Paládio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Paládio Stylised Lithium Atom.svg
RódioPaládioPrata
Ni
  Cubic-face-centered.svg
 
46
Pd
 
               
               
                                   
                                   
                                                               
                                                               
Pd
Pt
Tabela completaTabela estendida
Aparência
branco prateado metálico


Cristal de paládio
Informações gerais
Nome, símbolo, número Paládio, Pd, 46
Série química Metal de transição
Grupo, período, bloco 10B, 5, d
Densidade, dureza 12023 kg/m3, 4,75
Número CAS 7440-05-3
Número EINECS
Propriedade atómicas
Massa atômica 106,42 u
Raio atómico (calculado) 137 pm
Raio covalente 139±6 pm
Raio de Van der Waals 163 pm
Configuração electrónica [Kr] 4d10
Elétrons (por nível de energia) 2, 8, 18, 18 (ver imagem)
Estado(s) de oxidação 0, +1, +2, +4, +6 (óxido meio ácido)
Óxido
Estrutura cristalina cúbico de faces centradas
Propriedades físicas
Estado da matéria sólido
Ponto de fusão 1828,05 K
Ponto de ebulição 3236 K
Entalpia de fusão 17,6 kJ/mol
Entalpia de vaporização 357 kJ/mol
Temperatura crítica  K
Pressão crítica  Pa
Volume molar m3/mol
Pressão de vapor 1 Pa a 1721 K
Velocidade do som 3070 m/s a 20 °C
Classe magnética
Susceptibilidade magnética
Permeabilidade magnética
Temperatura de Curie  K
Diversos
Eletronegatividade (Pauling) 2,20
Calor específico 244 J/(kg·K)
Condutividade elétrica S/m
Condutividade térmica 71,8 W/(m·K)
Potencial de ionização 804,4 kJ/mol
2º Potencial de ionização 1870 kJ/mol
3º Potencial de ionização 3177 kJ/mol
4º Potencial de ionização kJ/mol
5º Potencial de ionização kJ/mol
6º Potencial de ionização kJ/mol
7º Potencial de ionização kJ/mol
8º Potencial de ionização kJ/mol
9º Potencial de ionização kJ/mol
10º Potencial de ionização kJ/mol
Isótopos mais estáveis
iso AN Meia-vida MD Ed PD
MeV
100Pd sintético 3,63 d ε
γ


-
0,084
0,074
0,126
100Rh



102Pd 1,02% estável com 56 neutrões
103Pd sintético 16,991 d ε - 103Rh
104Pd 11,14% estável com 58 neutrões
105Pd 22,33% estável com 59 neutrões
106Pd 27,33% estável com 60 neutrões
107Pd traços 6,5×106 a β 0,033 107Ag
108Pd 26,46% estável com 62 neutrões
110Pd 11,72% estável com 63 neutrões
Unidades do SI & CNTP, salvo indicação contrária.

O paládio é um elemento químico de símbolo Pd e de número atómico igual a 46 (46 prótons e 46 elétrons). À temperatura ambiente, o paládio encontra-se no estado sólido.

Características principais[editar | editar código-fonte]

O paládio é um metal branco prateado parecido com a platina, não se oxida com o ar, e é o elemento do grupo da platina de menor densidade e menor ponto de fusão. É macio e dúctil quando aquecido, aumentando consideravelmente sua dureza e resistência quando trabalhado a frio. Pode dissolver-se em ácido sulfúrico, H2SO4, e em ácido nítrico, HNO3. Também pode ser dissolvido, mesmo que lentamente, em ácido clorídrico (HCl) em presença de cloro ou oxigênio.

O Paládio é utilizado frequentemente na odontologia.

Este elemento pode absorver grandes quantidades de hidrogênio molecular, H2, à temperatura ambiente ( até 900 vezes de seu volume ), o que é usado para purificá-lo. Acredita-se que o processo forme Pd2H.

Os estados de oxidação mais comuns do paládio são +2 e +4 e sua massa atômica de 106,4.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

Aplica-se na indústria elétrica, na fabricação de contatos em sistemas eletromecânicos, como por exemplo relés. Na indústria química e farmacêutica usa-se como catalisador de reações de hidrogenação e na indústria petrolífera, o paládio é importante na catálise de fracções de petróleo destilado. O elemento também se aplica em algumas ligas metálicas usadas em medicina dentária ou odontologia. Em joalheria, o paládio é endurecido com uma pequena fracção de rutênio ou ródio, ou pode ser usado como descolorizante do ouro, dando origem ao chamado "ouro branco".

História[editar | editar código-fonte]

Sua designação deriva do asteroide Pallas (deusa grega que faz alusão a sabedoria), o qual se descobriu no mesmo período. Descobriu-se o elemento em 1803 pelo químico, de origem inglesa, William Hyde Wollaston.

Na ficção[editar | editar código-fonte]

Foi usado por Tony Stark após o ataque sofrido por terroristas, para manter seu corpo ativo, acompanhado de um dissipador em seu peito, usava o paládio como fonte de energia para seu corpo e seus trajes. Assim se tornando o Iron Man. Mais tarde trocou o paládio por outro elemento, quando este começou a deteriorar e intoxicar seu corpo.