Fieseler Fi 156 Storch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fi 156 Storch
Picto infobox aircraft.png
Fieseler "Storch" pintado com as mesmas cores daquele que foi usado por Erwin Rommel no norte da África.
Descrição
Tipo / Missão Aeronave de reconhecimento e comunicação, com motor a pistão, monomotor monoplano
País de origem  Alemanha Nazista
Fabricante Fieseler
Morane-Saulnier
Período de produção 1937-1949 (1965 para o MS 500)
Quantidade produzida +2900 unidade(s)
Primeiro voo em 24 de maio de 1936 (79 anos)
Introduzido em 1937
Aposentado em Alemanha:1945
França: 1970
Tripulação 2
Especificações
Dimensões
Comprimento 9,9 m (32,5 ft)
Envergadura 14,3 m (46,9 ft)
Altura 3,1 m (10,2 ft)
Área das asas 26  (280 ft²)
Peso(s)
Peso vazio 860 kg (1 900 lb)
Peso carregado 1 260 kg (2 780 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 x motor a pistão V8 invertido refrigerado a ar Argus As 10
Potência (por motor) 240 hp (179 kW)
Performance
Velocidade máxima 175 km/h (94,4 kn)
Alcance (MTOW) 380 km (236 mi)
Teto máximo 4 600 m (15 100 ft)
Razão de subida 4,8 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 1 metralhadora MG 15 de 7,92 mm (0,312 in)
Bombas Cabides sob as asas: minas anti-pessoais (versão P)
Notas
Dados de: [carece de fontes?]

Fieseler Fi 156 "Storch" - foi um avião de combate utilizado na Segunda Guerra Mundial pela Alemanha.

Por ser um avião "para ir a qualquer lugar", o Storch esteve em todas as zonas de combate, desde o Ártico e a Frente Oriental até o Deserto Ocidental.

História[editar | editar código-fonte]

O Storch ("cegonha") foi desenhado como avião de cooperação, resgate e reboque para o exército. Foi a primeira aeronave STOL (para decolagem e pouso em pistas curtas) da história.[1] Muitos oficiais alemães de alto posto possuíam o seu Fi 156 pessoal, entre eles os marechais de campo Erwin Rommel e Albert Kesselring.

Mas este modelo é muito mais conhecido por seu dramático uso na Operação Carvalho, o resgate de Benito Mussolini,[2] , que estava nos Apeninos em setembro de 1943. E também pelo pelo vôo de Hanna Reitsch, durante a batalha de Berlim, que transportou sob forte oposição de artilharia anti-aérea soviética em abril de 1945, Robert von Greim que havia sido convocado por Hitler para assumir o comando da Luftwaffe no lugar de Göring que havia sido demitido.

Usuários[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.