Processo de Fleming–Viot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Em teoria das probabilidades, um processo de Fleming–Viot (processo F–V) é um membro de um subconjunto particular de processos de Markov com valores em medidas de probabilidade em espaços métricos compactos, conforme definido no artigo de 1979 de Wendell Fleming e Michel Viot.[1] Tais processos são martingales e difusões.[2]

Os processos de Fleming–Viot se mostraram importantes para o desenvolvimento de uma base matemática para as teorias por trás da deriva de alelos. Eles são generalizações do processo de Wright–Fisher e surgem como limites de população infinita de variantes adequadamente reescalonadas de processos de Moran.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. FLEMING, WENDELL H.; VIOT, MICHEL (1979). «Some Measure-Valued Markov Processes in Population Genetics Theory». Indiana University Mathematics Journal. 28 (5): 817–843. doi:10.2307/24892583 
  2. Ferrari, Pablo A.; Marić, Nevena (2006). «Quasi stationary distributions and Fleming Viot Processes» (PDF). Universidade de São Paulo. Consultado em 2 de outubro de 2017 
  3. Asselah, Amine; Ferrari, Pablo A.; Groisman, Pablo (2011). «Quasistationary distributions and Fleming-Viot processes in finite spaces». Journal of Applied Probability (em inglês). 48 (2): 322–332. ISSN 0021-9002. doi:10.1239/jap/1308662630 
Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.