Heinkel He 162

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
He 162
(Volksjäger: Caça do Povo)
Picto infobox Mig 29.png
He 162 em testes nos Estados Unidos após a guerra.
Descrição
Tipo / Missão Caça
País de origem  Alemanha Nazista
Fabricante Heinkel Flugzeugwerke
Período de produção 1944-1945
Quantidade produzida c.320 unidade(s)
Primeiro voo em 6 de dezembro de 1944 (71 anos)
Introduzido em 1945
Aposentado em 1945
Variantes
Tripulação 1 (He 162A)
Especificações (Modelo: He 162A)
Dimensões
Comprimento 9,05 m (29,7 ft)
Envergadura 7,2 m (23,6 ft)
Altura 2,6 m (8,53 ft)
Área das asas 11,16  (120 ft²)
Alongamento 4.6
Peso(s)
Peso vazio 1 660 kg (3 660 lb)
Peso máx. de decolagem 2 800 kg (6 170 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 x turbojato BMW 003E-1 ou E-2
Força de empuxo (por motor) 798 kgf (7 830 N)
Performance
Velocidade máxima 840 km/h (453 kn)
Alcance (MTOW) 975 km (606 mi)
Teto máximo 12 000 m (39 400 ft)
Razão de subida 23 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 2 x canhões MG 151/20 de 20 mm (0,787 in) ou
2 x canhões MK 108 de 30 mm (1,18 in)
Notas
Dados de: Hitler's Luftwaffe[1]

Heinkel He 162 foi um caça monoposto a jato produzido pela Heinkel para a Luftwaffe durante a Segunda Guerra Mundial.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Foi apelidado de "Volksjäger" (Caça do povo), e fazia parte de um programa conjunto da Luftwaffe e do Partido Nazista, que visava ter um caça barato, simples, de fácil construção e que fosse impulsionado por apenas uma turbina a jato, isso tudo visando fazer frente aos caças aliados a pistão e também visando economia de recursos e matérias-primas.[2]

O He 162 possuía um desenho único, tendo a ponta das asas viradas para baixo e o seu motor a jato montado sobre a fuselagem. O motor foi colocado bem acima da fuselagem para facilitar a tomada de ar e a saída dos gases resultantes da combustão, mas essa alteração dificultava a visão às 6 horas.[2]

Foi equipado com um assento ejetável para um possível abandono da aeronave durante o voo, já que o método tradicional poderia fazer com que o piloto fosse sugado para dentro do motor da aeronave pelo fato dele estar localizado logo atrás da cabine.[2]

Concorreu diretamente contra a Blohm & Voss, Arado, Focke-Wulf e Heinkel que também apresentaram propostas para produzir o Volksjäger. O vencedor foi a Blohm & Voss, sendo este um projeto melhor e que levava algumas vantagens em relação ao projeto da Heinkel, dentre elas o fato do avião ter uma autonomia de voo de 20 minutos ao nível do mar, quando o exigido pelo Jägerstab, Estado-Maior dos Caças, era de 30 minutos. Os projetos foram reavaliados em 19 de setembro, ficando a Heinkel como uma segunda alternativa.[2]

Após nova reunião em 23 de setembro, o projeto da Heinkel foi escolhido como vencedor pelo fato do avião já estar construído, pois a Heinkel já estava trabalhando numa aeronave com motores a jato, tendo apenas fazer os ajustes, enquanto que a concorrente Blohm & Voss teria de começar o seu projeto do zero.[2]

Algumas pessoas, como o General Adolf Galland, se posicionaram contra o projeto, com o argumento de que deveriam concentrar o esforço em aeronaves que já estavam com o seu protótipo aprovado e na linha de montagem, como o Messerschmitt Me 262.[2]

Entrada em serviço[editar | editar código-fonte]

O primeiro voo foi realizado no dia 6 de dezembro de 1944 por um modelo He 162 V1.[2]

No fronte abateu uma aeronave britânica no dia 19 de abril de 1945, no qual o piloto britânico confirmou ter sido abatido por uma aeronave a jato. Mais duas requisições de vitórias foram feitos pelos pilotos alemães, mas apenas uma, sobre um Tempest V foi confirmada. Das aeronaves em serviço, uma foi abatida, sendo outras três prováveis.[2]

Com o término da guerra, 300 aeronaves haviam sido concluídas, estando outras 800 na linha de montagem.[2]

Imagens[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Wood, Tony; Gunston, Bill. Hitler's Luftwaffe. London: Salamander Books. pp. 194–195. ISBN 0-517-22477-1.
  2. a b c d e f g h i j «Heinkel He 162». Luftwaffe 39-45. Consultado em 16 de janeiro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Heinkel He 162
Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.