Felíneos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Felinae)
Como ler uma infocaixa de taxonomiaFelíneos[1]
Ocorrência: Mioceno - Recente 9–0 Ma
Diversidade da subfamília: à esquerda, Lynx canadensis (acima), Leptailurus serval (abaixo); à direita, Puma concolor (acima), Acinonyx jubatus (meio), Felis silvestris (abaixo).
Diversidade da subfamília: à esquerda, Lynx canadensis (acima), Leptailurus serval (abaixo); à direita, Puma concolor (acima), Acinonyx jubatus (meio), Felis silvestris (abaixo).
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Felídeos
Subfamília: Felíneos
Waldheim, 1817
Distribuição geográfica
Felinae range.png
Gêneros
Acinonyx

Caracal
Catopuma
Felis
Leopardus
Nimravides
Leptailurus
Lynx
Otocolobus
Pardofelis
Prionailurus
Profelis
Puma

Felíneos[2] (nome científico: Felinae) é uma subfamília dos felídeos que inclui quase todos os gêneros viventes desta famlília, com exceção de Panthera e Neofelis. A maior parte das espécies são de pequeno a médio porte, mas algumas possuem grande porte, como a onça-parda (Puma concolor) e a chita (Acynonyx jubatus). Os mais antigos registros de Felinae pertencem a Felis attica do fim do Mioceno, há 9 milhões de anos, do oeste da Eurásia.[3]

Gêneros[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Wozencraft, W.C. (2005). Wilson, D.E.; Reeder, D.M. (eds.), ed. Mammal Species of the World 3 ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. pp. 532–545. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  2. Bonametti, Ana Maria; Passos, Joselina do Nascimento; Silva, Edina Mariko Koga da; André Luiz Bortoliero (fevereiro de 1997). «Surto de toxoplasmose aguda transmitida através da ingestão de carne crua de gado ovino». Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. 30 (1) 
  3. Johnson, W.E., Eizirik, E., Pecon-Slattery, J., Murphy, W.J., Antunes, A., Teeling, E. & O'Brien, S.J. (2006). «The Late Miocene radiation of modern Felidae: A genetic assessment.» (abstract). Science. 311 (5757): 73–77. PMID 16400146. doi:10.1126/science.1122277