Prefeitura Regional da Lapa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Prefeitura Regional da Lapa é regida pela Lei nº 13. 999, de 01 de Agosto de 2002 é uma das 32 prefeituras regionais do município de São Paulo e responsável por seis distritos: Lapa, Barra Funda, Perdizes, Vila Leopoldina, Jaguaré e Jaguara que somados equivalem a uma área de 40,1 quilometro quadrados e comporta 305.536 habitantes.[1].

A evolução que o distrito da Lapa passou nesses últimos cinquenta (50) anos possibilitou diversas e destacáveis mudanças, sendo reconhecido atualmente como um dos distritos mais bem providos de infraestrutura urbana, como Terminal Intermodal da Barra Funda, shoppings centers, universidades e o renomado Memorial da América Latina.[2]

Origem[editar | editar código-fonte]

As origens da Lapa respeitam os primórdios do povoamento de São Paulo de Piratininga. Em 1581 surge a primeira notícia da região, quando junto ao Rio Emboaçava, depois chamado de Pinheiros, os jesuítas receberam uma sesmaria.

A partir de meados do século XVIII (18), em meio aos outros imóveis da denominada paragem do Emboaçava, a "Fazendinha da Lapa" passa a se evidenciar. Essa era vizinha dos sítios Mandi, Tabatinguá, Água Branca e Emboaçava.

Os jesuítas deixam a região em 1743.

Em 1805, fase de grande aumento na produção de cana de açúcar, o movimento das tropas da rota que ligavam a Vila de Itu a São Paulo e litoral, se aproveitou do conforto e da adequação da ponte do Sítio do Coronel Anastácio de Freitas Troncoso, utilizando tal como preferência neste deslocamento da cana.

O progresso de algumas olarias e a expansão da população, que reforçaram a urbanização do distrito da Lapa, deve-se a qualidade do barro nas margens do Rio Tiête que impulsionaram o começo da industrialização no local.

No período cafeeiro brasileiro, a Lapa passou a exibir elementos que já a definiam como um distrito do município de São Paulo. Suas pequenas propriedades começaram a ser loteadas chamando a atenção do gradativo crescimento imigratório, particularmente dos italianos.

A ferrovia intensificou a manifestação das primeiras indústrias da região, como o Frigorífico Amour. Tais manifestações foram aceleradas com as construções das marginais dos Rios Pinheiros e Tiête e das rodovias, nas décadas de 50 e 60.[3]

Prefeitura Regional da Lapa
Administração
Subprefeito Ricardo Airut Pradas
desde 2013
Características geográficas
Área 40,1 km²
População 305 526 habitantes
IBGE/2010
IDH 0,932 - muito elevado (quarto)
Subprefeituras limítrofes Pirituba/Jaraguá,
Freguesia do Ó/Brasilândia,
Casa Verde/Cachoeirinha,
, Pinheiros e Butantã.
Mapa do município de São Paulo
Localização

Distrito da Lapa[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,941 - muito elevado (11°)

Esse distrito possui nobres bairros do município de São Paulo, contando com imóveis de alto padrão. No centro da Lapa, temos o verdadeiro comercio da região que abrange inúmeras lojas de diversos departamentos. Ainda não possui metrô, todavia em 2015 foram iniciadas obras da linha 6-laranja do metrô, que contará com estações na região. Por possuir uma boa infraestrutura urbana, muitas localidades culturais se instalaram por ali como: o Tendal da Lapa, a Estação Ciência, o teatro Cacilda Becker, o Museu do Relógio e o Museu Espírita. A área também é sede dos Estúdios Mauricio de Sousa e da TV Cultura.

Distrito da Barra Funda[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,917 - muito elevado (21°)
  • Área: 5,6 km²[6]
  • População: 14.383[7] 
  • Principais Bairros: Barra Funda, Água Branca, Várzea da Barra Funda.
  • Principais Vias de Acesso: Marginal Tietê, Avenida Marquês de São Vicente, Avenida Francisco Matarazzo, Avenida Antártica, Avenida Pacaembu e Avenida São João.
  • Estações do Metrô e Terminais de Ônibus: Terminal Intermodal Palmeiras-Barra Funda(Linha 3-Vermelha do Metrô e Linhas 7-Rubi e 8-Diamante da CPTM) Áreas SPTrans: 1-Noroeste/Verde e 8-Oeste/Laranja

A Barra Funda, é um distrito bastante tradicional, abrange o Terminal Rodoviário Barra Funda, que oferece importantes serviços públicos como a CPTM, o metrô e a ônibus. Também é localizado o Estádio Allianz Park, pertencente ao clube de futebol Palmeiras e o Centro de Treinamento (CT) do mesmo e do São Paulo Futebol Clube. A localidade ainda é formada por edifícios empresariais e residenciais de alto padrão e dos Shoppings Bourbon e West Plaza.

Distrito de Perdizes[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,957 - muito elevado ()
  • Área: 6,10 km²[8]
  • População: 111.161[9]
  • Principais Bairros: Perdizes, Vila Pompéia, Sumaré, Jardim Vera Cruz.
  • Principais Vias de Acesso: Avenida Sumaré, Avenida Antártica, Avenida Pacaembu, Avenida Doutor Arnaldo, Rua Heitor Penteado
  • Estações do Metrô e Terminais de Ônibus: Estação Sumaré(Linha 2-Verde), Área 9-Cinza/Centro da SPTrans

O distrito de Perdizes, é uma região muito valorizada em São Paulo por sua infraestrutura e alto IDH, proveniente como muitos bairros paulistanos, de propriedades rurais. Abriga diferentes entidades educacionais como, por exemplo, a Pontifícia Universidade Católica, uma das mais conhecidas instituições de ensino superior do Brasil, e colégios como o São Domingos, Santa Marcelina e Batista Brasileiro. Apresenta uma localização privilegiada, por ser próximo a Avenida Paulista e a região central do município.

Distrito da Vila Leopoldina[editar | editar código-fonte]

O maior fator de progresso para o distrito foi a construção da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp). A Vila Leopoldina, é servida por duas linhas de trens, a linha 8-Diamante e a 9-Esmeralda. Apesar de ser um distrito de classe média, apresenta muitos contrastes sociais como favelas e uma mini cracolândia. Ele também abrange o ginásio SESI, onde ocorrem muitos jogos de vôlei da Superliga.

Distrito de Jaguaré[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,849 - elevado (51°)
  • Área: 6,60 km²[12]
  • População: 49.863[13]
  • Principais Bairros: Jaguaré, Parque Continental, Conjunto Butanta, Vila Graziela, Vila Lageado.
  • Principais Vias de Acesso: Marginal Pinheiros, Rodovia Castelo Branco, Avenida Jaguaré. Avenida Escola Politécnica, Avenida Presidente Altino, Avenida Engenheiro Billings e Avenida Bolonha.
  • Estações do Metrô e Terminais de Ônibus: Estação Villa Lobos-Jaguaré(Linha 9-Esmeralda da CPTM), Área 8-Oeste/Laranja da SPTrans

No ano de 1935 foi projetado e construído pelo engenheiro Henrique Dumont Villares, o distrito de Jaguaré. Dividido em áreas residenciais, industriais e comerciais atraiu uma enorme quantidade de pessoas e principalmente industrias, conservando-se até hoje como um importante centro industrial de São Paulo. O distrito abrange ainda o Museu de Tecnologia e localiza-se próximo á Cidade Universitária.

Distrito de Jaguara[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,863 - elevado (44°)
  • Área: 4,6 km²[14]
  • População: 24.895[15]
  • Principais Bairros: Parque Anhanguera, Vila Jaguara, Jardim Marisa, Jaguara.
  • Principais Vias de Acesso: Av. Mutinga, Av. Cândido Portinari, Marginal Tietê, Rodovia Anhanguera e Rodovia Castelo Branco
  • Estações de Metrô e Terminais de Ônibus: Área 1-Noroeste/Verde da SPTrans

Empresas como a Danone, Unilever e a Expresso Araçatuba possuem sede no distrito que mescla áreas residenciais com industriais. Grande parte dele é também preservada por árvores nativas da mata atlântica situadas no Parque Municipal da Vila dos Remédios. Jaguara fica localizado entre as rodovias Anhanguera, Castelo Branco e a Marginal Tiete, sendo assim um local de fácil acesso.

Prefeitos regionais[editar | editar código-fonte]

  • Soninha Francine - 2009 - 2010
  • Carlos Fernandes - 2010 - 2013
  • Ricardo Airut Pradas - 2013 - 2016
  • Carlos Fernandes - desde janeiro de 2017

Referências

  1. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 1 de maio de 2017 
  2. «Histórico - Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 3 de maio de 2017 
  3. «Histórico - Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 3 de maio de 2017 
  4. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  5. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  6. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  7. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  8. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  9. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  10. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  11. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  12. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  13. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  14. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  15. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.