Alberto Valentim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alberto Valentim
Informações pessoais
Nome completo Alberto Valentim do Carmo Neto
Data de nasc. 22 de março de 1975 (39 anos)
Local de nasc. Oliveira (MG),  Brasil
Altura 1,82 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Palmeiras (auxiliar-técnico)
Posição Auxiliar-técnico
(ex-Lateral-direito)
Clubes de juventude

0000–1995
Brasil América Mineiro
Brasil Guarani
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos)
1995
1995–1996
1996
1996
1997–1998
1998
1998
1998–1999
1999–2005
2005
2005–2008
2008–2009
2010
Brasil Guarani
Brasil Inter de Limeira
Brasil Atlético Paranaense (emp.)
Brasil Atlético Paranaense
Brasil São Paulo (emp.)
Brasil Cruzeiro (emp.)
Brasil Flamengo (emp.)
Brasil Atlético Paranaense
Itália Udinese
Itália Siena (emp.)
Itália Siena
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Botafogo-SP
4 (0)


37 (3)
15 (0)


33 (3)
86 (3)
15
62 (0)
8 (0)
Seleção nacional3
1995 Brasil Brasil 5 (0)
Times que treinou3



2012–2013
2014–
Itália Udinese (gerente esportivo)
Itália Juventus (gerente esportivo)
Itália Roma (gerente esportivo)
Brasil Atlético Paranaense (auxiliar-técnico)
Brasil Palmeiras (auxiliar-técnico)

Alberto Valentim do Carmo Neto (Oliveira, 22 de março de 1975) é um ex-futebolista brasileiro que atuava como lateral direito. Atualmente, exerce o cargo de auxiliar-técnico no Palmeiras.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Entre idas e vindas, Alberto vestiu por quatro anos a camisa atleticana. Eleito pela Revista Placar o melhor lateral-direita do Campeonato Brasileiro de 1996, entre 1996 e 99 ele dividiu a camisa atleticana com as cores de Flamengo, São Paulo e Cruzeiro. Mas sempre teve uma identificação maior com o Atlético, clube que o projetou no cenário nacional[1] .

Alberto começou a carreira como meia nas categorias de base do América Mineiro. Depois, jogou nos juniores do Guarani e foi para a Inter de Limeira. Em 1996, foi considerado a grande revelação do futebol paulista, muito elogiado pelos olheiros atleticanos. No mês de agosto, desembarcou em Curitiba por empréstimo ao Atlético, sendo contratado em definitivo no fim do ano. Estreou no time na partida contra o Bragantino, em 18 de agosto. Neste jogo, a torcida pôde ver sua especialidade: ele não cruzava a bola, colocava-a com perfeição para os centroavantes dentro da área. Deu dois passes para os dois gols de Paulo Rink na vitória por 3 a 1.

O lateral foi considerado um dos grandes responsáveis pela boa campanha do Atlético no Brasileiro de 96. De seus pés, saíram muitos lançamentos precisos e cruzamentos para a dupla Oséas e Paulo Rink, especialistas nas jogadas aéreas. Se não deu para levar o Atlético para o topo da tabela, Alberto foi considerado destaque atleticano, gerando interesse de São Paulo, Flamengo e Real Madrid.

Com tamanha valorização, era considerado um jogador-curinga do Furacão. Nos três anos que jogou no clube, foi uma espécie de "galinha dos ovos dourados". Era emprestado para outros times no primeiro semestre, na disputa dos campeonatos estaduais, e retornava no Brasileiro.

Em 1997, foi para o São Paulo, em troca de Luisinho Netto e Fábio Mello, retornando ao rubro-negro para o Brasileirão. De quebra, foi emprestado ao Cruzeiro para a final do Mundial Interclubes, ficando no banco do time vice-campeão do mundo. No primeiro semestre de 98, jogou no Flamengo, por empréstimo. Desta vez, foi em troca de Rodrigo Mendes e Nélio, que se transformou num dos principais destaques atleticanos na conquista do Paranaense.

Despediu-se do Atlético e do futebol brasileiro com um título. Alberto foi peça importante na conquista do Torneio Seletivo de 1999, levando o Furacão a disputar, pela primeira vez na história, a Taça Libertadores da América.

Saiu com a faixa de campeão no peito direto para a Udinese, da Itália. No futebol europeu, atuou por quase uma década defendendo as cores de Udinese e Siena, ambos da Itália.

Em 2008, mais experiente, retornou ao Atlético para sua quarta passagem pelo clube e foi importante na campanha que evitou o rebaixamento do clube. No ano seguinte, conquistou o título do Campeonato Paranaense.

Após uma passagem pelo Botafogo-SP, aposentou-se dos gramados.

Pós-futebolista[editar | editar código-fonte]

Em 2012, após fazer estágios de gerência esportiva na Europa (nos clubes Udinese, Juventus e Roma), tornou-se assessor da presidência do Atlético-PR[2] [3] .

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.