Zonas ocupadas pelos Aliados na Áustria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa



Zonas ocupadas pelos Aliados na Áustria

Ocupação militar

Flag of the NSDAP (1920–1945).svg
1945 – 1955 Flag of Austria.svg
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de República da Áustria
Mapa da Áustria ocupada pelos Aliados.
Continente Europa
Capital Viena
Língua oficial Alemão
Governo Estado fantoche
Governadores (1945)
 • Zona Britânica Gen. McCreery
 • Zona Francesa Lt. Gen. Béthouart
 • Zona Americana Gen. Clark
 • Zona Soviética Marechal Konev
Chanceler
 • 1945 Karl Renner
 • 1945–1953 Leopold Figl
 • 1953–1961 Julius Raab
Período histórico Guerra Fria
 • 27 de abril de 1945 de 1945 Fundação
 • 27 de julho de 1955 de 1955 Tratado de independência da Áustria

Zonas ocupadas pelos Aliados na Áustria - foram áreas da Áustria ocupadas pelos aliados da Segunda Guerra Mundial. Esta ocupação militar durou de 1945 a 1955.

Assim como a Alemanha, a Áustria também foi dividida depois da Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945). A divisão deu-se da mesma maneira que no caso da Alemanha, em quatro partes para as quatro potências.

Conferência de Ialta[editar | editar código-fonte]

Na Conferência de Ialta foi assinado um acordo entre os aliados, que separa a Alemanha da Áustria e também divide tanto a Alemanha, quanto a Áustria, criando quatro zonas de ocupação na Áustria e quatro zonas de ocupação na Alemanha. Segundo o historiador norte-americano Frank McCann,[1] o Brasil foi convidado a participar da ocupação.[2][3]

As últimas tropas das forças de ocupação deixaram o país em 25 de Outubro de 1955. No dia seguinte o parlamento declarou que a Áustria passaria a ser um país neutro.

Divisão e criação das quatro "Zonas de Ocupação da Áustria"[editar | editar código-fonte]

Por isso, a Áustria foi dividida depois de 1945, assim:

Zona de Ocupação de Viena[editar | editar código-fonte]

Viena ocupada

Viena, igualmente como Berlim, foi dividida após a Segunda Guerra Mundial em quatro zonas de ocupação aliada:

E ainda mais uma zona, a do centro, que era constantemente vigiada por todos os soldados aliados.

Desocupação Soviética e a coexistência pacífica[editar | editar código-fonte]

Na União Soviética, com a morte de Stalin (em 1953), sobe ao poder Nikita Khrushchov. Khrushchov desocupa, militarmente, o território austríaco que Stalin havia ocupado quando ainda estava vivo, e o pretexto da desocupação soviética na Áustria era a Coexistência Pacífica, que era uma proposta de desarmar as duas grandes potências da Guerra Fria: União Soviética e Estados Unidos da América, o que foi visto com desconfiança por parte dos EUA. Uma outra justificativa era que essa ocupação militar sufocava a economia estatal soviética.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (em inglês) UNH - Página acessada em 9 de Novembro de 2010.
  2. (em português) Estadão - País foi chamado a ocupar a Áustria. Página acessada em 2 de Janeiro de 2011.
  3. (em português) Mondopost - Brasil foi chamado a ocupar a Áustria. Página acessada em 9 de Novembro de 2010.

Fonte[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre a Áustria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.