2006-2007 Inglaterra Umbro Acreditar
2007-2008 Portugal Lacatoni Açoreana Seguros
2008-2011 Finibanco
2011-2014 Smile.Up
2013-2014 Estados Unidos Nike Bento Kangamba
2014- Banco BIC

Estádio e Complexo Desportivo[editar | editar código-fonte]

Estádio D. Afonso Henriques.
Ver artigo principal: Estádio D. Afonso Henriques

A inauguração do Estádio Municipal de Guimarães foi a 3 de Janeiro de 1965, num jogo em que o Vitória venceu o CF Belenenses por 2-1. Castro marcou o primeiro golo no Estádio.

O Estádio D. Afonso Henriques é o estádio de Futebol do Vitória. Foi remodelado para o Euro2004. Tem capacidade para cerca de 30000 lugares sentados.[1]

Em 25 de Julho de 2003 assiste-se à cerimónia inaugural do remodelado estádio, momento em que a Câmara Municipal de Guimarães fez a entrega do Estádio D. Afonso Henriques, perante cerca de 30000 espectadores. O Estádio D. Afonso Henriques foi inaugurado com os espectadores a encherem totalmente as bancadas do novo D. Afonso Henriques. Viram um espectáculo multimédia, seguido do jogo entre o Vitória e o FC Kaiserslautern, que os vimaranenses ganharam por 4-1.[23]

Recintos e estádios utilizados por o Vitória Sport Clube:[16][24][25][26][27][28]

  • 1922 Campo da Atouguia
  • 1924 Campo do Zé Minotes
  • 1925 Campo da Perdiz
  • 1932 Campo do Benlhevai
  • 1945 Campo da Amorosa
  • 1965 Estádio Municipal de Guimarães
  • 1991 Estádio Municipal de Guimarães, (remodelação "Mundial sub 21")
  • 2003 Estádio D. Afonso Henriques, antigo Estádio Municipal de Guimarães (remodelação "Campeonato Europeu de Futebol 2004")

Complexo Desportivo[editar | editar código-fonte]

O Complexo Desportivo do Vitória SC é o "quartel-general" do clube. Acolhe os serviços administrativos do clube, os treinos da equipa sénior de futebol, e os treinos e jogos dos escalões de formação do clube. Inclui 3 campos de relva natural, 3 campos de relva sintética (sendo um deles de Futebol de 7), e um pavilhão gimnodesportivo, onde as várias modalidades do clube treinam e jogam.[29]

Foi inaugurado no ano de 1997, com o nome de "Complexo Desportivo Dr. Alberto Pimenta Machado", altura em que o clube tinha como Presidente o próprio Dr. Alberto Pimenta Machado. A ideia surgiu quando o na altura presidente visitou Milanello, o complexo desportivo do AC Milan.[30]

Futebol[editar | editar código-fonte]

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Títulos do Vitória Sport Clube

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Soccer.Field Transparant.png

Brasil
Brasil
Portugal
Marrocos
Gana
Brasil
Portugal
Brasil
Argélia
Portugal
Portugal
Amidó
Soudani
Ricardo
T. Rodrigues
L. Olímpio
André
Addy
A. Kanu
El Adoua
P. Oliveira
First cup of portugal.jpg
Equipa vitoriana que derrotou o Benfica na Final da Taça de Portugal em 2013.

Regionais[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Distrital de Braga; vencedor 9 vezes: (1936/37, 1937/38, 1939/40, 1940/41, 1941/42, 1942/43, 1943/44, 1944/45, 1945/46, 1946/47[40])[41][42][43]
  • Tri - Campeão do Minho (1938/39, 1939/40 e 1940/41)[44][45][46][47]
  • Taça A.F. Braga (1964/65)[48]
  • Taça de Honra A.F. Braga (1978/79, 1981/82, 1982/83 e 1983/84)[49]
  • 8 vezes vencedor do Campeonato de Reservas da A.F. Braga (1962/63, 1963/64, 1964/65, 1965/66, 1966/67, 1967/68, 1968/69 e 1971/72)[50]
  • Troféus Prestigiantes
    • Troféu Villa de Gijón em 2012
    • Troféu Juan Acuña em 2007 http://www.deportivo-la-coruna.com/page.php?cid=18
    • Taça Cidade de Albufeira em 2007 http://www.gmrtv.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=170:vitoria-conquista-taca-cidade-de-albufeira&catid=48:desporto&Itemid=41
    • Troféu Cidade de Vigo em 2004 http://www.celtavigo.net/Portal-GZ/contenido.php?c=38#contenido
    • Troféu do Guadiana em 2001
    • Troféu Memorial Quinocho em 1997, após derrotar o Celta de Vigo por 1-2, golos de Riva e Basílio Almeida
    • Torneio Internacional Invicta em 1994, derrotando o F.C.Porto por 0-1 golo de Gilmar
    • Troféu Luís Otero em 1974
    • Troféu Somelos Helança em 1969, que distinguiu o defesa-central Joaquim Jorge, como o melhor jogador do Campeonato
    • Troféu Clermont Ferrand, ao vencer o Olympique Lyon em 1969
    • Na época de 1966/67, há um acontecimento de relevo na historia do clube, concretamente, a deslocação da equipa principal do Vitória SC à Venezuela para disputar a denominada Taça do Mundo, Torneio Internacional que contava com a presença de equipas de renome Internacional. Nessa competição o Vitória SC disputou dois encontros. Um venceu por 3-1 à equipa italiana da Lázio de Roma, facto que mereceu grande destaque, e perdeu a outra partida contra os espanhóis do Valência por 0-3.O Vitória ficava assim no 2º lugar deste importante Torneio Internacional.
    • 7 Troféus ganhos, numa digressão em 1964 aos Estados Unidos da América, e onde se destacaram, os que deram os triunfos, nas partidas com dois clubes Europeus, o AEK Atenas por 1-0, e com o Estrela Vermelha de Belgrado após a marcação de grandes penalidades, o que levou bem alto o nome do Vitória Sport Club.
    • 11 Troféus Conquistados, numa digressão em 1959 a África, mais concretamente Angola, Moçambique e África do Sul, (onde ganhou todas as partidas realizadas com a excepção da formação da África do Sul com a qual empatou),e que fez eco de grande destaque na imprensa nacional. Na Cidade-Berço, a Equipa foi recebida de forma apoteótica, por milhares de Vitorianos e Vimaranenses.
    • Outros Troféus
      • Liga do Futuro em 2010/2011
      • Troféu Cidade de Guimarães Património Mundial da Humanidade em 2007, após vencer o Deportivo
      • Inúmeras Taças Amizades do Minho, ganhas ao Sp.Braga
      • 3 Taças Cidade de Vizela em 2002, 2003 e 2004
      • Troféu Cidade das Caldas da Rainha em 2002, após vencer o Caldas e a Académica de Coimbra
      • Torneio Cidade da Póvoa de Varzim em 1986 e 1988
      • Taça Concórdia em 1935 ganha ao Sp.Braga

Competições Internacionais[editar | editar código-fonte]

  • Taça dos Clubes Campeões Europeus ou Liga dos Campeões da UEFA: 1ª Participação; 3ª Pré-Eliminatória em 2008/09, ao ser injustamente eliminado perante o Basileia após duas arbitragens muito tendenciosas,que ditaram um afastamento cruel da Liga Milionária.
  • Taça UEFA ou Liga Europa: 16 Participações; Melhor resultado: Quartos de Final em 1986/87, após vencer Clubes como o Sparta de Praga, Atlético de Madrid e Groningen, e cair ante o Borussia Monchengladbach da Alemanha nos Quartos de Final da segunda prova mais importante de Clubes.
  • Taça das Taças: 1ª participação; 1ª Eliminatória em 1988/89
  • Taça Intertoto: 2ª participações; Melhor resultado: 2º Lugar no Grupo em 1974 e 1976

Futebol de Formação - Nacionais[editar | editar código-fonte]

Histórico do Vitória Sport Clube[editar | editar código-fonte]

(*) Actualizado até ao início da época 2014-15

Pos = posição na tabela de classificação; J = partidas jogadas; V = partidas vencidas; E = partidas empatadas; D = partidas perdidas; GF = gols a favor; GS = gols sofridos; Pts = pontuação final

Participações[editar | editar código-fonte]

  • Incluindo a temporada 2015/2016
Competição Nº Presenças Títulos
1ª Liga 71 0*
Liga de Honra 1 0
2ª divisão (actual Liga de Honra) 3 0
3ª divisão (actual 2ª divisão) 0 0
Taça de Portugal 72 1*
Supertaça de Portugal 3 1
Taça da Liga 9 0*

(*) Estes números ainda não são definitivos pois o Vitória Sport Clube vai participar nestas competições na época de 2015/16.

Goleadores[editar | editar código-fonte]

"Bola de Prata" - Melhor Marcador do Campeonato de Portugal[editar | editar código-fonte]

Recordes[editar | editar código-fonte]

Jogadores

Marcadores

  • "Melhor Marcador do VSC" - em um só jogo / Campeonato de Portugal

Brasil Djalma Freitas - (1965-1966), 6 golos / 1 jogo.[66]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1965/66

(Vitória SC 6 - 2 SC Braga)

→ jogo disputado no Estádio Municipal de Guimarães.

  • "Melhor Marcador do VSC" - em dois jogos, numa so época com a mesma equipa / Campeonato de Portugal

Brasil Djalma Freitas - (1965-1966), 11 golos / 2 jogos.[67]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1965/66

(Vitória SC 6 - 2 SC Braga e SC Braga 3 - 5 Vitória SC)

→ jogos disputados no Estádio Municipal de Guimarães (1ª volta) e no Estádio 28 de Maio, hoje denominado Estádio 1º de Maio (2ª volta).

  • "Melhor Marcador do VSC" - em jogos / Campeonato de Portugal

Portugal Tito - (1971-1972 a 1977-1978), 83 golos / 202 jogos.[68][69]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1971/72 a 1977/78

83 golos no Campeonato Nacional da 1ª Divisão a representar o Vitória SC.

Jogos / Épocas

  • "Mais jogos por o VSC" - Campeonato de Portugal

ZaireCongo N’Dinga Mbote - (1986-1987) a (1995-1996), 286 jogos / 10 épocas consecutivas.[70]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1986/87 à época 1995/96

286 jogos disputados por o Vitória SC.

  • "Mais épocas por o VSC" - Campeonato de Portugal

Portugal Daniel - (1953-1954) a (1969-1970), 17 épocas consecutivas, sendo a 1ª como júnior.[71]

→ Campeonato Nacional de Júniores na época de 1953/54 (1)

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão na época de 1954/55 (1)

→ Campeonato Nacional da 2ª Divisão da época de 1955/56 a 1957/58 (3)

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1958/59 a 1969/70 (13)

17 épocas consecutivas a representar o Vitória SC.

  • "Marcador mais jovem por o VSC" - Campeonato de Portugal

Portugal Daniel - (1954-1955), época 1954/55, aos 17 anos de idade.[72]

→ Campeonato Nacional da 1ª Divisão na época de 1954/55

(Vitória SC 2 - 1 SL Benfica)

idade / 17 anos 1 golo na estreia como sénior com a camisola do Vitória SC (jogo realizado no Campo da Amorosa, na época de 1954/55, 2ª jornada da 2ª volta do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, contra o SL Benfica que se viria a sagrar Campeão Nacional, num jogo que o Vitória venceu os encarnados por 2-1, sendo um dos golos vitorianos da autoria precisamente de Daniel).

Jogos

Golos

Posições

  • Melhor Posição na 1º Divisão
    3º Lugar (1968-1969, 1986-1987, 1997-1998, 2007-2008)[76]
  • Pior Posição na 1º Divisão
    17º Lugar (2005-2006)[76]
    → Campeonato Nacional da 1ª Divisão, disputado entre 18 equipas.
    14º Lugar (1954-1955)[76]
    → Campeonato Nacional da 1ª Divisão, disputado entre 14 equipas.
No campeonato

Pontos

  • Com mais pontos (2 pontos por vitória)
    45 (1989-1990)
  • Com mais pontos (3 pontos por vitória)
    62 (1995-1996)
  • Com menos pontos (2 pontos por vitória)
    7 (1943-1944)
  • Com menos pontos (3 pontos por vitória)
    36 (2000-2001)

Golos

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes dos jogadores[editar | editar código-fonte]

  • 1º Uniforme - Camisa vermelha com mangas brancas, calção branco e meias brancas;
  • 2º Uniforme - Camisa amarela, calção azul e meias amarelas;
  • 3º Uniforme - Camisa azul, calção e meias azuis.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro uniforme

Plantel atual[editar | editar código-fonte]

Legenda
  • Capitão: Capitão
  • Lesionado: Jogador lesionado/contundido
  • +: Jogador em fase final de recuperação
  • +: Jogador que volta de lesão/contusão
  • Suspenso.: Jogador suspenso


Atualizado a 27 de fevereiro de 2016.

Guarda-redes
N.º Jogador
1 Brasil Douglas
13 Brasil Assis
56 Portugal Miguel Silva
Defesas
N.º Jogador Pos.
2 Brasil Pedro Henrique C
3 Brasil C
5 Brasil [[|]] C
6 Portugal Moreno Capitão C
23 Portugal Pedro Correia C
28 Portugal [[]] LD
50 Portugal [[]] LD
3 Espanha [[|]] LE
19 Portugal LE
34 Portugal LE
Médios
N.º Jogador Pos.
5 Sérvia T
7 Grécia T
40 Portugal T
55 Portugal T
10 Colômbia Santiago Montoya M
21 Portugal M
29 Brasil [[|]] M
30 Brasil M
39 Marrocos [[|]] Lesionado M
Avançados
N.º Jogador
7 Portugal [[|]]
11 Portugal Licá
16 Peru Paolo Hurtado
17 Portugal [[]]
30 Brasil
89 Brasil Henrique Dourado
Equipa técnica
Nome Pos.
Portugal Sérgio Conceição TR
Portugal TA
Portugal TA
Portugal TA
Portugal TGR


Atualizado em 12 de fevereiro de 2016.

Guarda-redes
N.º Jogador
1 Brasil Douglas Capitão
13 Brasil Assis
56 Portugal Miguel Silva
Defesas
N.º Jogador Pos.
2 Brasil Pedrão C
3 Portugal Josué Sá Capitão C
6 Portugal Moreno C
15 Portugal João Afonso C
35 Portugal Dénis Duarte C
23 Portugal Pedro Correia LD
29 França Alvim Arrondel LD
76 Portugal Bruno Gaspar LD
5 Portugal Luís Rocha LE
66 Brasil Breno LE
93 Brasil Dalbert LE
Médios
N.º Jogador Pos.
24 Portugal João Teixeira T
25 Espanha Oriol Rosell T
26 Portugal Cafú T
48 Portugal Bruno Alves T
58 Portugal João Pedro T
99 Costa do Marfim Bouba T
10 Colômbia Santiago Montoya M
42 Portugal Helinho M
52 Brasil Otávio M
55 Gana Joseph Amoah M
70 Portugal Tozé M
94 África do Sul Thibeng Phebe M
Avançados
N.º Jogador
7 Portugal Ricardo Valente
9 Portugal Tomané
11 Portugal Licá
14 Portugal Alex
16 Peru Paolo Hurtado
18 Cabo Verde Ricardo
28 Brasil Victor Andrade
32 Austrália Tyler Boyd
33 Portugal João Vigário
38 Brasil Bruno Mendes
45 Portugal Alexandre Silva
88 Brasil Francis
89 Brasil Henrique Dourado
Equipa técnica
Nome Pos.
Portugal Sérgio Conceição TR
Portugal Flávio Meireles TA
Portugal Arnaldo Teixeira TA
Portugal Serginho TA
Cabo Verde Neno TGR


Bandeira de PortugalSoccer icon Este artigo sobre futebolistas portugueses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Equipa B 2014/15[editar | editar código-fonte]

Plantel[editar | editar código-fonte]