Processo Ornstein–Uhlenbeck

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Em matemática, de forma mais precisa em cálculo estocástico, o processo Ornstein–Uhlenbeck (nomeado em homenagem a Leonard Ornstein e George Eugene Uhlenbeck) é um processo estocástico que, grosseiramente falando, descreve a velocidade de uma partícula Browniana sob a influência de atrito; ou seja, uma partícula browniana com massa.

O processo Ornstein–Uhlenbeck pode ser Estacionário quando medidas importantes como a média permanece intacta com o passar do tempo; Gaussiano em que variações em tempos diferentes respeitam a distribuição de Gauss e Markoviniano quando o estado atual é o único determinante do próximo estado.

Ao satisfazer estas três condições é possível transformações lineares das variáveis de espaço e tempo. [1]

Com o tempo, o processo tende a deriva para o seu meio termo de longo prazo: um tal processo é chamado de reversão à média. Comportamento comumente encontrando no movimentos de preços de instrumentos do mercado financeiro. [2]

O processo pode ser considerado uma modificação da "caminhada aleatória" em uma linha continua no tempo, ou processo de Wiener, no qual as propriedades do processo mudaram de modo a existir uma tendência da caminhada de mover em direção ao centro, com grande atração quando o processo está longe do centro. O processo de Ornstein–Uhlenbeck pode ser considerado também como um processo contínuo no tempo análogo ao processo auto-repressivo discreto. Ver[3] para algumas discussões sobre processo auto-regressivos não-lineares como forma de introduzir estocasticidade em processos.

Formulação matemática[editar | editar código-fonte]

A formulação matemática, em termos de equações diferenciais estocásticas, segue abaixo:



Onde: é chamado de drift; , é chamado de difusão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Doob, J.L. (1942), "The Brownian movement and stochastic equations", Annals of Mathematics 43: 351–369 .
  2. CASSETTARI, Ailton. Sobre uma nova teoria de precificação de opções e outros derivativos. Rev. Bras. Econ., Rio de Janeiro, v. 55, n. 3, Sept. 2001. doi: 10.1590/S0034-71402001000300005.
  3. Logan, J. David and Wolesensky, Willian R. Mathematical methods in biology. Pure and Applied Mathematics: a Wiley-interscience Series of Texts, Monographs, and Tracts. John Wiley& Sons, Inc. 2009. pp. 312-313