Série 1050 da CP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
BSicon exTRAIN3.svg
Placa de uma locotractora da Série 1050, no Museu Nacional Ferroviário.
Descrição
Propulsão Diesel-elétrico
Fabricante Locotracteurs Gaston Moyse
Ano de fabricação 1955
Locomotivas fabricadas 17
Tipo de serviço Manobras
Características
Bitola Bitola ibérica
1 668 mm (5,47 ft)
Operação
Situação Fora de serviço

A série 1050 é um tipo de locotractora que esteve ao serviço da empresa pública que gere o transporte ferroviário em Portugal - CP (Comboios de Portugal).

História[editar | editar código-fonte]

Em 27 de Janeiro de 1955, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses fez à casa francesa Locotracteurs Gaston Moyse uma encomenda de 17 locomotivas diesel-eléctricas para manobras, e mais o fornecimento de peças e equipamentos sobressalentes.[1] Foram construídas ainda em 1955.[2] A unidade 1067 foi preservada num museu.[2]

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Esta série era composta por 17 unidades a tracção diesel-eléctrica.[2]

Características técnicas[editar | editar código-fonte]

Informações diversas[editar | editar código-fonte]

Ano de entrada ao serviço: 1955

Tipo de transmissão: Eléctrica

Natureza do serviço: Manobras

Bitola de via: 1668 mm

Construtores/fabricantes[editar | editar código-fonte]

Partes mecânicas: Gaston - Moyse

Motores de tracção: Deutz

Transmissão: Gaston - Moyse

Freio: Companie des Freins Westinghouse

Lubrificadores de verdugos: não tem

Registador de velocidade: Moise - só indicador

Transmissão de movimento: Gaston - Moyse

Equipamento de aquecimento eléctrico: Não tem

Sistema de homem morto: fr:Moyse

Características gerais[editar | editar código-fonte]

Tipo da locomotiva (construtor): BA

Potência nominal (rodas): 122 Cv (88Kw)

Disposição dos rodados: B

Diâmetro da rodas (novas): 1050 mm

Número de cabinas de condução: 1 - Comando esquerda-direita

Freio pneumático: Ar comprimido

Areeiros (número): 4

Características de funcionamento[editar | editar código-fonte]

Velocidade máxima: 38 Km/h

Esforço de tracção:

  • No arranque: 7 000 Kg (U=0,25)
  • No regime contínuo: 7 000 Kg
  • Velocidade correspondente ao regime contínuo: 4 Km/h
  • Esforço de tracção à velocidade máxima: 0 Kg

Freio dinâmico:

  • Esforço máximo das rodas: Não tem
  • Velocidade correspondente: Não tem

Pesos[editar | editar código-fonte]

Pesos (em vazio) (T):

  • Motor Diesel: 1,56
  • Gerador principal: 1,03
  • Motor de tracção: 2,15
  • Bogies completos: não tem
  • Total: 4,75

Pesos (aprovisionamentos) (T):

  • Combustível: 0,835
  • Óleo do diesel: 0,036
  • Água de refrigeração: 0,114
  • Areia: 0,150
  • Pessoal e ferramentas: 0,200
  • Total: 1,335

Pesos (total) (T):

  • Peso em tara: 27,00
  • Peso em ordem de marcha: 28,30
  • Peso aderente: 28,30

Motor diesel de tracção[editar | editar código-fonte]

Quantidade: 1

Tipo: M 6 A

Número de tempos: 4

Disposição e número de cilindros: Lv 6

Diâmetro e curso: 150 x 170 mm

Cilindrada total: 18 I

Sobrealimentação: Não tem

Potência nominal (U. I. C.): 200 Cv

Velocidade nominal: 1500 rpm

Potência de utilização: 200 Cv

Transmissão de movimento[editar | editar código-fonte]

Tipo: 1 - Geradores CC; 2 - Motores de tracção em tandem

Características essenciais: Suspensão total; ventilação forçada; realção final da transmissão: 7,72

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. MARTINS et al, p. 266
  2. a b c REIS et al, p. 123

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado. O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Leitura recomendada[editar | editar código-fonte]

  • CERVEIRA, Augusto; CASTRO, Francisco Almeida e (2006). Material e tracção: os caminhos de ferro portugueses nos anos 1940-70. Col: Para a História do Caminho de Ferro em Portugal. 5. Lisboa: CP-Comboios de Portugal. 270 páginas. ISBN 989-95182-0-4 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.