Portal:Terra-média

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo · Temas gerais · Resumo do conhecimento · Portais · Categorias · Listas · Glossários · Índices · Índice A-Z

Portal da Terra-média

Terra média é o nome dado para a terra antiga e fictícia de J. R. R. Tolkien, onde a maioria dos contos do seu imaginário ocorrem. Terra Média é a tradução literal do termo anglo-saxão middangeard, referindo-se a este mundo, o reino dos humanos. Tolkien traduziu "Terra-média" como Endor (algumas vezes Endóre) e Ennor nas línguas élficas Quenya e Sindarin.

Apesar de o cenário da Terra Média ser geralmente considerado outro mundo, é na realidade um período imaginário do passado da nossa própria Terra. Tolkien insistiu que a Terra Média é a nossa Terra em várias das suas cartas, sendo que na carta 211 ele estima que a Terceira Era teria terminado 600 mil anos antes do nosso próprio tempo. A ação nos livros é bastante restrita ao noroeste do continente, correspondendo à atual Europa, e pouco é conhecido sobre o leste e sul da Terra Média. A história da Terra Média está dividida em várias Eras: O Hobbit e O Senhor dos Anéis lidam exclusivamente com eventos relacionados com o fim da Terceira Era, enquanto que O Silmarillion trata principalmente da Primeira Era. O seu mundo era originalmente plano mas foi tornado redondo perto do fim da Segunda Era por Eru Ilúvatar, o Criador.

Destaques
Povos
Localidades
História
Personagens
Onde posso ajudar


Recém criados[editar código-fonte]

* Criado em 03/04/2011 (Recriar)

* Criado em 05/04/2011

* Modificado em 09/02/2012

* Modificado em 10/02/2012

* Criado em 10/02/2012

Artigos recém-criados ou severamente modificados devem ser colocados aqui. Por favor coloque a data da criação ou alteração.

A desenvolver[editar código-fonte]

Idiomas na Wikipédia
Um Anel forjado por Sauron. As inscrições são Élficas, mas a lingua usada é a de Mordor.
Um Anel para todos governar, Um Anel para encontrá-los
Um Anel para todos trazer E na escuridão aprisioná-los

As histórias e personagens tradados aqui possuem uma imensa variedade de linguas e idiomas, e nosso mundo real não é diferente disso. A Wikipédia Lusófona não é escrita apenas em Português de Portugal ou Português do Brasil, mas sim em todas as formas que o Português se apresenta. Portanto, o nome de Pippin por exemplo, pode ser Peregrin Tûk (no Brasil) ou Peregrin Took (em Portugal). Veja por exemplo no poema Namárië as diferenças entre as duas traduções. Não se considera então, educado, traduzir uma palavra que já foi inserida na grafia PT.BR para uma palavra na grafia PT.PT, ou vice versa. Para maiores informações, visite a página da Wikipedia:Versões da língua portuguesa onde uma discussão mais detalhada é realizada sobre esse assunto.

Artigo em Destaque
Beowulf and the dragon.jpg

The Hobbit, or There and Back Again (publicado em Portugal como O Gnomo e O Hobbit e, no Brasil, como O Hobbit ou Lá e de Volta Outra Vez ou simplesmente O Hobbit) é um livro infanto-juvenil de fantasia escrito pelo filólogo e professor britânico J. R. R. Tolkien. Publicado originalmente em 21 de setembro de 1937, foi aclamado pela crítica, sendo nomeado à Medalha Carnegie e recebendo um prêmio do jornal norte-americano New York Herald Tribune de melhor ficção juvenil. O romance se mantém popular com o passar dos anos e é reconhecido como um clássico da literatura infantil.

Situado em um tempo "Entre o Alvorecer das Fadas e o Domínio dos Homens", o livro segue a busca do hobbit caseiro Bilbo Bolseiro para conquistar uma parte do tesouro guardado pelo dragão Smaug. A jornada de Bilbo o leva de um ambiente rural alegre a um território mais sinistro. A história é contada na forma de uma busca episódica, e a maioria dos capítulos apresenta uma criatura específica, ou um tipo de criatura, das "Terras Ermas" de Tolkien. Ao aceitar o lado desonroso, romântico, feérico e aventureiro de sua natureza e aplicar sua inteligência e senso comum, Bilbo ganha um novo nível de competência, maturidade e sabedoria. A história atinge o seu clímax na Batalha dos Cinco Exércitos, onde muitos dos personagens e criaturas dos capítulos anteriores reemergem para se envolver no conflito.

O crescimento pessoal e as diferentes formas de heroísmo são os temas centrais da história. Juntamente das causas que levam a uma guerra, esses temas levaram os críticos a citar as próprias experiências pessoais de Tolkien durante a Primeira Guerra Mundial como instrumentos na formação da história. O conhecimento acadêmico do autor sobre literatura anglo-saxônica e seu interesse em contos de fadas também são indicados como influências.

Encorajada pelo sucesso crítico e financeiro do livro, a editora pediu uma continuação. Como o trabalho de Tolkien em seu sucessor O Senhor dos Anéis estava evoluindo, o escritor fez algumas acomodações retrospectivas para ele em O Hobbit. Essas poucas porém significativas mudanças foram integradas à segunda edição. Seguiram-se outras edições com alterações menores, incluindo aquelas que refletem um conceito variável de Tolkien do mundo de Bilbo. A obra nunca esteve fora de catálogo, e seu legado permanente abrange muitas adaptações para teatro, cinema, rádio, jogos de tabuleiro e video games. Várias dessas adaptações têm recebido reconhecimento da crítica por seus próprios méritos.